PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE OBJETOS DIGITAIS DE APRENDIZAGEM VOLTADOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS (2016-2020)

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i3.12902

Palavras-chave:

Aulas de Ciências, Ferramentas tecnológicas, Processo Educativo

Resumo

Objetos Digitais de Aprendizagem (ODA) têm contribuído para minimizar déficits de aprendizagem e para diminuir, de modo virtual, a distância entre estudantes e professores neste período de pandemia gerada pelo Coronavírus. O estudo teve como objetivo realizar o levantamento da produção científica nos últimos cinco anos (2016-2020) sobre os Objetos Digitais de Aprendizagem que estão sendo empregados no Ensino de Ciências. No que tange aos procedimentos metodológicos, essa pesquisa básica, descritiva e exploratória, de abordagem qualitativa, configura-se como estado do conhecimento. Esse levantamento bibliográfico considerou como recorte temporal os últimos 5 anos (2016-2020), e como base de dados os repositórios Periódicos CAPES e o SciELO. Das 398 publicações levantadas, selecionou-se 23 que tinham relação direta com o tema. Observou-se que o uso de ODA é mais recorrente no Ensino de Matemática, já no Ensino de Ciências sua utilização está voltada às atividades práticas. Notou-se que a investigação a campo e análise documental foram os tipos de pesquisa mais recorrentes e a abordagem qualitativa predominou. Os públicos mais investigados foram professores e estudantes e os ODA mais utilizados foram: vídeos, jogos digitais, plataformas de ensino, softwares, ferramentas do google e simuladores para o ensino. Quanto às tecnologias, destacou-se: Smartphones, Tablets e computadores com e sem internet. Logo, espera-se que esse estudo, que possibilitou levantar tendências e lacunas sobre o assunto, seja fonte para pesquisas futuras, bem como provoque reflexões sobre os recursos pedagógicos disponíveis para o Ensino de Ciências, especialmente sobre os ODA, que proporcionam dinamismo e aprendizado aos estudantes.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcelo Franco Leão, Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Confresa, Mato Grosso, Brasil.

Possui graduação em Química Licenciatura Plena pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2006) e em Física Licenciatura pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2015). Tem Especialização em Orientação Educacional pela Faculdade Dom Alberto (2009) e em Especialização em Relações Raciais na Educação e na Sociedade Brasileira pela Universidade Federal de Mato Grosso (2012). É Mestre em Ensino pela Universidade do Vale do Taquari (2014) e Doutor em Educação e Ensino de Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Tem experiência docente na área de Ensino de Química. Ministrou aulas de Metodologias para o Ensino de Química, Química Geral, CTS, e Química Analítica no Ensino Superior. Desde 2003 atua como professor na Educação Básica das disciplinas de Ciências, Química e Física. Atualmente é professor EBTT efetivo do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Campus de Confresa/MT. Participa do Grupo de Pesquisa Ensino de Ciências e Matemática no Baixo Araguaia (GPEnCiMa), registrado no CNPq, e atua como editor da Revista Prática Docente. É coordenador de área do Programa de Iniciação à Docência (PID) Núcleo Confresa. Atua como Docente Permanente no Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGEn - IFMT). Tem capacidade de comunicação, de articular e contextualizar informações, de constante atualização, habilidade para compreender questões lógicas, para pensar e solucionar conflitos, familiaridade com computadores e novas tecnologias, gosto pela pesquisa, responsabilidade, ética e integridade, flexibilidade e adaptabilidade, disciplina, capacidade de negociação.

Jefferson Batistella, Secretaria de Educação de Mato Grosso (SEDUC-MT), Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Mato Grosso (2008), especialização em Metodologia do Ensino de Biologia e Química pela Faculdade Internacional de Curitiba (2010); especialização Lato Sensu em Redes e Computação Distribuída pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (2018); especialização em Educação Especial e Inclusiva e Neuropsicopedagogia pela Faculdade Futura (2019); Atualmente é mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Cuiabá. Docente na Escola Municipal Cecília Meireles e Escola Estadual Ângelo Nadin, ambas em Lucas do Rio Verde - MT, lecionando para o ensino fundamental e médio nas disciplinas de Ciências Naturais e Biologia.

