REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec <p>A<strong> Revista REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática</strong> é um periódico vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). Publica artigos relacionados às diversas temáticas inerentes à <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong> (Área 46) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A área de Ensino/Educação em Ciências e Matemática é considerada como uma área multi e interdisciplinar que busca investigar fenômenos relativos aos diversos processos de ensino, de aprendizagens e de formação de professores em <strong>Matemática, Física, Química, Biologia, Pedagogia</strong>, que ensinam nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, incluindo todos os níveis, etapas, fases e modalidades da Educação Básica, no Ensino Superior, em espaço formal, não-formal e informal.<br /><br />A Revista REAMEC publica e divulga pesquisas na <strong>área de Ensino de Ciências e Matemática</strong>. Conforme o seu Foco e Escopo a Revista REAMEC aceita, para publicação, <strong>artigos científicos inéditos</strong>, escritos em <strong>português</strong>, <strong>inglês</strong>, <strong>espanhol</strong>, resultantes de pesquisas científicas que incidam na produção do conhecimento na referida área. Divulga pesquisas realizadas, principalmente, na Região Amazônica, mas também de outras instituições nacionais e internacionais oriundas de outras regiões geográficas.<br /><strong><br />Qualis 2019:</strong> A3 <br /><strong>Qualis 2013-2016:</strong> B3 Ensino / B5 Ciências Ambientais / B5 Direito / B5 Filosofia / B5 Interdisciplinar / C Educação<br /><strong>ISSN:</strong> 2318-6674 <br /><strong>Prefixo DOI:</strong> 10.26571</p> Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) pt-BR REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática 2318-6674 <p><strong>Política de Direitos autorais</strong></p> <p>Os direitos autorais são mantidos pelos autores, os quais concedem à Revista REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - os direitos exclusivos de primeira publicação. Os autores não serão remunerados pela publicação de trabalhos neste periódico. Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional, em site pessoal, publicar uma tradução, ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico. Os editores da Revista têm o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.</p> <p><strong>Política de Acesso Aberto/Livre</strong></p> <p>Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Os usuários podem ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou utilizá-los para qualquer finalidade legal, respeitando a legislação nacional dos direitos autorais e sem solicitar permissão prévia do editor ou do autor. As opiniões apresentadas nos artigos são de responsabilidade dos/das autores/autoras. A Revista não cobra Taxas de Processamento de Artigos (APCs – <em>Article Processing Charges</em>)</p> <p><strong>Política de licenciamento - licença de uso</strong></p> <p>Licenciado sob a Licença Creative Commons <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/">Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)</a>. Esta licença permite compartilhar, copiar, redistribuir os manuscritos publicados na Revista REAMEC em qualquer meio ou formato. Além disso, permite adaptar, remixar, transformar e construir sobre o material, desde que seja atribuído o devido crédito de autoria e publicação inicial neste periódico. </p> RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS E ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12814 <p>A Educação de Jovens e Adultos (EJA) possui especificidades socioculturais e por isso é importante que no ensino-aprendizagem de matemática se tenha conhecimento, valorize e considere essas especificidades. A resolução de problemas se configura em uma das possibilidades didáticas de oportunizar a construção do conhecimento matemático de forma a considerar essas características peculiares da modalidade. Neste estudo, objetivou-se apresentar considerações sobre as potencialidades da resolução de problemas matemáticos a partir das especificidades da Educação de Jovens e Adultos. Metodologicamente, caracteriza-se como um ensaio teórico, em que se recorreu a teses, dissertações e livros que abordam a temática resolução de problemas na EJA. Dentre os resultados, destaca-se que quanto as especificidades a EJA não se configura apenas pelo corte etário, mas por características socioculturais que evidenciam as marcas de exclusão da sociedade. No que diz respeito a resolução de problemas, tem-se que a utilização no ensino potencializa a aprendizagem de matemática, oportunizando a formação de sujeitos críticos, reflexivos, criativos, autônomos na compreensão de seu&nbsp; papel social, com condições de exercer plenamente a cidadania. Espera-se&nbsp; que&nbsp; os&nbsp; resultados&nbsp; possibilitem debates e reflexões sobre a necessidade de se garantir na escola os marcos socioculturais no ensino-aprendizagem de jovens e adultos, assim como sobre as potencialidades da resolução de problemas, a fim de que tal estratégia seja mais utilizada na modalidade para a construção do conhecimento matemático.