ENSINO DE CIÊNCIAS, ENVOLVENDO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS, NO LAGO DO SACADO, IPIXUNA, AM

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v8i3.10316

Palavras-chave:

Espaços não formais. Ensino de Ciências. Práticas pedagógicas.

Resumo

O uso de espaços externos à sala de aula é cada vez mais frequente como ferramenta de apoio para a aprendizagem de conteúdos científicos que envolvem o campo das Ciências Naturais. Nosso objetivo foi demonstrar a importância de trabalhar com o ensino de Ciências em espaços não-formais, durante o período de formação de professores, por meio do uso de práticas pedagógicas, relacionadas ao seu cotidiano. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada durante atividades práticas vivenciadas no Lago do Sacado, na cidade de Ipixuna - AM. O trabalho foi desenvolvido com 42 alunos, do 6º período de Pedagogia, na disciplina “Metodologia do Ensino / Aprendizagem de Ciências na Educação Infantil e nos Primeiros Anos do Ensino Fundamental”, do Programa de Formação de Professores da Educação Básica, da Universidade Estadual do Amazonas – Parfor/UEA. Os resultados desta experiência pedagógica apresentam o Lago do Sacado como meio/ferramenta para o estudo de diversos temas, relacionados ao cotidiano da comunidade, trazendo momentos de reflexão, curiosidade e descoberta, tornando o aprendizado significativo e demonstram a importância de práticas que utilizam espaços não-formais na formação de professores, proporcionando momentos formativos que poderão ser aplicados, no futuro, em suas aulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alexandra Nascimento de Andrade, Secretaria de Estado de Educação

Mestra em Educação em Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Especialista em Gestão e Supervisão Escolar pela UNINORTE Laurent, Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB), Especiaista em Gestão Escolar pela Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB), graduada em Pedagogia (FSDB). Pedagoga da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino.

Augusto Fachín Terán, Universidade do Estado do Amazonas

Bacharel em Ciências Biológicas, formado pelo Programa Acadêmico de Biologia da Universidade Nacional da Amazônia Peruana (UNAP) (1979), tem mestrado (1989) e doutorado (2000) em Biologia (Ecologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Tem experiência na área de Ecologia de quelônios Amazônicos e Ensino de Ciências. Atualmente é Professor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), atuando junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia. É líder do "Grupo de Estudo e Pesquisa Educação em Ciências em Espaços não Formais" - GEPECENF. Atua nos seguintes temas: Ensino de Ciências em Espaços não Formais, Alfabetização Ecológica, Alfabetização Cientifica e Educação Ambiental.

Referências

ANDRADE, A. N. et al. Experiência de ensino-aprendizagem sobre problemáticas ambientais urbanas no corredor ecológico urbano do igarapé do Mindu, Manaus, AM. Educação ambiental em ação, v. XV. n. 59, p. 1-8, 2017.

ARAÚJO, C.; FACHÍN-TERÁN, A. Ensino de Ciências no Ensino Fundamental em diferentes espaços educativos usando o tema da conservação da fauna amazônica. Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia. Escola Normal Superior, Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2014. 105p.

ART, W. H. Dicionário de Ecologia e Ciências Ambientais. São Paulo: NESP/Melhoramentos, 1998.

CABRAL, C.; FACHÍN-TERÁN, A. A aprendizagem significativa como fundamento epistemológico para o ensino de Ciências em espaços não-formais na Amazônia. Anais do I Simpósio de Ensino de Ciências na Amazônia. Universidade do Estado do Amazonas. Manaus – AM, 20 a 23 de setembro de 2011.

CARVALHO, F. B.; BELTRÃO, G. G. B.; FEIO, J. da S.; TERÁN, A. F. Possibilidades de alfabetização científica no Bosque da Ciência, Manaus, AM, Brasil. Revista REAMEC, v.6, n.2, p. 342-356, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/7042/pdf. Acesso em: 16 nov. 2020.

