SEQUÊNCIAS DE ENSINO INVESTIGATIVO COM TEMAS BIOLÓGICOS: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PRESENTES NAS PESQUISAS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14753

Palavras-chave:

Ensino por investigação, Sequência de ensino investigativo, temas biológicos

Resumo

O Ensino de Ciências por Investigação, uma vez organizado em Sequências de Ensino Investigativo, pode favorecer o processo de ensino e aprendizagem e desenvolver habilidades fundamentais para a Alfabetização Científica desses estudantes. Neste trabalho, buscamos, por meio de uma Revisão Sistemática de Literatura, identificar, nas pesquisas da área encontradas no portal de periódicos CAPES, nos últimos 10 anos, elementos específicos das sequências que trabalham com temas biológicos. Destacamos os principais limites, como a falta de tempo e preparo dos docentes, e possibilidades, como as próprias habilidades propostas pelo EnCI das atividades, além dos principais temas apresentados e os tipos de atividades desenvolvidas, com caráter investigativo, nas aulas de Biologia. Percebemos que a abordagem pode ser trabalhada com muitos temas e de diferentes formas, como aulas de campo, taxonomia e classificação de seres vivos, com anotações e relatórios, entre outras atividades comuns nas aulas de Biologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Antonio Reynaldo Meneses Moura, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Iguatu, Ceará, Brasil.

Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Mestre pelo programa de pós-graduação em Educação em Ciências, da Universidade Estadual de Santa Cruz (PPGEC/UESC). Atualmente é doutorando em Ensino pela Rede Nordeste de Ensino, na Universidade Federal de Alagoas (RENOEN/UFAL). Atua como professor temporário do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas na Universidade Estadual do Ceará - Faculdade de Educação, Ciência e Letras de Iguatu (UECE/FECLI). Realiza estudos e pesquisas nas seguintes áreas: Metodologia e Ensino de Ciências e Biologia; Ensino de Ciências por Investigação; Didática; Ensino e Aprendizagem; Formação de Professores e Estágio Supervisionado.

Elton Casado Fireman, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Maceió, Alagoas, Brasil.

Possui graduação em Física-Bacharelado pela Universidade Federal de Alagoas (1995), mestrado em Física da Matéria Condensada pela Universidade Federal de Alagoas (1997) e doutorado em Física pela Universidade Federal de São Carlos (2002). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal de Alagoas, atuando nos Programas de Pós-Graduação em Educação Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, e Doutorado em Ensino (Rede RENOEN) orientando alunos de mestrado e doutorado. Tem experiência na área de Educação, com ênfase no Ensino de Ciências para os Anos Iniciais, pautados na Alfabetização Científica e no Ensino por Investigação, e na Formação de Professores para o Ensino de Ciências, desenvolve, também, estudos que envolvem a prática do professor e o uso de ferramentas didático-pedagógicas no Ensino de Ciências e Matemática.

Referências

A‐EL‐KHALICK, F.; BOUJAOUDE, S.; DUSCHL, R.; LEDERMAN, N.G.; MAMLOKNAAMAN, R.; HOFSTEIN, A.; NIAZ, M.; TREAGUST, D.; TUAN, H.-L. Inquiry in science education: International perspectives. Science Education, v. 88, n. 3, p. 397-419, 2004. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2671439/mod_resource/content/1/2.1.Inquiry_in_Science_Education_International_perspec.pdf. Acesso em: 25 jul. 2023.

ANDRÉ, M. O que é um estudo de caso qualitativo em educação? Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, v. 22, n. 40, p. 95-103, 2013. Disponível em: https://www.nelsonreyes.com.br/Marli%20Andr%C3%A9.pdf. Acesso em: 25 jul. 2023.

AZEVEDO, M. C. P. S. Ensino por Investigação: Problematizando as atividades em sala de aula. In: CARVALHO, A.M.P. de. (org.) Ensino de Ciências: Unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thomson, p. 19-32, 2004.

BERTOLA, A. H.; MORAES, T. S. V. Os registros gráficos no contexto do Ensino de Ciências por Investigação: em foco o Programa de Residência Pedagógica. RBECM, v. 4, n. 2, p. 753-775, 2021. https://doi.org/10.5335/rbecm.v4i2.11157

CACHAPUZ, A. GIL-PEREZ, D.; CARVALHO, A. M.; PRAIA, J.; VILCHES. (Org.). A necessária renovação no ensino das ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CARDOSO, T. C.; LIMA, M. M. O.; ARAÚJO, J. S.; ALVES, W. S.; MARTINS, F. A.; ALMEIDA, P. M. Biologia Molecular e Forense no Ensino Médio. Research, Society, and Development, v. 10, n. 8, p. 1-19, 2021. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i8.17624

CARDOSO, T. C.; LIMA, M. M. O.; MARTINS, F. A.; ALMEIDA, P. M. Biologia Forense no Ensino de Genética Molecular em três escolas estaduais de Canto do Buriti (PI). Revista Prática Docente, v. 6, n. 3, p. 1-24, 2021. https://doi.org/10.23926/RPD.2021.v6.n3.e080.id1270

CARVALHO, A. M. P. Ensino e Aprendizagem de Ciências: referenciais teóricos e dados empíricos das sequências de ensino investigativas (SEI) In: LONGHINI, M. D. O Uno e o Diverso na Educação. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: CENGAGE Learning, 2013.

CARVALHO, A. M. P. Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino por Investigação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, n. 3, p. 765-794, 2018. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2018183765

CONCEIÇÃO, A. R.; FIREMAN, E. C. O ensino de botânica: proposta de ensino investigativo para o 2º ano do ensino fundamental. Revista Insignare Scientia, v. 4, n. 1, p. 168-188, 2021. https://doi.org/10.36661/2595-4520.2021v4i1.12099

KRASILCHIK, M. Prática de ensino de Biologia. 4 ed. São Paulo: EDUSP, 2009.

