FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v10i1.12178

Palavras-chave:

Epistemologia, Fundamentos, Educação Socioambiental

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar fundamentos epistemológicos da Educação Socioambiental, por meio de um estudo teórico realizado com vistas aos pressupostos que balizaram a Educação ambiental a partir da década de 1970. Trata-se, nesse sentido, de uma pesquisa bibliográfica realizada em livros, documentos, artigos e periódicos, no qual questionou-se: as orientações que nortearam a educação ambiental, implementada nos últimos anos, apontam que bases epistemológicas da educação socioambiental?  A análise dos foi realizada por meio da técnica da análise de conteúdo, com o intuito de gerar intepretações, inferências e categorias que descortinassem elementos epistemológicos da educação socioambiental. O material compilado foi estruturado em três pilares (categorias): a) relação natureza e sociedade; b) relação ambiente e patrimônio; e c) relação ambiente e cidadania. Essas categorias foram subsidiadas, principalmente, pela Teoria da Complexidade do Conhecimento, sob o ponto de vista de Edgar Morin (2007, 2010), Morin, Ciurana e Motta (2009); na Complexidade Ambiental proposta por Enrique Leff (2003) e na discussão acerca da interdisciplinaridade fundamentada nas concepções de Silva (2009) e Fazenda (2011). Conclui-se, assim, que as bases epistemológicas da educação socioambiental evidenciadas pela pesquisa alinham diálogos e concepções do saber para o entendimento e a atuação sobre questões socioambientais de forma complexa, interdisciplinar e possibilitam projetar/articular práticas educativas transformadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Priscyla Cristinny Santiago da Luz, Universidade do Estado do Pará (UFPA), Belém, Pará, Brasil.

Possui doutorado em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso (2019), mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (2010) e graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2004). Professora Assistente IV da Universidade do Estado do Pará, atuando nos cursos de graduação em Ciências Naturais e Ciências Biológicas e nos Programas de pós-graduação (Mestrado Profissional) em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia (15006018012P2) aprovado na reunião 190ª Reunião (20 de novembro a 22 de novembro de 2019); e Pós-graduação Lato Sensu em Teorias e metodologias da educação básica do município de Moju/PA. Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação e Ensino de Ciências em Contextos amazônicos (GEPEECA). Participa como pesquisadora do grupo de pesquisa Ciência, Tecnologia, Meio ambiente e Educação Não formal. Tem experiência com ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Ensino de Ciências e Biologia, Metodologias de ensino de Ciências e Biologia, Biodiversidade e Educação Socioambiental.

Maria de Fátima Vilhena da Silva, Universidade Federal do Pará (UFPA), Belém, Pará, Brasil.

Doutora em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas. Mestra em Ciências com ênfase em Alimentos pela Universidade Federal de Lavras. Bacharela e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará. Docente do Instituto de Educação Matemática e Científica da Universidade Federal do Pará. Atualmente pesquisa sobre fundamentos metodológicos e epistemológicos em educação em ciências e educação ambiental com ênfase na Educação patrimonial Ambiental. Faz parte do grupo de docentes do Programa de Pós-Graduação em educação em ciências e matemática da Rede de Formação de Doutores na Amazônia - REAMEC, polo UFPA. Docente do Programa de Pós-graduação em Gestão de Risco e Desastres Naturais - PPGGRD- Instituto de Geocîencias-UFPA. Coordena o Projeto de Extensão sobre Educação Inclusiva - Grupo CEEI- Ciclo de Estudos e Experiências sobre Educação Inclusiva no Instituto de Educação Matemática e Científica - IEMCI-UFPA. Membro da rede Ibero Americana de Docentes.

Referências

ANDRADE, K. M. A. Educação ambiental: a formação continuada de professores. Jundiaí: Paco editorial, 2012.

BALIM. AP C.; MOTA, LR; SILVA, MB Oliveira da. Complexidade Ambiental: O Repensar da Relação Homem-Natureza e Seus Desafios na Sociedade Contemporânea. Veredas do Direito, 2014 – HeinOnline. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/410-Texto%20do%20Artigo-1876-1-10-20141031.pdf. Acesso em 10 mar. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Edição revista e atualizada. Lisboa: Edições 70, 2011.

BAETA, A. M. B.; CASTRO, R. S. de. Autonomia Intelectual: Condição Necessária para o Exercício da Cidadania. In: Educação Ambiental: repensando espaço de cidadania. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BARROS, J. V. Desenvolvimento do conceito de Educação Patrimonial Ambiental em pesquisas acadêmicas na valorização de memórias e narrativas de professores. 2014. Tese de Doutorado. Universidad de la Empresa. 2014.

______. Representações Sociais do Ambiente, Igarapé da Rocinha, como Patrimônio por Crianças das Séries Iniciais. 2008. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Pará, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, 2008.

