EVASÃO NOS CURSOS DE ENGENHARIA DO IFSC/FLN E A RELAÇÃO COM O SABER

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.16487

Palavras-chave:

Curso de Engenharia, Evasão Universitária, Relação com os Saberes

Resumo

A evasão universitária no Brasil é um problema cada vez mais evidente, especialmente nos cursos de Engenharia do IFSC/Campus Florianópolis. Ela ocorre quando os alunos abandonam as atividades acadêmicas, causando prejuízos sociais e pessoais significativos. Para diminuir esse abandono e aumentar a permanência dos alunos, é importante compreender os fatores individuais, sociais e de conhecimento que contribuem para o fenômeno da evasão. A teoria de Bernard Charlot, que explora a relação do aluno com o saber, é valiosa nesse contexto. O campus Florianópolis implementou cursos de Engenharia em 2013, mas também enfrenta desafios de evasão. Nestes estudos, a análise das respostas dos evadidos revelou fragilidades nas dimensões da relação com o saber: identitária, epistêmica e social. Alguns alunos não conseguiram criar uma relação com os saberes do curso e enfrentaram desmotivação ao longo da graduação. Soluções eficazes devem abordar essas questões e promover uma relação positiva com o saber durante a graduação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José de Pinho Alves Neto, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - Campus Florianópolis, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Possui graduação em Física Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993), graduação em Física Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e mestrado em Engenharia Mecânica, área de concentração Ciência dos Materiais, pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996). É professor de física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus Florianópolis. Tem experiência na área de Engenharia, com ênfase em Física Aplicada a Engenharia, atuando principalmente nos seguintes temas: física, ensino médio e superior, laboratório de ensino. Atualmente Doutorando no Programa de Educação Cientifica e Tecnológica na Universidade Federal de Santa Catarina.

José Francisco Custódio, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Possui graduação em Licenciatura em Física (1999), Mestrado em Educação (2002) e Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica (2007) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em Teologia pela UNIGRAN (2019). Atualmente é professor Associado III da Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professor da Universidade do Estado de Santa Catariana (2005-2010). Foi Sub-Coordenador (2014-2016) e Coordenador (2016-2018) do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da UFSC. Foi Coeditor do periódico "Alexandria - Revista de Educação em Ciência e Tecnologia" (2014-2020). É líder do Grupo de Pesquisa em Ensino de Física do Departamento de Física. Tem experiência na área de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: Natureza da Ciência, Motivação e Sentimento de Realidade.

Referências

AQUINO, A. A. de; LAVOR, O. P. Ensino de instalações elétricas residenciais: uma sequência didática a partir de uma aplicação mobile. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 125–146, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9862

ARANHA, A. V. S.; PENA, C. S.; RIBEIRO, S. H. R. Programas de inclusão na UFMG: o efeito do bônus e do reuni nos quatro primeiros anos de vigência – um estudo sobre acesso e permanência. Educação em Revista, v. 28, n. 04, p. 317-345, 2012. https://doi.org/10.1590/S0102-46982012000400013

ARRUDA, S. M.; UENO, M. Sobre o ingresso, desistência e permanência no curso de física da Universidade Estadual de Londrina: algumas reflexões. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 159-175, 2003. https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000200002

BAGGI, C. A.S.;LOPES, D. A. Evasão no ensino superior: um desafio para a avaliação institucional? IX Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul. Florianópolis/SC – Brasil – 2009.

BARDAGI, M. P., & HUTZ, C. S..Rotina acadêmica e relação com colegas e professores: Impacto na evasão universitária. Psico, 43(2), 174-184 - 2012. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/fo/ojs/index.php/revistapsico/article/view/7870. Acesso em: 10 out. 2020.

BARDAGI, M, P.; HUTZ, C, S. “Não havia outra saída”: percepções de alunos evadidos sobre o abandono do curso superior”. Psico, USF, v. 14, n. 1, p. 95-105, jan./abr. 2009, ISSN: 1413-8271.

BICALHO, M. G. P. Relação com o Saber Universitário e o Processo de Construção do eu Epistêmico por Estudantes de Pedagogia. Relatório Técnico de Pós-Doutorado Júnior, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2009.

BICALHO, M. G. P. Ensino superior privado, relação com o saber e reconstrução identitária. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 194 f., 2004.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia. Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, 9 abr.2002.

Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES112002.pdf. Acesso em: 22 mar. 2018.

BRASIL. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 248, dez. 1996. p. 27.833-27.841. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 22 mar. de 2018.

BRASIL/MEC/SESU. Secretaria de Educação Superior/Ministério da Educação. Comissão Especial de Estudos sobre a Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Brasília, 1996/97. Disponível em:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me001613.pdf. Acesso em: 15 out. 2018.

