CONSIDERAÇÕES SOBRE A DIMENSÃO HISTÓRICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

Rosa Oliveira Marins Azevedo, Amarildo Menezes Gonzaga

Resumo


O objetivo deste texto, que surge do estudo em uma disciplina no Doutorado em Educação em Ciências e Matemática, é fazer a análise crítica do artigo “Quem somos nós, professores de matemática?”, do prof. Wagner Valente, publicado em 2008, no Cad. Cedes, Campinas. O autor, na busca por responder à questão que serve de título do artigo, sustenta-se no argumento de que considerar a dimensão histórica na formação de professores de matemática pode contribuir para a produção de novos saberes e a criação de novas práticas que possibilitem aos professores desenvolver seu trabalho pedagógico com melhor qualidade. Com esse propósito, desenvolve o que chama de uma genealogia profissional do professor de matemática, apoiando-se em fontes históricas. Para a análise crítica do artigo, procedeu-se a um estudo para compreender as relações lógicas entre os elementos constitutivos do conhecimento produzido pelo autor. Para tanto, utilizou-se o “esquema paradigmático” proposto por Gamboa (2007), que visa a permitir reconstituir a lógica do texto no trajeto percorrido pela investigação, que vai da Pergunta (P) até a Resposta (R). O trabalho está organizado em três momentos, além das considerações iniciais e finais. No primeiro, faz-se uma abordagem sobre a dimensão histórica na formação de professores de matemática; no segundo, sintetiza-se o artigo analisado; no terceiro, analisa-se criticamente o artigo. A análise mostra que a dimensão histórica na formação de professores de matemática pode remeter a um campo complexo, permeado de intencionalidades e significados que possibilitem uma compreensão mais ampla daquela formação.

Palavras-chave


Formação de professores de matemática; História da educação matemática; Análise crítica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.26571/2318-6674.a2013.v1.n1.p4-21.i5283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.