ENSINO POR INVESTIGAÇÃO COMO PROMOTOR DA APRENDIZAGEM SOBRE A FORMAÇÃO DOS SOLOS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v12.16679

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, Ensino por Investigação, Sequência de Ensino Investigativo, Formação de Rochas

Resumo

A abordagem Ensino por Investigação pode ser utilizada no ensino de ciências para apresentar aos discentes saberes diversos, a partir de questionamentos relacionados ao cotidiano do aluno. O professor mediador auxilia o aluno por meio dos seus próprios questionamentos. O ensino acerca da formação das rochas é uma temática inserida no currículo do ensino de ciências e a problemática foi: como o ensino por investigação auxiliou no processo de ensino de ciências sobre a formação geológica a um aluno do quinto ano do ensino fundamental? Esta pesquisa de abordagem qualitativa, foi construída a partir da proposta de atividade experimental denominada “Formação das Gemas” através de uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI) apresentada a um aluno do 5º ano do Ensino Fundamental I, com a seguinte questão norteadora: o que determina ou causa as diferentes características de formação das rochas? Após a realização da atividade, observou-se que sua compreensão sobre o tema mudou, a partir da mediação docente em meio a abordagem investigativa. O aluno observou e identificou a teoria que mais faria sentido e criou uma outra ou hipótese para responder aos questionamentos do docente. A forma de ensinar acerca da formação das rochas é uma temática inserida no currículo do ensino de ciências e o Ensino por Investigação poderá ser utilizado como abordagem alternativa nas aulas de ciências. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Dion Leno Benchimol Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Marabá, Pará, Brasil.

Possui Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas, pelo IFPA - Campus Tucuruí (2019), Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Anhanguera - Uniderp (2016), Tecnólogo em Gestão de Pública pela Universidade Anhanguera - Uniderp (2020), Pós-Graduado nível de Especialização em Educação de Jovens e Adultos - Fac. Jardins (2018), Pós-Graduado em nível de Especialização em Educação do Campo - UNIMINAS (2019), Pós-graduado nível de Especialização em Gestão e Docência no Ensino Médio, Técnico e Superior Faculdade de São Vicente Unibr (2021), Pós-graduado em nível de Especialização em Ensino de Matemática e Ciências da Natureza, pelo IFPA - Campus Tucuruí, Licenciado em Pedagogia - UNOPAR (2022), Mestrando em Educação em Ciência e Matemática, PPGECM pela UNIFESSPA. Pós-graduando em nível de Especialização em Ciências Biológicas e suas Tecnologias no Ensino - UFPI (2024). Orientador voluntário do Curso de pós-graduação Informatica na educação do IFMA/UAB (2023-2024).

João Manoel da Silva Malheiro, Universidade Federal do Pará (UFPA), Castanhal, Pará, Brasil.

Bolsista Produtividade em Pesquisa Nível 2 do CNPq. Possui Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas (UFPA), Especialização em Ensino de Ciências (UEPA), Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas (UFPA), Doutorado em Educação para a Ciência (UNESP/Bauru) , Pós-Doutorados (Universidade do Porto; UNESP/Campus Bauru e pela UTFPR). Atualmente é Professor Associado IV da Universidade Federal do Pará. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática e da Faculdade de Pedagogia (Campus Castanhal). Coordenador do Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão FormAÇÃO de Professores de Ciências e do Clube de Ciências Prof. Dr. Cristovam W. P. Diniz. Linha de pesquisa: Formação de Professores de Ciências e Metodologias Ativas de Ensino e Aprendizagem de Ciências.

Claudio Emidio Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Marabá, Pará, Brasil.

Sou formado em Licenciatura em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP-Rio Claro), (1993) com mestrado em Ciências Biológicas - Biologia Ambiental, pela Universidade Federal do Pará e Museu Paraense Emílio Goeldi (1998) e Doutor em Educação com o tema em Educação Escolar Indígena, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGED da Universidade Federal do Pará (2017).Atuo principalmente nas seguintes áreas: EDUCAÇÃO - Práticas e metodologias do Ensino de Ciências, Química e Biologia; Formação de Professores; Formação de Professores Indígenas; Produção de Materiais Didático-Pedagógicos para uso no Ensino de Ciências, Química e Biologia, na escola (indígena e não indígena); Povos indígenas na América Latina e suas lutas por território, educação e identidade.BIOLOGIA - Etnobiologia; Etnozoologia; Etnoecologia; Conhecimento tradicional indígena como forma de conhecer o mundo; Caça e manejo de fauna com populações indígenas;Atualmente sou professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) - Professor do Magistério Superior, no Instituto de Ciências Exatas - ICE, Faculdade de Química - Faquim, trabalhando nos cursos de Licenciatura em Química e Licenciatura em Ciências Naturais.Atuo no MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA, do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática - PPGECM-UNIFESSPA, como professor credenciado. Também atuo no MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar Indígena - PPGEEI/UEPA-UFPA-UNIFESSPA-UFOPA, (mestrado em rede) como professor credenciado.Participo como pesquisador do GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE TEORIAS EPSTEMOLÓGICAS E MÉTODOS DA EDUCAÇÃO - EPSTEM-UFPA, no projeto "Conhecimento Filosófico e Formação Epistemológica em Programas de Pós-Graduação em Educação da Amazônia Paraense".Coordeno o GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS, BIOLOGIA, QUÍMICA E FÍSICA DA AMAZÔNIA - GEPECAM.