Referências

AGUIAR, Eliane Vigneron Barreto; FLÔRES, Maria Lucia Pozzatti. Objetos de aprendizagem: conceitos básicos. In: TAROUCO, Lidiane Maria Rockenbach et. al. (orgs.) Objetos de Aprendizagem: teoria e prática. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

ALEXANDRE, Mariana dos Reis. Objetos Digitais de Aprendizagem e os estilos de uso do virtual: estreitando relações e construindo diálogos. Indagatio Didactica, vol. 12 (5), dez., 2020. Disponível em: https://proa.ua.pt/index.php/id/article/view/23463. Acesso em: 16 mai. 2021.

ALVES, Ivelise Kraide; VELHO, André Ricardo Theodoro; BARWALDT, Regina. Repensando a forma de ensinar e aprender a divisão por meio das Tecnologias Digitais. REMAT: Revista Eletrônica da Matemática, v. 2, n. 2, p. 105-121, nov., 2016. Disponível em: https://www.periodicos.ifrs.edu.br/index.php/REMAT/article/view/1552. Acesso em: 16 mai. 2021.

ARAUJO, Rafael Enrique Gutiérrez; BRACHO, Luis Andrés Castillo. Simuladores com o software GeoGebra como objetos de aprendizagem para o ensino da física. TED, n. 47, Primer semestre de 2020. ISSN 2665-3184 pp. 201-216. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/340231256_Simuladores_com_o_software_GeoGebra_como_objetos_de_aprendizagem_para_o_ensino_da_fisica. Acesso em: 16 mai. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências da Natureza e Matemática e suas tecnologias. BRASÍLIA: MEC, 2000.

BRASIL. RIVED: Rede Interativa Virtual de Educação. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: MEC/SEED, 2007. Disponível em: http://rived.mec.gov.br/. Acesso em: 17 mai. 2021.

BRASILEIRO, Lilian Borges; SILVA, Glenda Rodrigues da. Interatividade na Ponta do Mouse: simulações e laboratórios virtuais. In: MATEUS, Alfredo Luis (org). Ensino de Química Mediado pelas TICs. Belo Horizonte: UFMG, 2015.

BRIGGS, Asa; BURKE, Peter. Uma história social da mídia: de Gutenberg à Internet. Trad. Maria Carmelita Pádua Dias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2004.

CAMILLO, Cíntia Moralles; MEDEIROS, Liziany Muller. A Importância dos Jogos Digitais no Contexto Escolar. Competência. Porto Alegre, v.11, n. 1, jul., 2018. Disponível em: http://seer.senacrs.com.br/index.php/RC/article/view/555/317. Acesso em: 16 mai. 2021.

CARDOSO, Maria Clara Santos do Amaral; SAMPAIO, Aleandra da Silva Figueira. Dificuldades para o uso da informática no ensino: percepção dos professores de matemática após 40 anos da inserção digital no contexto educacional brasileiro. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 21, ed. 2, 2019. DOI:10.23925/1983-3156.2018v21i2p044-084. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/2285077512?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

CARNEIRO, Mara Lúcia Fernandes; SILVEIRA, Milene Selbach. Objetos de aprendizagem sob o ponto de vista dos alunos: um estudo de caso. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 10, n.3, p. 363-393, dez., 2012. Disponível em: http://www.cinted.ufrgs.br/ciclo20/artigos/4d-mara.pdf. Acesso em: 15 mai. 2021.

CARVALHO, Rodrigo Lacerda et al. Contribuições do Campo Conceitual Multiplicativo para a Formação Inicial de Professores com Suporte das Tecnologias Digitais. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 18, ed. 1, 2016. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/1787100603?accountid=201395. Acesso em: 16 mai. 2021.

CHINAGLIA, Juliana Vegas; MENDONÇA, Márcia. Materiais Didáticos para os Novos e Multiletramentos: uma proposta de atividade Gamificada. Revista Linguagem em Foco, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 39–52, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1533. Acesso em: 16 mai. 2021.

CORRÊA, Taís Arthur et al. Uma experiência didática através da ferramenta Stop Motion para o ensino de modelos atômicos. HOLOS, [S.l.], v. 6, p. 1-12, dez., 2020. ISSN 1807-1600. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/9986. Acesso em: 15 mai. 2021.

