O ESTADO DA ARTE NA METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE BIOLOGIA NO BRASIL: UMA VISÃO BASEADA EM ANÁLISE DE TESES

Autores

DOI:

10.26571/REAMEC.a2019.v6.n3.p1-13.i7708

Palavras-chave:

Formação de professores, Biologia, Metodologia, Paradigmas

Resumo

O artigo teve como finalidade investigar os paradigmas utilizados na produção acadêmica expressa em teses sobre a Formação de Professores de Biologia, defendidas em programas de pós-graduação de Educação e/ou Ensino de Ciências existentes no Brasil no período 2007-2016. Foram examinados 19 documentos. Acredita-se que este artigo poderá motivar reflexões sobre a formação de professores de Biologia, no âmbito do cenário nacional, além de permitir a análise e compreensão de como estão sendo aplicadas as metodologias para a coleta e estudo de dados das pesquisas desenvolvidas. O trabalho foi norteado pela identificação das abordagens metodológicas que foram aplicadas nos trabalhos. Nos resultados foram apresentados alguns termos utilizados na pesquisa científica para designar paradigma, além da identificação dos paradigmas mais utilizados pelos pesquisadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rúbia Darivanda da Silva Costa, Universidade Federal do Amazonas

Doutora em Educação em Ciências e Matemática pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática ? PPGECEM, da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática ? REAMEC / UFMT-UFPA-UEA (2020). Mestra em Ciência, Inovação e Tecnologia para a Amazônia pela Universidade Federal do Acre (2015), com especialização em Educação para o Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Federal do Amazonas (2008), é graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2003). Atualmente é professora do quadro efetivo da Universidade Federal do Amazonas - Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente - Campus Vale do Rio Madeira, em Humaitá/Am.

Josefina Barrera Kalhil, Universidad de la Habana

Doutora em Ciências Pedagógicas ( Educação) pela Universidade da Havana (2003). Mestra em Ciências da Educação Superior - Universidade de Matanzas, Cuba (1998). Homologado pela Universidade Federal da Bahia, com o número 341, no Livro de Registro 37-B com o número 2278. Possui graduação em Licenciatura em Física (1979), em Matanzas, Cuba . Mais de 15 especializações em diferentes áreas de Ensino de Física e Pedagogia. Trabalha como Professora na Universidade do Estado do Amazonas - UEA, Manaus, Brasil. É professora do Curso de Mestrado acadêmico l em Ensino de Ciências na Amazônia e coordenadora do polo Amazonas do doutorado em Rede de Educação em Ciências e Matemática ( REAMEC) . Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física Geral e Aplicada nos Cursos de Licenciatura e Engenharia . Atuando também nos seguintes áreas: Didática, Formação de Professores, Metodologia da Pesquisa Científica, entre outras. Orientou mais de 18 teses de Mestrado e 8 de Doutorado. Ministrou cursos de pós-graduação em diferentes países, entre eles Brasil , México e Bolívia . Publicou mais de 5 livros no Brasil e 2 em Cuba . Participou em mais de 37 Congressos Internacionais e em 12 deles como Convidada Especial. É especialista em Formação de Habilidades de Pesquisa no Ensino Superior.. É membro do Comitê Editorial da Revista Eletrônica Latin American Journal of Physics Education de México e revisora das revistas Ciência e Educação, ensino de física de Brasil e de RBEP Pertence ao colegiado do doutorado a distância do Instituto politecnico nacional de México, IPN. Membro do comitê organizador do XIX Simpósio nacional de ensino de Física , da conferencia Lasera. Professora associada da Universidade do Estado de Amazonas -UEA Coordenadora e Docente do Doutorado em redes de Ensino de Ciências da Amazônia do polo Manaus. Membro Sociedade Brasileira de Física na categoria de sócio(a) Efetivo, matrícula nº 23703. Tem artigos publicados em revistas nacionais e internacionais .

