O ENSINO DE FRAÇÕES MEDIADO POR JOGOS DE APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO

Autores

DOI:

10.26571/REAMEC.a2018.v6.n2.p259-272.i6842

Palavras-chave:

Jogos de aprendizagem, Frações, Metodologia, Atividade, Aprendizagem

Resumo

Os jogos de aprendizagem podem ser utilizados como uma importante ferramenta no âmbito educacional, pois sua principal fundamentação se justifica em promover a reflexão, gera perspectivas positivas, desenvolve a inter-relação num dado espaço social e principalmente no aprender a indagar, analisar e comparar opiniões por parte dos educandos. Diante dessa fundamentação teórica, o objetivo principal do presente trabalho é investigar a consolidação do ensino de frações e a real situação do conhecimento referente a elas trazendo uma proposta de reflexão metodológica para que haja apropriação do conhecimento significativo em dinâmica, onde o discente seja estimulado pela cooperação e não pela coação, em atividade. Para análise comparativa da pesquisa foi realizado um teste diagnóstico entre 2 turmas de 7º ano relativo a frações, e cujos resultados foram transcritos e comunicados na forma de gráfico e tabelas. Espera-se que este trabalho estabeleça diretrizes aos educadores em buscar, desenvolver e aplicar dinamizando metodologias do ensino através dos jogos de aprendizagem, pois com devida utilização terás objetivos alcançados sem promover o cansaço do discente em atividade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jairo Vogado de Figueiredo, Instituto Federal do Piauí

Graduado em Matemática pela Universidade Estadual do Piauí-UESPI (2002). Especialista em Gestão Escolar pela Universidade Federal do Piauí -UFPI (2011). Mestre pelo Programa de Formação em Mestrado Profissional em Matemática- PROFMAT pelo Instituto Federal do Piaui (IFPI) campus de Floriano-PI. É professor ativo na educação básica do município de Redenção do Gurgueia-PI ministrando aulas de matemática para as redes municipal e estadual de ensino.

Egnilson Miranda de Moura, Instituto Federal do Piauí

Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal do Piauí (1995), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e doutor em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2011). Atualmente é coordenador das Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escolas publicas - OBMEP, com atuação desde o ano de 2007 e também atua na qualidade de Orientador e ministra aulas em colaboração no Programa de Pós-Graduação, Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT, do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia - IFPI, Campus Floriano e Professor Titular do Ensino Básico Técnico e Tecnológico da Universidade Federal do Piauí, com lotação no Colégio Técnico de Bom Jesus - CTBJ tendo atuação desde o ano de 2006. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: matemática do Ensino Técnico, sistema não lineares e simulação computacional em corpos poros.

Joniel Mendes de Araujo, Universidade Federal do Goiás

Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Piauí (2013), Especialista em Gestão e Educação Ambiental pela UESPI (2016) e Mestre em Ciências Biológicas (Farmacologia e Fisiologia) pela UFG (2017). Tem experiência na área de Entomologia, Ensino de Ciências, Biologia, Matemática, Bioquímica, Farmacologia, Fisiologia, Gestão e Educação Ambiental. 

Referências

ALVES, Denis Rogério Sanches; MARTENES, Adam Santos. Desafios para a construção do conhecimento de frações nas séries intermediárias do ensino fundamental. In: X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. Anais. Curitiba: PUC, 2011. p. 7-10. Disponível em: <http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/6413_3640.pdf>. Acesso em: 23 fev. 2018.

BARRETO, Gláucia Bomfim Barbosa; TEIXEIRA, Ana Maria Freitas. Jogando também se aprende matemática: jogos educativos africanos da família Mancala. Revista Fórum Identidades, v. 17, p. 2, 2015.

BRASIL. SAEB Prova Brasil 2015. Consulta INEP por município e por escola de Ensino Fundamental. Brasília: MEC/INEP, 2015.

Disponível em:< http://portal.mec.gov.br/secretaria-de-educacao-basica/apresentacao>.

Acesso em: 03 mai. 2018.

CHAGAS, Anivaldo Tadeu Roston. O questionário na pesquisa científica. Administração on line, v. 1, n. 1, 2000.

DRUZIAN, Maria Eliana Barreto. Jogos como recurso didático no ensino aprendizagem de frações. Vidya, v. 27, n. 1, p. 12, 2007.

FONSECA, Fernanda Souza. et al. O ensino da matemática trabalhado através de oficinas lúdicas com atividades diferenciadas e jogos. In: 2° Encontro Nacional PIBID Matemática. Anais. 2014. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2018.

FORNARI, Elaine Lima da Silva; MASSA, Lindemberg Sousa. O uso do tangram no ensino de frações em turmas de 6º ano. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor. PDE. Caderno de Artigos, 2014. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_unicentro_mat_artigo_elaine_lima_da_silva_fornari.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2018.

CARNEIRO, Henrique G.S.; RODRIGUES, Leandro G.; SOUZA, Crhistiane da F. Jogos matemáticos no ensino dos números racionais. Enciclopédia Biosfera,Centro Científico Conhecer, Goiânia, v.11, n. 20, p. 505, 2015. Disponível em: <http://www.conhecer.org.br/enciclop/2015a/jogos%20matematicos.pdf>. Acesso em: 23 de abr. 2018.

LAGO, Washington Luiz Alves; DE ARAÚJO, Joniel Mendes; SILVA, Luciana Barboza. Interdisciplinaridade e ensino de ciências: perspectivas e aspirações atuais do ensino. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, n. 11, 2015.

LIMA, Fernanda Soto. Números racionais na forma fracionária: atividades para superar dificuldades de aprendizagem. 2013. 21 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – PROFMAT) – Universidade Federal de São Carlos, Programa de mestrado, São Carlos, 2013.

MONTEIRO, Alexandre Branco; GROENWALD, Claudia Lisete Oliveira. Dificuldades na aprendizagem de frações: reflexões a partir de uma experiência utilizando testes adaptativos. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 7, n. 2, p. 103-135, nov. 2014.

SANTANA, Washington Jose de et al. O jogo no processo de ensino-aprendizagem da matemática: um estudo das estratégias metodológicas em ludicidade no Projeto Travessia. 2014. p. 25. Dissertação (Mestrado) – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Instituto de Educação, Lisboa, 2014.

SANTOS, Maria José Batista de Souza. O ensino e aprendizagem das frações utilizando materiais concretos. 2014. 13p. Monografia (Graduação em Matemática) – Universidade Estadual da Paraíba, Paraíba, 2014.

SCHMENGLER, Angélica Regina. Situações lúdicas para o ensino de frações de quantidades. In: VI Congresso Internacional de Ensino de Matemática. Anais. 2013.

SILVA, Maria José de Castro; BRENELLI, Rosely Palermo. As relações entre o jogo de regras e a resolução de problemas matemáticos. Revista de Educação, v. 12, n. 14, 2015.

Downloads

Publicado

2018-08-28

Como Citar

FIGUEIREDO, J. V. de; MOURA, E. M. de; ARAUJO, J. M. de. O ENSINO DE FRAÇÕES MEDIADO POR JOGOS DE APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 259-272, 2018. DOI: 10.26571/REAMEC.a2018.v6.n2.p259-272.i6842. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/6842. Acesso em: 21 abr. 2021.