CASCAIS, M. G. A.; FACHÍN-TERÁN, A. Os Espaços Educativos e a Alfabetização Científica no Ensino Fundamental. Manaus: Editora e Gráfica Moderna, 2015.

CASCAIS, M. G. A; FACHÍN-TERÁN, A. A Educação formal, informal e não-formal em Ciências: Contribuições dos diversos espaços educativos. Trabalho apresentado ao XX Encontro de Pesquisa Educacional Norte e Nordeste (XXEPENN). Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2011.

CHASSOT, A. Alfabetização Científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, n.22, p. 89-100. 2003.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa Qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

FACHÍN-TERÁN, A. Estratégias de ensino em disciplina do curso de Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia: Percepção de estudantes. ReBECEM, Cascavel, (PR), v.3, n.1, p. 66-91, 2019.

FERNANDES, R. S. (orgs). Educação não-formal: cenários da criação. Campinas: Editora da UNICAMP/Centro de memória, 2001.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de Educação para a formação da Cultura Científica. Em extensão, Uberlândia, v.7, 2008.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. Alfabetização Científica no contexto das séries iniciais. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v.3, n.1, 2001.

PARREIRAS, M. M. M.; COUTINHO, F. A. Estilos de pensamento sobre natureza: um estudo com licenciandos em Educação do Campo. In: XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XI ENPEC. Florianópolis, 2017. Disponível em: http://www.abrapecnet.org.br/enpec/xi-enpec/anais/resumos/R1288-1.pdf. Acesso em: 16 nov. 2020.

PELIZZARI, A.; KRIEGL, M. L.; BARON, M. P.; FINCK, N. T. L.; DOROCINSKI, S. I. Teoria da aprendizagem significativa segundo Ausubel. Rev. PEC, v.2, n.1, p. 37-42, 2002.

PIAGET, J. Equilibração das Estruturas Cognitivas: problema central do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

QUEIROZ, R. M.; TEIXEIRA, H. B.; VELOSO, A. S.; FACHÍN-TERÁN, A.; QUEIROZ, A. G. A caracterização dos espaços não-formais de Educação Científica para o Ensino de Ciências. Revista Areté (Manaus), v.4, n.7, p. 12-23, 2011.

ROCHA, J. M.; FACHÍN-TERÁN, A. O projeto manejo de quelônios amazônicos “pé-de-pincha” e sua contribuição na Educação Científica em duas comunidades ribeirinhas do assentamento agrícola “Vila Amazônia”, Parintins-AM. Revista Areté (Manaus), v.4, n.6, p. 57-70, 2011.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. Guia de visitas a espaços não-formais amazônicos. Curitiba, PR: CRV, 2014. 72p.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. Contribuições de aulas em espaços não-formais para o Ensino de Ciências na Amazônia. Ciência em Tela, v.6, n.2, p. 1-10, 2013.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. O uso de espaços não-formais como estratégia para o Ensino de Ciências. Manaus: UEA Edições, 2010. 136p.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D.; GUINDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, v.1, n.1, 2009. Disponível em: https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10351. Acesso em: 18 nov. 2020.

VIGOTSKY, L. S. A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

VON SIMSON, O. R. M.; PARK, M. B.; FERNANDES, R. S. Educação não-formal: cenários da criação. Campinas: Editora da UNICAMP/Centro de memória, 2001.

ZANON, D. A. V.; FREITAS, D. A aula de Ciências nas séries iniciais do Ensino Fundamental: ações que favorecem a sua aprendizagem. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v.10, n.1, p. 93-103, 2007.

Publicado

2020-12-10

Como Citar

ANDRADE, A. N. de; TERÁN, A. F. ENSINO DE CIÊNCIAS, ENVOLVENDO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS, NO LAGO DO SACADO, IPIXUNA, AM. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 8, n. 3, p. 752–765, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v8i3.10316. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/10316. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2