EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PRÁTICA DE DOCENTES DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM BELO JARDIM – PE

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v12.16235

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Ensino Fundamental, Anos iniciais, Formação de Professores

Resumo

A educação ambiental (EA) favorece o engajamento dos estudantes para que possam agir como agentes de transformação perante as problemáticas socioambientais. A presente pesquisa foi realizada em uma escola pública de Ensino Fundamental (EF) do município de Belo Jardim, estado de Pernambuco. Tem caráter qualitativo e exploratório, enquadrando-se como documental e participante. Metodologicamente, foram utilizados os instrumentos: Projeto Político Pedagógico (PPP), entrevista semiestruturada e uma oficina pedagógica objetivando investigar a inserção da EA na comunidade escolar. Os dados foram analisados considerando abordagem da EA-Crítica com a finalidade de investigar a EA na prática de docentes do 2º ao 5º ano do EF. Os resultados mostraram que o PPP aborda a temática apenas em datas comemorativas. Nas entrevistas, os participantes apresentaram concepção conservacionista e resolutiva e, ausência da temática na formação inicial, além de práticas pontuais quando abordam atividades de EA com os estudantes. A oficina despertou um novo olhar para a EA. Assim, destaca-se a importância da escola enquanto formadora de estudantes conhecedores dos seus direitos e deveres perante o meio ambiente. Este estudo, portanto, contribui para novas configurações na inserção da EA na escola investigada, além de colaborar no campo da pesquisa e do conhecimento da área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ailza Guimarães Alves, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil.

Mestra em Educação em Ciências e Matemática - Universidade Federal de Pernambuco (2023). Possui Graduação (Licenciatura) em Ciências Biológicas - Autarquia Educacional do Belo Jardim - AEB/FBJ (2008). Licenciatura em Pedagogia - Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI (2020). Especialização em Ensino de Biologia e as Novas Tecnologias - AEB/FBJ (2012); Educação Infantil e Anos Iniciais - UNIASSELVI (2022); Gestão e Educação Ambiental - UNIASSELVI (2022). Atua com o Projeto Por que falar em Educação Ambiental desde 2018 (Instagram @falar_em_ea). Participa do Grupo de Pesquisa NUPEFAP - Núcleo de Pesquisa, Extensão de Formação Docente do Agreste Pernambucano. Foi Professora no curso de Ciências Biológicas na - AEB/FBJ (2017). Na Escola Municipal Dr. Sebastião Cabral atuou como Professora de Ciências nos anos finais e EJA (2018 - 2020), Preceptora do Programa Residência Pedagógica (CAPES) no subprojeto Biologia (2019-2020) e Coordenadora Pedagógica dos anos finais (2021). Professora de Ciências nos anos finais no Centro de Excelência Municipal Professor José Vieira da Costa (2013 a 2017 e 2022). Professora nos anos iniciais no município de Sanharó (2023).

Roberto Araújo Sá, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Caruaru, Pernambuco, Brasil.

