REFERENCIAL CURRICULAR AMAZONENSE: APONTAMENTOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E POSSÍVEIS TRANSGRESSÕES

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i1.11475

Palavras-chave:

Formação de professores. Subjetividade. Currículo. Base Nacional Comum Curricular. Michel Foucault.

Resumo

Este artigo é um esforço de problematizar os modos de ver e dizer a Educação Ambiental no Referencial Curricular Amazonense (2019). Tal documento surge de uma suposta necessidade de se elencar os conteúdos ditos corretos/adequados para serem ensinados aos estudantes, no período pós-implementação da Base Nacional Comum Curricular (2017). Dessa maneira, alinhando-nos a Michel Foucault, procuramos realizar uma análise genealógica que apresenta os enunciados atrelados aos marcos conceituais da Educação Ambiental, partindo da premissa de que isto revela o contexto histórico, dá possibilidades de existência e indica possíveis brechas. Dessa forma, a investigação mostra considerações a respeito do Referencial Curricular Amazonense com o objetivo de vislumbrar possibilidades de transgressão e construção de currículos advindos de uma docência cotidiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rafaella Bruno Antunes de Souza, Universidade do Estado do Amazonas

Mestranda em Ensino de Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA. Graduada no curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Pós-graduada em Gestão Escolar. Fui aluna de Iniciação Científca - PIBIC 2011/2012, estudando a prevalência da pediculose de cabeça em asilo e abrigos da cidade de Manaus - AM. Participei do programa de formação continuada de professores de Ciências Naturais pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Pós-graduada em Gestão Escolar (2015). Sou é professora da disciplina de Ciências Naturais na Secretaria de Estado de Educação - SEDUC. Atualmente minha pesquisa se direciona ao modo de ver e dizer a Educação Ambiental. 

Mônica de Oliveira Costa, Universidade do Estado do Amazonas

Tenho me mobilizado nas/pelas discussões dos modos de ver e dizer a Amazônia, a educação, o ambiente e a educação ambiental. Assim, cursei graduação em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas (2005) com Habilitação em Supervisão e Orientação Escolar, Especialização em Psicopedagogia, Mestrado em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA (2010), doutorado em Educação em Ciências e Matemática pela REAMEC - Rede Amazônica em Educação em Ciências e Matemática a partir do qual pesquiso os temas: Currículo, Estágio, Didática e Amazônia na perspectiva de Michel Foucault. Atualmente sou professora/pesquisadora na Universidade do Estado do Amazonas. 

Referências

AMAZONAS. Referencial Curricular Amazonense, 2019. Disponível em: <https://www.sabermais.am.gov.br/pagina/jornada-pedagogica-2020-referencial-curricular> Acesso: 05/01/2020.

BIGUELINI, C. P.; BUSSOLARO, B.; SILVA, I. O. R. Revisão do processo de desenvolvimento histórico-filosófico dos conceitos de natureza com vistas ao meio ambiente. In: Geoingá: Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia Maringá, v. 4, n. 1, 2012 pp. 73-88, ISSN 2175-862X (on-line). Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/Geoinga/article/view/49179/751375140360> Acesso: 02/02/2020.

CAROLA, Carlos Renato. História, Ciência e Educação Ambiental: contribuição para uma proposta educacional para sensibilidade ecológica. In: Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256, v. 25, 2010, Doi: https://doi.org/10.14295/remea.v25i0.3374 . Acesso: 02/02/2020.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6ª. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

CARVALHO, I. C. M.; FARIAS, C. R; PEREIRA, M. V. A missão “ecocivilizatória” e as moralidades ecológicas: a educação ambiental entre a norma e antinormatividade. Ambiente & Sociedade. Campinas v. XIV, n. 2, p. 35 -49, jul.-dez. 2011. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/asoc/v14n2/04.pdf> Acesso: 15/01/2021.

CORAZZA, Sandra Mara. Base Nacional Comum Curricular: apontamentos crítico-clínicos e um trampolim. In: Educação. Porto Alegre, v. 39, n. esp. (supl.), 2016, pp. 135-144. Doi: < https://doi.org/10.15448/1981-2582.2016.s.23591 > Acesso: 27/07/2020.

