A EXPERTISE DO PROFESSOR RUBENS DE CARVALHO NO CONTEXTO DA INSTRUÇÃO PÚBLICA MATO-GROSSENSE (1923 – 1927)

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14358

Palavras-chave:

História do ensino, Formação de professores, Cultura escolar., Matemáticas escolares

Resumo

Esta pesquisa discute a expertise profissional de Rubens de Carvalho, professor normalista paulista contratado pelo governo mato-grossense para conduzir a Escola Normal de Cuiabá, em meados da década de 1920.  A fundamentação teórico-metodológica foi baseada em Hofstetter et al., (2017), Hofstetter e Schneuwly (2017), Hofstetter e Schneuwly (2020) e Hofstetter e Valente (2017), em uma perspectiva histórico-social acerca dos saberes do ensino, em razão da mobilização pedagógica promovida pelos experts da docência em provimento da produção e da mobilização de saberes para a instrução primária, especificamente nesta investigação das matemáticas elementares para o ensino primário. As fontes mobilizadas para justificar a expertise profissional do personagem estão sobre os cuidados do Arquivo Público do Mato Grosso (APMT), além de outras que retrataram a trajetória do educador, que foram recuperadas pela Hemeroteca Digital Brasileira. Assim, considerando o aporte referencial adotado, o professor normalista Rubens de Carvalho pode ser considerado um expert do ensino e da matemática elementar do mesmo segmento instrucional, pois, conforme analisamos, o Estado o contratou para resolver problemas da instrução, e, ao fazê-lo, o professor produziu saberes que foram sistematizados em Atas de Relatórios, no Programa de Ensino de 1924 e no Regulamento de Ensino de 1927.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leandro Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Possui graduação em Matemática Licenciatura Plena pela Universidade Anhanguera - Uniderp (2008), Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e graduação em Tecnologia em Gestão Financeira pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestrado em Educação Matemática. Doutorando em Educação Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Pesquisador na área de Educação, Educação Matemática, História da Educação e História da Educação Matemática. Pesquisador vinculado ao GEPHEME e COMPASSOMS.

Edilene Costa dos Santos, Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Possui doutorado em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade de Brasília, mestrado na área de Educação/ Ensino e Aprendizagem pela Universidade Católica de Brasília ,especialização em Manejo de recursos ambientais pela Universidade Federal de MS e graduação em Ciências Habilitação Em Matemática pelo UniCeub/D.F Professora do Instituto de Matemática da UFMS - Programa de Pós-graduação em Educação Matemática da UFMS a partir de 2015. Faz parte dos grupos de pesquisa: Compasso-DF, GPHEME, GHEMATe

Luiz Carlos Pais, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura Em Matemática pela Universidade Federal do Pará(1980), graduação em Ciências Naturais pela Universidade Federal do Pará(1977), mestrado em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1984) e doutorado em Doutorado Em Educação Matemática pela Universidade de Montpellier(1991). Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Membro de corpo editorial da Perspectivas da Educação Matemática, Membro de corpo editorial da RIPEM - Revista Internacional de Pesquisa em Educação Matemática, Membro de corpo editorial da BOLEMA - Boletim de Educação Matemática e Membro de corpo editorial da Revista de Ciências Exatas e Naturais. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem. Atuando principalmente nos seguintes temas:Educação Matemática, Ensino da Geometria, Representação Plana, Corpos Redondos.

Referências

AMÂNCIO. L. N. B. Ensino de leitura e Grupos Escolares: Mato Grosso (1910 – 1930). Ed. UFMT, 2008, 256p.

BURKE, P. O que é história do conhecimento? São Paulo: editora Unesp, 2016.

CHARTIER. R. A História Cultural – entre práticas e representações. 2ª edição. Tradução: Maria Manuela Galhardo. Difel – Difusão Editorial – Portugal, 2002.

CORRÊA, V. B. Coronéis e Bandidos em Mato Grosso, 1889-1943, 2ª edição, Campo Grande, Ed. UFMS, 2006.

CORREIO DO ESTADO. N. 112. Cuiabá, em 11 de fevereiro de 1923.

CORREIO PAULISTANO. N. 17.365(1). São Paulo, em 1 de dezembro de 1911.

CORREIO PAULISTANO. N. 19.032(1). São Paulo, em 7 de julho de 1916.

CORREIO PAULISTANO. N. 19.413(1). São Paulo, em 26 de julho de 1917.

CORREIO PAULISTANO. N. 20.405(1). São Paulo, em 14 de abril de 1920.