Referências

ALMEIDA, W. N. C.; AMORIM, J. L. de; MALHEIRO, J. M. S. O desenho e a escrita como elementos para o desenvolvimento da alfabetização científica: análise das produções dos estudantes de um clube de ciências. ACTIO Docência em Ciências, v. 5, n. 3, p. 1, 2020. http://dx.doi.org/10.3895/actio.v5n3.11766

ALMEIDA, W. N. C.; MALHEIRO, J. M. S. O papel do educador no favorecimento da argumentação no ensino de matemática. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 12, p. 172-182, 2019. http://dx.doi.org/10.17921/2176-5634.2019v12n2p172-182

BARDIN, L. Análise de conteúdo (Tradução Luís Antero Reto). São Paulo, Brasil: Edições, v. 70, 2016.

BASTOS, A. P. S. Problemas potenciais significadores em aulas investigativas: contribuições da perspectiva histórico-cultural. 2017. 220f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo. https://doi.org/10.11606/T.48.2017.tde-14072017-171353

CAMPOS, J. O.; MARINHO, J. O.; REINALDO, L. R. L. R. Experimentos como recursos didáticos para educação em solos no ensino de geografia. Revista Ensino de Geografia (Recife) V, v. 2, n. 1, p. 167-186, 2019. https://doi.org/10.38187/regeo2019.v2n1id240694

CARVALHO, A. M. P. O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, A. M. P. (org.). Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. de. Escrita e Desenho: Análise de registros elaborados por alunos do Ensino Fundamental em aulas de Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [S. l.], v. 10, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/3977. Acesso em: 22 out. 2023.

COELHO, A. E. F.; MALHEIRO, J. M. S. Interações discursivas nas manifestações de habilidades cognitivas em um Clube de Ciências. Alexandria, v. 13, n. 1, p. 351-375, 2020. : https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v13n1p351

COELHO, A. E. F.; MALHEIRO, J. M. S. Manifestação de habilidades cognitivas em um curso de férias: a construção do conhecimento científico de acordo com a Aprendizagem baseada em Problemas. Ciênc. educ. v. 25, n.2, pp.505-523, 2019.

https://doi.org/10.1590/1516-731320190020014

COSTA, D. G. O ensino de ciências por investigação na perspectiva da ensinagem: contribuições para a formação inicial de professores. 2020. 153 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife. Disponível em: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/9210. Acesso em: 14 out. 2023.

COSTA, D. G.; SALVADOR, M. A. T. Concepções de estudantes do curso de licenciatura em Ciências Biológicas acerca do ensino por investigação. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 3, p. 1–21, 2021. http://dx.doi.org/10.26843/rencima.v12n3a07

FERREIRA, C.; ALENCOÃO, A.; VASCONCELOS, C. O recurso à modelação no ensino das ciências: um estudo com modelos geológicos. Ciência & Educação (Bauru), v. 21, n. 1, p. 31–48, jan. 2015. https://doi.org/10.1590/1516-731320150010003

FRANCO, L. G.; MUNFORD, D. O Ensino de Ciências por Investigação em Construção: Possibilidades de Articulações entre os Domínios Conceitual, Epistêmico e Social do Conhecimento Científico em Sala de Aula. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, p. 687–719, 2020. http://dx.doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u687719

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

KNOX, A. B. Adult development and learning. San Francisco: Jossey-Bass, 1977.

LEVINO, A.; SAKAI, J. S. S.; FERREIRA, I. F. S.; SANCHES, M. J.; SILVA, M. C. S.; RODRIGUES, A. N. Tipos de rochas e sua inserção no ensino de ciências. Anais Do EGRAD, [S. l.], v. 4, n. 7, 2018. Disponível em: https://anaisonline.uems.br/index.php/egrad/article/view/4694. Acesso em: 25 out. 2023.

MAUÉS E. R. C.; LIMA, M. E. C. C. Ciências: atividades investigativas nas séries iniciais. Presença Pedagógica, v.12, n.72, p. 34-43, nov./dez. 2006. Disponível em: https://caeiufsj.files.wordpress.com/2014/10/ely-presenc3a7a-pedagc3b3gica.pdf. Acesso em: 25 out. 2023.

MONTEIRO, J. M. C.; BARBOSA, D. F. S.; ARAÚJO, M. S.; MALHEIRO, J. M. S. Educação não escolar e democracia: um estudo a partir de um clube de ciências. In: SOUSA, A. C.; ALVARES, D. M. (Orgs.). Diálogos em educação: emancipação e cultura, V. 01, p. 68-87. Itapiranga (SC): Editora Schreiben, 2021. DOI: 10.29327/535161. Disponível em: https://www.editoraschreiben.com/_files/ugd/e7cd6e_cd43b1321fc145878c6e299411d458df.pdf Acesso em: 14 out. 2023.

