JOGOS DE LINGUAGEM E GEOMETRIA EUCLIDIANA PLANA: UMA TERAPIA WITTGENSTEINIANA EM CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i1.11143

Palavras-chave:

Jogos de Linguagem, livros didáticos, Geometria Euclidiana Plana

Resumo

Este trabalho reporta uma investigação, a partir da dúvida de a geometria euclidiana plana ser abordada de modo diferente em livros distintos, utilizados na formação de professores de matemática na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS. Assim, com base no levantamento de ementas e bibliografias de disciplinas de geometria nos cursos de Licenciatura em Matemática da UFMS, foram analisados os livros Geometria Euclidiana Plana, de João Lucas Barbosa (2006), que vinha sendo utilizado por muitos anos em praticamente em todos os cursos de Licenciatura em Matemática, da referida Universidade e, por questões logísticas, foi substituído por Geometria Euclidiana Plana e Construções Geométricas, de Eliane Quelho Frota Rezende e Maria Lúcia Bontorim de Queiroz (2000), em busca de semelhanças e diferenças entre ambos. Ancorada na perspectiva dos jogos de linguagem de Ludwig Wittgenstein, a referida análise desses dois manuais pautou-se na averiguação de como se constituíam os jogos de linguagem nestes manuais. Para tanto, foi praticada uma Terapia Bibliográfica com a Geometria Euclidiana Plana, seus axiomas, postulados e teoremas, tendo em conta que  jogos de linguagem estão sempre assentados em formas de vida. Assim a leitura se inspirou em possíveis usos destes manuais didáticos em salas de aula de formação de professores de Matemática. Foram constatadas várias dessemelhanças, tais como diferentes palavras usadas em um mesmo sentido, usos de uma mesma palavra de formas próprias e encadeamentos lógicos singulares, caracterizando, assim, diferentes jogos de linguagem, diferentes Geometrias Euclidianas Planas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Person Gouveia dos Santos Moreira, Escola do Sesc Unidade Horto em Campo

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Faculdade do Grupo UNIASSELVI (2010). Atualmente é tutor on-line do Ministério da Educação e professor - Secretaria de Estado de Educação. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em palestras sobre Evolução matemática ao longo dos tempos; Educação Financeira e Rede de Aprendizagem.

Thiago Pedro Pinto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS; Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática do INMA (mestrado e doutorado); Professor do Mestrado Profissional em Filosofia (PROFILO); Editor da Revista Perspectivas da Educação Matemática (UFMS). Graduado em Licenciatura em Matemática pela Faculdade Estadual de Filosofia Ciências e Letras de Jacarezinho - PR (2005) atual UENP. Mestre em Educação Matemática pela UNESP - Rio Claro (2009). Doutor em Educação para a Ciência UNESP - Bauru (2013). Desde 2006 está vinculado ao GHOEM, Grupo de História Oral e Educação Matemática. Desde 2011 está vinculado ao Grupo História da Educação Matemática em Pesquisa (HEMEP).

Referências

BARBOSA, J. L. M. Geometria Euclidiana Plana. Rio de Janeiro, RJ: SBM, 2006. 221p.

BARROSO, A. V. L. T A Virada Linguística e o Contextualismo Linguístico: contribuições teóricas para se pensar a história intelectual. Rio de Janeiro, RJ: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2015.

BICUDO, I. Os Elementos/Euclides. Tradução e introdução de Irineu Bicudo. São Paulo: Editora UNESP, 2009. 600p.

MIGUEL, A. Historiografia e Terapia na Cidade de Wittgenstein. Bolema (on-line), Rio Claro, SP, v.30, n.55, p.368-389, 2016. https://doi.org/10.1590/1980-4415v30n55a03.

MOREIRA, P. G. S. Jogos de Linguagem e Geometria Euclidiana Plana: um olhar terapêutico wittgensteiniano para dois manuais didáticos usados em Cursos de Licenciatura em Matemática. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2018. Disponível em: https://posgraduacao.ufms.br/portal/trabalho-arquivos/download/5538. Acesso em: 27 fev. 2021.

MORENO, A. R. Wittgenstein: os labirintos da linguagem. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2000.

PENHA, J. da. Como ler Wittgenstein. São Paulo: Paulus, 2013. (Coleção Como ler Filosofia). 113p.

PINTO, T. P. Linguagem e Educação Matemática: um mapeamento de uso na sala de aula. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista Campus de Rio Claro, Rio Claro, 2009. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/91078/pinto_tp_me_rcla.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 27 fev. 2021.

REZENDE, E. Q. F.; QUEIROZ, M. L. B. Geometria Euclidiana Plana e Construções Geométricas. Campinas, SP: Editora UNICAMP, 2000. 260p.

VILELA, D. S. Matemáticas nos usos e jogos de linguagem: ampliando concepções na Educação Matemática Tese (Doutorado em Ensino de Matemática) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas - SP, 2007. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251793. Acesso em: 27 fev. 2021.

VILELA, D. S. A Terapia Filosófica de Wittgenstein e a Educação Matemática. Educação e Filosofia Uberlândia, v. 24, n. 48, p. 435-456, jul./dez. 2010. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/7976. Acesso em: 27 fev. 2021.

WITTGENSTEIN, L. Tractatus Logico Philosophicus. 10. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1968.

WITTGENSTEIN, L. Investigações Filosóficas. 3.ed. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

WITTGENSTEIN, L. Investigações Filosóficas. 6a ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

WITTGENSTEIN, L. Observações sobre os Fundamentos da Matemática. Trad. bilíngue e Notas Comentadas, de João José R. L. de Almeida, 2019. (PRELIMINARY DRAFT).

Downloads

Publicado

2021-03-10

Como Citar

MOREIRA, P. G. dos S. .; PINTO, T. P. . JOGOS DE LINGUAGEM E GEOMETRIA EUCLIDIANA PLANA: UMA TERAPIA WITTGENSTEINIANA EM CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 1, p. e21021, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i1.11143. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/11143. Acesso em: 21 abr. 2021.

Edição

Seção

Educação Matemática