O SAEB E SUAS CONTRIBUIÇÕES QUANTO À PROFICIÊNCIA EM MATEMÁTICA: UM PANORAMA DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE RORAIMA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v10i1.12991

Palavras-chave:

Escolas de Roraima. Ensino Fundamental. Proficiência Matemática.

Resumo

Este artigo divulga uma investigação no contexto da Rede Estadual de Ensino de Roraima, particularmente, em relação ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB). Apresenta, inicialmente, uma revisão de literatura acerca de pesquisas que tratam da proficiência em matemática com alunos do 9º Ano no Ensino Fundamental. Teve como objetivo analisar o desempenho em Matemática – proficiência média e níveis de desempenho – dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, nas edições de 2015, 2017 e 2019 do SAEB. Para tanto, realizou-se uma pesquisa utilizando dados do SAEB, particularmente, os dados de proficiência em matemática de alunos do 9º Ano, das escolas da rede pública estadual em Roraima. Esses dados foram organizados em dois grupos: escolas da capital, apenas da área urbana e escolas do interior, sendo urbanas e rurais não indígenas. Nesse contexto, os resultados desta investigação indicam que, de modo geral, a proficiência dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, em matemática, pode ser considerada baixa, uma vez que se concentra, em sua grande maioria, nos níveis 0, 1, 2 e 3. Além disso, evidenciou-se alguma diferença entre os resultados obtidos pelos alunos das escolas da capital e das escolas do interior, colocando os resultados das escolas da capital em situação um pouco mais favorável em relação aos das escolas do interior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Solange Mussato, Universidade Estadual de Roraima (UERR), Boa Vista, Roraima, Brasil

Professora licenciada em Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS - (1999). É especialista em Educação Matemática também pela UFMS (2001). Possui Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasi - ULBRA - (2006) e doutorado em Ensino de Ciências e Matemática, também pela ULBRA (2015). Atua como professora permanente no Mestrado em Ensino de Ciências da Universidade Estadual de Roraima e, como coordenadora da matemática na Secretaria de Educação do Estado de Roraima. Possui experiência com a Matemática, particularmente na Educação Matemática, com relações nas seguintes áreas: Tecnologias Digitais, Formação de Professores, Educação a Distância e Educação Básica.

Diego de Araújo Almeida, Secretaria de Estado da Educação e Desporto de Roraima, Boa Vista, Roraima, Brasil.

Diego Araújo de Almeida é Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2005), Licenciado em Ciências Biológicas pela Faculdade Cathedral de Ensino Superior (2012), Mestre em RECURSOS NATURAIS pela Universidade Federal de Roraima (2008), Especialista em Gestão de Hemocentros pela Fiocruz-RJ (2017) e Especialista em Estatística e Avaliações Educacionais pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2021) e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão Social da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Professor de Biologia da rede Estadual de ensino desde 2008, atualmente desempenha função de Assessor da Divisão de Fortalecimento do Currículo - DIFC, setor vinculado ao Departamento de Educação Básica - DEB,da Secretaria de Estado da Educação e Desporto de Roraima ? SEED/RR. 

Luzia Voltolini, Universidade Estadual de Roraima (UERR), Boa Vista, Roraima, Brasil

Doutora em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil (2018). Possui Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil (2011), graduação em Pedagogia - Licenciatura pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras Urubupungá (1997), graduação em Matemática - Licenciatura pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jales (1995) e graduação em Ciências - 1º Grau pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras Urubupungá (1982). Professora no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Roraima - UERR e professora de Matemática na Educação Básica do Estado de Roraima, com experiência na educação escolar indígena.

Helena Rivelli de Oliveira, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São João Del-Rei (2006), é Mestra (2012) e Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área Formação de Professores e Gestores Escolares, com ênfase nos temas de Educação a Distância, educação e tecnologias, Educação Superior, Avaliação da Educação Ensino de Ciências e Biologia. Atualmente trabalha no Núcleo de Dissertação do Programa de Pós-Graduação Profissional - Mestrado Profissional - em Gestão e Avaliação da Educação Pública do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (PPGP/CAEd/UFJF), onde colabora principalmente em pesquisas nas áreas de gestão educacional e gestão universitária.

Referências

ARAÚJO, C. H.; LUZIO, N. Avaliação da Educação Básica: em busca da qualidade e eqüidade no Brasil. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2005. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/489218. Acesso em: 12 set. 2020.

