UM OLHAR SOBRE EXPERIMENTOS DE QUÍMICA E FÍSICA EM LIVROS DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i3.13009

Palavras-chave:

Experimentação investigativa, Educação em ciências, Livro didático, PNLD

Resumo

Este trabalho analisou experimentos relacionados à química e à física em quatro coleções de livros de ciências do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental aprovadas pelo PNLD. O estudo se fundamentou na análise qualitativa de conteúdo para identificar os níveis de investigação das propostas experimentais. Também foi considerada a presença de orientações quanto à segurança e ao descarte dos materiais. As análises demonstraram 54 propostas distribuídas heterogeneamente entre as coleções, os anos escolares e o nível de investigação. Houve forte preocupação com orientações de segurança e descarte dos resíduos. Prevaleceram atividades com algum caráter investigativo (54), mas ainda se notou elevada quantidade de experimentos sem indícios de investigação (34). Não se observou distribuição organizada de atividades em diferentes níveis investigativos, o que poderia representar preocupação com o desenvolvimento progressivo das capacidades do pensamento científico e da aprendizagem. A partir disso, infere-se que a inserção dos experimentos parece ocorrer aleatoriamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Wilmo Ernesto Francisco Junior, Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Arapicara, Alagoas, Brasil.

É Bacharel / Licenciado Em Química e Mestre em Biotecnologia pelo Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Araraquara. É Mestre em Educação, área de Metodologia de Ensino, pela Universidade Federal de São Carlos e doutor em Química (tese em educação química) pelo IQ-UNESP. De 2008 a 2012 foi professor da Universidade Federal de Rondônia - UNIR, onde atuou como coordenador de área e coordenador institucional do PIBID. Atualmente é professor da Universidade Federal de Alagoas, no curso de Licenciatura em Química do Campus Arapiraca e nos Programas de Pós-Graduação em Ensino e Formação de Professores/PPGEFOP, sendo seu atual coordenador, Educação (PPGE) e no doutorado da Rede Nordeste de Ensino (RENOEN). Colabora ainda com o Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECIM/UFAL) e Educação Escolar da UNIR. Exerceu a função de coordenador institucional do PIBID/UFAL (maio/2013-julho/2016) e coordenador do PPGECIM (2018-2020). Sua principal área de investigação está direcionada à Educação em Ciências (Química) e Divulgação Científica, atuando principalmente na formação de professores e no desenvolvimento e avaliação de materiais e práticas didático-pedagógicas e de difusão científico-cultural. É líder do grupo de pesquisa EDifQUICI - Educação e Difusão Química e Científica. Atua em atividades de divulgação científico-cultural, com destaque para a escrita autoral de poemas sobre temas da ciência por meio do @poesiacomciencia.

Bruna Estefani S. Soares de Souza, Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Arapicara, Alagoas, Brasil.

Possui graduação em Química pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL - 2021). Atualmente é Diretora da Prefeitura de Lagoa da Canoa. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração de Setores Específicos.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BORGES, A. T. Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 19, n. 3, p. 291-313, 2002. https://doi.org/10.5007/%25x.

FERREIRA, S.; CORRÊA, R.; SILVA, F. C. Estudo dos roteiros de experimentos disponibilizados em repositórios virtuais por meio do ensino por investigação. Ciência & Educação, v. 25, n. 4, p. 999-1017, 2019. 10.1590/1516-731320190040010.

FRANCISCO JUNIOR, W. E.; BENIGNO, A. P. A Produção de vídeos amadores de experimentos: algumas contribuições para se pensar o processo educativo. Revista Exitus, v. 8, n. 2, p. 244-272, 2018. 10.24065/2237-9460.2018v8n2ID536.

FRANCISCO JUNIOR, W. E.; FERREIRA, L. H.; HARTWIG, D. R. Experimentação problematizadora: fundamentos teóricos e práticos para a aplicação em salas de aula de ciências. Química nova na Escola, n. 30, p. 34-41, 2008. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc30/07-PEQ-4708.pdf. Acesso em: 18 set. 2021.

GALIAZZI, M. C.; GONÇALVES, F. P. A natureza pedagógica da experimentação: uma pesquisa na licenciatura em química. Química Nova, v. 27, n. 2, p. 326-331, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0100-40422004000200027.

GIMENEZ, S. M. N.; ALFAYA, A. A. S.; ALFAYA, R. V. S.; YABE, M. J. S.; GALAO, O. F.; BUENO, E. A. S.; PASCHOALINO, M. P.; PESCADA, C. E. A.; HIROSSI, T.; BONFIM, P. Diagnóstico das condições de laboratório, execução de atividades prática e resíduos químicos produzidos nas escolas de Ensino Médio de Londrina – PR, Química Nova na Escola, n. 23, p. 32-36, 2006. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc23/a08.pdf. Acesso em: 25 jul. 2021.

