SEI E STEAM: NOVA PROPOSTA PARA ENSINO DA DENGUE E SEU VETOR.

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.15436

Palavras-chave:

Aprendizagem ativa. Aprendizagem significativa. Educação integrativa. Consciência socioambiental.

Resumo

Atualmente percebe-se uma inquietação na educação básica acerca da implantação de inovações metodológicas, sobretudo para o alunado da geração “nativo digital”, que requer propostas pedagógicas mais atrativas e interativas.  Tais propostas devem ser orientadas pelas competências e habilidades da Base Nacional Comum Curricular, bem como pelas Diretrizes Estaduais de Mato Grosso, com o intuito de evidenciar uma temática real e relevante para nossos estudantes, conforme a apresentada pela SEI – Sequência de Ensino Investigativo sobre a Dengue e seu vetor. Um produto educacional avaliado por professores de Biologia como inovador e atrativo, cuja metodologia é baseada em métodos de aprendizagem ativa e investigativa (MAAI), aplicável por meio das TDIC – Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação. Com vistas à evolução deste produto, propõe-se a incorporação da abordagem STEAM, (Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), que traz como destaque o protagonismo estudantil, melhorando o sentido para a aprendizagem no Ensino Médio. Como resultado, temos a referida SEI incrementada pela abordagem na qual se observa significativa correspondência com os documentos legais, pesquisas e aplicação de propostas em sala de aula que mostraram o desenvolvimento dos pensamentos científico e crítico, tomada de decisão estratégica, bem como a curiosidade, que leva à aprendizagem por investigação.  Assim, almejamos disseminar tal proposta como suporte didático acessível aos professores, com possível aplicação aos estudantes, visto que seria uma oportunidade de se ter aulas mais atrativas, interativas, significativas e integrativas, visando, o conhecimento e a possibilidade de luta contra a Dengue, doença emergente no Estado de Mato Grosso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Thamiris Silva Nélio, Escola Estadual Elmaz Gattas Monteiro, Várzea Grande, MT, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário de Várzea Grande- UNIVAG (2007). Especialista em Psicopedagogia Clínica pelas Faculdades Integradas de Várzea Grande, Brasil (2015), Mestre em Ensino de Biologia - PROFBIO/UFMT (2022). Professora da Educação Básica da rede pública do estado de Mato Grosso. Leciona aulas de Ciências, Biologia e Projeto de Vida na Escola Estadual Elmaz Gattas Monteiro, Várzea Grande, MT, Brasil.

Edna Lopes Hardoim, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, Mato Grosso, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Gama Filho (1982) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1997). Professora Titular aposentada da Universidade Federal de Mato Grosso, onde foi docente na graduação (Lic. em Ciências Biológicas) de 1988 a 2019.Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, atuando principalmente na linha de pesquisa Fundamentos Metodológicos e Epistemológicos, nos seguintes temas: Educação Inclusiva; Produção de Material Didático; Ensino de Microbiologia, material didático para EaD. Na área de gestão, foi diretora do Instituto de Biociências/UFMT de mar-2009 a fev-2013. Foi Coordenadora de Formação Docente/Pro-reitoria de Ensino de Graduação de 01.12.2012 a 14.10.2016. Foi Coordenadora Geral do Comitê Gestor Institucional da UFMT/RENAFORM, de abril/2013 a set/2016. Assessora para Acordos e Parcerias Internacionais de outubro/2016 a abril/2017, na Secretaria de Relações Internacionais da UFMT. Coordenou, de abril/2017 a janeiro 2019, o curso de especialização (EaD) em Diversidade e Educação Inclusiva no contexto das Ciências Naturais, em 9 Pólos UAB/UFMT, voltado à formação de professores da Educação Básica. Coordenou o projeto de Extensão Universitária "Laboratório Sensorial: Formação Continuada e práxis do(a) educador(a) frente aos novos desafios da Educação Inclusiva (FORPREEI)", que contempla o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão (2014-2019). Atualmente é Pesquisadora Associada no Instituto de Biociências e docente credenciada, permanente, nos cursos de mestrado profissional (Ensino de Ciências Naturais/UFMT e Ensino de Biologia em Rede PROFBio) e doutorado em Rede (Educação em Ciências e Matemática/REAMEC), onde ministra disciplinas, orienta pesquisas principalmente nas áreas de Educação Inclusiva, Ensino de Ciência e Biologia com produção de material didático. Tem proferido palestras sobre Educação inclusiva, métodos de aprendizagem ativa, Educação STEAM e Ensino por Investigação. Possui curso preparatório para as equipes formadoras do Ciência é 10 (EaD- CAPES) oferecido pela Secretaria Geral de Educação a Distância da Universidade Federal de São Carlos, no período de 04 a 21 de fevereiro de 2020, num total de 20 horas.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação - Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 23 dez. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde- Mato Grosso: estado registrou 36,1 mil casos de dengue em 2022.Brasília. 20 jan. 2023. Disponível em : https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias-para-os-estados/mato-grosso/2023/janeiro/mato-grosso-estado-registrou-36-1-mil-casos-de-dengue-em-2022. Acesso em: 21 jan.2023.

COMENIUS, Jan Amos. Didática Magna. 1ª ed. Recife, PE: Editora Massangana.2010.

