FORMAÇÃO PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO FUNDAMENTAL I

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v8i2.10100

Palavras-chave:

Formação de professores. Formação inicial e contínua. Ensino de Ciências nos anos iniciais.

Resumo

O texto apresenta parte dos resultados e reflexões que emergiram ao longo da pesquisa concluída no âmbito do mestrado em educação da Universidade Estadual Paulista (FCT/UNESP). Objetiva discutir os limites da formação inicial e contínua dos professores dos anos iniciais, no que diz respeito ao ensino de Ciências Naturais, diante do contexto das escolas públicas municipais de Manaus-AM. Os dados foram construídos por meio de questionários e entrevistas. A pesquisa norteia suas explanações a partir do diálogo entre o método Hermenêutico Crítico (GHEDIN, 2004; GHEDIN & FRANCO, 2008) coadunado aos conceitos da Teoria da Enunciação (BAKHTIN, 1997, 2006). Os resultados indicam que os professores não orientam a construção da prática docente fundamentalmente a partir dos conhecimentos projetados na formação inicial e contínua. No tocante à formação inicial, argumentaram que consideram os processos distantes da realidade escolar e excessivamente teóricos. Falas que são contextualizadas diante do cenário histórico da constituição do curso de Pedagogia. Em relação aos cursos de formação contínua, os docentes os percebem como desorganizados, fragmentados e teóricos. Em suma, o ensino de ciências tem ampliado cada vez mais seu escopo e complexidade enquanto corpo de conhecimentos, possuindo imbricações em diversas áreas, o que fez emergir um conjunto de tendências para o ensino de ciências; portanto, os processos formativos dos professores que ministram Ciências Naturais no Ensino Fundamental I são insuficientes para a compreensão e atuação frente a tais demandas. Para tanto, é necessário maior atenção e reais esforços para mudar o quadro formativo que se apresenta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Thaiany Guedes da Silva, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Graduação em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), doutorado em Educação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Docente adjunta do Departamento de Métodos e Técnicas da Universidade Federal do Amazonas.

Paulo César de Almeida Raboni, Universidade Estadual Paulista, campus de Presidente Prudente/SP

Possui graduação em Licenciatura Em Física pela Universidade Estadual de Campinas (1986), mestrado (1993) e doutorado (2002) em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, pós-doutorado em Ensino de Ciências pela FE/USP e em Didática das Ciências pela Universidade de Lisboa. Atualmente é professor assistente da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP, Campus de Presidente Prudente, no curso de Pedagogia e no programa de Pós-Graduação em Educação (Linha de Pesquisa: Práticas Educativas na Formação de Professores). 

Evandro Luiz Ghedin, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Professor Titular-Livre da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Possui Pós-doutorado em Didática pela Faculdade de Educação da USP (2010). É Doutor em Filosofia da Educação pela USP (2004). Mestre em Educação pela UFAM (2000). Especialista em Antropologia da Amazônia pela UFAM. Especialista em Filosofia e Existência pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Graduado em Filosofia pela UCB (1995). Professor Pesquisador na Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). Professor Permanente no PPGE-UFAM. Professor Permanente na EDUCANORTE.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. de. Educação, projetos, tecnologia e conhecimento. São Paulo: PROEM, 2001.

BACHELARD, G. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicologia do conhecimento. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: contraponto, 1996.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 12.ª ed. São Paulo, HUCITEC, 2006.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BORGES, M. C.; AQUINO, O. F.; PUENTES, R. V. Formação de Professores No Brasil: História, Políticas e Perspectivas. In: Revista HISTEDBR On-line, v. 42, 2011, p. 94-112. Disponível em: file:///C:/Users/silva/Downloads/8639868-Texto%20do%20artigo-10426-1-10-20150902%20(2).pdf. Acesso em 22 jan. 2020.

CAPECCHI, M. C. V. de M.; CARVALHO, A. M. P. de. Argumentação em uma aula de conhecimento físico com crianças na faixa de oito a de anos. Investigações em Ensino de Ciências. v. 5, n. 3, p. 171-189, 2000. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/592/383 Acesso em 10 jan. 2020.