BRASIL. Decreto Nº 9.432, de 29 de junho de 2018. Regulamenta a Política Nacional de Avaliação e Exames da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, Nº 125, p. 1-1, 01 jul. 2018a. Seção 1. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/decreto-n-9-432-de-29-de-junho-de-2018-28341831. Acesso em: 12 set. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Alfabetização no Sistema de Avaliação da Educação Básica. Brasília, DF: INEP, 2018c. Disponível em: https://medium.com/@inep/a-alfabetiza%C3%A7%C3%A3o-no-sistema-nacional-de-avalia%C3%A7%C3%A3o-da-educa%C3%A7%C3%A3o-b%C3%A1sica-641f31a0d8c5. Acesso em: 21 dez. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – Perguntas frequentes. Brasília, DF: INEP, 2020a. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/sistema-de-avaliacao-da-educacao-basica-saeb. Acesso em: 01 dez. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Brasília, DF: INEP, 2020f. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/saeb/matrizes-e-escalas. Acesso em: 01 dez. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Matrizes de Referência de Língua Portuguesa e Matemática do SAEB: documento de referência do ano de 2001. Brasília, DF: INEP, 2020b. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/saeb/matrizes-e-escalas. Acesso em: 01 dez. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Escalas de Proficiência do SAEB. Brasília, DF: INEP, 2020c. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/saeb/matrizes-e-escalas. Acesso em: 01 dez. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Resultados – IDEB. Brasília, DF: INEP, 2020d. Disponível em: http://inep.gov.br/educacao-basica/ideb/resultados. Acesso em: 15 out. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Resultados Finais – IDEB. Brasília, DF: INEP, 2020e. Disponível em: http://saeb.inep.gov.br/saeb/resultado-final-externo. Acesso em: 21 dez. 2020.

BRASIL. Portaria Nº 649, de 10 de julho de 2018. Institui o Programa de Apoio ao Novo Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, Nº 132, p. 72, 11 jul. 2018b. Seção 1. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/29495231/do1-2018-07-11-portaria-n-649-de-10-de-julho-de-2018-29495216. Acesso em: 20 set. 2020.

BRASIL. Portaria Nº 986 de 21 de dezembro de 2017. Aprova o regimento Interno do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. Diário Oficial da União, Brasília, Nº 245, p. 49-59, 22 dez. 2017. Seção 1. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-986-de-21-de-dezembro-de-2017-1284078-1284078. Acesso em: 12 set. 2020.

CAED. Avaliação Educacional – Medidas de Proficiência. Juiz de Fora, 2020a. Disponível em: http://www.portalavaliacao.caedufjf.net/pagina-exemplo/medidas-de-proficiencia/. Acesso em: 04 dez. 2020.

CAED. Avaliação Educacional – Item. Juiz de Fora, 2020b. Disponível em: http://www.portalavaliacao.caedufjf.net/pagina-exemplo/item/. Acesso em: 04 dez. 2020.

DICIO. Dicionário Online Português. 2020. Disponível em: https://www.dicio.com.br/proficiencia/. Acesso em: 18 set. 2020.

FERRÃO, M. E.; BARROS, G. T. F.; BOF, A. M.; OLIVEIRA, A. S. Estudo Longitudinal sobre a eficácia Educacional no Brasil: Comparação entre Resultados Contextualizados e Valor Acrescentado. Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, v. 61, n. 4, p. 265 – 300, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dados/a/DdxmxdDVNTL7xJtjk3fmKPb/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2020.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 17 ed. Cortez: São Paulo, 2005.

PALERMO, G. A.; SILVA, D. B. N.; NOVELLINO, M. S. F. Fatores associados ao desempenho escolar: uma análise da proficiência em matemática dos alunos do 5º ano do ensino fundamental da rede municipal do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Estudos de População. Rio de Janeiro, v. 31, n. 2, p. 367-394, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/NLjZXbZcRrRHBknTf9C9VSz/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2020.

SANTOS, J. B. P; TOLENTINO-NETO, L. C. B. O que os dados do SAEB nos dizem sobre o desempenho dos estudantes em Matemática? Educação Matemática Pesquisa. São Paulo, v. 17, n. 2, p. 309-333, 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/22442. Acesso em: 15 jul. 2020.

SCHNEIDER, G.; GOUVEIA, A. B. Qualidade da escola: uma proposta de índice para as condições materiais de escolas a partir de dados contextuais do Saeb. Revista Brasileira de Pós-Graduação – RBPG, Brasília, v. 8, p. 59-82, 2011. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/index.php/rbpg/article/view/236. Acesso em: 15 jul. 2020.

OLIVEIRA, L. K. M. Três investigações sobre escalas de proficiência e suas interpretações. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=125579. Acesso em: 17 mai. 2020.

Publicado

2022-04-01

Como Citar

MUSSATO, S.; ALMEIDA, . D. de A. .; VOLTOLINI, L. .; OLIVEIRA, H. R. de . O SAEB E SUAS CONTRIBUIÇÕES QUANTO À PROFICIÊNCIA EM MATEMÁTICA: UM PANORAMA DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE RORAIMA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 10, n. 1, p. e22016, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v10i1.12991. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12991. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Educação Matemática