Biólogo(1999) pela Universidade Estadual do Piauí, Mestre em Bioquímica (2002) e Doutor em Química (2008) pela Universidade Federal de Pernambuco com Pós-Doutoramento em Biologia Molecular (2008-2009 PRODOC/CAPES) pela UFPE.Atuou como Bolsista de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial do CNPq (janeiro a julho de 2008). Professor Associado IV do Centro Acadêmico do Agreste da UFPE nos Cursos de Química-Licenciatura.Também foi Coordenador do Curso de Química-Licenciatura do CAA/UFPE. Fazendo parte como Orientador do Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática do Centro Acadêmico do Agreste da UFPE. Trabalha com Educação Ambiental e Metodologias e Práticas de Ensino de Química e Biologia. Pesquisando os processos metodológicos e as práticas que conduzem o ensino e a aprendizagem das ciências , bem como os fenômenos relacionados a esses processos em diferentes níveis e contextos educativos. Pesquisa também a Educação Ambiental e a Formação de Professores. Também pesquisa bioativos de plantas medicinais do agreste pernambucano, abordando a Química e Bioquímica de produtos naturais, com ênfase em metabólitos secundários, Glicídeos e Proteínas de origem vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Purificação e Caracterização de Polissacarídeos, Atividade Antioxidante de Extratos Vegetais, Purificação de Proteínas (Lectinas) Vegetais e Avaliação de Suas Propriedades Biológicas e Biotecnológicas, como Atividades Antimicrobiana e Inseticida.. Atuou no Pibid CAPES na Universidade Federal de Pernambuco - Centro Acadêmico do Agreste, como Coordenador do Subprojeto de Química-Licenciatura no período de 2012 a 2019. Atualmente é Coordenador do Núcleo de Formação Docente (NFD). Até o momento orientou 10 dissertações; Coorientou 01 tese de Doutorado; Orientou 14 Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização; 17 trabalhos de conclusão de curso; e 23 projetos de iniciação científica. Atualmente, coorienta 01 estudante de Doutorado; 06 estudantes de Mestrado; 02 aluno de iniciação científica e 09 trabalhos de Conclusão de Curso; 15 estudantes de Residência pedagógica (CAPES). Desde 2022 é Coordenador do Residência Pedagógica em Química no CAA/UFPE.

Referências

AVELAR, M. C. de. Educação ambiental e interdisciplinaridade: da formação inicial à prática pedagógica na educação básica. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências Ambientais) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2019.

BARROS, M. de L. T. Educação ambiental no cotidiano da sala de aula: um percurso pelos anos iniciais. Rio de Janeiro: Ao Livro técnico, 2009.

BATISTA, M. A.; SÁ, R. A. Análise da inserção da educação ambiental (EA) no ensino básico na cidade de Caruaru-PE: uma abordagem no ensino de Química. Revista Debates em Ensino de Química, Recife, v. 3, n. 1, p. 107-133, 2017. Disponível em: https://www.journals.ufrpe.br/index.php/REDEQUIM/article/view/1361. Acesso em: 31 jan. 2024.

BEHREND, D. M.; COUSIN, C. S.; GALIAZZI, M. C. Base Nacional Comum Curricular: O que se mostra de referência à Educação Ambiental? Ambiente & Educação: Revista de Educação Ambiental, Rio Grande, v. 23, n. 2, p. 74-89, 2018. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i2.8425

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 14 ago. 2023.

BRASIL. Decreto nº 4.281. Regulamentação da política nacional de educação ambiental. Brasília: Presidência da República, 2002. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4281.htm. Acesso em: 14 ago. 2023.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as diretrizes curriculares nacionais para a educação ambiental. Brasília: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rcp002_12.pdf. Acesso em: 13 ago. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 9 ago. 2023.

CABELEIRA, M. D. S.; BIANCHI, V.; PANSERA DE ARAÚJO, M. C. Desafios de professores no desenvolvimento da educação ambiental no currículo escolar. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 10, n. 2, p. e22037, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i2.13342

CARVALHO, I. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2012.

CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental crítica: nomes e Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 65-83.

CORDEIRO, T. M. et al. A dimensão política da educação ambiental no projeto político pedagógico (PPP) de um colégio estadual em um município no sudoeste do Paraná. RELACult-Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, Curitiba, v. 7, n. 2, p. 1-19, 2021. https://doi.org/10.23899/relacult.v7i2.1739

COSTA, F. W. D.; AGUIAR, P. R. A formação da cidadania ecológica articulada à

Educação Ambiental na escola. Cerrados, Brasília, v. 18, n. 2, p. 245-274, 2020. https://doi.org/10.46551/rc24482692202017

DIAS, G. F. Educação ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 2004.

