INVENTÁRIO DE TESES E DISSERTAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA PARA ESTUDANTES COM TEA (2000-2020)

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.15123

Palavras-chave:

Transtorno do Espectro Autista, Educação Matemática, Inclusão

Resumo

Este estudo teve como objetivo inventariar e analisar teses e dissertações, defendidas no Brasil, no período de 2000 a 2020, que investigaram o processo de ensino e aprendizagem de matemática para estudantes com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para tanto, foi realizado um levantamento bibliográfico na Plataforma Sucupira e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), inventariando 27 teses e dissertações que abordaram essa temática. Os dados foram analisados tendo como base as técnicas da Análise de Conteúdo. Após seleção e leitura, as temáticas mais discutidas nestas pesquisas foram categorizadas e subcategorizadas, emergindo quatro categorias de análise: C1- Processo de in/exclusão vivenciado pelos estudantes com TEA nas atividades de matemática; C2- Formação e atuação de professores no processo educacional de estudantes com TEA; C3- Metodologias/estratégias didáticas adotadas no processo de ensino e aprendizagem de estudantes com TEA; e, C4- Desenvolvimento de estudantes com TEA no processo de ensino e aprendizagem de matemática. Em suma, a partir das discussões realizadas, percebeu-se que as pesquisas inventariadas apontaram que o estudante com TEA é capaz de aprender matemática desde que suas características, habilidades, especificidades e dificuldades sejam compreendidas e respeitadas. Apontaram, também, que a adaptação curricular, a articulação da comunidade escolar e a mediação e formação continuada de professores, além de possibilidades metodológicas, como aprendizagens por jogos, materiais manipuláveis, tecnologias digitais e Resolução de Problemas, foram alguns dos indícios identificados como diretrizes para a inclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Carlos de Almeida, Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Ji-Paraná, Rondônia, Brasil.

Mestre em Educação Matemática, pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Possui graduação em Ciências - Faculdades Integradas de Ariquemes (1997) e graduação em Matemática pela Universidade Federal de Rondônia (2010). Especialização em Educação matemática (2011), Especialização em Educação de Jovens e Adultos 2016 . Atualmente é professor do Governo do Estado de Rondônia. Tem experiência na área de Matemática, EJA, com ênfase em Educação Matemática.

Márcia Rosa Uliana, Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Ji-Paraná, Rondônia, Brasil.

Doutora em Educação em Ciência e Matemática pela Rede Amazônica de Educação em Ciência e Matemática (REAMEC) - Polo Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) (2015) e Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela PUC-Minas (2013). Especialização em Educação Inclusiva pela Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (FACIMED) (2007) e em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade de Rolim de Moura ( FAROL) (2006) e Licenciatura em matemática pela Universidade Federal de Rondônia (2005). Professora efetiva da Universidade Federal de Rondônia - Departamento de Matemática e Estatística e do Mestrado em Educação Matemática ofertado pela Universidade Federal de Rondônia (PPGEM). Atual Coordenadora do PPGEM, Orientadora do Projeto Residência Pedagógica - Núcleo Matemática, Membro do Grupo de Pesquisa Grupo de Estudo Interativo e Pesquisa em Educação Inclusiva (GEIPEI) e do Grupo Rondoniense de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GROEPEM). Atua desenvolvendo pesquisa nas seguintes temáticas: Formação de professores que ensinam Matemática; Educação Inclusiva; Educação especial; e o Processo de ensino-aprendizagem de Matemática para estudante com deficiência.

Referências

ABREU, K. de K. Uma revisão sistemática do ensino de matemática para estudantes com Transtorno do Espectro Autista. 2020. 167 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2020.

ALMEIDA, R. P. de. O uso dos recursos pedagógicos mediados pelo professor no ensino dos conceitos geométricos a um educando com TEA. 2019. 184 f. Dissertação (Mestrado em Ensino na Educação Básica) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.

APA. Associação Americana de Psiquiatria. Manual de diagnóstico e estatística de distúrbios mentais – DSM-V. São Paulo: Manole, 2013.

BAPTISTA, C. R. Escolarização e Deficiência: configurações nas políticas de inclusão escolar. São Carlos: Marquezine & Manzini/ABPEE, 2015.

BARBOSA, M. O. Estudantes com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) na escola: desafios para a ação educativa compartilhada. 2018. 261 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BORGES, T. D. de F. F. Ensino de matemática e aprendizagem da pessoa autista: contribuições da Teoria Instrucional de Robert Gagné. 2020. 89 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.

BRASIL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e altera o § 3º do art. 98 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Brasília: Congresso Nacional, 2012.

BRASIL. PNEE: Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida. Ministério da Educação. Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação. Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação. Brasília: MEC/SEMESP, 2020.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: Ministério da Educação, 2008.

BRITO, S. C. C. Bases da aprendizagem matemática e o Transtorno do Espectro Autista: um estudo sobre relações numéricas nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 2019. 107 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2019.

BRITO, S. C. C.; GELLER, M. Recursos pedagógicos para as bases da aprendizagem matemática: um estudo envolvendo o Transtorno do Espectro Autista. REVEMAT, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 1-20, 2020.

CARDOSO, D. M. P. Funções executivas: habilidades matemáticas em crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). 2016. 160 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.

