NARRATIVAS DE ALFABETIZADORAS SOBRE CONTRIBUIÇÕES DA FORMAÇÃO DO PNAIC AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL DE PALMAS, TOCANTINS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v8i2.9589

Palavras-chave:

PNAIC. Ensino de matemática. Ciclo de alfabetização.

Resumo

Este artigo é um recorte de uma pesquisa mais ampla e tem como cujo objetivo verificar as contribuições do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) ao processo de ensino e aprendizagem de matemática no ciclo de alfabetização na Escola de Tempo Integral Padre Josimo Morais Tavares, Palmas, TO. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com a supervisora escolar, a orientadora de estudos e com quatro professoras alfabetizadoras que participaram na formação continuada do PNAIC, e observações em sala de aula. Os resultados indicam que a formação do PNAIC forneceu contribuições significativas para a prática docente, principalmente em relação ao uso de metodologias diferenciadas para o ensino dos conteúdos, como o uso de jogos educativos e de sequências didáticas, além da ruptura com o modelo tradicional de avaliação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Idemar Vizolli, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Possui graduação em Ciências Naturais pela UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1985), graduação em Matemática pela UnC - Universidade do Contestado (1997), Mestrado em Educação pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e Doutorado em Educação pela UFPR - Universidade Federal do Paraná (2006). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Tocantins, professor e orientador nos Programas de Mestrados Acadêmico e Profissional em Educação na UFT; no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) na Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC); no Programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia (EDUCANORTE) - Associação Plena em Rede; Coordenador estadual da REAMEC. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Etnomatemática, saberes e fazeres em contextos socioculturais, Proporção-porcentagem, ideias matemáticas, fração, registro de representação semiótica; Educação do Campo; Educação de Jovens e Adultos; e Educação Escolar Indígena.

Seila Alves Pugas, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Mestre em Educação pela UFT - Universidade Federal do Tocantins (2015 -2018). Professora Efetiva da Educação Básica da Rede Estadual de Ensino do Tocantins.É integrante da equipe de Orientadores Educacionais e formadores do estado do Tocantins.   Tem experiência na área de docência da Educação Básica ,Superior , Especialização , Formação Continuada de Professores e Gestão Escolar. Foi orientadora de Estudos do PNAIC ? 2013. Atualmente, é Técnica em Gestão Educacional na Secretaria Estadual de Educação do Estado do Tocantins. Multiplicadora do Progestão. Tutora do Profuncionario. Atua na área de educação com ênfase em gestão escolar, alfabetização, letramento, numeramento matemático, Formação continuada de professores/gestores e mobilização social. Formadora de Linguagem do PNAIC, UFT/no período de 2014 a 2017.

https://orcid.org/0000-0002-6515-4436)

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Apresentação. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília: MEC, SEB, 2014. 72 p.

______. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Indicadores da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA). Brasília: MEC/INEP, 2016.

CURY, H. N. Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUIMARÃES, Y. A. F.; GIORDAN, M. Instrumento para construção e validação de sequências didáticas em um curso a distância de formação continuada de professores. 2011. Disponível em: <http://www.lapeq.fe.usp.br/textos/fp/fppdf/guimaraes_giordan-enpec-2012.pdf>. Acesso em: 15 nov. 2019.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação, mito & desafio: uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação, 1998.

JACOBINI, O. A modelação matemática aplicada no ensino de Estatística em cursos de graduação. 1999. 155 f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1999.

LEIRAS, D. IBGE: escolarização de crianças e adolescentes teve ligeiro aumento na última década. 22 de março de 2006. Globo on-line. São Paulo, 2006. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/ibge-escolarizacao-de-criancas-adolescentes-teve-ligeiro-aumento-na-ultima-decada-4594020>. Acesso em: 15 dez. 2019.

MORETTI, V. D.; SOUZA, N. M. M. Educação Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: princípios e práticas pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2015.

MOURA, M. O. O jogo e a construção do conhecimento matemático. São Paulo: FDE, 1992.

SKOVSMOSE, O. Educação Matemática Crítica: a questão da democracia. Campinas: Papirus, 2001.

SMOLE, K. C. S.; CÂNDIDO, P. T.; STANCANELLI, R. Matemática e Literatura Infantil. 4. ed. Belo Horizonte: Editora Lê, 1999.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar e aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

2020-04-30

Como Citar

VIZOLLI, I.; PUGAS, S. A. NARRATIVAS DE ALFABETIZADORAS SOBRE CONTRIBUIÇÕES DA FORMAÇÃO DO PNAIC AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL DE PALMAS, TOCANTINS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 167-184, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v8i2.9589. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/9589. Acesso em: 25 set. 2020.