A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE ARITMÉTICA NO EMBATE ENTRE CATÓLICOS E LIBERAIS

Autores

  • Wellington Pereirad das Virgens
  • Maria Celia Leme da Silva

DOI:

10.26571/2318-6674.a2014.v2.n1.p123-141.i5300

Palavras-chave:

Resolução de Problemas, Aritmética, História da educação matemática, Educadores Católicos, Liberais escolanovistas.

Resumo

Este texto discute o papel dos Problemas e as finalidades de sua resolução, no ensino de aritmética, nas práticas escolares das décadas de 1930 e 1940, período em que diversos grupos de intelectuais debatiam os novos rumos a serem propostos para a educação. A metodologia utilizou-se do ferramental teórico-metodológico construído por historiadores, sobretudo, da história cultural, principalmente, os conceitos de representação, prática e apropriação propostos por Roger Chartier e estratégias e táticas, apresentados por Michel De Certeau. Aponta-se, como resultados, para uma representação construída, principalmente, a partir das defesas de intelectuais ligados ao movimento que ficou conhecido como ―Escola Nova‖, das características de um Bom Problema, que deveriam ser reais, úteis e interessantes ao aluno, e que sobrepujaram outras propostas, em um cenário de embate entre grupos antagônicos pelo monopólio do signo do Novo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

VIRGENS, W. P. das; SILVA, M. C. L. da. A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE ARITMÉTICA NO EMBATE ENTRE CATÓLICOS E LIBERAIS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 2, n. 1, p. 123-141, 2014. DOI: 10.26571/2318-6674.a2014.v2.n1.p123-141.i5300. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/5300. Acesso em: 15 ago. 2020.