CORREIO PAULISTANO. N. 20.615(1). São Paulo, em 21 de novembro de 1920b

CORREIO PAULISTANO. N. 21.395. São Paulo, de 28 de janeiro de 1923.

CORREIO PAULISTANO. N. 21.396. São Paulo, em 29 de janeiro de 1923.

CORREIO PAULISTANO. N. 21.408(1). São Paulo, de 21 de fevereiro de 1923b.

FRANÇA, Denise Medina; SANTOS, Edilene Simões Costa. O Ensino de Aritmética no Curso de Formação de Professores e a Constituição de um Expert na Sistematização desse Saber em Tempos da Escola Nova (1950-1970). Revista Acta Scientiae. 21, p. 27 – 42. 2019. https://doi.org/10.17648/acta.scientiae.v21issEid5219

HOFSTETTER R; VALENTE, W. R. (Orgs.), Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2017.

HOFSTETTER, R; SCHNEUWLY, B. “Profissionalização” e formação de professores: uma tipologia dos saberes de referência para a docência. In: Ciências da educação, campos disciplinares e profissionalização: saberes em debate para formação de professores. Valente, V. (org). 1ª edição. São Paulo: LF Editorial. 2020.

HOFSTETTER, R; SCHNEUWLY, B. Saberes: um tema central para as profissões do ensino e da formação. In: Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2017, p.113 – 172.

HOFSTETTER, R; SCHNEUWLY, B; FREYMOND, M. “Penetrar na verdade da escola para ter elementos concretos de sua avaliação” – A irreversível institucionalização do expert em educação (século XIX e XX). In: Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2017, p.55 – 112.

NEVES, Késia Karoline Ramires; SANTOS, Edilene Simões Costa; OLIVEIRA, Leandro. Contribuições da expertise de Leowigildo Martins de Mello para reorganização da instrução pública mato-grossense (1911 – 1912). Revista Interfaces da Educação, v.13, p. 619-636, 2022. https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5322

MATO GROSSO. Atas dos concursos de provimento para professores normalistas (1912 a 1930). Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá - MT, 1912.

MATO GROSSO. Programa de Ensino da Escola Modelo anexa a Escola Normal. Programa de Ensino. Tipologia Oficial: Cuiabá, 1924.

MATO GROSSO. Regulamento da instrução pública primária do estado de Mato Grosso. Dec. n.759, de 22 de abril de 1927. Regulamento. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá – MT, 1927b.

MATO GROSSO. Relatório enviado a Secretária de Estado pelo professor Rubens de Carvalho (Escola Normal e Modelo anexa). Relatório. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá-MT, 1923a.

MATO GROSSO. Relatório enviado a Secretária de Estado pelo professor Bartholomeu Lopes dos Santos (Grupo Escolar Joaquim Murtinho). Relatório. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá-MT, 1923b.

MENDES, Iran Abreu; BÚRIGO, Elizabete Zardo. Saberes profissionais para ensinar matemática: tensões na constituição e institucionalização. Revista História da Educação Matemática, 7, 1 – 24. Disponível em: http://www.histemat.com.br/index.php/HISTEMAT/article/view/420. Acesso em: 21 ago. 2021.

MENDONÇA, R. Rubens de Carvalho. In: Dicionário bibliográfico mato-grossense. 2ª edição. Editora Rio Bonito: Goiânia, 1971.

MORAIS, R. S; VALENTE, W. R. Os experts e o saber profissional do professor que ensina matemática. Ciência e Educação, Bauru, 26, 1 – 13, 2020.

O JORNAL. N. 42(1). Cuiabá, em 6 de fevereiro de 1923.

OLIVEIRA, Leandro de. Aspectos históricos do estudo da Aritmética no contexto dos grupos escolares mato-grossenses. 2018. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande.

ROSA, M. G. S. Memória da Cultura e da Educação em Mato Grosso do Sul: Histórias de Vida. Editora UFMS: Campo Grande, 1990.

SÁ, E. F. Gustavo Fernando Kuhlmann: um bandeirante na cruzada da instrução (1910 – 1930). Revista Educação Pública. v. 18, n. 38, p. 567-584, set./dez. 2009 https://doi.org/10.29286/rep.v18i38.399

Downloads

Publicado

2023-06-03

Como Citar

OLIVEIRA, L.; COSTA DOS SANTOS, E. .; PAIS, L. C. A EXPERTISE DO PROFESSOR RUBENS DE CARVALHO NO CONTEXTO DA INSTRUÇÃO PÚBLICA MATO-GROSSENSE (1923 – 1927). REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23013, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14358. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14358. Acesso em: 19 maio. 2024.