GESTÃO DA MATÉRIA DE UMA PROFESSORA DE MATEMÁTICA: SABERES MOBILIZADOS NA PRÁTICA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i2.12739

Palavras-chave:

Epistemologia da prática profissional, Ensino de Matemática, . Gestão da matéria

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar a epistemologia da prática profissional de uma professora que ensina Matemática, ou seja, a investigação pretende desvelar um conjunto de saberes mobilizados por ela em sua prática pedagógica. Para isso, optamos por focar em estratégias utilizadas pela professora na sala de aula, no que se refere à gestão da matéria. Maria, nome fictício da participante, leciona para estudantes do Ensino Fundamental II em uma escola pública localizada no interior de Minas Gerais. As fontes dos dados que sustentaram a pesquisa foram: entrevistas realizadas com a professora, observação de aulas e questionário respondido pelos alunos. A partir dessas fontes, foi possível evidenciar um conjunto de saberes mobilizados por Maria na sua ação pedagógica. São exemplos: os saberes construídos na interação com os pares, os saberes do afeto na relação professor-aluno e os saberes da formação inicial, continuada e de conexão com o mundo globalizado. Os resultados explicitaram aspectos da ação pedagógica da professora em relação à gestão da classe e à gestão da matéria, discutindo alguns elementos, como a revisão de conteúdos, os embelezamentos motivacionais, o trabalho colaborativo e a autonomia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Silva Mendes, Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, Congonhas, Minas Gerais, Brasil.

Mestre em Educação Matemática pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Possui Curso de Pós-graduação Lato Sensu em: Matemática pela Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ), Planejamento, Implementação e Gestão da EAD pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica pelo Instituto de Ciência, Educação e Tecnologia de Votuporanga (ICETV) e Matemática Financeira e Estatística pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Possui Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ), Licenciatura Plena em Pedagogia pelo Centro Universitário de Jales (UNIJALES) e Graduação em Tecnologia em Logística pela Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC). Tem grande interesse em estudos na área de Matemática e Educação Matemática, Formação de Professores que Ensinam Matemática e Interfaces em questões socioculturais, etnicorraciais e gênero no contexto escolar. 

Edmilson Minoru Torisu, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil

Professor Adjunto do Departamento de Educação Matemática da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), desde 2015. Possui Graduação em Matemática pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mestrado em Educação Matemática pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Doutorado em Educação (Linha de Pesquisa: Educação Matemática) pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com período sanduíche na Rutgers ? University of the State of New Jersey ? USA, sob supervisão do Professor-Pesquisador Arthur Powell. Possui experiência em ensino de graduação nos cursos de Matemática, Engenharia e Pedagogia. Tem grande interesse em estudos na área de Psicologia da Educação Matemática, em particular: afetividade, crenças, autoconceito e suas implicações nos processos de ensino e aprendizagem em Matemática, e também em estudos envolvendo a Teoria da Atividade e a Educação Matemática Crítica. É Pesquisador e Orientador no Mestrado em Educação Matemática da UFOP, tendo sido Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática. Tem contribuído com a organização do Encontro de Ensino e Pesquisa em Educação Matemática da UFOP (anual) e do Encontro de Educação Matemática de Ouro Preto (quadrienal).

Claudia Starling Bosco, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Professora Adjunta de Didática (UFMG/FaE-DMTE) e integrante do Programa de Pós-Graduação PROMESTRE (Mestrado Profissional em Educação/ Fae/UFMG). Pós-doutorado pelo programa PNPD/CAPES pela UFMG. Doutora em Educação (FaE/UFMG), com estágio sanduíche na Ohio State University (EUA/2013-2014 - CAPES) Mestre em Educação (FAE/UFMG). Especialista em Educação Ênfase na Ação Pedagógica (CEPEMG). Na Educação Básica, experiência na Direção, Coordenação e Docência. Participa dos grupos de pesquisa Didaktikè (FaE/UFMG) e GESTRADO/UFMG (Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente). Integra a equipe de Coordenação do LapenSi (Laboratório de Pesquisa em Experiências de Formação e Narrativas de Si /UFMG). Desenvolve e orienta pesquisas no campo da Didática, Docência, Ensino, Prática Pedagógica, Formação de Professores, Pesquisa Narrativa, Pesquisa (auto)biográfica. 

Referências

ALBUQUERQUE, Leila Cunha de; GONTIJO, Cleyton Hércules. A complexidade da formação do professor de matemática e suas implicações para a prática docente. Espaço Pedagógico, Passo Fundo, v. 20, n. 1, p. 76-87, 4. out. 2013. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/3508. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.5335/rep.2013.3508.

AMES, Carole. Classrooms: goals, structures, and student motivation. Journal of Educational Psychology, [s.l.], v. 84, n. 3, p. 261-271, set. 1992. Disponível em: https://psycnet.apa.org/record/1993-03487-001. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1037/0022-0663.84.3.261.

