https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/issue/feed REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática 2021-04-16T14:22:19+00:00 Gladys Denise Wielewski revistareamec@gmail.com Open Journal Systems <p>A<strong> Revista REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática</strong> é um periódico vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). Publica artigos relacionados às diversas temáticas inerentes à <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong> (Área 46) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A área de Ensino/Educação em Ciências e Matemática é considerada como uma área multi e interdisciplinar que busca investigar fenômenos relativos aos diversos processos de ensino, de aprendizagens e de formação de professores em <strong>Matemática, Física, Química, Biologia, Pedagogia</strong>, que ensinam nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, incluindo todos os níveis, etapas, fases e modalidades da Educação Básica, no Ensino Superior, em espaço formal, não-formal e informal.<br /><br />A Revista REAMEC publica e divulga pesquisas na <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong>. Conforme o seu Foco e Escopo a Revista REAMEC aceita, para publicação, <strong>artigos científicos inéditos</strong>, escritos em <strong>português</strong>, <strong>inglês</strong>, <strong>espanhol</strong>, resultantes de pesquisas científicas que incidam na produção do conhecimento na referida área. Divulga pesquisas realizadas, principalmente, na Região Amazônica, mas também de outras instituições nacionais e internacionais oriundas de outras regiões geográficas.<br /><strong><br />Qualis 2019:</strong> A3 <br /><strong>Qualis 2013-2016:</strong> B3 Ensino / B5 Ciências Ambientais / B5 Direito / B5 Filosofia / B5 Interdisciplinar / C Educação<br /><strong>ISSN:</strong> 2318-6674 <br /><strong>Prefixo DOI:</strong> 10.26571</p> https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12183 USO DE ANIMAÇÕES DE GENÉTICA MOLECULAR NAS AULAS INICIAIS DE GENÉTICA MENDELIANA 2021-04-16T14:22:19+00:00 Marivalter Gomes Costa marivaltergomes@hotmail.com Daniela Cristina Ferreira ferreiradc@gmail.com <p>O sucesso do estudo de Genética Mendeliana no ensino médio depende necessariamente de uma boa fundamentação dos seus conceitos iniciais. Por sua vez, para ocorrer a compreensão significativa desses conceitos, faz-se necessário atrelá-los aos assuntos relacionados à Genética Molecular, como a estrutura do material genético e sua expressão. O estudo compartilhado das duas áreas, e com o uso de animações de Genética Molecular, representa uma importante estratégia de intervenção pedagógica, no sentido de tornar esses conceitos menos abstratos e mais palpáveis aos alunos. Este trabalho objetiva analisar a eficiência do estudo compartilhado, assim como testar a eficácia do uso de animações de replicação e tradução gênica para melhor entendimento de conceitos como gene, genótipo e fenótipo. Foi elaborado como produto educacional, um catálogo contendo animações e sugestões de como promover o atrelamento entre os conceitos das duas áreas. O trabalho teve abordagem qualitativa e quantitativa e foi desenvolvido em uma escola pública de Primavera do Leste - MT, com 98 alunos das 3ª séries do EM. Por meio de três testes de desempenho acerca dos conceitos básicos de Genética, após o seu estudo isolado, estudo compartilhado e esse com o uso de animações, notou-se ganho gradativo na assimilação dos conceitos básicos da Genética Mendeliana. Os dados obtidos mostram a importância da estruturação dos pré-requisitos para a ancoragem dos novos conhecimentos, no caso, os conceitos genéticos, tornando-os mais compreensíveis e, por conseguinte, atenuando o insucesso observado nas escolas públicas no ensino de Genética Mendeliana.</p> Copyright (c) https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12178 FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL 2021-04-14T14:25:08+00:00 Priscyla Cristinny Santiago da Luz priscylaluz@gmail.com <p>Este estudo qualitativo ocorreu a partir de uma pesquisa documental realizada em livros, artigos e periódicos sobre teorias, metodologias e práticas que orientaram a educação ambiental implementada nos últimos anos. Para organização e discussão das informações, foi utilizada a análise de conteúdo sobre os documentos levantados por meio de leituras, intepretações e inferências visando construir bases epistemológicas da educação socioambiental. Os fundamentos epistemológicos foram sistematizados em três pilares que regem as principais interações do ser humano no contexto socioambiental: a) relação natureza e sociedade; b) relação ambiente e patrimônio; c) relação ambiente e cidadania. Os pilares foram subsidiados pelas teorias do conhecimento complexo, da complexidade ambiental e da interdisciplinaridade. Conclui-se que as bases teóricas estruturadas nos pilares epistemológicos alinham os diálogos e concepções do saber para o entendimento e a atuação sobre questões socioambientais, assim como para práticas educativas transformadoras.