Terezinha de Jesus Reis Vilas Boas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas

Possui graduação em Licenciatura Plena em Letras pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM (2004), Especialização (Latu Sensu) em Metodologia do Ensino Superior (2005), Gestão Educacional com ênfase em Supervisão Escolar (2005), pela Universidade Nilton Lins - AM e Gestão Ambiental pela Faculdade de Educação da Serra "FASE" - (2007). Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico pelo Instituto Federal de Educação, Ciências, Tecnologia do Amazonas - IFAM (2015); Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática pela REAMEC (2017), Professora efetiva do Instituto Federal de Educação, Ciência, Tecnologia do Amazonas, Campus Presidente Figueiredo, atualmente é coordenadora de Ensino Médio e Educação Básica, e do Programa Institucional para Concessão de Bolsas de Incentivo a Iniciação Científica (PIBIC). Atua também como parecerista /revisora de artigos do Simpósio Interdisciplinar de Tecnologias e Educação (SInTE).

Referências

ANDRÉ, Marli (org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2001. (Série Prática Pedagógica).

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes consultoria, supervisão e revisão técnica desta edição Dirceu da Silva - 3a ed. – Porto Alegre: Artmed 2010.

AZEVEDO, Rosa Oliveira Marins. GHEDIN, Evandro. SILVA-FORSBERG, Maria Clara. GONZAGA, Amarildo Menezes. Formação inicial de professores da educação básica no Brasil: trajetória e perspectivas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 12, n. 37, p. 997-1026, set./dez. 2012.

COUTINHO, C. (2011). Paradigmas, Metodologias e Métodos de Investigação. In: Metodologias de Investigação em Ciências Sociais e Humanas. (p.9-41).Lisboa. Almedina.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, São Paulo, ano 23, n. 79, p.257-272, ago. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf. Acesso em 25/03/2017.

Gamboa, S. S. & Santos, F. J. C. D. (Org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. São Paulo: Cortez. 25a Ed. 2002.

KALHIL, Josefina Barrera. TEIXEIRA, Hebert José Balieiro. Múltiplos olhares da pesquisa em educação. Latin American Journal of Science Education. LASERA. 2015.

MEGID NETO, J. e D. PACHECO. Pesquisas sobre o ensino de Física no nível médio no Brasil: concepção e tratamento de problemas em teses e dissertações. Em: R. Nardi. Pesquisas em ensino de Física (pp. 15-30). São Paulo: Escrituras. 2001.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set./dez. 2006. Disponível em: http://alfabetizarvirtualtextos.files.wordpress.com/2011/08/as-pesquisas-denominadas-do-tipo-estado-da-arte-em-educac3a7c3a3o.pdf Acesso em 25/03/2017.

SAMPIERI, Roberto Hernandez. COLLADO, Carlos Fernandez. LUCIO, Pilar Baptista. Metodologia de la investigacion. McGRAW-HILL/INTERAMERICANA EDITORES, SA DE C.V. 4ª edição. 2006.

SILVA, Francisca Jocineide da Costa e. CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de. O estado da arte das pesquisas educacionais sobre gênero e educação infantil: uma introdução. 18ºREDOR. Tema: Perspectiva feminista de gênero: desafios no campo das militâncias e das práticas. Universidade Federa Rural d Pernambuco, 2014.

SOARES, M. Pesquisa em educação no Brasil: continuidades e mudanças. Um caso exemplar: a pesquisa sobre alfabetização. Perspectiva, 24, 2, 393-417. 2006.

TEIXEIRA, Paulo Marcelo Marini. MEGID NETO, Jorge. O estado da arte da pesquisa em ensino de Biologia no Brasil: um panorama baseado na análise de dissertações e teses. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias Vol. 11, Nº2, 273-297. 2012.

Publicado

2018-12-21

Como Citar

COSTA, R. D. da S.; KALHIL, J. B.; VILAS BOAS, T. de J. R. O ESTADO DA ARTE NA METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE BIOLOGIA NO BRASIL: UMA VISÃO BASEADA EM ANÁLISE DE TESES. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 6, n. 3, p. 1–13, 2018. DOI: 10.26571/REAMEC.a2019.v6.n3.p1-13.i7708. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/7708. Acesso em: 16 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>