DIAS, B. de C.; BOMFIM, A. M. do. A “teoria do fazer” em Educação Ambiental Crítica: uma reflexão construída em contraposição à Educação Ambiental Conservadora. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 8., 2011. Anais [...] Campinas: ENPEC, 2011. p. 1-9.

GUIMARÃES, M. A Formação de Educadores Ambientais. 8. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

LEÃO, M. F.; FERNANDES, F. F. Produção científica sobre educação ambiental e o ensino de química divulgada em cinco periódicos especializados (2016-2021). REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 11, n. 1, p. e23027, 2023. https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.14705

LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

LENHARDT, T. B. de O. Fundamentos da educação ambiental. Indaial: UNIASSELVI, 2020.

LOPES, T. da S.; ABÍLIO, F. J. P. A Educação Ambiental na formação inicial de professores/as: contribuições da Pedagogia Crítica. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 17, p. 1-20, 2022. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.18558.029

LOUREIRO, C. Trajetórias e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Editora Cortez, 2004.

LOUREIRO, C. F. B.; KAPLAN, L. Análise crítica do discurso do programa nacional de formação de educadoras(es) ambientais-PROFEA: pela não desescolarização da educação ambiental. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 177-196, 2011. https://doi.org/10.1590/S0102-46982011000200009

LÜDKE, M.; ANDRÉ, E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas I Menga. São Paulo: EPU, 1986.

MAIA, J. S. da S. Educação ambiental crítica e formação de professores. Curitiba: Appris, 2015.

MORIN, E. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

OLIVA, J. T.; MUHRINGER, S. M. Os parâmetros em ação do tema transversal meio ambiente. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2001.

OLIVEIRA, T. B.; CALDEIRA, A. M. A. A aprendizagem baseada em problema (ABP) para o ensino da educação ambiental na formação de professores de ciências. Revista Eletrônica da Educação, São Carlos, v. 1, n. 1, p. 1-16, 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Educação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Objetivos de aprendizagem. Paris: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, 2017.

PINTO, A. da S. A Educação Ambiental na Formação do Professor Pedagogo e a Práxis com Foco no Contexto Local. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências) – Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2018.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo, RS: Feevale, 2013.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (org.). Educação Ambiental. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 17-45.

SEGURA, D. de S. B. Educação ambiental na escola pública da curiosidade ingênua à consciência crítica. São Paulo: Fapesp, 2001.

SIEGEL, N. Temas Transversais 2. ed. Indaial: Uniasselvi, 2012.

SILVA, A. M. M.; TIRIBA, L. (Orgs.). Direito ao ambiente como direito à vida: desafios para a educação em Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2014.

SILVA, S. do N.; LOUREIRO, C. F. B. O sequestro da Educação Ambiental na BNCC (Educação Infantil-Ensino Fundamental): os temas Sustentabilidade/Sustentável a partir da Agenda 2030. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 7., 2019, Natal. Anais [...]. Natal: UFRN, 2019. p. 1-7. Disponível em: https://abrapecnet.org.br/enpec/xii-enpec/anais/resumos/1/R0724-1.html. Acesso em: 29 out. 2022.

SIQUEIRA, E. de. Inserção curricular da EA e a formação de professores. Indaial: UNIASSELVI, 2020.

TALINA, M. D. L.; MEIRELLES, R. M. S. Percepção docente sobre a educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Ciências & Ideias, Irati, v. 7, n. 2, p. 38-50, maio/ago. 2016. Disponível em: https://revistascientificas.ifrj.edu.br/index.php/reci/article/view/402. Acesso em: 31 jan. 2024.

WEID, N. V. D. A formação de professores em Educação Ambiental à luz da Agenda 21.1997.

Downloads

Publicado

2024-02-06

Como Citar

ALVES, A. G.; SÁ, R. A. EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PRÁTICA DE DOCENTES DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM BELO JARDIM – PE. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 12, p. e24013, 2024. DOI: 10.26571/reamec.v12.16235. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/16235. Acesso em: 17 abr. 2024.