CONHECIMENTOS PRÉVIOS SOBRE CALOR E TEMPERATURA A LUZ DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CRÍTICA NO CONTEXTO DOS ANOS INICIAIS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14522

Palavras-chave:

Aprendizagem Significativa Crítica, Calor e temperatura, Conhecimentos prévios

Resumo

Este trabalho tem como finalidade descrever e interpretar características das concepções prévias de 18 estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental, no contexto dos anos iniciais acerca dos conceitos de calor e temperatura. Para esta pesquisa utilizou-se uma abordagem qualitativa com objetivo descritivo, adotando o estudo de caso como procedimento. Como instrumentos de coleta de dados, teve-se a elaboração de um mapa mental, uma entrevista semiestruturada e uma roda de conversa. O diagnóstico revela que os alunos tem suas ideias prévias essencialmente de origem sensorial, o que implica em não diferenciar os conceitos de calor e temperatura, associação do calor somente as altas temperaturas, como uma substância, uma espécie de fluido, que pertence a um corpo e pode penetrar em outros. Ademais, a temperatura é apresentada com duas dimensões, frio e quente ou como oposto ao calor, mas identificam o termômetro como instrumento para verificar a temperatura. Os resultados possibilitam estruturar uma sequência de estudos, que não será objeto de análise neste artigo, que leve em consideração o que os estudantes sabem e faça-os avançar para uma perspectiva mais científica dos conceitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Arthur Philipe Cândido de Magalhães, Secretaria de Educação e Desporto de Roraima, Boa Vista, Roraima, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade de Burgos - Espanha. Mestre em Ensino de Ciências (UERR, 2015). Especialista em Psicopedagogia Institucional (IFRR, 2013) e Educação Especial e Inclusiva (UNINTER,2009). Graduação em Pedagogia (UERR, 2007). Atualmente é estatutário na Secretaria Municipal de Educação de Boa Vista (SMEC) e efetivo na Secretaria de Educação, Cultura e Desporto de Roraima (SEED). Experiência na área de Educação, com ênfase nas séries iniciais e na formação continuada de professores, atuando principalmente nos seguintes temas: Consultoria em projetos de investigação científica, Avaliação da aprendizagem escolar, espaços não formais para o ensino de ciências, experimentação para séries iniciais e na Teoria da Aprendizagem Significativa Clássica a Crítica.

Jesús Ángel Meneses Villagrá, Universidade de Burgos, Burgos, Castilla e Leon, Espanha.

Doctor en Ciencias de la Educación pela Universidade de Burgos. Professor no Departamento de Didácticas Específicas, Facultad de Educación, Burgos, Castilla e Leon, Espanha.

Ileana Maria Greca, Facultad de Educación, Burgos, Castilla e Leon, Espanha.

Catedrática del área de Didáctica de las Ciencias Experimentales de la Universidad de Burgos; Directora de la Unidad de Investigación Consolidada Didáctica en áreas STEAM. Sus intereses de investigación incluyen el desarrollo profesional docente, enfoques STEM integrados, el uso de la historia y filosofía de la ciencia y tópicos de ciencia contemporánea.

Ivanise Maria Rizzatti, Universidade Federal de Roraima (UFRR), Boa Vista, Roraima, Brasil.

