SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA ABORDAR A POLUIÇÃO AMBIENTAL EM ESPAÇO NÃO FORMAL COM ESTUDANTES DO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM BOA VISTA - RORAIMA

Autores

Palavras-chave:

Meio ambiente, preservação, ensino-aprendizagem.

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo, abordar a poluição ambiental em espaço não formal por meio da sequência didática com estudantes do 1º ano do ensino fundamental I da escola Municipal Jóquei Clube em Boa Vista – Roraima. A metodologia de estudo é a pesquisa de campo de abordagem qualitativa. Dessa forma, esta pesquisa envolveu a participação de 14 estudantes da referida escola, desenvolveu-se uma sequência didática com cinco atividades, tanto em espaço formal como não formal no turno matutino no mês de setembro de 2018. Conclui-se que a maioria dos alunos apresentaram conhecimento prévio sobre a temática em estudo e ao final das atividades mostraram estar sensibilizados sobre a importância de se manter o ambiente limpo e preservado em torno da instituição para as futuras gerações. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Aluizio Andrade de Castro Junior, Universidade Estadual de Roraima

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Roraima (2015). Tem experiência na área de Estágio Curricular Supervisionado de observação, monitoria e docência I, II, III e IV no Ensino Fundamental de 6º ao 9º ano (antigas 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries) e Ensino Médio. Com a realização de planejamento, organização, execução e avaliação de atividade curriculares utilizando em cada uma das etapas mencionadas recursos didáticos. Problematização das práticas pedagógicas vivenciadas. Participação em atividades previstas no Projeto Político Pedagógico da escola, produção e socialização de relatórios, perfazendo um total de 400 horas de estágio na disciplina de Ciências Biológicas. Nas seguintes escolas públicas estaduais do município de Boa Vista, Roraima. Escola Estadual Pedro Elias de Albuquerque Pereira (Ensino Fundamental) Escola Estadual Major Alcides Rodrigues (Ensino Médio) Escola Estadual Voltaire Pinto Ribeiro (Ensino Médio e EJA).

Monica Feitosa da Costa Sousa, Universidade Estadual de Roraima

Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal de Roraima (2015.1). Tem experiência na área de Estágio Curricular Supervisionado de observação, monitoria e docência I, II, III e IV no Ensino Fundamental de 6º ao 9º ano (antigas 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries) e Ensino Médio. Atuou como monitora de Biologia na Escola Estadual Raimunda Nonato e envolveu-se no projeto de extensão (Educação ambiental- Educar para reciclar gerar serviço e renda. E participou do programa de incentivo a iniciação a docência-PIBID(programa que oferece bolsas de iniciação à docência aos alunos de cursos presenciais que se dediquem ao estágio nas escolas públicas e que, quando graduados, se comprometam com o exercício do magistério na rede pública. E adquiriu experiência profissional na Escola Pedro Elias como professora de biologia, horta e jardinagem. E acadêmica atualmente do curso de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, ofertado pela Universidade Estadual de Roraima - UERR.

Sandra Kariny Saldanha de Oliveira, Universidade Estadual de Roraima

É Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte- UERN (2002); Doutora em Biodiversidade e Conservação Rede BIONORTE pelo Museu Paraense Emílio Goeldi (2016); Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005). Professora da Universidade Estadual de Roraima (UERR). Tem experiência na área de Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Etnobotânica e Ensino de Ciências.

Ivanise Maria Rizzatti, Universidade Estadual de Roraima

Possui graduação em Bacharelado em Química e Química Tecnológica (2000) e Licenciatura em Química (2003) pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestrado em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003) e doutorado em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente é professor doutor nível I da Universidade Estadual de Roraima. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Analítica, atuando principalmente nos seguintes temas: potenciometria, desenvolvimento de sensores eletroquímicos, análise de metais em amostras ambientais e pesquisa na área de ensino em química.

Wellington Leocádio da Silva, Universidade Estadual de Roraima

Graduado em Pedagogia e Licenciatura Intercultural – Ciências da Natureza pela Universidade Federal de Roraima, Professor de Biologia na rede estadual de Roraima e Mestrando Mestrando do Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências (PPGEC) - UERR.

Referências

ALENCAR. et al. Sequência didática para o ensino de classificação e evolução biológica. V Encontro de Iniciação á Docência da UEPBD. 2010.