BARROS, J. V.; MOLINA, M. D.; SILVA, M. F.V. Evoluindo com a Construção de um Novo Conceito - Educação Patrimonial Ambiental - a partir das Reflexões da Educação Patrimonial e Ambiental com vistas à Ampliação do Campo Teórico Metodológico desse Contexto. Fórum Ambiental da Alta Paulista. Periódico eletrônico. v. 7, n. 66, 2011. ISSN:19800827

BERNARDES, J. A.; FERREIRA, F.P. de. M. Sociedade e Natureza. In: CUNHA, Sandra B. da; TEIXEIRA, Antônio J. (Orgs.). A Questão Ambiental: diferentes abordagens. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BIASOLI, Semíramis; SORRENTINO, Marcos. Dimensões das Políticas Públicas de Educação Ambiental: a Necessária Inclusão da Política do Cotidiano. Ambiente e Sociedade, v. 21, n. 118, jul. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. Acesso em 20 mai. 2020.

BICUDO, M. A. V. Meta-análise: seu Significado para a Pesquisa Qualitativa. REVEMAT. Florianópolis (SC), v. 9, ed. Temática (junho), p. 07-20, 2014. ISSN 1981-1322. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/1981‐1322.2014v9nespp7

BOTALLO, M. Patrimônio da Humanidade no Brasil: suas Riquezas Culturais e Naturais. Santos: Brasileira de Arte e Cultura: UNESCO Brasil, 2014.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental: A Formação do Sujeito Ecológico. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CENCI, D. R.; ROSSINI, C. M. Interdisciplinaridade e Educação Ambiental: um Diálogo Sustentável. Revista Prática Docente, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 1733-1746, 2020.

CHARLOT, B.; SILVA, V. A da. Relação com a Natureza e Educação Ambiental. In: CARVALHO, I.; SATO, M. et al. Educação Ambiental: Pesquisas e Desafios. Porto alegre: Artmed, 2005.

CIURANA, E. R.; MORIN, E; MOTTA, R. D. Educar na Era Planetária: o Pensamento Complexo como Método de Aprendizagem no Erro e na Incerteza Humana. 3. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2009.

CONRADO. L. M. N; SILVA, V. H. da. Educação Ambiental e Interdisciplinaridade: um Diálogo Conceitual. R. Gestão Sustentabilidade Ambiental, Florianópolis, v. 6, n. 3, p. 651-665, out./dez. 2017. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/300481419.pdf. Acesso em 03 jun. 2021.

COSTA, J. de J.; MELO E SOUZA, R.; SANTOS, L. R. O.; (2020). Educação (Ambiental) para a Cidadania: Ações e Representações de Estudantes da Educação Básica. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 37(1), p. 188-207. Disponível em: https://doi.org/10.14295/remea.v37i1.9678.

COSTA, M. J. M.; DUAILIBE, R. de O.; CUTRIM, K. D. G.; FEITOSA, A. C. 2020. Educação Ambiental e Patrimonial: Perspectivas e Contribuições para a Preservação do Patrimônio Natural e Desenvolvimento da Área Itaqui-Bacanga em São Luís-MA. Revista CPC, 15(29), p. 96-123. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v15i29p96-123.

ELIAS, N. F.; RUAS, T. de O.; SILVEIRA, I. M. S. C. da. Educação Ambiental e suas Práticas como Exercício da Cidadania na Escola Básica. Revista Verde Grande: Geografia e Interdisciplinaridade, 3(01), p. 106-123, 2021.

FAZENDA, I. A. Integração e Interdisciplinaridade no Ensino Brasileiro: Efetividade ou Ideologia. 6. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

FERREIRA, R. B.; PEREIRA, D. S. Ecocidadão. Coordenadoria de Educação Ambiental. São Paulo: SMA/CEA, 2008.

FUNARI, P. P. A.; PELEGRINE, S. C. A. O que é Patrimônio Cultural Imaterial. São Paulo: Brasiliense, 2008. (Coleção Primeiros Passos; 331).

GADOTTI, M. Escola Cidadã. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

______. Educar para a Sustentabilidade: uma Contribuição à Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável. São Paulo: Ed. L. Instituto Paulo Freire, 2008. (Série Unifreire; 2).

GODOY, Arilda Schmidt. Revista de Administração de Empresas São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29 Mai./Jun. 1995. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rae/v35n3/a04v35n3.pdf. Acesso em 13 abr. 2017.

JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, março/ 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n118/16834.pdf. Acesso em 02 set. 2019.

LANARI BO, J. B. Proteção do Patrimônio na UNESCO: Ações e Significados. Brasília: UNESCO, 2003.

LAYRARGUES, P. P. Educação Ambiental com Compromisso Social: o Desafio da Superação das Desigualdades. In: CASTRO, R. S.; LAYRARGUES, P. P.; LOUREIRO, C. F. B. (Org.). Repensar a Educação Ambiental: um Olhar Crítico. São Paulo: Cortez, 2009.