DANHÃO, Elizabeth Aparecida Assis Brandão et al. Influência de Objetos Digitais de Aprendizagem nas concepções de conceitos de Zoologia, uma experiência em Portugal. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 4, p. 89-100, 18 jul., 2019. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2434/1148. Acesso em: 15 mai. 2021.

DEIDMAR, G.L.C; SOBREIRA, D.S; LIMA, W.D. Internet das coisas na Educação. Revista Tecnologias em Projeção, v. 8. n. 2, ano 2017. p. 68

FARINELLI, Fernanda. Conceitos Básicos de Programação Orientada a Objetos, 2007. Disponível em: www.jack.eti.br/www/arquivos/apostilas/java/poo.pdf. Acesso em: 17 mai. 2021.

FELCHER, Carla Denize Ott; PINTO, Ana Cristina Medina; FOLMER, Vanderlei. Tendências em Tecnologias digitais no Ensino da Matemática Reveladas no EBRAPEM. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 21, ed. 2, 2019. DOI: 10.23925/1983-3156.2018v21i2p001-022. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/2285076658?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

FUJITA, Oscar Massaru; RODRIGUES, Erika Navarro. A contextualização e os objetos digitais de aprendizagem na educação básica: o currículo e a sua aplicação na matemática. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 18, ed. 2, 2016. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/1836756014?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GOMES, Rosilvaldo. Análise Linguística e Objetos Digitais de Aprendizagem. Revista Linguagem em Foco, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 53–64, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1534. Acesso em: 16 mai. 2021.

GOUVEIA, Luís Borges; SILVA, Armando Malheiro. A infocomunicação ou a convergência das ciências da informação e da comunicação para um objeto comum. Páginas A & B; Oporto. Edição especial, 2020. p.15-33. Disponível em: https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/7814/7171. Acesso em: 15 mai. 2021.

HODGINS, H. Wayne. The Future of Learning Objects in e-Technologies in Engineering Education: Learning Outcomes Providing Future Possibilities, Jack R. Lohmann, Georgia Institute of Technology, USA; Michael L. Corradini, University of Wisconsin-Madison, USA Eds, ECI Symposium Series, 2002. Disponível em: https://dc.engconfintl.org/etechnologies/11. Acesso em: 16 mai. 2021.

KAMINSKI, Márcia Regina et al. Uso de jogos digitais em práticas pedagógicas realizadas em distintos contextos escolares. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 21, ed. 2, 2019. DOI:10.23925/1983-3156.2018v21i2p288-312. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/2285076627?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 30. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. São Paulo: EPU, 2013.

MACÊDO, Josué Antunes de; VOELZKE, Marcos Rincon. Aprendizagem significativa, Objetos de aprendizagem e o ensino de Astronomia. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 5, p. 1-19, ago., 2020. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2726/1319. Acesso em: 15 mai. 2021.

MARTINS, Joseane Maria Rachid. Objetos Digitais de Aprendizagem como Ferramenta Metodológica para o Ensino de Ciências sob uma Perspectiva Inclusiva. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR. Ficha de Identificação - Produção Didático-pedagógica Professor PDE, 2013. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2013/2013_utfpr_cien_pdp_joseane_maria_rachid_martins.pdf . Acesso em: 16 mai. 2021.

MARTINS, Joseane Maria Rachid; PIEMONTE, Mariana da Rocha. Ensino Híbrido de Histologia em Turmas de Inclusão de Surdos. Revista Prática Docente, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 1865-1883, 2020. DOI: 10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n3.p1865-1883.id863. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/rpd/article/view/863. Acesso em: 16 mai. 2021.

MARTINS, Silvana Neumann et al. Objetos Digitais para a Aprendizagem da Leitura: uma metodologia ativa de ensino. Calidoscópio, vol. 14, n. 3, p. 413-422, 2016. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/cld.2016.143.05. Acesso em: 16 mai. 2021.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e o re-encantamento do mundo. Tecnologia Educacional. Rio de Janeiro, vol. 23, n. 126, setembro-outubro, 1995, pág. 24-26.