ALIBERAS, J. et al. Desenho de uma sequência didática sobre hidrostática, baseada teoricamente: o papel da modelagem e da emoção. IX Congresso Internacional de Pesquisa em Didática da Ciência, número extra, p. 84-90, Girona, 2013.

AUSUBEL, D. P. A Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo, Moraes, 1982.

AMARAL, Ivan Amorosino do. Conhecimento formal, experimental e estudo ambiental. Ciência e Ensino, Campinas, n°.3, dez. 1997.

ARAÚJO, Joeliza Nunes. O ensino de botânica e a educação básica no contexto amazônico: Construção de recurso multimídia. Manaus: UEA, 2009. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências), Escola Normal Superior, Universidade do Estado do Amazonas, 2009.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC / SEF, 1998.

ELIAS, D. C. N.; AMARAL, L. H.; ARAÚJO, M. S. T. Criação de um espaço de aprendizagem significativa no planetário do parque Ibirapuera. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 7, n. 1, 2007.

FAGUNDES, Suzana Margarete Kurzmann; PICCINI, Ingrid Pereira; LAMARQUE, Tatiele; TERRAZZAN, Eduardo Adolfo. Produções em educação em ciências sob a perspectiva cts/ctsa. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação de Ciências Florianópolis, 08 de Novembro de 2009. ISSN: 21766940

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GREGÓRIO, M. A. Aprendizagem de física básica através de projetos: AFBAP. In: Abib, M. L. S.; Borges, A. S., Sousa, G. G.; Oliveira, M. P. (Orgs.). Atas do VII Encontro de Pesquisa em Ensino de Física. Santa Catarina: SBF, 2010.

JACOBUCCI, D. F. C.; Contribuições dos espaços não formais de educação para a formação da cultura científica. Em Extensão: Uberlândia, v. 7, p. 55-66, 2008.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. São Paulo: Edusp, 2008.

KLAUSEN, L. S. Aprendizagem significativa: um desafio. Educere XIII Congresso Nacional de Educação. PUCR. 2015.

LEIRIA, T. F.; MATARUCO, S. M. C. O papel das atividades experimentais processo ensino-aprendizagem de física. Educere XII Congresso Nacional de Educação. PUCPR. 2015.

MIRANDA, A. J; FERREIRA, J. P; ROCHA, J, M; CUNHA, Z. B; SIQUEIRA, Z. Poluição ambiental. 2018. Disponível em: www.emdialogo.uff.br. Acesso: 29. 08. 2018.

PINTO, Leandro Trindade; FIGUEIREDO, Viviane Arena. O ensino de Ciências e os espaços não formais de ensino. Um estudo sobre o ensino de Ciências no município de Duque de Caxias/RJ. II Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia. 2010.

RIBEIRO, Thiago. O lixo. Disponível em: <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/o-lixo.htm> Acessado em: 29/08/2018.

ROSITO, B. A. O Ensino de Ciências e a Experimentação. In: MORAES, R. (org.). Construtivismo e Ensino de Ciências: Reflexões Epistemológicas e Metodológicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

ROGERS, Carl R. Tornar-se pessoa. 5. Ed São Paulo: Martins, 2001.

SENICIATO, T. & CAVASSAN, O. Aulas de campo em ambientes naturais e aprendizagem em ciências: um estudo com alunos do ensino fundamental. Revista Ciência e Educação, Bauru, v.10, n. 1, p.133-147, 2004.

SILVA, E. L., BEJARANO, N. R. R. As tendências das sequências didáticas de ensino desenvolvidas por professores em formação nas disciplinas de estágio supervisionado das Universidades Federal de Sergipe e Federal da Bahia. IX Congresso Internacional sobre Investigação em Didática de Ciências, nº extra, p. 1942-1948, Girona, 2013.

Publicado

2019-08-01

Como Citar

JUNIOR, A. A. de C.; SOUSA, M. F. da C.; OLIVEIRA, S. K. S. de; RIZZATTI, I. M.; SILVA, W. L. da. SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA ABORDAR A POLUIÇÃO AMBIENTAL EM ESPAÇO NÃO FORMAL COM ESTUDANTES DO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM BOA VISTA - RORAIMA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 7, n. 2, p. 28–43, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/8122. Acesso em: 17 abr. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)