PESQUISA ETNOMATEMÁTICA: MÉTODOS E TÉCNICAS PARA UMA CONSTRUÇÃO SOCIOETNOCULTURALISTA

Autores

  • Edilberto F. Syryczyk

DOI:

10.26571/2318-6674.a2013.v1.n1.p73-87.i5289

Palavras-chave:

Tendências pedagógicas, Etnomatemática, Métodos de pesquisa, Técnicas de pesquisa, Construção metodológica.

Resumo

Buscamos neste trabalho desenvolver um caminho metodológico que nos propiciasse uma compreensão maior sobre etnociência. De posse de tal conceito podemos apresentar ao leitor um caminho metodológico que inicia-se em 1900 com a tendência pedagógica formalista clássica, discutimos a partir daí a empírico-ativista, a formalista moderna, tecnicista, construtivista e etnoculturalista, na perspectiva de identificar o melhor caminho metodológico a ser trilhado em uma pesquisa Etnomatemática. Procedemos em seguida a construção do modelo de pesquisa apresentando os métodos de pesquisa mais usuais em estudos etno como o observacional, o fenomenológico, o etnográfico e o social-construtivista ou mesmo a pesquisa-ação ressaltando suas vantagens. Na sequência, apresentamos as principais técnicas de pesquisa para estudos etno como a observação Assistemática, Sistemática, a Participante e a não Participante. Propomos ao final um caminho metodológico que acreditamos ser o mais adequado para estudos desta natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Referências

CARDONA, G.R. La Forest adi Piume, Manuale de Etnoscienza. S/ed. Roma-ITA: Laterza, 1985.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática – Elo entre as tradições e a modernidade. 2ª edição,

Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

DESCARTES, R. O Discurso do método. Lisboa: Edições 70, 1979.

DUARTE, J., BARROS A. Orgs. Métodos e Técnicas de Pesquisa em comunicação. 2ª ed. – São Paulo: Atlas, 2010.

FIORENTINI, D., MENDES, A. Orgs. Cultura, formação e desenvolvimento profissional

de professores que ensinam matemática: investigando e teorizando a partir da prática. Campinas – SP: Musa Editora: GEPFPM-PRAPEM-FE/UNICAMP, 2005.

FIORENTINI, D. In: Alguns modos de ver e conceber o ensino de Matemática no Brasil.

Revista Zetetike – ano 3, nº4, 1995

GIL, A.C. Métodos e Técnicas em Pesquisa Social. São Paulo: Cortez, 2008.

KNIJNIK, G. ET ALL. Etnomatemática em Movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

LAKATOS, E.M., MARCONI, M.A. Metodologia Científica. 6ª ed. – São Paulo: Atlas,

MAGEE, B. História da Filosofia. São Paulo: Loyola, 5ª ed. 2011.

MANFREDI, S.M. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2003.

MARTINS, L.O. In: A relação Teoria e Prática na formação do professor universitário: princípios e metodologias. Revista diálogo educacional, Curitiba, v.4, n.10, 2003.

NICOLA, U. Antologia ilustrada de Filosofia: Das origens à idade Moderna. [trad. Maria

Margherita de Luca]. São Paulo: Globo, 10ª ed. 2012.

ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO: Ciências da Natureza,

Matemática e suas tecnologias – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008.

SANTOS, B. de S. Introdução a uma ciência pós-moderna. (3ª ed.) - Porto: Afrontamento,

______. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 7ª ed. 2010.

______. A Universidade no Século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória

da Universidade. São Paulo: Cortez, 3ª ed. 2010.

SANTOS, I. E. Manual de Métodos e Técnicas de pesquisa científica. Niterói – RJ: Impetus, 8ª ed. 2011.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 1984.

VERGANI, T. Educação Etnomatemática: o que é? Natal: Flecha do tempo, 2007.

Downloads

Publicado

2013-12-30

Como Citar

SYRYCZYK, E. F. PESQUISA ETNOMATEMÁTICA: MÉTODOS E TÉCNICAS PARA UMA CONSTRUÇÃO SOCIOETNOCULTURALISTA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 73-87, 2013. DOI: 10.26571/2318-6674.a2013.v1.n1.p73-87.i5289. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/5289. Acesso em: 30 nov. 2020.