REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec <p>A<strong> Revista REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática</strong> é um periódico vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). Publica artigos relacionados às diversas temáticas inerentes à <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong> (Área 46) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A área de Ensino/Educação em Ciências e Matemática é considerada como uma área multi e interdisciplinar que busca investigar fenômenos relativos aos diversos processos de ensino, de aprendizagens e de formação de professores em <strong>Matemática, Física, Química, Biologia, Pedagogia</strong>, que ensinam nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, incluindo todos os níveis, etapas, fases e modalidades da Educação Básica, no Ensino Superior, em espaço formal, não-formal e informal.<br /><br />A Revista REAMEC publica e divulga pesquisas na <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong>. Conforme o seu Foco e Escopo a Revista REAMEC aceita, para publicação, <strong>artigos científicos inéditos</strong>, escritos em <strong>português</strong>, <strong>inglês</strong>, <strong>espanhol</strong>, resultantes de pesquisas científicas que incidam na produção do conhecimento na referida área. Divulga pesquisas realizadas, principalmente, na Região Amazônica, mas também de outras instituições nacionais e internacionais oriundas de outras regiões geográficas.<br /><strong><br />Qualis 2019:</strong> A3 <br /><strong>Qualis 2013-2016:</strong> B3 Ensino / B5 Ciências Ambientais / B5 Direito / B5 Filosofia / B5 Interdisciplinar / C Educação<br /><strong>ISSN:</strong> 2318-6674 <br /><strong>Prefixo DOI:</strong> 10.26571</p> Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) pt-BR REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática 2318-6674 <p><strong>Política de Direitos autorais</strong></p> <p>Os direitos autorais são mantidos pelos autores, os quais concedem à Revista REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - os direitos exclusivos de primeira publicação. Os autores não serão remunerados pela publicação de trabalhos neste periódico. Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional, em site pessoal, publicar uma tradução, ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico. Os editores da Revista têm o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.</p> <p><strong>Política de Acesso Aberto/Livre</strong></p> <p>Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Os usuários podem ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou utilizá-los para qualquer finalidade legal, respeitando a legislação nacional dos direitos autorais e sem solicitar permissão prévia do editor ou do autor. As opiniões apresentadas nos artigos são de responsabilidade dos/das autores/autoras. A Revista não cobra Taxas de Processamento de Artigos (APCs – <em>Article Processing Charges</em>)</p> <p><strong>Política de licenciamento - licença de uso</strong></p> <p>Licenciado sob a Licença Creative Commons <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/">Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)</a>. Esta licença permite compartilhar, copiar, redistribuir os manuscritos publicados na Revista REAMEC em qualquer meio ou formato. Além disso, permite adaptar, remixar, transformar e construir sobre o material, desde que seja atribuído o devido crédito de autoria e publicação inicial neste periódico. </p> ANÁLISE DAS COMPETÊNCIAS E HABILIDADES DA ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA ORIENTADAS ATRAVÉS DA ABORDAGEM STEAM https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13094 <p>A BNCC aprovada em 2017 e o DRC-MT em 2018, enfatizam o desenvolvimento de competências e habilidades através de métodos e abordagens que fortalecem o protagonismo do estudante, o que tem proporcionado diversas reflexões sobre a aprendizagem ativa e como promovê-la. Desta forma, o objetivo deste artigo foi analisar as possíveis contribuições da abordagem STEAM (Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática) no desenvolvimento das competências e habilidades da área de Ciências da Natureza contidas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e no Documento de Referência Curricular do estado de Mato Grosso (DRC-MT) nos anos finais do Ensino Fundamental em uma escola pública. A metodologia adotada foi abordagem qualitativa de natureza aplicada com características de pesquisa exploratória, com dez professores colaboradores de uma escola de educação básica localizada no município de Jauru–MT. A produção de dados foi feita a partir de dois questionários semiestruturados e também a observação participante. Os resultados exprimem os desafios identificados, tais como engajamento nos processos educativos, construção de formação docente voltada para a realidade escolar com ênfase na resolução de problemas reais através da criatividade e desenvolvimento do pensamento crítico do estudante; mas também êxito nas possibilidades de desenvolver a Abordagem STEAM na integração dos componentes curriculares, especialmente as da área de Ciências da Natureza que visa a utilização do método científico para a construção do conhecimento integral do estudante, preceitos que vem ao encontro das competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e do Documento de Referência Curricular do estado de Mato Grosso (DRC-MT).</p> Geison Jader Mello Tatiane Maria da Silva Dias Copyright (c) 9 3 ENSINO, APRENDIZAGEM E CONHECIMENTO CIENTÍFICO: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13086 <p>Este artigo resulta de uma articulação possível entre as atribuições pedagógicas e científicas da formação de um professor, como premissa para analisar em que termos, narrativos e epistêmicos, o ensino, a aprendizagem e o conhecimento científico confluem para a constituição do ser professor de Física, no exercício da sua docência. Como pesquisadores qualitativos, optamos pela abordagem da Pesquisa Narrativa, tanto como método para a investigação como para o fenômeno a ser analisado.