APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14854

Palavras-chave:

Formação Inicial, Matemática, Professor Polivalente

Resumo

Este artigo teve o objetivo de identificar a produção científica sobre aprendizagem da docência e formação inicial em pesquisas com professores polivalentes que ensinam Matemática. O conceito de professores polivalentes aplica-se aos docentes formados em Pedagogia com habilitação para a docência na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Metodologicamente, adotamos um protocolo de revisão de literatura com a string “aprendizagem da docência” AND “formação inicial” AND “professores que ensinam Matemática” no período de 2017 a 2022 em trabalhos escritos em língua portuguesa disponíveis na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD). Este protocolo foi constituído por critérios de inclusão e exclusão, além de questões-norteadoras que subsidiaram a análise qualitativa das produções. Diante disso, três pesquisas foram selecionadas e analisadas a partir do viés interpretativo da espiral de Creswell (2014), o que nos reportou para a composição de duas categorias analíticas: a) aprendizagem da docência; e b) formação inicial de professores que ensinam Matemática. Os resultados dessas pesquisas reforçam a importância de uma formação inicial para professores polivalentes que ensinam Matemática, baseada em estratégias de ensino que integrem conhecimentos matemáticos, didáticos e pedagógicos. Além disso, destacamos a necessidade de incentivar a consciência de que o desenvolvimento profissional docente é um processo contínuo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Felipe da Costa Negrão, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil

Graduado em Pedagogia (UNL). Especialista em Neuropsicopedagogia (UNL), Didática do Ensino Superior (UNL) e Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos (UEA). Mestre em Educação em Ciências na Amazônia (UEA). Doutorando em Ensino Tecnológico (IFAM). Professor Assistente - Nível II do Departamento de Métodos e Técnicas (DMT) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Membro do Grupo de Pesquisa em Sociologia Política da Educação (GRUPESPE). Tem interesse em pesquisas sobre Formação de Professores, Professores que ensinam Matemática e Narrativas (auto)biográficas.

Amarildo Menezes Gonzaga, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Manaus, Amazonas, Brasil.

Doutor em Educação: Desenvolvimento Curricular (Universidad de Valladolid,2002), Mestre em Ciências Humanas (Universidade Federal do Amazonas,1998), Especialista em Metodologia do Ensino Superior (Universidade Federal do Amazonas, 1995), Licenciado em Letras (Universidade Federal do Amazonas, 1990). Curso Adicional em Estudos Sociais: Habilitação para 5ª e 6ª séries no Colégio Batista de Parintins (1984). Curso Técnico: Habilitação para o Magistério 1ª a 4ª série do primeiro grau no Colégio Nossa Senhora do Carmo - Parintins (1980-1983). MInistrou aulas nas Séries Iniciais, no Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Atualmente ministra aulas em Cursos de Graduação, nas disciplinas de Metodologia da Pesquisa Científica e Didática das Ciências nos Cursos de Licenciatura em Química, Física, Biologia e Matemática; e também no Curso de Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico, na condição de professor na disciplina Transdisciplinaridade, Currículo e Educação Tecnológica, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM). Também atua no Doutorado em Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: PROCESSOS FORMATIVOS DE PROFESSORES NO ENSINO TECNOLÓGICO, AUTOFORMAÇÃO DOCENTE E SENTIDOS DA AUTORIA NA PESQUISA NARRATIVA.

Rosa Oliveira Marins Azevedo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Manaus, Amazonas, Brasil.

Professora do Programa de Pós-Graduação em Ensino Tecnológico do Instituto Federal do Amazonas ? IFAM. Doutora em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT (2014). Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA (2008). Especialista em Psicopedagogia (2005) e em Metodologia do Ensino Superior (2004) pela Universidade Federal de Rondônia ? UNIR. Graduada em Pedagogia pela Faculdade Niteroiense de Educação Letras e Turismo (1988). Professora permanente dos cursos de mestrado e doutorado em Ensino Tecnológico do IFAM, onde também atuou, na graduação, nos cursos de licenciatura em Física, Química, Ciências Biológicas e Matemática e na coordenação do Estágio Curricular Supervisionado das Licenciaturas; na pós-graduação, nos cursos de Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica, Mestrado em Ensino de Física e na coordenação do Mestrado em Ensino Tecnológico. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Formativos de Professores no Ensino Tecnológico. Atua, principalmente, nos seguintes temas: Formação de Professores, Ensino de Ciências, Estágio Curricular Supervisionado, Educação Científica e Ensino Tecnológico.