CARVALHO, A. M. P. de; VANNUCCHI, A. I; BARROS, M. A; GONÇALVES, M. E. L. R; REY, Renato C. Ciências no Ensino Fundamental: O conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 1998.

CHEVALLARD, Y. La transposicion didáctica. 3. Ed. Buenos Aires: Aique Grupo Editor, 2009.

DELIZOICOV, D. ANGOTTI, J. A. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2007.

FERNANDES, R. C. A. Tendências da Pesquisa acadêmica sobre o ensino de ciências nas séries iniciais da escolarização (1972-2005). 2009. 161 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Campinas, 2009. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/250698 Acesso em: 05 out. 2016.

FERRY, G. Pedagogia de la formación. 1º ed. 3ª reimp. Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educaticas y Material Didáctico, 2008.

FOUREZ, G. Crise no ensino de ciências. Investigações em Ensino de Ciências – V8(2), pp. 109-123, 2003.

GADAMER, H-G. Verdade e Método I: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 14ª ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 2014.

GADAMER, H-G. O problema da Consciência Histórica. Rio de Janeiro: Editora Getúlio Vargas, 1998.

GALIAN, C. A. ARROIO, A. SASSERON, L. H. Formação Inicial de Professores para o Ensino Fundamental I: o Conhecimento das Ciências Naturais no Currículo do Curso de Pedagogia. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 4, n. 1, p. 87-110, jan./jun. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/6611 Acesso em: 05 fev. 2016. Doi: https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v4i1.401

GARCIA, Marcelo C. Estrutura conceptual da formação de professores. in: Formação de Professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Ed. 1999.

GATTI, B. A.; NUNES, M. M. R. (Orgs.). Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC/DPE, 2009.

GERALDI. J. W. Portos de passagem. 2.ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

GHEDIN, E. Hermenêutica e Pesquisa em Educação: caminhos da investigação interpretativa. In: II Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos. 2004, Bauru-SP. Anais: Sociedade de Estudos e Pesquisas qualitativas, Bauru, 2004. p. 1-14.

Disponível em: file:///C:/Users/silva/Downloads/Hermeneutica.pdf Acesso em: 12 Abr. 2015.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questões de método. São Paulo: Cortez, 2008.

KRASILCHIK, M. O professor e o currículo das ciências. São Paulo: EPU Editora da Universidade de São Paulo, 1987.

LIBÂNEO, J. C. Diretrizes curriculares da pedagogia: imprecisões teóricas e concepção estreita da formação profissional de educadores. Educ. Soc., Campinas, vol. 27, n. 96 - Especial, p. 843-876, out. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n96/a11v2796.pdf Acesso em: 14 Fev. 2017.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORTIMER, E. F. Construtivismo, mudança conceitual e Ensino de Ciências: para onde vamos? In: Investigações em Ensino de Ciências. vol. 1, n. 1. Porto Alegre: UFRGS, 1996. Disponível em: www.if.ufrgs.br/public/ensino/revista.htm Acesso em: 08 Jun. 2015.

POZO, J. I. CRESPO, Miguel Angel Gomez. A aprendizagem e o ensino de Ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

RICHARDSON, R. J. (org). Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3º ed. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2012.

SANTOS, B. de S. Introdução a Uma Ciência Pós Moderna. 5. ed – Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SANTOS, W. L. P. dos. Contextualização no Ensino de Ciências por meio de temas CTS em uma perspectiva crítica. In: Ciência & Ensino, São Paulo. v. 1, número especial, novembro, 2007. Disponível em: http://200.133.218.118:3536/ojs/index.php/cienciaeensino/article/viewFile/149/120 Acesso em: 20 Dez. 2015.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 15º ed. Petrópolis: Ed. Vozes, 2013.

Downloads

Publicado

2020-05-28

Como Citar

SILVA, T. G. da; RABONI, P. C. de A.; GHEDIN, E. L. FORMAÇÃO PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO FUNDAMENTAL I. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 308-326, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v8i2.10100. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/10100. Acesso em: 25 set. 2020.