BALDINO, Roberto Ribeiro. Grupos de Pesquisa-Ação em Educação Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 14, n. 15, p. 83-98, 2001. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10626. Acesso em: 16 ago. 2021.

BERGIN, David. A. Influences on classroom interest. Educational Psychologist, v. 34, n. 2, p. 87-98, 1999. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1207/s15326985ep3402_2. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1207/s15326985ep3402_2.

BRESSOUX, Pascal. As pesquisas sobre o efeito-escola e o efeito-professor. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 38, p. 17-88, dez. 2003. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/271134780_As_pesquisas_sobre_o_efeito-escola_e_o_efeito-professor

BZUNECK, José Aloyseo. Como motivar os alunos: sugestões práticas. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A.; GUIMARÃES, S. E. R. (Orgs). Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 13-42.

DAMÁSIO, António. O Mistério da Consciência: do corpo e das emoções do conhecimento. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

DAMIANI, Magda Floriana. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar em Revista, Curitiba, n. 31, p. 213-230, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/FjYPg5gFXSffFxr4BXvLvyx/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-40602008000100013.

DAY, Christopher. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto, Portugal: Porto Editora, 1999.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. (Org.) Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática: investigando e teorizando a partir de prática. São Paulo: Musa Editora, 2005.

FRANCO, Creso et al. Eficacia Escolar en Brasil: Investigando prácticas y politicas escolares moderadoras de desigualdades educacionales. In: CUETO, S. (Ed). Educación y brechas de equidad en América Latina. Chile: PREAL, 2006. p. 223-249.

FRANCO, Maria Amélia S. Prática docente e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, [s.l.], v. 97, n. 247, p. 534-552, dez. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbeped/v97n247/2176-6681-rbeped-97-247-00534.pdf. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1590/S2176-6681/288236353.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

GATTI, Bernardete A. O professor e a avaliação em sala de aula. Estudos em Avaliação Educacional, n. 27, p. 97-114, jan-jun. 2003. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2179. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.18222/eae02720032179.

GAUTHIER, C.; BISSONNETTE, S.; RICHARD, M. Ensino explícito e desempenho dos alunos: a gestão dos aprendizados. Petrópolis: Vozes, 2014.

GAUTHIER, Clermont; MARTINEAU, Stéphane; DESBIENS, Jean-François; MALO, Annie; SIMARD, Denis. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Editora Unijuí, 1998.

MAHONEY, Abigail Alvarenga.; ALMEIDA, Laurinda Ramalho de. O ouvir ativo: recurso para criar um relacionamento de confiança. In: ALMEIDA, L. R.; PLACCO, V. M. N. S. (orgs). As relações interpessoais na formação de professores. São Paulo: Edições Loyola, 2002. p. 65-78.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Hucitec-Abrasco, 1992.

NUNES, Célia Maria F. Saberes docentes e formação de professores: Um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação e Sociedade, Campinas, n. 74, p. 27-42, abr. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/3RwPLmZMRk35bjpfhPGDsTv/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-73302001000100003.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; CLEMENTINO, Ana Maria. Las políticas de evaluación y responsabilización en Brasil: un análisis de la Educación Básica en los estados de la región Nordeste. Revista Iberoamericana de Educación, [s.l.], v. 83, n. 1, p. 143-162, 2020. Disponível em: https://rieoei.org/RIE/article/view/3877/4089. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.35362/rie8313877.

SALSA, Ivone da Silva. A importância do erro do aluno em processos de ensino e de aprendizagem. Rematec, [s.l.] v. 12, n. 26, p. 86-99, set.-dez. 2017. Disponível em: http://rematec.net.br/index.php/rematec/article/view/112. Acesso em: 16 ago. 2021.

SHULMAN, Lee. S. The wisdom of practice: essays on teaching and learning to teach. San Francisco: Jossey-Bass, 2004.

SILVA, Rosemeire Terezinha; SANTOS, Solange Xavier. Matemática: um desafio para a Educação Básica conforme demonstrado nos resultados das avaliações externas no Brasil e no estado de Goiás. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [s.l.], v. 11, n. 6, p. 481-496, 18 out. 2020. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2609/1383. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.26843/rencima.v11i6.2609.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Revista Brasileira de Educação, [s.l.], n. 13, p. 5-24, 2000. Disponível em: http://www.ergonomia.ufpr.br/Metodologia/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf. Acesso em: 16 ago. 2021.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação e Sociedade, Campinas, n. 73, p. 209-244, dez. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v21n73/4214.pdf. Acesso em: 16 ago. 2021. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013.

VIANNA, H. M. Pesquisa em Educação: a observação. Brasília: Plano Editora, 2003.

Downloads

Publicado

2021-08-25

Como Citar

MENDES, R. S.; TORISU, E. M.; BOSCO, C. S. GESTÃO DA MATÉRIA DE UMA PROFESSORA DE MATEMÁTICA: SABERES MOBILIZADOS NA PRÁTICA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 2, p. e21054, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i2.12739. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12739. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Educação Matemática