Possui graduação em Bacharelado em Química (2000) e em Química Tecnológica (2000), licenciatura em Química (2002) pela Universidade Federal de Santa Catarina, Mestrado (2002) e Doutorado (2007) em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professora doutora da Universidade Estadual de Roraima (UERR) de 2010 até 2020; onde ocupou o cardo de Pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação de 11/2011 até 10/2014 e foi coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências ? Mestrado Profissional, no período de 10/2016 até 09/2020. Professora do Magistério Superior, Classe Adjunto A, Nível I da Universidade Federal de Roraima desde 02/2022. Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática ? REAMEC desde 2014. Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre a Divulgação Científica e seus processos em Espaços formais e não formais de Ensino. Tem experiência na área de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de química, espaços não formais, divulgação científica, feiras de ciências, educação ambiental, ensino de química inclusivo, ensino de ciências, análise de metais em água e monitoramento de indicadores para qualidade de água. Participa da Red de Competencias Científicas e Innovación Tecnológica/Paraguai. Atualmente é subcoordenadora estadual em Roraima do Programa Futuras Cientistas/CETENE. Foi coordenadora dos Programas Profissionais da Área de Ensino na CAPES, gestão 2018-2022. Atualmente é Coordenadora da Área de Ensino na CAPES, gestão 2022-2026 e bolsista produtividade do CNPq nível 2 desde 2023.

Referências

AUSUBEL, David. P.; NOVAK, J.D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. - Tradução de Eva Nick et al. 2ª ed. Rio de Janeiro – Ed. Interamericana, 1978.

AUSUBEL, David P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva / David P. Ausubel - 1ª Ed. – Lisboa: Paralelo Editora, 2003.

BAŞER, Mustafa. Fostering conceptual change by cognitive conflict based instruction on students’ understanding of heat and temperature concepts. Eurasia Journal of Mathematics, Science and Technology Education Volume 2, Number 2, July 2006. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.466.9605&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: abril de 2017.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: ciências naturais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Brasília, DF, 2017.

CAÑAL, Pedro; GARCÍA-CARMONA, Antônio; CRUZ-GUZMÁM, Marta. Didáctica de las Ciências experimentales em educación primaria / Pedro Cañal, Antônio García-Carmona e Marta Cruz-Guzmám. Madri: Ediciones Paraninfo, 2016.

CARVALHO, F. B.; BELTRÃO, G. G. B.; FEIO, J. da S.; TERÁN, A. F. Possibilidades de alfabetização científica no bosque da ciência, Manaus, Am, Brasil. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 6, n. 2, p. 342-356, 2018. https://doi.org/10.26571/REAMEC.a2018.v6.n2.p342-356.i7042

CELIK, Harun. An Examination of Cross Sectional Change in Student’s Metaphorical Perceptions towards Heat, Temperature and Energy Concepts. International Journal of Education in Mathematics, Science and Technology Volume 4, Number 3 – 2016.

DRIVER, R. Un enfoque constructivista para el Desarrollo del currículo en ciencias. Centre for Studies in Science and Mathematics Education. University of Leeds. Leeds (England). Conferencia invitada en el 11 Congreso Internacional sobre Investigación en la Didáctica de las Ciencias y las Matemáticas. Valencia 23-25 de septiembre de 1987. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/13282276.pdf. Acesso em: marco de 2017.

DUIT, Reinders. Learning the energy concept in school-empirical results from The Philippines and West Germany. Phys. Educ. Vol1 9, Prlnted in Northern Ireland, 1984. Disponível em: http://www.fisica.uniud.it/~stefanel/PFDS/EnergiaProblappr/Duitpev19i2p59.pdf. Acesso em: abril de 2017.

ERICKSON, Gaalen L. Children’s Conceptions of Heat and Temperature. The University of British Columbia, 2075 Wesbrook Mall, Vancouver B.C. Canada, 1979. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/sce.3730630210. Acesso em: fevereiro de 2017.

ESPINOZA, Ana María. Ciências na escola: novas perspectivas para a formação dos alunos / Ana María Espinoza: Tradução Camila Bogéa – 1ed. – São Paulo: Ática, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa/ Paulo Freire. – São Paulo - Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo; FAUNDEZ, Antônio. Por uma pedagogia da pergunta / Paulo freire e Antônio Faundez. 5ª ed. – Rio de Janeiro - Paz e Terra, 1998.

LEMOS, Evelyse dos Santos. A teoria da aprendizagem significativa e sua relação com o ensino e com a pesquisa sobre o ensino. Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V1(3), pp. 47-52, 2011. Disponível em http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID17/v1_n3_a2011.pdf : Acesso em: 18/10/2017.

