ATIVIDADES DE CAMPO E STEAM: POSSÍVEIS INTERAÇÕES NA CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO EM VISITA AO PARQUE MÃE BONIFÁCIA EM CUIABÁ-MT

Thiago Beirigo Lopes, Everton Soares Cangussu, Edna Lopes Hardoim, Germano Guarim Neto

Resumo


Atualmente está sendo bastante utilizada, principalmente no Reino Unido, a metodologia de ensino STEAM, que é um acrônimo de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Para utilizar essa metodologia ao ensinar, é preciso estabelecer inter-relações entre essas cinco áreas do conhecimento. Nesse sentido, o presente estudo é fruto das discussões realizadas e da atividade solicitadas pela disciplina Tendências e abordagens de pesquisas em ensino de Ciências e Matemática, que ocorreu em julho de 2017, ofertada pelo Programa de Doutorado em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM/REAMEC). Seu objetivo foi conjecturar possibilidades de problematizações STEAM na Atividade de Campo durante uma visita ao Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá-MT. Foram realizadas observações não estruturadas com intuito de identificar possibilidades didáticas, por meio de elementos, estruturas e lugares do referido parque. As possibilidades de problematizações encontradas foram as estruturas construídas no parque, sendo as cabanas de descanso, a estátua que faz referência à matriarca do parque e o mirante. Esta última já não existe mais devido a comprometimento em sua conjuntura estrutural, mas pode ser trabalhado devido registros em sites de notícias locais e nacionais. Logo, o estudo mostrou ser possível utilizar a metodologia STEAM para favorecer a construção de conhecimentos de forma inter-relacionada.


Texto completo:

PDF

Referências


ALENCASTRO, Aníbal. Cuyabá: histórias, crônicas e lendas. São Paulo: Yangraf, 2003.

BRASIL. Portal da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Portal do Ministério de Educação e Cultura, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 julho 2017.

CARBONELL, Jaume. A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CIRCUITO MATO GROSSO. Mirante do Parque Mãe Bonifácia é removido pela SEMA. Circuito Mato Grosso, 2015. Disponível em: . Acesso em: 26 jul 2017.

DENNETT, Daniel C. A perigosa idéia de Darwin: a evolução e os significados da vida. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

FERNANDES, José Artur Barroso. Você vê essa adaptação? A aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico. 2007. 326 f. São Paulo: Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2017.

KAMII, Constance. A criança e o número: Implicações educacionais da teoria de Piaget para a atuação com escolares de 4 a 6 anos. Tradução de Regina A. de Assis. 39ª. ed. Campinas: Papirus, 2012.

KRASILCHIK, Myrian. Prática de Ensino de Biologia. 4ª. ed. São Paulo: EDUSP, 2004.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. 2ª. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LORENZIN, Mariana Peão. Choices USP. Sistemas de Atividade e STEAM: possíveis diálogos na construção de um currículo globalizador para o Ensino Médio, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 julho 2017.

MARTINS, Eledir da Cruz; ROMANCINI, Sônia Regina. Natureza na cidade. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10, São Paulo, 2005. Anais... São Paulo: USP, 2005. p. 8797-8815. Disponível em: . Acesso em: 24 jul 2017.

MATO GROSSO. SEMA retira mirante do Parque Mãe Bonifácia. Governo de Mato Grosso, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 jul 2017.

PARK, Namje; KO, Yeonghae. Computer Education’s Teaching-Learning Methods Using Educational Programming Language Based on STEAM Education. In: IFIP INTERNATIONAL CONFERENCE ON NETWORK AND PARALLEL COMPUTING, 9, Gwangju/Korea, 2012. Anais... Gwangju/Korea: NPC 2012, 2012. p. 320-327. Disponível em: . Acesso em: 23 julho 2017.

VIVEIRO, Alessandra Aparecida; DINIZ, Renato Eugênio da Silva. As atividades de campo no ensino de ciências: reflexões a partir das perspectivas de um grupo de professores. In: NARDI, Roberto (Org.). Ensino de ciências e matemática, I: temas sobre a formação de professores [online]. São Paulo: Editora UNESP e Cultura Acadêmica, 2009a. Cap. 2, p. 27-42. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

VIVEIRO, Alessandra Aparecida; DINIZ, Renato Eugênio da Silva. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em tela, v. 2, n. 1, p. 1-12, 2009b. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2017.

WATSON, Andrew D.; WATSON, Gregory H. Transitioning STEM to STEAM: Reformation of Engineering Education. Journal for Quality and Participation, v. 36, p. 1-4, 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 julho 2017.

YAKMAN, Georgette. STEAM education. In: RESEARCH ON TECHNOLOGY, INNOVATION, DESIGN & ENGINEERING TEACHING, 19, Salt Lake City/Utah/USA, 2008. Anais... Salt Lake City/Utah/USA: Pupils' Attitudes Towards Technology - PATT, 2008. p. 1-28. Disponível em: . Acesso em: 23 julho 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.26571/2318-6674.a2017.v5.n2.p304-323.i5739

Apontamentos

  • Não há apontamentos.