MORAES, T. S. V. de; CARVALHO, A. M. P. de. Investigação científica para o 1o ano do ensino fundamental: uma articulação entre falas e representações gráficas dos alunos. Ciência & Educação (Bauru), v. 23, n. 4, p. 941–961, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320170040009

MOURA, V. S. de; MANSILLA, D. E. P. Avaliação da aprendizagem em uma escola do ensino médio sobre o bioma cerrado por meio de jogos digitais no período da pandemia. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 11, n. 1, p. e23001–e23001, 2023. https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.14534

OLIVEIRA, W. M. de; TEIXEIRA, C.; MARTINS, A. E. M. Reflexões sobre os modelos tradicional e construtivista no ensino de biologia para uma educação emancipatória. Conjecturas, v. 22, n. 12, p. 858–872, 2022. http://dx.doi.org/10.53660/conj-1633-2e18

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. Experimentação Investigativa e Interdisciplinaridade como promotora da Escrita e Desenho no Ensino de Ciências. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 11, n. 06, p. 409-426, 2020. https://doi.org/10.26843/rencima.v11i6.1950

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S.; ALTARUGIO, M. H. Desenvolvimento profissional docente no ensino da química em perspectiva investigativa. Educação Química en Punto de Vista, [S. l.], v. 2, n. 1, 2018. https://doi.org/10.30705/eqpv.v2i1.1041

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S.; TEIXEIRA, O. P. B. Desenho e escrita como instrumentos de avaliação na experimentação investigativa em um clube de ciências. In BATISTA, N. L.; FELTRIN, T.; RIZZATTI, M. (org.). Formação, Prática e Pesquisa em Educação 2, v. 2, pp. 138-151, set/2019. Ponta Grossa (PR): Atena Editora, 2019. Disponível em: https://www.atenaeditora.com.br/catalogo/post/desenho-e-escrita-como-instrumentos-de-avaliacao-na-experimentacao-investigativa-em-um-clube-de-ciencias. Acesso em: 14 out. 2023.

RODRIGUES, F. C.; DA SILVA, S. R. V.; MONTEIRO, M. A. A. Argumentação no Ensino de Matemática: a produção nacional e a formação do professor que ensina matemática. Ensino da Matemática em Debate, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 203–229, 2021.

https://doi.org/10.23925/2358-4122.2021v8i1p203-229

RODRIGUES, B. D.; MALHEIRO, J. M. da S. A escrita e o desenho na promoção de aprendizagens em um Clube de Ciências. Ciência & Educação (Bauru), v. 29, 2023.

http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320230019

SANTANA, R. S.; FRANZOLIN, F. O Ensino de Ciências por investigação e os desafios da implementação na práxis dos professores. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, n. 3, p. 218-237, 2018. https://doi.org/10.26843/rencima.v9i3.1427

SARTORI, J.; LONGO, M. Práticas investigativas no ensino de ciências na educação básica. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 9, n. 3, 2021. http://dx.doi.org/10.26571/reamec.v9i3.11976

SASSERON, L. H. Interações discursivas e investigação em sala de aula: o papel do professor. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Escrita e Desenho: Análise das Interações Presentes nos Registros Elaborados por Alunos do Ensino Fundamental. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 10, n. 2, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/3977/2541. Acesso em: 14 out. 2023.

SCHWAB, J.J. The teaching of science as inquiry. In: The teaching of science, eds. J.J. Schwab and P.F. Brandwein, 3–103. Cambridge, MA: Harvard University Press. 1962.

SOUSA, T. B.; MALHEIRO, J. M. S. Análise das Técnicas Argumentativas da Teoria da Argumentação a partir da Aprendizagem Baseada em Problemas. Revista ENSAIO – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, e10522, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172019210109

SVISERO, D. P.; FRANCO, R. R. Conceito, nomenclatura e classificação das gemas. REM: Revista da Escola de Minas, v. 40, n. 3, p. 3-7, 1987 Tradução. Disponível em: https://repositorio.usp.br/directbitstream/35396b0b-aea0-447c-9fd8-85ce52a66823/0788341.pdf. Acesso em: 17 nov. 2023. Acesso em: 5 nov. 2023.

TOGNON, Michele Eidt. OLIVEIRA, Patrícia Carla. Ensino de botânica por investigação: promovendo a alfabetização científica no ensino médio. REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. Cuiabá, v. 9, n.1, e21028, janeiro-abril, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i1.11276

Downloads

Publicado

2024-04-24

Como Citar

SILVA, D. L. B.; MALHEIRO, J. M. da S. .; SILVA, C. E. ENSINO POR INVESTIGAÇÃO COMO PROMOTOR DA APRENDIZAGEM SOBRE A FORMAÇÃO DOS SOLOS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 12, p. e24032, 2024. DOI: 10.26571/reamec.v12.16679. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/16679. Acesso em: 20 jun. 2024.