HISTÓRIA DO ENSINO DE FÍSICA NO BRASIL: PERÍODO 1549 A 1930

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v10i2.13407

Palavras-chave:

Educação, Ensino de Física, História

Resumo

Neste trabalho, procuraremos fazer um relato da história do ensino de física no Brasil no período de 1549-1930. Objetivamos com isso encontrar evidências do processo de disseminação do conhecimento científico no país. A pesquisa foi realizada através de consultas a artigos científicos e teses que tratavam do ensino no Brasil colonial, imperial e republicano. A pesquisa revela a pouca importância da física e das ciências naturais, uma vez que, no período investigado, as disciplinas de caráter humanística eram consideradas relevantes para a formação do cidadão e definidas como disciplinas preparatórias para o ingresso no ensino superior. Por outro lado, também verificamos que fatores políticos, sociais e econômicos, influenciaram o ensino de física. Analisar a história do ensino de física, através do recorte temporal escolhido, permitiu-nos compreender os conhecimentos científicos ligados às relações estabelecidas entre a ciência e sociedade em diferentes épocas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Silvete Coradi Guerini, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luís, Maranhão, Brasil.

Possui graduação em licenciatura (1995), mestrado (2000) e doutorado (2004) em Física pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é professor associado IV da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal do Maranhão e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Maranhão. Tem experiência na área de Física, com ênfase em estados eletrônico, atuando principalmente nos seguintes temas: nanomateriais, teoria do funcional da densidade. Também atuando na área de Ensino de Física, nas linhas de pesquisas: I- Ensino, Aprendizagem e Formação de Professores em Ciências e Matemática; II Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS).

David Antonio da Costa, Universidade Fedral de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, Santa catarina, Brasil.

Doutor em Educação Matemática pela PUC/SP, com estágio realizado na modalidade sanduíche (junho 2008 - maio 2009) no INRP/SHE - Institut National de Recherche Pédagogique/Service d'Histoire de l'Éducation, Paris-França (bolsista CNPq). Possui graduação em Licenciatura Matemática pela Faculdade Filosofia Ciências e Letras MOEMA (1984), graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação Ciências e Letras Don Domênico (2001), mestrado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005) e pós-doutorado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Atualmente é professor associado do Departamento de Metodologia de Ensino e professor credenciado no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina. É pesquisador lider do Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática - GHEMAT-SC. Membro fundador da GHEMAT-BRASIL: Grupo Associado de Estudos e Pesquisas sobre História da Educação Matemática : 1o. secretário (Mandato 2018-2021). Na pesquisa investiga principalmente os seguintes temas: livro didático de matemática, didática da matemática, história da educação matemática e história da matemática.

José Francisco Custódio, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura em Física (1999), Mestrado em Educação (2002) e Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica (2007) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em Teologia pela UNIGRAN (2019). Atualmente é professor Associado III da Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professor da Universidade do Estado de Santa Catariana (2005-2010). Foi Sub-Coordenador (2014-2016) e Coordenador (2016-2018) do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da UFSC. Foi Coeditor do periódico "Alexandria - Revista de Educação em Ciência e Tecnologia" (2014-2020). É líder do Grupo de Pesquisa em Ensino de Física do Departamento de Física. Tem experiência na área de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: Natureza da Ciência, Motivação e Sentimento de Realidade.

Referências

ALBUQUERQUE, M. G. de; ULIANA, M. R. Uma análise da licenciatura em matemática em Ji-Paraná/RO e a atuação dos egressos. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 9, n. 2, p. 1-22, 2021. ISSN 2318-6674. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12667. Acesso em: 27 abr. 2022.

ALMEIDA, W. R. A. A educação jesuítica no Brasil e o seu legado para a educação da atualidade. Revista Grifos, v. 23, n. 36/37, p. 116-126, 2014. ISSN 2175-0157. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/grifos/issue/view/181. Acesso em: 16 jun. 2021.

