A FORMAÇÃO DOUTORAL EM EDUCAÇÃO: REPENSANDO O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA PROFESSORES E PROFESSORAS EXPERIENTES

Autores

DOI:

10.26571/REAMEC.a2018.v6.n1.p28-42.i5877

Palavras-chave:

Formação docente, estágio de docência, evento científico

Resumo

O presente texto tem por objetivo refletir sobre a formação doutoral no campo da educação, desde a experiência formativa de inserção na organização e participação em eventos de natureza acadêmico-científica. Trata-se de um trabalho descritivo e reflexivo motivado por duas questões problematizadoras: Qual o significado do estágio num doutorado em educação? Como a participação em eventos científicos pode funcionar como estágio na formação de doutores?Defende-se que em doutorados, cujos doutorandos já são professores experientes no exercício do magistério da educação básica e/ou superior, além das ações propostas no APCN do PPGECEM / REAMEC, é igualmente significativo para a formação do(a) professor(a), doutor(a) em formação, que o estágio de docência esteja vinculado a atividades acadêmico-científicas que possibilitem e desafiem o(a) doutorando(a) a se envolver com a vida científica e acadêmica mais ampla.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alberes de Siqueira Cavalcanti, Instituto Federal do Maranhão

Possui Doutorado em Educação em Ciências (UFMT/UFPA), Mestrado em Educação (UFMA) e Licenciatura em Filosofia (UECE). Tem Especializações em Comunicação (UNISINOS) e em Formação Docente para atuação em EaD (ESAB). Tem experiência docente na Educação Básica, Técnica e Superior, com ênfase em Filosofia e Educação, desenvolvendo estudos e pesquisas relacionados ao ensino de filosofia, educação profissional, epistemologia, formação docente. É professor efetivo do Departamento de Ciências Humanas e Sociais do IFMA campus São Luís Monte Castelo, com atuação na educação profissional e tecnológica e nos cursos de graduação. Coordena o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Educação (Paidéia), do IFMA campus São Luís Monte Castelo.

Elizabeth Antonia Leonel de Moraes Martines, Universidade Federal de Rondônia

Graduada em Licenciatura em Ciências pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - atual IBILCE (1973) e em Ciências Biológicas pela Faculdade de Ciências e Letras de Votuporanga (1974), mestre (2000) e doutora (2005) em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora aposentada da Universidade Federal de Rondônia - UNIR. Coordenou na UNIR o Doutorado em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) ofertado pela REDE AMAZÔNICA DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA (REAMEC). É docente colaboradora do programa de pós-graduação: REAMEC / PPGECEM - Linhas de pesquisa "Formação de professores" e "Fundamentos e metodologias de Educação em ciências e matemática"; Lidera (vice líder) o Grupo de pesquisa Laboratório de Ensino de Ciências (EDUCIENCIA) registrado no CNPq. Coordenou projetos de formação de professores de Biologia financiados pela CAPES (LICBIO e PIBID). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação em Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, ensino de ciências naturais, ensino de biologia, ensino e aprendizagem de ciências e pesquisa ação colaborativa. Coordenou o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio em Rondônia de janeiro a junho de 2014 e participou do programa como formadora de julho 2014 a maio de 2015.

Referências

ANDRADE, Valdália; FERNANDES, Madson. Começa I Encontro das Licenciaturas do IFMA – Campus Monte Castelo. Portal IFMA, São Luís, 10/10/2013. Disponível em: http://www.ifma.edu.br/index.php/departamentos/6210-comeca-i-encontro-das-licenciaturas-do-ifma-campus-monte-castelo. Acesso em: 02/05/2015.

BRASIL. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017.

CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria No 76, de 14 de abril de 2010. Regulamenta o Programa de Demanda Social dos programas de pós-graduação do país. Brasília, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

IFMA. Blog do I Encontro das Licenciaturas do IFMA campus São Luís Monte Castelo. São Luís: IFMA, 2013a. Disponível em: http://encontrolicenciaturaifma.blogspot.com.br/. Acesso em: 29/04/2015.

IFMA. Projeto do I Encontro das Licenciaturas do IFMA campus São Luís Monte Castelo. São Luís: IFMA, 2013b.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. Repositório da Universidade de Lisboa, 1992. Disponível em: http://repositorio.ul.pt. Acesso: 15.08.2012.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Nuances: estudos sobre educação, vol. III, p. 5-14, 1997. Disponível em http://revista.fct.unesp.br. Acesso em: 05/07/2014.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis Pedagógica, PPGEDUC, Universidade Federal de Goiás, Vol. 3, Nº. 3 e 4, p.5-24, 2006. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/poiesis/article/view/10542. Acesso em: 29/04/2015.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. atual. São Paulo: Cortez, 2010.

Publicado

2018-05-10

Como Citar

CAVALCANTI, A. de S.; MARTINES, E. A. L. de M. A FORMAÇÃO DOUTORAL EM EDUCAÇÃO: REPENSANDO O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA PROFESSORES E PROFESSORAS EXPERIENTES. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 28-42, 2018. DOI: 10.26571/REAMEC.a2018.v6.n1.p28-42.i5877. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/5877. Acesso em: 22 jan. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)