ANÁLISE DOS CONHECIMENTOS PRÉVIOS ACERCA DA IDEIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA PERSPECTIVA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CRÍTICA NO CONTEXTO DOS ANOS INICIAIS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14521

Palavras-chave:

Aprendizagem Significativa, Resíduos Sólidos, Anos Iniciais, Conhecimentos Prévios

Resumo

Neste estudo é analisado os conhecimentos prévios sobre resíduos sólidos apresentados por estudantes do 4º ano em mapas mentais e numa prova de questões abertas que serviram como elementos para a construção de uma sequência didática que fomentou no ambiente escolar a construção de significados mais próximos do contexto científico e a adoção de uma nova postura frente as questões ambientais. A análise qualitativa dos dados coletados demonstrou que os significados pessoais iniciais convergem para a experiência da vivência cotidiana da organização do lixo, do recolhimento dele semanalmente nas residências, os termos utilizados no dia a dia e a acentuada dificuldade em expressar ideias em torno do campo conceitual de resíduos sólidos adequados a faixa etária e ao que se propõe progressivamente aos anos iniciais pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Com base nos resultados viu-se a necessidade de possibilitar um estudo a partir dos conhecimentos prévios dos estudantes de modo que possam construir significados que os familiarizem com ideias mais científicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Angelita Nóbrega da Silva, Professor da Rede Estadual de Ensino de Roraima e da rede municipal de Ensino de Boa Vista. Boa Vista, Roraima, Brasil.

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Roraima - UERR - (2008). Especialização em Gestão do Trabalho Pedagógico: Administração, Orientação e Supervisão pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER, 2010) Atualmente é efetiva como professora na Secretaria Estadual de Educação e Desporto (SEED) e atua na função de Orientação Educacional. É também professora estatutária pela Secretaria Municipal de Educação de Boa Vista (SMEC), membro e Vice Presidente do Conselho Municipal de Educação em Boa Vista-RR. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, Ensino Estruturado, Alfabetização e Letramento, Avaliação da Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico. Mestranda no curso de Mestrado Profissional no Ensino de Ciências na Universidade Estadual de Roraima-UERR - 2021-2022. Atualmente membro do Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb - quadriênio 2023-2027.

Enia Maria Ferst, Universidade Estadual de Roraima – UERR. Boa Vista, Roraima, Brasil.

Doutora em Educação em Ciências e Matemática do Programa da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC- Universidade Federal do Mato Grosso, Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Especialização em Gestão de Sistemas Educacionais (Universidade Federal do Amazonas), e Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática-ULBRA/RS. Professora do quadro efetivo da Universidade Estadual de Roraima-UERR no Curso de Pedagogia, atua como docente permanente e pesquisadora nos programas de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Mestrado Acadêmico em Educação da UERR. Experiência na área docente nas disciplinas pedagógicas da Pedagogia. Desenvolve pesquisas na temática de ensino de Ciências nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, formação de professores e CTS. Possui experiência em gestão pública nas áreas de Coordenação pedagógica e Recursos Humanos tendo ocupado diversos cargos de direção e assessoramento.Atualmente é Coordenadora Institucional do PIBID/UERR.

Arthur Philipe Cândido de Magalhães, Professor da Rede Estadual de Ensino de Roraima e da rede municipal de Ensino de Boa Vista. Boa Vista, Roraima, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade de Burgos - Espanha. Mestre em Ensino de Ciências (UERR, 2015). Especialista em Psicopedagogia Institucional (IFRR, 2013) e Educação Especial e Inclusiva (UNINTER,2009). Graduação em Pedagogia (UERR, 2007). Atualmente é estatutário na Secretaria Municipal de Educação de Boa Vista (SMEC) e efetivo na Secretaria de Educação, Cultura e Desporto de Roraima (SEED). Experiência na área de Educação, com ênfase nas séries iniciais e na formação continuada de professores, atuando principalmente nos seguintes temas: Consultoria em projetos de investigação científica, Avaliação da aprendizagem escolar, espaços não formais para o ensino de ciências, experimentação para séries iniciais e na Teoria da Aprendizagem Significativa Clássica a Crítica.

Referências

AUSUBEL, David P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva / David P. Ausubel – 1. ed. – Lisboa: Paralelo Editora, 2003.

AUSUBEL, David. P.; NOVAK, J.D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. Tradução de Eva Nick et al. 2. ed. Rio de Janeiro – Ed. Interamericana, 1978.

BACICH, Lilian; HOLANDA, Leandro. STEAM em sala de aula: a aprendizagem baseada em projetos integrando conhecimentos na educação básica. Porto Alegre: Penso, 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017.

CAÑAL, Pedro; GARCÍA-CARMONA, Antonio; CRUZ-GUZMÁM, Marta. Didáctica de las Ciências experimentales em educación primaria. Madri: Ediciones Paraninfo, 2016.

GHEDIN, Evandro; FRANCO, A. S. Questões de métodos da pesquisa em educação. 2. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

LEMOS, Evelyse. A teoria da aprendizagem significativa e sua relação com o ensino e com a pesquisa sobre o ensino. Aprendizagem Significativa em Revista, Porto Alegre, v. 1, n. 3, p. 47-52, 2011. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID17/v1_n3_a2011.pdf. Acesso em maio de 2021.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 2012.

MAGALHÃES, Arthur Philipe Cândido, VILLAGRÁ, Jesus Angel Meneses e GRECA, Ileana María. Análise das Habilidades e Atitudes na Aprendizagem Significativa Crítica de Fenômenos Físicos no Contexto das Séries Iniciais. Ciência & Educação (Bauru) [online]. 2020, v. 26 [Acessado 3 novembro 2021], e20009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1516-731320200009.

MARTÍ, Jordi. Aprender ciencias en educación primaria: didáctica de las ciencias experimentales. Barcelona: Graó, 2012.

MOREIRA, Marco A., MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

MOREIRA, Marco Antônio. A Teoria da Aprendizagem Significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: UnB, 2006.

MOREIRA, Marco Antônio. Aprendizagem Significativa. Brasília: UnB, 1999.

MOREIRA, Marco Antônio. Abandono da narrativa, ensino centrado no aluno e aprender a aprender criticamente, Porto Alegre, 2010. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/~moreira/Abandonoport.pdf

MOREIRA, Marco Antônio. Teorias da aprendizagem Significativa. 2 ed. Ampl. São Paulo: EPU, 2011b.

MOREIRA, Marco Antônio. Teorias da aprendizagem Significativa. 2 ed. Ampl. São Paulo: EPU, 2011b.

MOREIRA, Marco Antônio.Teorias de Aprendizagem. 2. ed. São Paulo: EDU, 2011.

MOREIRA, Marco Antônio; MASSONI, Neusa. T. Noções básicas de epistemologias e teorias de aprendizagem como subsídios para a organização de sequências de ensino-aprendizagem em Ciências/Física. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

NRC. A Framework for K-12 Science Education: Practices, Crosscutting Concepts, and Core Ideas. National Research Council. Washington, DC: The National Academies Press, 2012. Disponível em: https://www.nap.edu/catalog/13165/a-framework-for-k-12-science-education-practices-crosscutting-concepts

Downloads

Publicado

2023-06-06

Como Citar

SILVA, A. N. da; FERST, E. M.; MAGALHÃES, A. P. C. de. ANÁLISE DOS CONHECIMENTOS PRÉVIOS ACERCA DA IDEIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA PERSPECTIVA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CRÍTICA NO CONTEXTO DOS ANOS INICIAIS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23024, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14521. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14521. Acesso em: 19 maio. 2024.