DIAS, T. M. da S. As Ciências da Natureza na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e no Documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT) numa interface com a Abordagem STEAM. 2021. 160p. Dissertação (Mestrado em Ensino) – Instituto Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2021. Disponível em : dissertacao_-_tatiane_maria_da_silva_dias.pdf (ifmt.edu.br). Acesso em 20 dez.2022.

Equipe editorial de Conceito.de. (13 de Junho de 2011). Conceito de adaptação. Conceito.de. Disponível em <https://conceito.de/adaptacao> Acesso em 27 dez. 2022.

GAROFALO, Débora. Como levar o STEAM para a sala de aula. Nova Escola, 2019.Disponível em : Como levar o STEAM para a sala de aula (nova-escola-producao.s3.amazonaws.com) Acesso em : 27 dez.2022.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KALHIL. J, B. Aplicação da abordagem STEAM na construção de projetos interdisciplinares, Youtube. 19 de maio de 2021. Disponível em: http//: www.youtube.com/watch?v=Ck__qDRHBBk. Acesso em 27 Dez. 2022.

MATO GROSSO. Documento de Referência Curricular de Mato Grosso: Ensino Médio. Cuiabá. 2018.

MINAYO, M. C. de S Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & saúde coletiva, v. 17, p. 621-626, 2012. Disponível em: SciELO - Brasil - Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Acesso em 28 dez. 2022.

NÉLIO, T. S. A Dengue e seu vetor: uma Sequência de Ensino Investigativo em uma perspectiva inovadora. Cuiabá, MT: Dissertação (mestrado profissional) – Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação Profissional em Ensino de Biologia, 2022.

NÉLIO, T. S.; MIYAZAKI, R. D.; HARDOIM, E. L. DENGUE E SEU VETOR: SEQUÊNCIA DE ENSINO INVESTIGATIVO EM UMA PERSPECTIVA INOVADORA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e22059, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v10i3.14164. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14164. Acesso em: 3 jan. 2023.

PACHECO, Z. A. D. ; HARDOIM, E. L.; SANTOS, C.M.M.S; Pacheco, Fernando M.T. Ensino de ciências, inclusão e STEAM, um diálogo possível e necessário. Lat. Am. J. Sci. Educ., v 9N1, 2022. Disponível em: http://www.lajse.org/may22/2022_12018.pdf. Acesso em: 23 jan.2023.

PALFREY, J.; GASSER, U. Nascidos na era digital: entendendo a primeira geração dos nativos digitais (M. F. Lopes, Trad.). Porto Alegre: Artmed, 2011. (Trabalho original publicado em 2008).

PEREIRA, Máriam Trierveiler. Aplicação da metodologia STEAM no ensino e aprendizagem de química e gestão ambiental. Processos de organicidade e integração da educação brasileira, v. 5, p. 24-37, 2020. Disponível em : https://www.researchgate.net/publication/342794337_APLICACAO_DA_METODOLOGIA_STEAM_NO_ENSINO_E_APRENDIZAGEM_DE_QUIMICA_E_GESTAO_AMBIENTAL. Acesso em 10 fev.2023.

RIZZATTI, I.M. et al. Os produtos e processos educacionais dos programas de pós-graduação profissionais: proposições de um grupo de colaboradores. ACTIO, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 1-17, mai./ago. 2020.Disponível em : https://periodicos.utfpr.edu.br/actio. Acesso em: 10 fev.2023.

SANTOS, I. M.; HARDOIM, E. L.. Ensino por Investigação e Abordagem STEAM: Caminhos Possíveis para uma Educação em Sexualidade Significativa e Eficiente. In: Anais do XXIX Seminário de Educação. SBC, 2021. p. 929-934.Disponível em : https://sol.sbc.org.br/index.php/semiedu/article/view/20225/20053. Acesso em 11 fev.2023.

SANTOS, P.A. Aprendizagem Investigativa sobre a Dengue empregando a Educação STEAM e Métodos Ativos no Ensino Médio. Cuiabá, MT: Dissertação (mestrado profissional) – Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação Profissional em Ensino de Biologia, 2020.

SOUZA, M.R.; SOUZA, J.G.P. E. Inovação disruptiva e educação STEAM. In: Anais do VII Simpósio LASERA Manaus, Universidade do Estado do Amazonas. 2020. p. 242. Disponível em: https://simposiolaseramanaus.wixsite.com/oficial/anais-2020. Acesso em 11 jan.2023.

SÜSSEKIND, M. L. A BNCC e o “novo” Ensino Médio: reformas arrogantes, indolentes e malévolas. Retratos da Escola, [S. l.], v. 13, n. 25, p. 91–107, 2019. DOI: 10.22420/rde.v13i25.980. Disponível em: https://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/980. Acesso em: 10 fev. 2023.

VUERZLER, H. A. Modelo de Educação Integrativa: a abordagem STEAM em uma proposta de ensino investigativo experienciado em uma Escola Estadual, Cuiabá, MT. 128f. Cuiabá, MT: Dissertação (mestrado profissional) – Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências, Programa de Pós-Graduação Profissional em Ensino de Biologia, 2020. Disponível em: https://www.profbio.ufmg.br/wp-content/uploads/2021/09/Dissertacao-HUGO-LORIANO-VUERZLER.pdf. Acesso em: 11 fev.2023.

Downloads

Publicado

2023-10-18

Como Citar

NÉLIO, T. S.; HARDOIM, E. L. . SEI E STEAM: NOVA PROPOSTA PARA ENSINO DA DENGUE E SEU VETOR. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23059, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.15436. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/15436. Acesso em: 25 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)