BRASIL/MEC/INEP. Resumo Técnico do Censo da Educação Superior 2019. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/resumo_tecnico_censo_da_educacao_superior_2019.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

BZUNECK, J. A. A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In:BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A. (Orgs.). A Motivação do Aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 4ª ed., p. 9-36, Petrópolis/RJ: Vozes, 2009.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

CHARLOT, B. Os jovens e o saber: perspectivas mundiais. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

CHARLOT, B. Relação com o Saber, formação dos professores e Globalização, Questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed Editora, 2005.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. 1ed. São Paulo: Cortez, 2013.

CUNHA, J. V. A.; NASCIMENTO, E. M.; DURSO, S. O. Razões e influências para a evasão universitária: um estudo com estudantes ingressantes nos cursos de ciências contábeis de instituições públicas federais da região sudeste. Advances in Scientific and Applied Accounting ISSN 1983-8611 São Paulo v.9, n.2 p. 141 - 161 Maio. / Ago. de 2016. Disponível em: https://asaa.anpcont.org.br/index.php/asaa/article/view/260. Acesso em: 19 out. 2023.

CUNHA, A. M.; TUNES, E.; SILVA, R. R. da. Evasão do curso de Química da Universidade de Brasília: a interpretação do aluno evadido. Quim. Nova, v. 24, n. 1, p. 262-280, 2001.

DA SILVA, S. S. Trajetória de estudantes da rede pública que ingressaram, permanecem e obtém êxito numa universidade pública. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande no Norte – UFRN. Natal, 146p., 2012.

DOUADY, R. Evolução da relação com o saber em Matemática na escola primária: uma crônica sobre cálculo mental. Em Aberto, Brasília, ano 14, n. 62, 1994.

FEITOSA, L. D. A escolha pela licenciatura em Física – uma análise a partir da Teoria da Relação com o Saber. Revista Ensaio, v.15, n. 03, p. 235-251, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/GCXqyTMPXxdhKv7wqFmtXmx/?format=pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

FEITOSA, L. D.; Os licenciandos em Física da UFS e as suas relações com o ensinar. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Universidade Federal de Sergipe – UFS, São Cristóvão. p. 191, 2012.

KUSSUDA, S. R.; A escolha profissional de licenciados em Física de uma universidade pública. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP, Baurú. 185p., 2012.

LUNA, A. M. Expectativas personales, factores, contextuales, y fracaso escolar em niñas, niños y jóvenes de escuelas públicas em Pernambuco-Brasil. Tese (Doutorado em Psicologia). Universidade de Oviedo, Oviedo. 317p., 2013.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Unijuí, 2007.

OLIVEIRA, V. F. ET AL. Um estudo sobre a Expansão da Formação de Engenheiro no Brasil. Revista de Ensino de Engenharia, Brasília, v.32, nº3, p.37-56, 2013.

REIS, V. W.; CUNHA, P. J.; SPRITZER, I. M. P. A. Evasão no ensino superior de engenharia no Brasil: um estudo de caso no CEFET/RJ. COBENGE 2012, XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. Belém – PA.

SANTOS, B. M.; SILVA, H. E. da; ROSA, R. C. Relato de experiência: atividades lúdicas e experimentais para o ensino de ondas. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 327–351, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9368

SILVA FILHO, R. L. Et al. Evasão no Ensino Superior. Instituto Lobo para o Desenvolvimento, da Ciência e da Tecnologia. Cadernos de Pesquisas, v. 37, n. 132, p. 641-659, set./dez. 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000300007

SILVA, JESUÉ GRACILIANO; A Espacialização da Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica no Brasil entre os Anos 2005 e 2015 – XIII Encontro Nacional de Geógrafos – 2016 – São Luís/MA – ISBN 978-85-99907-07-8

SIMÕES, B. S. Relações com o Saber no Curso de Licenciatura em Física da UFSC: Passado e Presente da Evasão e Permanência – Tese de Doutorado – 2018, PPGECT/UFSC, Florianópolis/SC.

TOSTA, M. C. R.; FORNACIARI, J. R.; ABREU, L. C. Por que eles desistem? Análise da Evasão no curso de Engenharia de Produção, UFES, campus São Mateus. Revista Produção Online. Florianópolis, SC, v.17, n. 3, p. 1020-1044, 2017. ISSN: 1676-1901. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v17i3.2760

TREVISAN, A. C. R.; DALCIN, A. Formação interdisciplinar de professores: percepções de egressos de um curso de ciências naturais e matemática. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 206–231, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9967

UENO-GUIMARÃES, M. A escolha pela Física: gosto ou desafio? Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo - USP. São Paulo, 233p., 2013.

Downloads

Publicado

2023-10-30

Como Citar

NETO, J. de P. A. .; CUSTÓDIO, J. F. EVASÃO NOS CURSOS DE ENGENHARIA DO IFSC/FLN E A RELAÇÃO COM O SABER. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23068, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.16487. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/16487. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Rede de Formação e Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)