MOROSINI, Marília Costa; FERNANDES, Cleoni Maria Barboza. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação Por Escrito. Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 154- 164, jul.-dez., 2014.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento. 11 ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

OLIVEIRA, Fabio Caires de; et al.. QUILEGAL: Um recurso para o ensino de Ciências Naturais. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , [S. l.], v. 8, n. 2, p. 707–730, 2021. Disponível em: https://revistas.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/4216. Acesso em: 1 nov. 2021.

OLIVEIRA, Maria Edivania Rodrigues da Silva Neves de. et al. Objetos Digitais de Aprendizagem como Recurso Mediador do Ensino de Química. Revista Cocar, v.13, n. 27, set./dez., 2019. p.1005-1021 ISSN: 2237-0315. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/2882. Acesso em: 16 mai 2021.

OLIVEIRA, Sergio Batista, COELHO Neto, João. Objetos de aprendizagem e o ensino da matemática: contextos e aplicações acerca de sua utilização em mestrados profissionais na área de ensino. Revista Conhecimento Online. v. 3, set.-dez., 2019. Disponível em: https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistaconhecimentoonline/article/view/1865. Acesso em: 16 mai. 2021.

PERFETTO, Fabio Viana; ALBUQUERQUE, Ana Cristina de. O tratamento dos Objetos Virtuais de Aprendizagem como recursos informacionais na criação, uso e recuperação da informação. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends. Marília, vol. 12, ed. 3, 2018. DOI:10.5016/brajis.v12i3.8168. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/2116456572?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

RODRIGUES, V. A origem da internet. Ministério da Educação, 2008. Disponível em: https://www.grupoescolar.com/pesquisa/a-origem-da-internet.html. Acesso em: 17 mai. 2021.

SILVA, Ananias Agostinho da. Gêneros digitais e alfabetização: propostas com as histórias em quadrinho. Domínios de Lingu@gem, v. 14, n. 3, p. 763-789, abr., 2020. ISSN 1983-3652DOI: 10.17851/1983-3652.11.3.102-130. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47588. Acesso em: 16 mai. 2021.

SILVA, Luciana Pereira; RUTIQUEWISKI, Andreia; BENATTI, Juliana. Os Objetos Educacionais Digitais em Linguagem e Interação: avanços, permanências ou retrocessos. Revista Texto Livre. Belo Horizonte, v. 11, n. 3, p. 102-130, set.-dez., 2018. ISSN 1983-3652DOI: 10.17851/1983-3652.11.3.102-130. http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre. Acesso em: 16 mai. 2021.

SILVA, Simone dos Santos Venturelli Antunes; FERRAZ, Denise Pereira de Alcantara. A visão do professor sobre jogos digitais no Ensino da Matemática para alunos com deficiência intelectual: Estado da arte. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, vol. 21, ed. 1, 2019. DOI: 10.23925/1983-3156.2019v21i1p180-196. Disponível em: https://www.proquest.com/docview/2220208509?accountid=201395. Acesso em: 15 mai. 2021.

TALLEI, Jorgelina Ivana Tallei; SILVA, Elaine Teixeira da. Receita para criar objetos digitais nas aulas de espanhol como língua estrangeira. In: FETTERMANN, Joyce Vieira; CAETANO, Joane Marieli Pereira. (orgs). Ensino de línguas e novas tecnologias: diálogos interdisciplinares. Campos dos Goytacazes, RJ: Brasil Multicultural, 2016. p. 118-129.

TAROUCO, Liane Margarida Rokenbach. Objetos de aprendizagem e a EAD. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Manuel Marcos Maciel. (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte. 2. ed. São Paulo: Person Education do Brasil, 2012. p. 83-92.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

WILEY, David. A. Connecting learning objects to instructional design theory: A definition, ametaphor, and a taxonomy. 2000. In: WILEY, David A. (ed.), The Instructional Use of Learning Objects: Online Version. Disponível em: http://reusability.org/read/chapters/wiley.doc. Acesso em: 17 mai. 2021.

Publicado

2021-11-27

Como Citar

LEÃO, M. F.; BATISTELLA, J. PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE OBJETOS DIGITAIS DE APRENDIZAGEM VOLTADOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS (2016-2020). REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 9, n. 3, p. e21098, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i3.12902. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12902. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Educação em Ciências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)