Cinara Calvi Anic, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Manaus, Amazonas, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1995), mestrado em Ecologia pela Universidade de São Paulo (2002), e doutorado em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Mato Grosso (2016). Atualmente é professora do ensino superior e pós graduação no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas-IFAM, atuando nos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas, Química, Física e Matemática e mestrado profissional em Ensino Tecnológico. Tem experiência na área de Educação e Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de ciências, formação de professores, ensino de Biologia, metodologia da pesquisa científica, além da experiência como professora no ensino fundamental,médio e superior.

Referências

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 2. ed. Trad. Mariza Corrêa. Campinas: Papirus, 1997.

BRUXEL, Carla Maria Leidemer.; DALBERTO, Jéssica Puhl.; BIANCHI, Vidica.; ARAÚJO, Maria Cristina Pansera. Contribuições das produções acadêmicas ao ensino e aprendizagem da matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. Cuiabá, v. 10, n. 3, e22074, set./dez., 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i3.13723.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de.; GIL-PÉREZ, Daniel. Formação de Professor de Ciências. 10 Ed. São Paulo: Cortez,. 2011.

CRESWELL, John W. Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. 3 ed. Porto Alegre: Penso, 2014.

FRAGA, Laura Pippi. A organização do ensino como desencadeadora da atividade de iniciação à docência: um estudo no âmbito do PIBID – Interdisciplinar Educação Matemática. 2017. 247 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/14117. Acesso em: 15 out. 2022.

FIORENTINI, Dario.; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion.; LIMA, Rosana Catarina Rodrigues de. (Orgs.). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina Matemática: período 2001– 2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2016. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/pagina_basica/58/e-book-mapeamento-pesquisa-pem.pdf. Acesso em: 21 out. 2022.

GABBI, Gabriela Fontana. A formação de futuros professores e o ensino de matemática: dos movimentos para a aprendizagem da docência nos anos iniciais do ensino fundamental. 2018. 169 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/16378. Acesso em: 15 out. 2022.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Campinas: Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1335-1379, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/R5VNX8SpKjNmKPxxp4QMt9M/abstract/?lang=pt. Acesso em: 22 out. 2022.

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Liber : 2008.

KLEIN, Maiara Luisa. Futuros professores que ensinarão matemática: espaços formativos como desencadeadores de novos sentidos sobre a docência. 2020. 268 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/23432. Acesso em: 15 out. 2022.

LAVILLE, Christian.; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em Ciências Humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. A aprendizagem da docência em matemática: o Clube de Matemática como espaço de formação inicial de professores. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009.

LOPES, Rubia Inácio.; NEGRÃO, Felipe da Costa. A Educação Matemática nos cursos de pedagogia da região Norte. In: SILVA, Camila Ferreira da.; LUNA, Rita Esther Ferreira de.; CUNHA, Ruth Araújo da Cunha (Orgs.). Educação & Sociedade na Amazônia: pesquisas do GRUPESPE/UFAM. Belém: RFB, 2022. p. 35-54.

LOPES, Rubia Inácio.; NEGRÃO, Felipe da Costa.; SANTOS, Jonatha Daniel dos. Um estudo bibliométrico sobre a formação de professores que ensinam Matemática. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 10, n. 1, p. e22021, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i1.13289

LORENZATO, Sérgio. Para aprender matemática. Campinas: Autores Associados, 2006. (Coleção Formação de Professores)

MARCELO GARCÍA, Carlos. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. Sísifo -Revista das Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, jan./abr. 2009. Disponível em: http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/view/130. Acesso em 05 out. 2022.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Educação, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 33–50, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/3838. Acesso em: 22 out. 2022.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. Pesquisa Colaborativa: um foco na ação formadora. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: Editora UNESP, 2004. p. 257-284.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. O educador matemático na coletividade de formação: uma experiência com a escola pública. 2000. Tese (Livre-Docência) - Universidade de São Paulo, São Paulo SP, 2000. Disponível em: https://repositorio.usp.br/single.php?_id=001174195. Acesso em: 22 out. 2022.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A atividade de ensino como unidade formadora. Bolema: Boletim de Educação Matemática, Rio Claro - SP, v. 11, n. 12, p. 29-43, 1996. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10647. Acesso em: 23 out. 2022.

