A FORMAÇÃO DE SUJEITOS ECOLÓGICOS: UM ESTUDO DO COLETIVO JOVEM DE MEIO AMBIENTE

Thais Santos Marques, Endell Menezes Oliveira, William Monteiro Rocha

Resumo


O Ministério da Educação em parceria com o Ministério de Meio ambiente, em 2003, dá um passo importante para Educação Ambiental com a criação dos conselhos jovens, e posteriormente com os coletivos jovens, Grupo de ação e formação de juventude nos estados brasileiros e com articulação nacional. A presente pesquisa tem como objetivo analisar a concepção e o papel de sujeito ecológico em um movimento de jovens ambientalistas, e no que a atuação nesse movimento contribui para sua formação como sujeitos ecológicos. A pesquisa foi realizada com o Coletivo Jovem de Meio Ambiente do Pará, composto por 25 membros. Quanto aos procedimentos metodológicos a pesquisa é de cunho qualitativa, como instrumento de pesquisa utilizou-se questionários semiestruturados com 10 membros do coletivo, e para tratamento dos dados optou-se por uma análise interpretativa. Observou-se como a atuação no coletivo tem contribuído para formação de sujeitos ecológicos que se fazem na prática e de forma constante, criando uma identidade para o grupo e membros.


Palavras-chave


Educação Ambiental, Juventude, Sujeito Ecológico.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Coletivos jovens de meio ambiente: manual orientador. Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente/Ministério da Educação. Brasília-DF, 2005.

BRASIL. Juventude, cidadania e meio ambiente: subsídios para elaboração de políticas públicas. Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente/Ministério da Educação. Brasília-DF, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Vamos cuidar do Brasil: Conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental: UNESCO. Brasília, 2007.

CARMO, H.; FERREIRA, M, M. Metodologia da investigação: guia para aprendizagem, 2. ed. Lisboa: Universidade Aberta, 2008.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: A formação do sujeito ecológico. São Paulo, Editora Cortez, Coleção Docência em Formação, 5ª. Ed., p.01-04, 2010.

______. Invenção do sujeito ecológico: Sentidos e Trajetórias em Educação Ambiental. UFRGS. Porto Alegre, 2001.

______. Educação ambiental e a formação do sujeito ecológico. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

______. O sujeito ecológico: a formação de novas identidades na escola. In: PERNAMBUCO, Marta; PAIVA, Irene. (Org.). Práticas coletivas na escola. 1 ed. Campinas: Mercado de Letras, v. 1, p. 115-124, 2013.

______. Ambientalismo e juventude: O sujeito ecológico e o horizonte da ação política contemporânea. In: NOVAIS, R.; VANNUCHI, P. (Orgs). Juventude e Sociedade; trabalho, educação, cultura e participação. Fundação Perseu Abramo e Instituto da Cidadania, São Paulo, 2004.

COLEÇÃO AMBIENTAL: Educação Ambiental. Senado Federal. Coordenação de Edições Técnicas. ISBN: 978-85-7018-589-1 (obra completa). Brasília, p.16, 2015.

CRESWELL, J. W.; CLARCK, V. L. Pesquisas de métodos mistos. Tradução: Magda França Lopes. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

KASSIADOU, A. M.; SÁNCHEZ, C. O coletivo jovem de meio ambiente: uma contribuição à política governamental de escolas sustentáveis dos Ministérios da Educação e do Meio Ambiente VII EPEA - Encontro Pesquisa em Educação Ambiental. Rio Claro – SP. Anais... 07 a 10 de julho, p.01-07, 2013.

KASSIADOU, A. M.; SÁNCHEZ, C. O coletivo jovem de meio ambiente e a política governamental de escolas sustentáveis: Reflexões sobre possíveis diálogos com a justiça ambiental. Revista de Educação, Ciências e Matemática v.3 n.3 set/dez, p.198, 2013.

LEAL, G. C. S. G.; FARIAS, M. S. S.; ARAÚJO, A. F. O processo de industrialização e seus impactos no ambiente urbano. QUALITAS Revista Eletrônica. ISSN 1677-4280 v. 7.n.1, p. 4, 2008.

MARCATTO, C. Educação ambiental: conceitos e princípios. Belo Horizonte: FEAM, 2002.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

OLIVEIRA, E. M; PALHETA, G. S.; SEABRA, L. B. O Ensino de Ciências e energias renováveis. Ciência e Natura, v. 39, n. 1, p. 99, 2017.

OLIVEIRA, P. A.; SILVA, C. A. A educação ambiental: As práticas sustentáveis como elemento formativo do sujeito ecológico; In: VII Colóquio Internacional Paulo Freire, Recife-Pe. Anais..., 2013.

PALHETA, G. S.; OLIVEIRA, E. M.; SEABRA, L. B.; MORAES, C.G.; MONTEIRO, C.M. Metodologia Ativa e Ensino de Ciências: Forno e Fogão Solar como experimentação da Energia Solar em alimentos em uma escola de ensino técnico de Belém-PA. In: III Encontro de Biologia: Diálogos Metodológicos e Tecnológicos, 2016, Belém. Anais..., 2016.

SANTOS, F. A. S.; REIS, S. R.; TAVARES, J. A.V. Educação ambiental e sua importância para a sociedade em risco: Reflexão no ensino formal. In: 3º Simpósio Educação e comunicação – Edição Internacional. Aracajú/Sergipe. Anais..., 2012.

SAVIANNI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras apropriações. 11° ed. Campinas: São Paulo: Autores Associados, 2013

SEABRA, L. B.; SILVA, A. D. F.; SANTOS, A. K. D.; OLIVEIRA, E. M.; NUNES, E. M. B.; PALHETA, G. S. Projeto ilhas solares: Um relato de experiência da juventude ambientalista do estado do Pará. In: VII Simpósio internacional da juventude brasileira, 2017, Fortaleza. Anais Jubra, 2017.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

SILVA, A. S. F.; TOSCHI, M. S.: A educação ambiental sob o contexto da ética e da formação do sujeito ecológico. Élisée, Rev. Geo. UEG – Anápolis, v.3, n.2, p.81-91, jul. /dez., 2014.

SILVA, D. V.; FERREIRA, L. A construção do sujeito ecológico: uma agenda contemporânea permeada pelo passado. R. Laborativa. v. 3, n. 2, p. 03-20, out., 2014.

SILVA, D. G. A importância da educação ambiental para a sustentabilidade. São Joaquim, 2012.

SILVA, D. V.; FERREIRA, L. A construção do sujeito ecológico: uma agenda contemporânea permeada pelo passado. R. Laborativa. v. 3, n. 2, p. 03-20, out., 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v7.n2.p91-108.i8439

Apontamentos

  • Não há apontamentos.