ESTÁGIO SUPERVISIONADO: ESPAÇO DE APRENDIZAGEM DE SABERES PARA A DOCÊNCIA EM MATEMÁTICA NA EJA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i2.12875

Palavras-chave:

Formação inicial de professores de Matemática, Saberes para a docência, Estágio Supervisionado, Educação de Jovens e Adultos

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino com características singulares, principalmente no que diz respeito ao público que atende. É, portanto, de fundamental importância que os futuros professores tenham contato com turmas da EJA ao longo da licenciatura, na perspectiva de refletirem sobre a realidade e as características dessa modalidade de ensino. Nesse contexto, o estágio supervisionado é um espaço com potencial para oportunizar a construção de saberes docentes que são particulares à essa modalidade de ensino. Esta pesquisa é de abordagem qualitativa e se caracteriza como um estudo de caso cujos sujeitos investigados foram quatro licenciandos do curso de licenciatura em Matemática da Universidade Federal do Tocantins. O objetivo foi analisar saberes para a docência em Matemática construídos por futuros professores no desenvolvimento do estágio supervisionado em turmas da EJA. Para a construção dos dados realizamos entrevistas, observações e análises dos planos de intervenção de quatro licenciandos que realizaram a regência em turmas do Ensino Fundamental e Médio da EJA. Os resultados revelaram que a reflexão crítica sobre as experiências vivenciadas ao longo do estágio supervisionado, possibilitou aos licenciandos a construção de alguns saberes inerentes ao ensino de Matemática na/para a EJA: saber sobre os alunos da EJA e suas especificidades e saber sobre ensinar Matemática na/para a EJA. Os resultados deste estudo vêm corroborar a ideia de que o estágio na EJA é um espaço para discussão, reflexão, construção e (re)construção de saberes para a docência de Matemática nessa modalidade de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cesar Cristiano Belmar, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), Primavera do Leste, Mato Grosso, Brasil.

Doutorado em Educação em Ciências e Matemática (2020) pela Universidade Federal de Mato Grosso. Mestrado em Educação (2014) pela Universidade Católica Dom Bosco Licenciado em Matemática (2005) pela Universidade Católica Dom Bosco. Possui Especialização em Matemática (2007) pelo Centro Universitário de Várzea Grande e em PROEJA (2012) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso. É Professor de Matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, campus Primavera do Leste e pesquisador na área de Educação, com ênfase no Ensino de Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Matemática, Formação de Professores ,e Educação de Jovens e Adultos.

Gladys Denise Wielewski, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, Mato Grosso, Brasil

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso (1988), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (1998) e doutorado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Fez Pós-Doutorado na Universidade Nova de Lisboa-Portugal (2008). Atualmente é professora na categoria Adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) atuando na Graduação e na Pós-Graduação, nível de Mestrado em Educação no Instituto de Educação da UFMT e de Doutorado em Educação em Ciências e Matemática, da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática/REAMEC. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Prática de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de matemática, aritmética, habilidades matemáticas, história da matemática e metodologia da matemática. Na pesquisa, atua nas temáticas: História da Educação Matemática, História da Matemática, Didática da Matemática, Resolução de Problemas, Pensamento Matemático.

Referências

ALVES, O. S. Saberes produzidos na ação de ensinar matemática na EJA: contribuições para o debate sobre a formação de professores de matemática na UFPA. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2004. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/1761. Acesso em: 20 jan. 2020.

ARROYO, M. Formar educadoras e educadores de jovens e adultos. In: SOARES, L. (Org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica/ SECAD-MEC/UNESCO, 2006, p. 17-32. Disponível em: http://forumeja.org.br/un/files/Formacao_de_educadores_de_jovens_e_adultos_.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

CABRAL, V. R. S.; FONSECA, M. C. F. R. Alunos e alunas da Educação de Jovens e Adultos e a matemática escolar: desafios na constituição das redes de significação. Paidéia, Belo Horizonte, n. 7, p. 123-144, jul./dez. 2009. Disponível em: file:///C:/Users/Cliente/Dropbox/My%20PC%20(DESKTOP-1P6O8B4)/Downloads/954-Texto%20do%20Artigo-1248-1-10-20120215.pdf. Acesso em: 20 jun. 2020.

CARRANO, P. C. R. Identidades juvenis e escola. In: UNESCO. Construção coletiva: contribuições à Educação de jovens e adultos. Brasília: UNESCO, MEC, RAAAB, 2005. p. 153-164. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=655-vol3const-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 jun. 2020.

DI PIERRO, M. C. Balanço e desafios das políticas públicas de Educação de Jovens e Adultos no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 15, 2010, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. 1 CD-ROM. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/es/a/mbngdHjkWrYGVX96G7BWNRg/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 18 dez. 2019.

FONSECA, M. C. F. R. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades, desafios e contribuições. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

GAUTHIER, C. et al. Ensinar: ofício estável, identidade profissional vacilante. In: GAUTHIER, C. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2013. p. 17-37.

JARDILINO, J. R. L.; ARAÚJO, R. M. B. Educação de Jovens e Adultos: sujeitos, saberes e práticas. São Paulo: Cortez, 2014.

KNIJNIK, G. Exclusão e resistência: Educação matemática e legitimidade cultural. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2017.

MAMONA, S. S. C. Educação de Jovens e Adultos: reflexões sobre a modalidade na formação inicial de professores de matemática na UEFS. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2017. Disponível em: http://tede2.uefs.br:8080/handle/tede/536. Acesso em 15 jun. 2019.

OLIVEIRA, M. K. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. In: UNESCO. Educação como exercício de diversidade. Brasília: UNESCO, MEC, ANPED, 2007. p. 61-84. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=647-vol7div-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 11 jan. 2019.

SILVA, J. S. C. Práticas de formação na EJA: as vozes entrecruzadas de professores de matemática e de licenciandos no estágio supervisionado. 2014. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11010. Acesso em: 25 ago. 2019.

SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, Washington, v. 15, n. 2, p. 4-14, feb. 1986. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.3102/0013189x015002004?journalCode=edra. Acesso em: 11 jan. 2018.

TARDIF, M. Saberes para a docência e formação profissional. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

Downloads

Publicado

2021-08-28

Como Citar

BELMAR, C. C.; WIELEWSKI, G. D. . ESTÁGIO SUPERVISIONADO: ESPAÇO DE APRENDIZAGEM DE SABERES PARA A DOCÊNCIA EM MATEMÁTICA NA EJA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 2, p. e21066, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i2.12875. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12875. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Educação Matemática na EJA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>