&nbsp; Destas concepções, teóricas e empíricas, buscamos por meio de narrativas expressas em um memorial de formação docente que foram tratados à luz da Análise Textual Discursiva (ATD), para os quais emergiram duas categorias: (i) o senso comum e o conhecimento científico: tessituras para o processo de ensino e da aprendizagem em Física; e, (ii) por que eu ensino como eu ensino? uma reflexão sobre ser professor de Física. Os resultados apontam para o grande desafio emergente do professor de Física desde a sua formação inicial (que ainda possui muitas deficiências), o seu papel em sala de aula quanto à concepção de ensino e a mediação pedagógica para a construção do conhecimento científico dos estudantes na sua formação cidadã. Por fim, elencamos elementos do processo de ensino/aprendizagem que julgamos pertinentes para servir como reflexão epistemológica a fim de minimizar a constituição do ser professor de Física no panorama atual.</p> Sebastião Rodrigues-Moura Terezinha Valim Oliver Gonçalves Copyright (c) 9 3 CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO SOBRE MICROBIOLOGIA POR MEIO DE ELABORAÇÃO E APLICAÇÃO DE RECURSOS DIDÁTICOS https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13051 <p>O presente trabalho tem por objetivo identificar as concepções que os alunos apresentam sobre microbiologia, bem como auxiliar o trabalho dos professores através de uma abordagem com diferentes recursos didáticos, que promova absorção das informações de forma eficiente. O estudo foi realizado na Escola Estadual Emília Esteves Marques em Carangola -Minas Gerais. O número amostral foi de 101 alunos, de faixa etária entre 15 a 18 anos, divididos entre 04 turmas do ensino médio. Os alunos foram analisados por meio de questionários em aula teórica com diversas atividades práticas. A utilização desses recursos didáticos se mostrou eficiente no ensino da microbiologia, pois permitiu verificar o aumento do interesse dos alunos promovendo a participação efetiva, possibilitando a associação dos conteúdos em sala de aula e o cotidiano.</p> Marcela Marques Alexandre Horácio Couto Bittencourt Bittencourt Rafaela Ribas Abreu Copyright (c) 9 3 UMA UMA EXPERIENCIA EXITOSA NA DISCIPLINA TÓPICOS ESPECIAIS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NO ESTAGIO SUPERVISIONADO DE DOUTORAMENTO https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13044 <p>Este artigo é resultado do processo de construção do estágio supervisionado, componente curricular do doutorado em Educação em Ciências e Matemática, do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática/ UFMT, Polo-Universidade Federal do Pará – UFPA, da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. O local de realização do estágio ocorreu no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA) - Campus Santarém, na disciplina Tópicos Especiais para o ensino de Matemática, do curso de Especialização em Ensino de Ciências e Matemática. O estágio ocorreu no período de 15 de janeiro a 12 de março de 2021, de forma remota. Na disciplina de regência foi feita intervenção de aulas integradas, ministradas por 4 professores, uma experiência trazida do curso de doutorado supracitado, os assuntos eram apresentados pelos professores e interagindo com os alunos. O material de suporte na modalidade de docência foram os planos de curso e de aulas,vídeo aulas produzidas pelos professores, vídeos de terceiros, apostilas e material impresso. As aulas e atividades aconteceram por meio de web conferência, com auxílio do Google (meet, Drive, Classroom), SIGAA e material impresso. Neste espaço de construção de conhecimentos, trocas de saberes e de conceitos estruturados foram alcançados os principais objetivos do estágio. Considero uma experiência exitosa, proporcionando a interação entre profissionais e ampliou conhecimentos. A disponibilidades dos docentes em integrar conhecimentos contribuiu para aprendizado, transformando o ambiente virtual em construção de saberes</p> VERONICA SOLIMAR SANTOS Copyright (c) 9 3 A matemática dos trajetos urbanos https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13032 <p>O texto apresenta discussões sobre algumas atividades envolvendo a Geometria do Taxista (uma Geometria não euclidiana) utilizando o <em>Google Maps</em>. Elas são parte de uma sequência didática, o produto educacional de um mestrado desenvolvido no Programa (nome do programa) da (nome da instituição) que aborda questões relacionadas a medidas de distâncias e análise de percursos em áreas urbanas e permite ao professor abordar conceitos dessa Geometria. Apresentamos ainda uma breve discussão sobre a aplicação dessa sequência didática em uma turma do Ensino Médio de uma escola pública de Natal-RN. As situações propostas pelas atividades possibilitaram aos discentes uma reflexão a partir de seus conhecimentos geométricos e sobre as potencialidades de tecnologias digitais utilizadas para validar estratégias de resolução de problemas. Nosso objetivo principal foi de discutir possibilidades para aulas de Geometria usando Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação (TDIC) guiados pela questão: como abordar em sala de aula de Matemática a Geometria envolvida nos trajetos urbanos utilizando o <em>Google Maps</em>? Discutimos, para respondê-la, o ensino de Geometria, com ênfase na utilização de conceitos da Geometria Euclidiana na Geometria do Taxista; o emprego das TDIC em aulas de Matemática, inclusive, como forma de promoção da cidadania.</p> Janilson Ananias Fernando Guedes Cury Copyright (c) 9 3