LIMA, P. A.; SILVA, A. C. T.; SOUZA, D. N. Controvérsias sobre Vacinas: o que pensam os estudantes? RBECM, v. 4, n. 2, p. 646-669, 2021. https://doi.org/10.5335/rbecm.v4i2.11487

MACHADO, V.; SASSERON, L.H. As perguntas em aulas investigativas de Ciências: a construção teórica de categorias. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v.12, n. 2, p. 29-44, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4229. Acesso em: 25 jul. 2023.

MAUÉS, E. R. C.; LIMA, M. E. C. C. Ciências: atividades investigativas nas séries iniciais. Presença Pedagógica, v. 72. 2006. Disponível em: https://caeiufsj.files.wordpress.com/2014/10/ely-presenc3a7a-pedagc3b3gica.pdf. Acesso em: 25 jul 2023.

MAYR, E. Biologia, ciência única: reflexões sobre a autonomia de uma disciplina científica. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

MAYR, E. Isto é biologia: A ciência do mundo vivo. Tradução de Claudio Angelo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

MORAES, T. S. V.; CARVALO, A. M. P. Investigação científica para o 1º ano do ensino fundamental: uma articulação entre as falas e representações gráficas dos alunos. Ciência e Educação, v. 23, n. 4, p. 941-961, 2017. https://doi.org/10.1590/1516-731320170040009

MORAES, T. S. V.; CARVALHO, A. M. P. Proposta de sequência de ensino investigativa para o 1º ano do ensino fundamental. Espaço Pedagógico, v. 25, n. 2, p. 407-437, 2018. https://doi.org/10.5335/rep.v25i2.8171

MORAES, T. S. V.; LIMA, E. A.; CARVALHO, A. M. P. Em defesa da atividade de professores e crianças: reflexões sobre a iniciação às ciências na educação infantil. Perspectiva, v. 39, n. 01, p. 01-19, 2021. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2021.e62052

MOURA, A. R. M.; SOUZA, C. B. S.; CUNHA, A. O.; SEDANO, L. Limites e possibilidades encontrados por professores ao trabalharem com atividades investigativas nas aulas de ciências: o que as pesquisas apontam? Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia, v. 13, n. 2, p. 198-216, 2020. http://dx.doi.org/10.3895/rbect.v13n2.9832

MUNFORD, D.; LIMA, M. E. C. C. Ensinar ciências por investigação: em quê estamos de acordo?, Revista Ensaio, v.9, n.1, jul. 2007. https://doi.org/10.1590/1983-21172007090107

RAMOS, A.; FARIA, P. M.; FARIA, A. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 17-36, 2014. https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.041.DS01

RODRIGUES, C. S. C.; RODRIGUES, M. A. Refletindo sobre o ensino de ciências com professores dos anos iniciais por meio de uma sequência de ensino investigativo. ACTIO, v. 3, n. 2, p. 58-79, 2018. http://dx.doi.org/10.3895/actio.v3n2.7225

SANTOS, R. A.; BRICCIA, V. Alfabetização Científica e temas locais: relações necessárias. Revista Espaço Acadêmico, v. 1, n. 233, p. 74-85, 2022. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/844768/mod_resource/content/1/SASSERON_CARVALHO_AC_uma_revis%C3%A3o_bibliogr%C3%A1fica.pdf. Acesso em: 25 jul. 2023.

SARTORI, J.; LONGO, M. Práticas investigativas no ensino de ciências na educação básica. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21075, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i3.11976

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Construindo argumentação na sala de aula: A presença do ciclo argumentativo, os indicadores de alfabetização científica e o padrão de Toulmin. Ciências e Educação (UNESP), v. 17, p. 97-114, 2011. https://doi.org/10.1590/S1516-73132011000100007

SASSERON, L. H.. Alfabetização Científica, Ensino por Investigação e Argumentação: relações entre ciências da natureza e escola. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências (Online), v. 17, p. 49-67, 2015. https://doi.org/10.1590/1983-2117201517s04

SEDANO, L. Textos de divulgação científica em sala de aula: um estudo sobre a compreensão leitora. X Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, 2016.

SEDANO, L.; CARVALHO, A. M. P. Ensino de ciências por investigação: oportunidades de interação social e sua importância para a construção da autonomia moral. Revista Alexandria, v. 10, n.1, p. 199-220, 2017. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n1p199

SILVA, A. V. da; TEIXEIRA DE OLIVEIRA, M.; LOPES HARDOIM, E. Microbio bactérias: um aplicativo educacional para o ensino de microbiologia por investigação. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e22062, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i3.14183

VIEIRA, W. K. M.; MORAES, R. C. S.; GONDINHO-NETTO, M. C. M. Avaliação de uma sequência de ensino investigativa sobre poluição aplicada no ensino médio de alunos jovens e adultos. Comunicações, v. 26, n. 2, p. 161-177, 2019. https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v26n2p161-177

ZOMPERO, A. F.; TEDESCHI, F. Atividades investigativas e indicadores de alfabetização científica em alunos dos anos iniciais do ensino fundamental. Espaço Pedagógico, v. 25, n. 2, p. 546-567, 2018. https://doi.org/10.5335/rep.v25i2.8178

Downloads

Publicado

2023-08-25

Como Citar

MOURA, A. R. M.; FIREMAN, E. C. SEQUÊNCIAS DE ENSINO INVESTIGATIVO COM TEMAS BIOLÓGICOS: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PRESENTES NAS PESQUISAS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23041, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14753. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14753. Acesso em: 21 jun. 2024.