GIL-PÉREZ, D.; VALDÉS CASTRO, P. La orientación de las prácticas de laboratorio como investigación: um ejemplo ilustrativo. Enseñanza de las Ciencias, v. 14, n. 2, p. 155-163,1996. Disponível em: https://raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/21444. Acesso em: 17 jul. 2021.

HODSON, D. Hacia un enfoque más crítico del trabajo de laboratorio. Enseñanza de las Ciencias, v. 12, n. 3, 299-313, 1994. Disponível em: https://raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/21370/93326. Acesso em: 15 jul. 2021.

HOFSTEIN, A.; NAVON, O.; KIPNIS, M.; NAAMAN-MAMLOK, R. Developing student’ ability to ask more and better questions resulting from inquiry-type chemistry laboratories. Journal of Research in Science Teaching, v. 42, n. 7, p. 791-806, 2005. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1002/tea.20072. Acesso em 27 ago. 2021.

JUSTI, R. Relações entre argumentação e modelagem no contexto da ciência e do ensino de ciências. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. especial, p. 31-48, 2015. https://doi.org/10.1590/1983-2117201517s03.

MACHADO, P. L.; MÓL, G. S. Resíduos e rejeitos em aulas experimentais: o que fazer? Química Nova na Escola, n. 29, p. 38-41, 2008. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc29/09-EEQ-4007.pdf. Acesso em: 25 jul. 2021.

MEGID NETO, J.; FRACALANZA, H. O livro didático de ciências: problemas e soluções. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 147-157, 2003. https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000200001.

MILARÉ, T.; ALVES FILHO, J. P. Ciências no nono ano do Ensino Fundamental: da disciplinaridade à alfabetização científica e tecnológica. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v. 12, n. 2, p. 101-120, 2010. 10.1590/1983-21172010120207.

OLIVEIRA, A. A. Q.; CASSAB, M.; SELLES, S. E. Pesquisas brasileiras sobre a experimentação no ensino de Ciências e Biologia: diálogos com referenciais do conhecimento escolar. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 12, n. 2, p. 183-209, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4237. Acesso em: 20 set. 2021.

MORI, R. C.; CURVELO, A. A. S. O grau de participação requerido dos estudantes em atividades experimentais de Química: uma análise dos livros de Ciências aprovados no PNLD/2007. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 13, n. 1, p. 65–86, 2013. Disponível em: https://www.periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4252.

Acesso em: 19 set. 2021.

PEREIRA, M. V.; BARROS, S. S.; REZENDE FILHO, L. A.; FAUTH, L. H. A. Demonstrações experimentais de Física em formato audiovisual produzidas por alunos do ensino médio. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 28, n. 3, 676-692, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2011v28n3p676. Acesso em 14 set. 2021. Doi: 10.5007/2175-7941.2011v28n3p676.

PIMENTEL, J. R. Livros Didáticos de Ciências: a Física e alguns problemas. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 15, n. 3, p. 308-318, 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/6889. Acesso em 25 mar. 2021. Doi:

RIBEIRO, V. M. (Org). Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2007.

ROSA, M. D.; ARTUSO, A. R. O uso do livro didático de ciências de 6º a 9º ano: um estudo com professores brasileiros. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 709-746, 2019. 10.28976/1984-2686rbpec2019u709746.

SELLES, S. E. Lugares e culturas na disciplina escolar Biologia: examinando as práticas experimentais nos processos de ensinar e aprender. In: TRAVERSINI, C.; EGGERT, E.; PERES, E.; BONIN, I. (Orgs.). Trajetórias e processos de ensinar e aprender: práticas e didáticas. 1. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008, pp. 592-617.

SUART, R. C.; MARCONDES, M. E. R. A manifestação de habilidades cognitivas em atividades experimentais investigativas no ensino médio de química. Ciências & Cognição, v. 14, n. 1, p. 50-74, 2009. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/pdf/v14_1/m318318.pdf. Acesso em: 19 set. 2021.

TAMIR, P. Practical work at school: An analysis of current practice. In: WOOLNOUGH, B. (Org.) Practical Science. Milton Keynes: Open University Press, 1991.

Publicado

2022-01-19

Como Citar

FRANCISCO JUNIOR, W. E.; SOUZA, B. E. S. S. de . UM OLHAR SOBRE EXPERIMENTOS DE QUÍMICA E FÍSICA EM LIVROS DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 10, n. 1, p. e22007, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v9i3.13009. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13009. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Educação em Ciências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)