A TERCEIRA MARGEM DO RIO: UMA PERSPECTIVA EQUILIBRADA DA COMPETITIVIDADE NO ÂMBITO DO ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA

Autores

  • Kleber Tuxen Carneiro Universidade Federal de Lavras/MG (UFLA) http://orcid.org/0000-0003-0826-6172
  • Ricardo Leite Camargo Universidade de São Paulo (USP) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
  • Maurício Bronzatto
  • Eliasaf Rodrigues de Assis Centro Universitário Padre Anchieta (UniAnchieta).

Palavras-chave:

Competitividade, Educação Física, Complexidade

Resumo

O presente ensaio discute a competitividade a partir de uma abordagem sistêmica e complexa. De modo especial, reflete sobre como o tema vem sendo concebido no ensino da Educação Física e propõe um novo olhar para ele nesses domínios. A competitividade é abordada como uma condição de superar interditos pessoais na vida social, alcançar autodisciplina e promover colaboração mútua. Por meio do jogo, a competitividade desponta como um espaço promissor de desenvolvimento ético e humanizador e se constitui como possibilidade de compartilhamento de projetos coletivos e exercício prático das virtudes.

Biografia do Autor

Kleber Tuxen Carneiro, Universidade Federal de Lavras/MG (UFLA)

Graduado em Educação Física e Pedagogia, com Mestrado e Doutorado em Educação Escolar. Atualmente é docente na Universidade Federal de Lavras/MG (UFLA). Participa como pesquisador junto ao Laboratório de Estudos Aplicados em Pedagogia do Esporte - LEAPE.

Ricardo Leite Camargo, Universidade de São Paulo (USP) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Professor Livre Docente pela Universidade de São Paulo (USP)

Maurício Bronzatto

Graduado em Letras e Pedagogia, com Doutorado em Educação Escolar - Unesp/Araraquara

Eliasaf Rodrigues de Assis, Centro Universitário Padre Anchieta (UniAnchieta).

Graduado em Sociologia e Pedagogia, com Mestrado e Doutorado em Educação Escolar. Atualmente é docente no Centro Universitário Padre Anchieta (UniAnchieta).

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Nova reunião: 19 livros de poesia. 3. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978.

BALBUENA, Monique. Poe e Rosa à Luz da Cabala. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1994.

BITTENCOURT, Renato Nunes. O lúdico para questionar. São Paulo: Filosofia, Ciência & Vida, v. 7, n. 82, 2014.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: educação física. Brasília, DF: MEC, 1998.

CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens. Lisboa, Portugal: Cotovia, 1990.

CAPRA, Fritjjof. O ponto de mutação. 22. ed. São Paulo, SP: Cultrix, 2001.

______. A teia da vida. 6 ed. São Paulo: Cultrix/Amana-Key, 2001b.

CARNEIRO, Kleber Tuxen. O jogo na educação física escolar: as concepções atuais dos professores. São Paulo: Phorte, 2012.

CARNEIRO, Kleber Tuxen; CAMARGO, Ricardo Leite; SCAGLIA, Alcides José. O jogo como elemento pedagógico no sistema prisional. Cáceres, MT: Unemat, 2014.

CARNEIRO, Kleber Tuxen; ASSIS, Eliasaf Rodrigues de; BRONZATTO, Maurício. O jogo na educação infantil: desafios e benefícios a partir do olhar docente. Cáceres, MT: Unemat, 2015.

CARNEIRO, Kleber Tuxen. Por uma memória do jogo: a presença do jogo na infância das décadas de 20 e 30. 2015. 273f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, 2015.

CARNEIRO, Kleber Tuxen; ASSIS, Eliasaf Rodrigues de; BRONZATTO, Maurício. Da necessidade à negação: a percepção da crise epistemológica na educação física a partir da compreensão docente. Revista brasileira de ciência e movimento, v. 24, n. 4, p. 129-142, 2016.

CARNEIRO, Kleber Tuxen. Por uma memória do jogo: a presença do jogo na infância das décadas de 20 e 30. Curitiba, PR: Appris, 2017.

COLL, César. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Porto Alegre, RS: Artmed, 2000.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação física na escola: questões e reflexões. Araras, SP: Topázio, 1999.

______. Os conteúdos da educação física escolar: influências, tendências, dificuldades e possibilidades. Perspectivas em educação física escolar, v. 2, n. 1 (suplemento), 2001.

DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2005a.

DARIDO, Suraya Cristina; SANCHEZ NETO, Luiz. O contexto da educação física na escola. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2005b.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação física na escola: conteúdos, suas dimensões e sig¬nificados. In: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Prograd. Caderno de for¬mação: formação de professores: didática geral. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

FREIRE, João Batista. Investigações preliminares sobre o jogo. Tese (Livre docência). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2001.

______. Jogo: entre o riso e o choro. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

FREIRE, João Batista; SCAGLIA Alcides José. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003.

HEIDEGGER, Martin. Being and time. Nova York, United States: Harper & Row, 1962.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo, SP: Cortez, 1994.

MARIOTTI, Humberto. Autopoiese, cultura e sociedade. Dezembro/1999. Disponível em: <http://www.dbm.ufpb.br/~marques/Artigos/Autopoiese.pdf>. Acesso em 10 abril. 2017.

MATURANA, Humberto. El sentido de lo humano. Santiago, Chile: Dolmen Ediciones, 1993.

______. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo, SP: Palas Athenas, 2001.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco J. Autopoiesis and cognition: the organization of the living. Boston, Massachusetts: Reidel, 1980.

______. De máquinas e seres vivos: autopoiese – a organização do vivo. 3. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 1997.

MORIN, Edgar. Introduction à lapensée complexe. Paris, França: EST Éditeurs, 1990.

______. La complexité humaine. Paris, França: Flammarion, 1994.

______. A inteligência da complexidade. 2. ed. São Paulo: Peirópolis, 2000a.

______. A cabeça bem feita: repensar a reforma reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000b.

______. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2001.

______. O método I: a natureza da natureza. Porto Alegre, RS: Sulina, 2002.

OLIVEIRA, V. M. Consenso e conflitos da educação física brasileira. São Paulo: Papirus, 1994.

PUIG, J. M. A construção da personalidade moral. São Paulo: Ática, 1998.

RETONDAR, Jeferson José Moebus. Teoria do jogo: a dimensão lúdica da existência humana. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

ROSA, Guimarães. A terceira margem do rio. In: ROSA, Guimarães. Primeiras estórias. Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 1988.

SCAGLIA, Alcides José. O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: todos semelhantes, todos diferentes. 2003. 164f. Tese (Doutorado em Educação Física). Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2003.

______. O futebol e as brincadeiras de bola: a família dos jogos de bola com os pés. São Paulo: Phorte, 2011.

SHULMAN, LEE S. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SUTTON-SMITH, Brian. The ambiguity of play. 2. ed. [S.l.]: Harvard University Press, 2001.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre, RS: Artmed, 1998.

WANDERLEY, Fernanda. Avanços e desafios da nova sociologia econômica: notas sobre os estudos sociológicos do mercado. Sociedade e estado, v. 17, n. 1, p. 15-38, jan./ jun., 2002.

Downloads

Publicado

2017-08-02