LEAL, C. F. B.; SILVA, L. S. A Preservação do Patrimônio Cultural no Contexto do Licenciamento Ambiental: Possibilidades Sociais e Produção de (Des)conhecimento sobre Ambiente, Cultura e Patrimônio. Revista CPC. São Paulo, n. 21, p. 8-35, jan./jul. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i21p8-35.

LEFF, E. Pensar a Complexidade Ambiental. In: LEFF et al. A Complexidade Ambiental. São Paulo: Cortez, 2003.

LEMOS, C. A. C. O que é Patrimônio Histórico. São Paulo: Brasiliense, 2006.

LOPES, A. A. Cidadania Planetária: a Participação Ativa Crítica Interventiva no Ciberespaço para o Desenvolvimento da Governança Ambiental Global. Brazilian Journal of Development ISSN: 2525-8761. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/35045-89453-1-PB.pdf. Acesso em: 02 out. 2021.

LOUREIRO, C. F. B. Educação Ambiental e Movimentos Sociais na Construção da Cidadania Planetária. In: CASTRO, R. S.; LAYRARGUES, P. P.; LOUREIRO, C. F. B. (Org.). Educação Ambiental: Repensando o Espaço da Cidadania. São Paulo: Cortez, 2011.

______. Teoria Social e questão ambiental: pressupostos para uma práxis crítica em educação ambiental. In: LOUREIRO, C.F.B; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. (Org.). Sociedade e Meio ambiente: A educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez, 2006.

LUZ, P.C.S. A transversalidade no processo de formação do educador patrimonial ambiental. 2010. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, 2010. Disponível em: http://www.ppgecm.ufpa.br/index.php/producao-academica/dissertacoes/58dissertacoes-2010/563-dissertacao-priscyla-cristinny-santiago-da-luz. Acesso em 11 fev. 2020.

LUZ, P. C. S. da. Fundamentos Epistemológicos das Práticas Socioambientais Evidenciados em Teses e Dissertações nos Programas de Educação em Ciências. Tese de Doutorado. Maria de Fátima Vilhena da Silva. Universidade Federal de Mato Grosso, Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, 2019.

CARVALHO, P. S. de.; MACEDO, A. B.; MIRANDA, S. do C. de; SANTOS, G. J. S. S.; (2021). Educação Ambiental e Oficinas Pedagógicas Interdisciplinares: Entrelaçando Saberes. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), 16(5), p. 74–93. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.1207.

MORIN, E. Ciência com Consciência. 14. ed. Brasília: Bertrand Brasil, 2010.

______. Introdução ao Pensamento Complexo. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

OLIVEIRA, J. A. Memória e Participação Social: Suporte da Sustentabilidade. In: PARK, M. B. (Org). Formação de Educadores: Memória, Patrimônio e Meio Ambiente. São Paulo: Mercado de Letras, 2003.

OLIVEIRA, R. J. F. Alcances, Possibilidades e Impactos de Metodologias em Educação Patrimonial Ambiental. (Dissertação de Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Instituto de Educação Matemática e Científica/UFPA. Belém, 2010.

SÁ, L. M. Pertencimento. In: FERRARO JÚNIOR, L. A. (Org.). Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras (es) Ambientais e Coletivos Educadores. Brasília: MMA, Diretoria de Educação Ambiental, 2005.

SANTOS, A. G. S. Representação Social de Ambiente por Professores e Estudantes em Diferentes Contextos Educacionais. SILVA, M. de F. V. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Instituto de Educação Matemática e Científica/UFPA. Belém, 2010.

SANTOS DA SILVA, A.; SILVA, L. R.; VILHENA da SILVA, M. F. Educação Patrimonial: Álbum de Riquezas. Educação Patrimonial Ambiental, v. 01 - mai, 2007. ISSN 1981-5964.

SILVA, F. H. S. S. Formação de professores: Mitos e processos. Belém: EDUFPA, 2009.

SILVA, L. R. A Educação Patrimonial Ambiental na Prática do Ensino Crítico Transformador. 2016. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Mato Grosso, Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Cuiabá, 2016.

______. Impacto da Educação Patrimonial na Formação de Professores do Município de Vigia de Nazaré. Belém: UFPA/NPADC, 2007.

SILVA, M. F. V. A Educação Patrimonial Ambiental no Ensino de Ciências. In: 11º Seminário Nacional de Políticas Educacionais e Currículo: Os Fundamentos Epistemológicos e Políticos da Produção do Conhecimento em Educação. Universidade Federal do Pará – 12 a 14 de março de 2013.

Publicado

2022-01-27

Como Citar

LUZ, P. C. S. da; SILVA, M. de F. V. da. FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 10, n. 1, p. e22008, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v10i1.12178. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12178. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Educação em Ciências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)