ALMEIDA JÚNIOR, J. B. A evolução do ensino de Física no Brasil. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 45-58, 1979. ISSN 1806-9126. Disponível em: http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol01a17.pdf. Acesso em: 16 jun. 2021.

ALMEIDA JÚNIOR, J. B. A evolução do ensino de Física no Brasil (2° parte). Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 55-73, março, 1980. ISSN 1806-9126. Disponível em: http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol02a06.pdf. Acesso em: 16 jun. 2021.

AQUINO, L. V. Avaliação de uma proposta de mudança curricular no Colégio Pedro II - Rio de Janeiro. 2006. 256 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Filosofia e Ciências Humanas Faculdade de Educação, Curso de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: https://ppge.educacao.ufrj.br/teses/tese_lygia_vuyk_de_aquino.pdf. Acesso em: 10 jul. de 2021.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 2. p. 177-229, 1990.

DIOGO, Rodrigo; GOBARA, Shirley. Educação e ensino de Ciências Naturais/Física no Brasil: Do Brasil Colônia à Era Vargas. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 89, n. 222, 2008. http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/1512/1251. Acesso em: 23 abr. 2022.

KLEIN, L. F. Trajetória da educação jesuítica no Brasil. 2016. Disponível em: pedagogiaignaciana.com/GetFile.ashx?IdDocumento=3026. Acesso em: 16 jun. 2021.

LORENZ, K. M. Os livros didáticos e o ensino de ciências na escola secundária brasileira no século XIX. Ciência e Cultura, v. 38, n. 3, p. 426-435, 1986.

NICIOLI JUNIOR, R. B.; MATTOS, C. R. A disciplina física no ensino secundário nos anos de 1810 até 1930. In: VI Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências. Anais VI ENPEC - Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências, 2007. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/vienpec/autores0.html . Acesso em: 16 jun. 2021.

OLIVEIRA, M. M. As origens da educação no Brasil: da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização de ensino. Ensaio: Avaliação em Políticas Públicas em Educação, v. 12, n. 45, p. 945-958, out/dez, 2004. ISSN 0104-4036. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362004000400003.

ROSA, C. W.; ROSA, A. B. O ensino de ciências (Física) no Brasil: da história às novas orientações educacionais. Revista Iberoamericana de Educación v. 58 n. 2, p. 1-24, 2012. ISSN 1681-5653. Disponível em: https://rieoei.org/historico/deloslectores/4689Werner.pdf. Acesso em: 20 ago. 2021.

SAMPAIO, G. M D. O ensino de física no Colégio Pedro II de 1838 até 1925. In: XVII Simpósio Nacional de Ensino de Física. Programa e Resumos - Simpósio Nacional de Ensino de Física, Sociedade Brasileira de Física, 2007. Disponível em: http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xvii/sys/resumos/T0558-2.pdf. Acesso em: 16 jul. 2021.

SAMPAIO, G. M. D., SANTOS, N. P. Os livros didáticos de física e química nos primeiros dezoito anos do Colégio de Pedro II (1838-1856). In: VI Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências. Anais VI ENPEC - Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências, 2007. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/vienpec/CR2/p42.pdf. Acesso em: 10 jul. 2021.

SAMPAIO, H. Evolução do ensino superior brasileiro: 1808 – 1990. NUPES/USP, São Paulo, 1991. Disponível em: http://nupps.usp.br/downloads/docs/dt9108.pdf. Acesso em: 16 jul. 2021.

XAVIER, M. E. S. P. Poder político e educação de elite. 3. edição. São Paulo: Editora Cortez/ Autores associados, 1992.

Publicado

2022-06-04

Como Citar

GUERINI, S. C.; COSTA, D. A. da; CUSTÓDIO, J. F. HISTÓRIA DO ENSINO DE FÍSICA NO BRASIL: PERÍODO 1549 A 1930. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 10, n. 2, p. e22030, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v10i2.13407. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13407. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Educação em Ciências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)