ANÁLISE DAS PRINCIPAIS METODOLOGIAS ATIVAS UTILIZADAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i2.12530

Palavras-chave:

Educação, Conhecimento Matemático, Autonomia, Aprendizagem colaborativa, Protagonismo

Resumo

Esta pesquisa objetiva analisar a produção científica nas bases de dados do Google Acadêmico, Portal Oasis e SciELO, sobre a utilização das metodologias ativas pelos docentes no ensino da matemática, e como esses fazeres podem interferir significativamente no aprendizado dos estudantes. O presente estudo consiste em uma pesquisa bibliográfica, de natureza aplicada, com abordagem exploratória e qualitativa. O período definido para a escolha dos trabalhos publicados foi de 2015 a 2020 para a constituição da pesquisa. A pergunta utilizada para essa pesquisa foi: Quais as principais metodologias ativas utilizadas no ensino de matemática que a literatura científica aponta? Após a busca, a seleção, a extração, a síntese, a leitura e os fichamentos dos diversos materiais bibliográficos, foram encontrados 150 trabalhos relacionados com a temática nas bases de dados, dos quais foram selecionados sete trabalhos que se relacionavam diretamente com o objetivo deste estudo. A análise de dados permitiu inferir que as metodologias ativas no ensino de matemática são caminhos possíveis para a educação, que consolidam o uso de ferramentas ativas que favorecem o aluno como agente principal desse aprendizado.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pedro Henrique de Lima, Secretaria de Educação do Estado do Ceará (SEDUC), Icó, Ceará, Brasil.

Administrador CRA/CE nº 11499. Especialista em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria, em Gestão Tributária e Gestão Pública Municipal. Licenciado em Matemática pelo IFCE Campus Cedro. Trabalhou como Assessor Administrativo Financeiro da Escola Estadual de Educação Profissional Deputado José Walfrido Monteiro no período de 2013 a 2018. Atualmente é coordenador e professor do curso técnico em finanças na EEEP Deputado José Walfrido Monteiro contratado pelo Instituto Centro Tecnológico do Ceará - CENTEC. Tem experiência na área de gestão de pessoas, e psicologia do trabalho e projetos científicos. 

Lêda Ferreira Cabral, Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Santa Inês, Maranhão, Brasil.

Possui graduação em Ciências - Habilitação em Matemática pela Universidade Estadual do Maranhão (2006), Graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional UNINTER (2017), especialização em Matemática de Ensino Básico pela Faculdade Vale do Itapecuru (2009) e em Educação do Campo pela Universidade Estadual do Maranhão (2011). Mestre em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-UNESP (2013). Doutora em Educação Matemática pela UNESP (2018). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática. Atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino de Matemática, Linguagem, Espaços Formativos, Experiência Matemática, Formação de Professores. Tem experiência docente na Educação Básica e no Ensino Superior. É Integrante do Grupo de Pesquisa Im@go - Laboratório da Imagem, Experiência e Criação da Unesp-Rio Claro e Integrante do Grupo de Estudos, Pesquisa e Investigação em Ciências, Física e Matemática- GEPICFM do Centro de Estudos Superiores de Caxias da Universidade Estadual do Maranhão - CESC UEMA. 

Antonio Marcos da Costa Silvano, Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE), Cedro, Ceará, Brasil.

Doutor em educação pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE) com ênfase em formação de professores de matemática e uso das tecnologiais digitais. Mestre no Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Ceará (UFC -2011) e Especialista no ensino de Matemática pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA-2004), Especialista em Gestão e Avaliação da Educação pública pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF-2011) e licenciado em Ciências-Matemática pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA-2002). Professor efetivo do Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE) Campus Cedro. Tem experiência na área de Educação e Matemática, com ênfase na formação de professores, Ensino e aprendizagem de Matemática, atuando principalmente no seguinte tema: Formação de professores, saberes docentes e conhecimento digital, educação matemática, didática e tecnologias digitais, álgebra, teoria dos números, estruturas algébricas, cálculo diferencial e integral, estatística, metodologia do ensino de matemática e laboratório de matemática, https://orcid.org/0000-0001-7097-3674.