CORDEIRO, J. P. Dos (des)caminhos de Alice no País das Maravilhas ao autístico Mundo de Sofia – a matemática e o teatro dos absurdos. 2015. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Instituto Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

DELABONA, S. C. A mediação do professor e a aprendizagem de geometria plana por aluno com Transtorno do Espectro Autista (Síndrome de Asperger) em um laboratório de matemática escolar. 2016. 195 f. Dissertação (Mestrado em Ensino da Educação Básica) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

FERREIRA, G. C. C.; CARGNIN, C.; FRIZZARINI, S. T. O estudante com TEA e a aula de matemática: interações entre leitura científica e a prática docente. RPEM, Campo Mourão, v. 09, n. 18, p. 288-306, 2020.

FLEIRA, R. C. Intervenções pedagógicas para a inclusão de um aluno autista nas aulas de matemática: um olhar Vygotskyano. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Anhanguera de São Paulo, São Paulo, 2016.

FLÔRES, G. G. C. A construção de mosaicos no plano por um aluno com Transtorno do Espectro Autista. 2018. 171 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2018.

FONTELES, D. S. R. Avaliação de habilidades matemáticas de alunos com Transtornos do Espectro do Autismo. 2012. 261 f. Tese (Doutorado em Distúrbios do Desenvolvimento) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2012.

FRANCISCO, M. B. Desenvolvimento do pensamento algébrico de alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA): um estudo à luz da teoria dos registros de representação semiótica. 2018. 125 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, 2018.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 2. ed. Ijuí: Unijuí, 2006.

GARCIA, R. V. B. Ensino de relações numéricas com o uso de discriminações condicionais para crianças com Transtorno do Espectro Autista. 2016. 61 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

GAVIOLLI, I. B. Cenários para investigação e Educação Matemática em uma perspectiva do deficiencialismo. 2018. 94 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2018.

GOMES, A. K. F. de S. R. A sala de recursos multifuncionais (SRM) e os processos de escolarização de um aluno com Transtorno do Espectro Autista. 2017. 41 f. Artigo Científico (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

GROSSI, M. G. R.; GROSSI, V. G. R.; GROSSI, B. H. R. O processo de ensino e aprendizagem dos alunos com TEA nas escolas regulares: uma revisão de teses e dissertações. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 12-40, 2020.

JORGE, E. V. As possibilidades e os desafios da utilização do lúdico para a aprendizagem em matemática de educando com Síndrome de Asperger. 2011. 92 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) – Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2011.

MIGUEL, C. M. L. Avaliação da implementação do currículo adaptado para autistas em escola de Ensino Fundamental. 2014. 102 f. Dissertação (Mestrado em Avaliação) – Fundação Cesgranrio, Rio de Janeiro, 2014.

NASCIMENTO, A. G. C. do. Cartografia de práticas de professores que ensinam matemática para autistas. 2020. 176 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.

NASCIMENTO, I. C. Q. S. do. Introduções ao sistema de numeração decimal a partir de um Software livre: um olhar sócio-histórico sobre os fatores que permeiam o envolvimento e a aprendizagem da criança com TEA. 2017. 157 f. Dissertação (Mestrado em Educação e Ciências e Matemáticas) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2017.

ONUCHIC, L. De La R. Ensino-aprendizagem de matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V. (Org.) Pesquisa em Educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Ed. UNESP, 1999. p. 199-218.

PRAÇA, E. T. P. de O. Uma reflexão acerca da inclusão de aluno autista no ensino regular. 2011. 140 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2011.

SANTANA FILHA, L. Uma caracterização de atividades de livros didáticos do 6º ano relacionados a números e operações para alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). 2019. 115 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2019.

SANTOS, J. A. dos. Ensino de Matemática e o Transtorno do Espectro Autista – TEA: possibilidades para o desenvolvimento da prática pedagógica nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 2020. 131 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.

SIQUEIRA, A. K. V. da S. Matemática inclusiva: um estudo colaborativo sobre jogos com regras. 2019. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

SOUZA, A. C. de. O uso de tecnologias digitais educacionais para o favorecimento da aprendizagem matemática e inclusão de estudantes com Transtorno do Espectro Autista em anos iniciais de escolarização. 2019. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, 2019.

STRUTZ, E. Autismo: aprendizagem baseada em problemas com foco na inclusão. 2015. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) – Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2015.

TAKINAGA, S. S. Transtorno do Espectro Autista: contribuições para a Educação Matemática na perspectiva da Teoria da Atividade. 2015. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

TAVERNA, C. H. Raciocínio lógico-matemático em um aluno do Ensino Fundamental com Síndrome de Asperger: dupla excepcionalidade? 2019. 124 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2019.

VIANA, E. de A. Situações didáticas de ensino da Matemática: um estudo de caso de uma aluna com Transtorno do Espectro Autista. 2017. 99 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2017.

Downloads

Publicado

2023-08-30

Como Citar

ALMEIDA, J. C. de; ULIANA, M. R. INVENTÁRIO DE TESES E DISSERTAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA PARA ESTUDANTES COM TEA (2000-2020). REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23045, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.15123. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/15123. Acesso em: 21 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)