MARTÍ, Jordi. Aprender ciencias en educación primaria. Jordi Martí/ Didáctica de las ciencias experimentales – Coleção Ciencias en primaria vol 1. Editora Graó, 2012.

MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem significativa: condições para ocorrência e lacunas que levam a comprometimentos (Meaningful learning: conditions for occurrence and gaps that may hinder it) Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V1(1), pp. 16-24, 2011. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID2/v1_n1_a2011.pdf. Acesso em: fevereiro de 2017.

MASINI. Aprendizagem por compreensão e reflexão (Learning by comprehension and reflection) Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V2(1), pp. 35-43, 2012. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID23/v2_n1_a2012.pdf. Acesso em Fevereiro de 2017.

MOREIRA, Marco A., MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

MOREIRA, Marco Antonio; MASSONI, Neusa T. Noções básicas de epistemologias e teorias de aprendizagem como subsídios para a organização de sequencias de ensino-aprendizagem em Ciências/Física. Marco Antonio Moreira, Neusa T. Massoni – São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

MOREIRA, Marco Antonio. Energia, entropia e irreversibilidade/ M.A. Moreira. - Porto Alegre: Instituto de Física - UFRGS, 1998.

MOREIRA. A Teoria da Aprendizagem Significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: UnB, 2006.

MOREIRA. Abandono da narrativa, ensino centrado no aluno e aprender a aprender criticamente. 2010. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/~moreira/Abandonoport.pdf. Acesso em: 20 de maio de 2017

MOREIRA. Teorias de Aprendizagem. 2. ed. ampl - São Paulo-EPU, 2011a.

MOREIRA. Metodologias de pesquisa em ensino / Marco Antônio Moreira – São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2011b.

MOREIRA. Uma análise crítica do ensino de Física. Estud. Av. São Paulo, v. 32, n. 94, set./dec., 2018. https://doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0006

MORTIMER, Eduardo Fleury; AMARAL, Luiz Otávio F. Quanto mais quente melhor. Calor e temperatura no ensino de termoquímica. Química Nova Na Escola, N° 7, MAIO de 1998. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc07/aluno.pdf. Acesso em: junho de 2017.

NOVAK, Joseph D. E GOWIN, D. Bob. Aprender a aprender / Joseph D Novak e Bob Gowin. Tradução Carla Valadares - Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 1999.

SAMPIERI, Roberto Hernández; COLLADO, Carlos Fernandes; LÚCIO. Pilar Baptista. Metodologia de Pesquisa. 3ª ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SILVA, W. A. da; KALHIL, J. B.; NICOT, Y. E. Uma análise comparativa das abordagens metodológicas que podem sustentar a utilização das tecnologias no processo de ensino e aprendizagem de ciências. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 3, n. 1, p. 5-24, 2015. https://doi.org/10.26571/2318-6674.a2015.v3.n1.p5-24.i5303

SOARES, S. T.; LIMA, S. S.; CARBO, L. Conhecimento especializado de professores de química: modelo teórico. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 648-666, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.10255

YEO, Shelley; ZADNIK, Marjan. Introductory Thermal Concept Evaluation: Assessing Students’ Understanding. The Physics Teacher, vol. 39, november, 2001. Disponível em: https://www.if.ufrj.br/~marta/aprendizagememfisica/ThermalConceptsEvaluation.pdf. Acesso em maio de 2017.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

MAGALHÃES, A. P. C. de; VILLAGRÁ, J. Ángel M.; GRECA, I. M.; RIZZATTI, I. M. CONHECIMENTOS PRÉVIOS SOBRE CALOR E TEMPERATURA A LUZ DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CRÍTICA NO CONTEXTO DOS ANOS INICIAIS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23025, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14522. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14522. Acesso em: 21 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)