PROPOSTA DIDÁTICA SOBRE ANIMAIS AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO DA FAUNA AMAZÔNICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v8i2.9472

Palavras-chave:

Animais em extinção. Espaço não-formal. Bosque da Ciência. Fauna Amazônica.

Resumo

A Amazônia brasileira é um dos locais de biodiversidade mais ricos do mundo, lar de várias espécies da fauna ameaçadas de extinção. Nesse sentido, é importante trabalhar sobre esse tema na sala de aula para entender a importância de preservar as espécies e o ambiente em que vivemos. O objetivo deste estudo foi analisar uma proposta didática sobre o tema: “animais ameaçados de extinção” em espaços educacionais. A pesquisa é qualitativa. Foi realizada em uma escola da rede Estadual de ensino, da cidade de Manaus e no Bosque da Ciência, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.Os participantes da pesquisa foram uma professora regente e 28 alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II. Na coleta de dados, foram utilizadas técnicas de observação participante, entrevista, questionário e painéis, sendo registradas as informações em diário de campo e gravador de telefone celular. A proposta pedagógica aplicada possibilitou aos alunos ampliar seus conhecimentos sobre a fauna em geral, como aquela que se encontra no Bosque da Ciência, despertando neles o interesse em conhecer sobre a fauna ameaçada de extinção. Os resultados mostraram que o ensino baseado em imagens, meramente representativas, não oferece possibilidades para a compreensão do tema proposto, sendo também necessário abordá-lo na prática. O Bosque da Ciência é um ambiente favorável para o desenvolvimento de atividades educativas com animais em extinção, com potencial para construir novos conhecimentos e aplicar metodologias significativas aos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fabiane Carbajal de Souza, Universidade do Estado do Amazonas

Pedagoga. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ensino de Ciências na Amazônia

Augusto Fachín Terán, Universidade do Estado do Amazonas

Doutor em Ecologia. Líder do GEPECENF.

Rosângela Carmelo da Silva Rivera, Universidade do Estado do Amazonas

Pedagoga. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ensino de Ciências na Amazônia (PPGEEC)

Sandra de Oliveira Botelho, Universidade do Estado do Amazonas

Licenciada em Ciências Naturais. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ensino de Ciências na Amazônia (PPGEEC)

Referências

ALMEIDA, D. P.; FACHÍN-TERÁN, A. Aprendizagem significativa em espaços educativos, utilizando o tema dos quelônios amazônicos. Trabalho apresentado no 3º Encontro Internacional de Ensino e Pesquisa em Ciências na Amazônia, Tabatinga, Amazonas, Brasil, 01 a 03 de julho de 2013. Centro de Estudos Superiores de Tabatinga/UEA. Disponível em: https://ensinodeciencia.webnode.com.br/. Acesso em: 20 out. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/base-nacional-comum-curricular-bncc. Acesso em: 4 jun. 2020.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências naturais. Brasília: MEC, SEF, 1998.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa. Portugal: Edições 70, 1977.

CARVALHO, F. B. et al. Possibilidades de alfabetização científica no Bosque da Ciência, Manaus, Am, Brasil. Revista REAMEC, Cuiabá-MT. v. 6. n. 2. jul/dez, 2018.

CRESWELL, J. W.; CLARK. V. L. P. Pesquisa Qualitativa. Tradução Magda Lopes. 2 ed. Porto Alegre: Penso, 2014.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CASCAIS, M. G.; FACHÍN-TERÁN, A. Processo de Alfabetização Científica no Ensino Fundamental. In: Fachín-Terán, A.; Seiffert-Santos, S. C. (Orgs.). Temas sobre ensino de ciências em espaços não-formais: avanços e perspectivas. Pp. 13-42. Manaus: UEA Edições, 2016.