Referências

ALTINO FILHO, H. V.; NUNES, C. M. F.; FERREIRA, A. C. Metodologias Ativas no Ensino de Matemática: O que dizem as pesquisas? Pensar Acadêmico, v. 18, n. 1, p. 172-184, 2020. https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i1.1705

ANDRADE, M. M. de. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

AZEVEDO, G. T. de; MALTEMPI, M. V. Processo de Aprendizagem de Matemática à luz das Metodologias Ativas e do Pensamento Computacional. Ciência & Educação (Bauru), v. 26, 2020. https://doi.org/10.1590/1516-731320200061

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018

BOSSI, K. M. L.; SCHIMIGUEL, J. Metodologias ativas no ensino de Matemática: estado da arte. Research, Society and Development, v. 9, n. 4, p. e47942819-e47942819, 2020. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2819

CALDEIRA, A. D. Modelagem Matemática: um outro olhar. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 2, n. 2, p. 33-54, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37940. Acesso em: 25 ago. 2021.

CARMARGO, F. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso, 2018.

OLIVEIRA, L. de; NEIMAN, Z. Educação ambiental no âmbito escolar: análise do processo de elaboração e aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 15, n. 3, p. 36-52, 2020. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10474

SOUZA, G. O. de; TINTI, D. da S. Metodologias Ativas no Ensino de Matemática: panorama de pesquisas desenvolvidas em Mestrados Profissionais. TANGRAM - Revista de Educação Matemática, v. 3, n. 1, p. 74-97, 2019. https://doi.org/10.30612/tangram.v3i1.10616

DEWEY, J. Democracy and education. New York: The Free Press, 1944.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

FILATRO, A. Metodologias Inov-ativas na educação presencial: a distância e corporativa. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIORDANO, C. C.; SILVA, D. S. C. da. Metodologias ativas em Educação Matemática: a abordagem por meio de projetos na Educação Estatística. Revista de Produção Discente em Educação Matemática. ISSN 2238-8044, v. 6, n. 2, 2017. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/pdemat/article/view/35422. Acesso em: 25 ago. 2021.

GOMES, A. P. et al. A Educação Médica entre mapas e âncoras: a aprendizagem significativa de David Ausubel, em busca da Arca Perdida. Rev. bras. educ. med. Rio de Janeiro, v. 32, n. 1, mar. 2008. https://doi.org/10.1590/S0100-55022008000100014

LUBACHEWSKI, G. C.; CERUTTI, E. Metodologias ativas no ensino da matemática nos anos iniciais: aprendizagem por meio de jogos. RIDPHE_R Revista Ibero-americana do Patrimônio Histórico-Educativo, v. 6, p. e020018-e020018, 2020. https://doi.org/10.20888/ridpher.v6i00.9923

MARIN, M. J. S. et al. Aspectos das fortalezas e fragilidades no uso das metodologias ativas de aprendizagem. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 34, n. 1, mar. 2010. https://doi.org/10.1590/S0100-55022010000100003

MASSON, T. J. et al. Metodologia de ensino: aprendizagem baseada em projetos (pbl). In: Anais do XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE), Belém, PA, Brasil. [s/n.], 2012. p. 13.

MELO, V. M. L. S. de; MELO, B. R. S. de; SILVANO, A. M. da C. O ensino de ciências exatas e naturais na educação básica: contribuições dos objetos de aprendizagem. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [s/l.], v. 9, n. 1, p. e21022, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i1.11585

MIRANDA, C. S. N. de; BARBOSA, M. S.; MOISÉS, T. F. de. A aprendizagem em células cooperativas e a efetivação da Aprendizagem significativa em sala de aula. Revista do Nufen. Ano 3, v. 1. n. 1, janeiro-julho, 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-25912011000100003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 ago. 2021.

PAPERT, S. M. Logo: Computadores e Educação. São Paulo: Brasiliense, 1985

PAVANELO, E.; LIMA, R. Sala de Aula Invertida: a análise de uma experiência na disciplina de Cálculo I. Bolema: Boletim de Educação Matemática, v. 31, n. 58, p. 739-759, 2017. https://doi.org/10.1590/1980-4415v31n58a11

ROCHA, C. J. T. da; FARIAS, S. A. de. Metodologias ativas de aprendizagem possíveis ao ensino de ciências e matemática. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 69-87, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9422

RODRIGUES, M. U.; SILVA, L. D.; MISKULIN, R. G. S. Conceito de Comunidade de Prática: um olhar para as pesquisas na área da Educação e Ensino no Brasil. Revista de Educação Matemática, v. 14, n. 16, p. 16-33, 30 jun. 2017. Disponível em: https://www.revistasbemsp.com.br/index.php/REMat-SP/article/view/31. Acesso em: 25 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2021-08-26

Como Citar

LIMA, P. H. de; CABRAL, L. F. .; SILVANO, A. M. da C. ANÁLISE DAS PRINCIPAIS METODOLOGIAS ATIVAS UTILIZADAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 2, p. e21056, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i2.12530. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12530. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Educação Matemática

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)