COSTA, Mônica de Oliveira. A Amazônia é aqui? Redes que tecem a Amazônia discursiva no ensino de ciências. Tese - Doutorado - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Belém, 2017. Disponível em: <https://www1.ufmt.br/ufmt/unidade/userfiles/publicacoes/d63839b162f23993fd0c21234411feba.pdf> Acesso: 20/01/2020.

ESTEVAM, Bread Soares. Da crise ambiental ao despertar da consciência ecológica: Diálogos entre a História Ambiental e a Educação Ambiental. In: Revista do Lhiste, Porto Alegre, n. 6, vol. 4, 2017, 135 – 156. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/revistadolhiste/article/viewFile/84967/48944> Acesso: 01/07/2020.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GARRÉ, Bárbara Hees; HENNING, Paula Corrêa. Problematizando a produção de alguns discursos de educação ambiental na mídia impressa: análises foucaultianas. In: Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256, v. 27, 2011, 1- 20. Doi: <http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698138587>.Acesso: 01/07/2020.

GUIMARÃES, Leandro Belinaso. O apelo à consciência nos movimentos ecológicos e nos movimentos por educação ambiental. In: Anped. Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt03_03.pdf> Acesso: 27/07/2020.

GUIMARÃES, Leandro Belinasco; SILVA, Bruna Luiza da. Planejamentos de ensino entremeando biologia e cultura. Ensino em Re-Vista, 16(1): 33-45, jan./dez. 2009. Disponível em: < http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/download/7950/5057/> Data de acesso: 29/ 12/ 2019.

HENNING, Paula Corrêa. O discurso da educação ambiental em artefatos culturais da atualidade. In: Interacções, n. 44, 2017. pp. 123-143. Doi: <https://doi.org/10.25755/int.9858> Acesso: 01/07/2020, hora.

HENNING, P. C.; VEIRA, V. T.; HENNING, C. C. Crise ambiental, consumo e artefatos culturais: provocações ao tempo contemporâneo. In: EccoS – Rev. Cient., n. 45, 2018. pp. 209-220. Disponível em: <https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=eccos&page=article&op=view&path%5B%5D=7412&path%5B%5D=3740> Acesso: 27/07/2020.

LAYRARGUES, Philip Pomier. Muito além da natureza: educação ambiental e reprodução social. In: LOUREIRO, Carlos (Org.), LAYRARGUES, Philippe (Org.) e CASTRO, Ronaldo (Org.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2006.

OLIVEIRA, Albaneide Cavalcante. O que é ambiente? Quando as imagens fabricam enunciados imagéticos. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Belém, 2015.

PARAÍSO, Mariucy Alves. Diferença no currículo. In: Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 140, 2010, pp. 587-604. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cp/v40n140/a1440140.pdf> Acesso: 02/02/2020.

REVEL, Judith. Dicionário Foucault. Tradução de Anderson Alexandre da Silva; Revisão Técnica: Michel Jean Maurice Vincent. Rio de Janeiro: Forence Universitária, 2011.

ROSA, Rafael Rocha. Neoliberalismo, desdemocratização, subjetividade. In: Argumentos, ano 11, n. 21 - Fortaleza, 2019, 154-165. Disponível em: <http://www.periodicos.ufc.br/argumentos> Acesso: 27/07/2020.

TOZONI- REIS, Marília Freitas de Campos. CAMPOS, Luciane Maria Lunardi. Educação ambiental escolar, formação humana e formação de professores: articulações necessárias. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Edição Especial n. 3/2014, p. 145-162. Editora UFPR. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/er/nspe3/a10nspe3.pdf> Acesso: 15/01/2021.

THOMAS, Keith. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500 a 1800). Tradução: João Roberto Martins Filho. 2° impressão, São Paulo, Companhia das Letras, 2010.

TRASHED – Para onde vai nosso lixo. Direção de Cândida Brady. Estados Unidos: produtora executiva Rose Ganguzza, 2012.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, culturas e educação. In: Revista Brasileira de Educação, n. 23, 2013, 5 – 15. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n23/n23a01> Acesso: 02/02/2020.

Downloads

Publicado

2021-01-28

Como Citar

SOUZA, R. B. A. de .; COSTA, M. de O. . REFERENCIAL CURRICULAR AMAZONENSE: APONTAMENTOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E POSSÍVEIS TRANSGRESSÕES. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 1, p. e21017, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i1.11475. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/11475. Acesso em: 16 maio. 2021.

Edição

Seção

Educação em Ciências