COSTA, E. M. M. P.; GOMES, V. R.; MARTINHO, M. A importância da didática no processo ensino-aprendizagem. Revista VIII Fórum internacional de Pedagogia. v. 1. 2016. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/

TRABALHO_EV057_MD1_SA8_ID2747_09092016200737.pdf. Acesso em: 20 out. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GHEDIN, L. M.; GHEDIN, I. M.; FACHÍN-TERÁN, A. Análise das placas informativas em espaços não-formais da cidade de Manaus, Amazonas, Brasil. In: Fachín-Terán, A.; Seiffert-Santos, S. C. (Orgs.). Temas sobre ensino de ciências em espaços não-formais: avanços e perspectivas. Pp. 196-209. Manaus: UEA Edições, 2016.

GONZAGA, L. T.; FACHÍN-TERAN, A. Espaços não-formais: contribuições para a educação científica em educação infantil. In: FACHÍN-TERÁN, Augusto; SANTOS, Saulo Cézar Seiffert (Orgs.). Novas perspectivas de ensino de ciências em espaços não-formais amazônicos. Manaus, AM: UEA Edições, 2013.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da cultura científica. Revista Em Extensão. v. 7. n. 1. 5 nov. 2008. Disponível: http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/20390/10860. Acesso em: 2 jan. 2020.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MACIEL, H. M.; FACHÍN-TERÁN, A. O potencial pedagógico dos espaços não-formais da cidade de Manaus. Curitiba, PR: CRV, 2014. 128p.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo, Livraria Editora da Física, 2011.

OLIVEIRA, A. P. L.; CORREIA, M. D. Aula de campo como mecanismo facilitador do ensino-aprendizagem sobre os ecossistemas de recifes em Alagoas. Alexandria Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. v. 6. n. 2. p. 163-190, junho 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/download/4328/2894/. Acesso em: 17 out. 2019.

OLIVEIRA, L. H. S.; OLIVEIRA, R. E. S.; FACHÍN-TERÁN, A. O Bosque da Ciência, mediando o diálogo na prática educativa ambiental. Trabalho publicado nos Anais do I Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial. Ceará, Fortaleza. p. 417-42, 2010. Disponível: http://ensinodeciencia.webnode.com.br. Acesso em: 24 out. 2019.

REIMBERG, V. P. F. P. S.; OLIVEIRA, V. R. C.; SILVA, J. Y. Animais em extinção. Revista Jus Navigarsli. 2015. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/42262/animais-em-extincao. Acesso em: 21 out.2019.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. O uso de espaços não-formais como estratégia para o ensino de ciências. Manaus: UEA Edições, 2010.

SANTANA, E. Animais em extinção na Floresta Amazônica; 2019. Guia de Estudo. Disponível em: https://www.guiaestudo.com.br/animais-em-extincao-na-floresta-amazonica. Acesso em: 19 out. 2019.

SILVA, R. E. Ecologia alimentar da ariranha (Pteronura brasiliensis) e da lontra (Lontra longicaudis) no Parque Nacional do Jaú, AM. Dissertação (Mestrado) INPA, Manaus, 45 f. 2010.

SOUZA, D. A. de. Peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis): mortalidade e uso do habitat na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçú-Purus, Amazonas, Brasil. Dissertação (Mestrado) INPA, Manaus. 133 f. 2015.

SOUZA, M. V. C.; SANTOS, E. do E. Reflexão da Didática como mediadora entre a teoria e prática pedagógica. Universitas Humanas, Brasília. v. 10. n. 1. p. 67-73. jan./jun. 2013.

Downloads

Publicado

2020-06-21

Como Citar

SOUZA, F. C. de; TERÁN, A. F.; RIVERA, R. C. da S.; BOTELHO, S. de O. PROPOSTA DIDÁTICA SOBRE ANIMAIS AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO DA FAUNA AMAZÔNICA NO ENSINO FUNDAMENTAL. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 8, n. 2, p. 477–496, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v8i2.9472. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/9472. Acesso em: 28 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>