NACARATO, Adair Mendes.; MENGALI, Brenda Leme da Silva.; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion. A Matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. (Tendências em Educação Matemática)

NEGRÃO, Felipe da Costa. Desafios e perspectivas da formação de professores que ensinam Matemática. In: V Encontro de Práticas em Ciências e Matemática nos Anos Iniciais, 2020, Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora, 2020. v. 5. p. 197-204. Disponível em: https://www.ufjf.br/anaisdocimai/edicoes/volume-5-2020/. Acesso em: 20 out. 2022.

NEGRÃO, Felipe da Costa. Ressignificando o ensino de Matemática: uma experiência com professores em formação. In: BARBOZA, Pedro Lucio (Org.). Pesquisas em Educação Matemática. Jundiaí: Paco Editorial, 2019.

NEGRÃO, Felipe da Costa.; AMORIM-NETO, Alcides de Castro. A formação de professores de Matemática na percepção de um pesquisador pedagogo. In: VII Encontro de Educação Matemática do Estado do Rio de Janeiro, 2018, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Educação Matemática do Rio de Janeiro, 2018. v. 7. p. 01-12.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa [Online], v. 47, nº 166, out./dez. 2017. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/4843. Acesso em: 07 out. 2022.

PARREIRA, Ulisses Queiroz.; ALVES, Deive Barbosa.; SOUSA, Marcos Antonio de. Robótica na educação: uma revisão da literatura. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 10, n. 1, p. e22005, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i1.12976

PEREIRA, Patrícia Sandalo. Os significados das práticas na visão dos futuros professores de matemática. In: LOPES. Anemari Roesler Luersen Vieira.; TREVISOL, Maria Teresa Ceron.; PEREIRA, Patrícia Sandalo. (Orgs.). Formação de professores em diferentes espaços e contextos. Campo Grande, MS: Editora da UFMS, 2011.

PEREIRA, Francisco Douglas Lira.; DELGADO, Brenda Samanta de Lima.; AMORIM-NETO, Alcides de Castro. Tendências alternativas para o ensino e aprendizagem da matemática: o Bosque da Ciência sob um olhar geométrico. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 6, n. 3, p. 51–64, 2018 https://doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v6.n3.p51-64.i7715

PETROVSKI, Artur Vladimirovich. Psicología General: Manual didáctico para los Institutos de Pedagogía. 3 ed. Moscú: Editorial Progreso, 1986.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, Selma Garrido. (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999. p. 15-34.

RAMOS, Altina.; FARIA, Paulo M.; FARIA, Ádila. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 17-36, 2014. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-416x2014000100002. Acesso em: 19 out. 2022.

RIZZATTI, Ivanise Maria.; MENDONÇA, Andrea Pereira.; MATTOS, Francisco.; RÔÇAS, Giselle.; SILVA, Marcos André B Vaz da.; CAVALCANTI, Ricardo Jorge de S.; OLIVEIRA, Rosemary Rodrigues de. Os produtos e processos educacionais dos programas de pós-graduação profissionais: proposições de um grupo de colaboradores. ACTIO, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 1-17, mai./ago. 2020. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/actio/article/view/12657/7658. Acesso em: 23 out. 2022.

SACRISTÁN, José Gimeno. Tendências investigativas na formação de professores. In: PIMENTA, Selma Garrido.; GHEDIN, Evandro. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SANTOS, Luciene Costa.; GONÇALVES, Tadeu Oliver.; MELO, Elisângela Aparecida Pereira de. Conhecimentos profissionais mobilizados na formação inicial do professor que ensina matemática: uma revisão em dissertações e teses. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 11, n. 1, p. e23008, 2023. https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.14495

SHULMAN, Lee S. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

SHULMAN, Lee S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

VACILOTTO, Eder.; FORTUNATO, Ivan. Pedagogia e o professor polivalente: um campo complexo de atuação profissional. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação. Araraquara, v. 22, n. 2, p. 364-380, jul./dez. 2020. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/14106. Acesso em: 25 jun. 2023.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Downloads

Publicado

2023-08-25

Como Citar

NEGRÃO, F. da C.; GONZAGA, A. M.; AZEVEDO, R. O. M. .; ANIC, C. C. . APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA: UMA REVISÃO DE LITERATURA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23038, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14854. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14854. Acesso em: 21 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)