</p> <p>&nbsp;</p> Eliana Alves Pereira Leite Copyright (c) 9 2 PRESSUPOSTOS FREIREANOS, CTS E PLACTS NO ENSINO DE CIÊNCIAS https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12803 <p>Aproximações entre o educador Paulo Freire e referencias ligados ao enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), começam a tomar maiores contornos, principalmente, no Ensino de Ciências (EC). Este trabalho apresenta uma revisão bibliográfica de cunho qualitativo, através do repositório do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), no qual investigamos de que maneira a articulação entre os pressupostos de Paulo Freire e o enfoque (CTS) estão sendo desenvolvidos, principalmente, no EC? Com o objetivo de discutir sinalizações e reflexões acerca de pesquisas que utilizam aproximações Freire/CTS na Educação, ligados ao EC. Como método de análise do <em>corpus</em> seguimos com a Análise Textual Discursiva. Seus resultados estão apresentados em quatro categorias: i) “Diálogos na estruturação curricular sob aproximação Freire-CTS”. ii) “Busca da participação e democratização em processos decisórios diante de temas Científico-Tecnológicos”. iii) “Encontro com a educação problematizadora de Freire e a suposta neutralidade da Ciência-Tecnologia” iiii) “Divergências e desafios entre abordagens Freire-CTS”. Portanto, entendemos que a referida aproximação aponta para mudanças, principalmente no EC, ao problematizar questões sociais, contribuindo na formação crítica dos sujeitos diante sua realidade.</p> Guilherme Schwan Rosemar Ayres dos Santos Copyright (c) 9 2 UMA ORQUESTRAÇÃO INSTRUMENTAL PARA O ENSINO DE FUNÇÕES DEFINIDAS POR PARTES NO ENSINO MÉDIO https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12798 <p>O objetivo deste estudo foi conceber uma orquestração instrumental como apoio ao ensino de funções definida por partes. Destacamos como norte teórico a Teoria da Orquestração Instrumental e tomamos a Engenharia Didática (ED) como metodologia de pesquisa. Na fase de análises preliminares da ED, foram selecionados seis livros didáticos de Matemática que constam no Programa Nacional do Livro Didático, para verificar como é abordado o conceito de funções definida por partes. Além disso, realizou-se uma análise nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), Matriz de referência do Enem e na Base Comum Curricular (BNCC), como forma de examinar as recomendações dos documentos oficiais. Na fase de concepção e análise a priori da ED elaboramos e analisamos uma orquestração instrumental para ser realizada por meio remoto destinada ao ensino de funções definida por partes para estudantes do ensino médio. Trata-se de uma proposta elaborada a partir da revisão de literatura e fundamentada pelas dialéticas da Teoria das Situações Didáticas. Esse estudo toma por base a necessidade de integrar teoria e prática no campo da Educação Matemática e de produzir materiais para o ensino, baseados em resultados de pesquisas. Evidentemente que os bons resultados da presente proposta vão depender, como em qualquer outro caso, do esquema de utilização pelos docentes.</p> Francisco Feitosa Copyright (c) 9 2 ESTUDO DAS TESES EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E EJA DEFENDIDAS NO BRASIL NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12797 <p>Este estudo teve por objetivo analisar as teses em Educação Matemática de Jovens e Adultos defendidas no Brasil na primeira década do século XXI, centrando-se na análise de suas problemáticas e principais considerações e recomendações. Em termos metodológicos, trata-se de uma investigação de abordagem qualitativa com características das pesquisas do tipo estado da arte, tendo como material de análise dez teses com objeto de investigação tratando da relação entre Educação Matemática e Educação de Jovens e Adultos (EJA), defendidas em programas brasileiros de pós-graduação <em>stricto sensu</em> no período de 2001 a 2010. Como conclusões destaca-se que as teses analisadas centraram suas problemáticas de investigação nos educandos jovens e adultos e no professor que ensina Matemática na EJA, suscitando entre as suas considerações e recomendações a reafirmação de aspectos pertinentes ao ensino-aprendizagem da Matemática na EJA abordados por teóricos da área e pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para essa modalidade, além de acrescentarem outros elementos importantes à consolidação de práticas pedagógicas e à formação docente em Matemática consoante as peculiaridades da EJA.</p> Emerson da Silva Ribeiro Copyright (c) 9 2 DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA À EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DE JOVENS E ADULTOS https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12796 <p>Este artigo trata-se de uma discussão teórica sobre o campo da Educação Matemática na sua relação com a Educação de Jovens e Adultos (EJA), e a consequente emergência da temática da Educação Matemática de Jovens e Adultos. Deste modo, se propõe estabelecer qual o significado, justificativa para sua constituição, relevância e origens dessa temática no âmbito dos temas investigados pela Educação Matemática, caracterizada como um campo profissional e científico, numa tentativa de demarcar essa temática como uma ação necessária à melhoria do processo de ensino-aprendizagem dos conhecimentos matemáticos no universo específico da EJA, no atendimento às especificidades socioculturais dos seus educandos. Como consideração destaca-se como impreterível a constituição dessa temática oriunda do aprofundamento de estudos e da realização de novas pesquisas, baseada no comprometimento com a produção de conhecimentos que possibilitem aos educadores e professores que ensinam Matemática na EJA realizarem seus trabalhos condizentes com as singularidades e características dessa modalidade, resguardando a contrariedade a qualquer ação baseada nos ideais de uma educação meramente supletiva, compensatória e excludente, e se colocando com o princípio de melhoria das condições de vida dos seus educandos.</p> Emerson da Silva Ribeiro Marta Maria Pontin Darsie Copyright (c) 9 2