</p> Copyright (c) https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12167 O CORREDOR ECOLÓGICO DO MINDU COMO FACILITADOR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS 2021-04-11T18:13:00+00:00 Ana Caroline Lima de Souza souzaana30@yahoo.com.br Adana Texeira Gonzaga adanatg05@gmail.com Rafael Gonçalves de Brito rafael_brito_@hotmail.com Augusto Fachín Terán fachinteran@yahoo.com.br <p>O Ensino de Ciências em espaços educativos necessita da apropriação de conhecimentos específicos para que se realizem práticas significativas concatenadas ao contexto vivenciado pelos estudantes, por isso há necessidade de compreender a base desses estudos a partir das tendências de ensino dentro de espaços não formais. O trabalho tem como objetivo principal reconhecer as tendências de Ensino de Ciências possíveis de serem desenvolvidas no Corredor Ecológico do Mindu a partir de uma aula prática dentro de uma disciplina de um curso de mestrado em Educação e Ensino de Ciências. A metodologia perpassa pela pesquisa qualitativa, utilizando cadernos de campo, gravadores, máquinas fotográficas, além de partir das observações como meio para coleta de informações, tendo como base as percepções dos pesquisadores durante e após a aula prática. Concluindo que existe uma gama de possibilidades para desenvolver as tendências de Ensino de Ciências em espaços não formais de ensino.</p> <p>&nbsp;</p> Copyright (c) https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12162 ENSINO DE CONGRUÊNCIA DE TRIÂNGULOS: RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MEDIADA PELO SOFTWARE GEOGEBRA 2021-04-09T14:35:05+00:00 Vilmar Costa Silva vilmar.costa@mail.uft.edu.br Ivo Pereira da Silva prof.ivo@mail.uft.edu.br <p>Aborda-se, neste artigo, a metodologia da Resolução de Problemas, desenvolvida na prática educativa da matemática como metodologia de ensino de Matemática que propicia ao estudante caminho para tornem cidadãos capazes de intervir de maneira crítica e criativa em várias situações dentro de diferentes contextos. Para a presente elaboração, foi necessária uma revisão bibliográfica amparada nas produções sobre a metodologia de Resolução de Problemas, de Dante (2003), Onuchic (2013), Onuchic e Alevatto (2004), Polya (1995), Pozo e Echeverría (1998); o lúdico, de Grando (2000) e Firer (2011) e as tecnologias, de Borba e Penteado (2003). Essa revisão seguiu uma abordagem amparada por eixos categorizados sobre a metodologia Resolução de Problemas, para interpretar as informações dos autores que dialogam sobre a temática, para que, desse modo, fosse possível construir alternativas de ensino, utilizando de ferramentas tecnológicas para a unidade temática Geometria. As leituras realizadas nos mostraram que não se pode mecanizar o ensino da metodologia Resolução de Problemas e que a condução dos estudantes, por intermédio de perguntas, pode torná-los independentes para a resolução de problemas.</p> Copyright (c) https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12160 ABORDAGENS SOBRE O CONCEITO DE DERIVADA EM TESES E DISSERTAÇÕES DEFENDIDAS NO BRASIL 2021-04-09T00:52:47+00:00 Maria Alice de Vasconcelos Feio Messias alice.messias@gmail.com <div> <p class="local">Apresenta-se nesse artigo um levantamento de teses e dissertações defendidas no Brasil que contemplaram o conceito de derivada como parte de seus objetos de estudo. Para tanto, efetivamos uma busca no Catálogo de Teses e Dissertação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O termo “Conceito de Derivada” foi utilizado como chave de pesquisa, de maneira que consideramos os trabalhos vinculados às áreas de conhecimento de Ensino ou Ensino de Ciências e Matemáticas. Nessas condições, identificamos um total de 17 trabalhos, entre teses e dissertações, defendidos no período de 2008 a 2018. Evidenciamos que tais pesquisas foram realizadas no âmbito de Programas de Pós-Graduação em Educação Matemática, Ensino, Ensino de Ciências e Matemática e Ensino de Matemática. Em geral, o objeto de pesquisa desses trabalhos esteve vinculado ao ensino e aprendizagem de derivada, bem como à múltiplas compreensões de estudantes acerca desse conceito.</p> </div> Copyright (c)