CLUBE DE CIÊNCIAS: UM OLHAR A PARTIR DAS TESES E DISSERTAÇÕES BRASILEIRAS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i3.12435

Palavras-chave:

Alfabetização Científica, Ensino de ciências, Espaço não formal de aprendizagem

Resumo

O ensino e a aprendizagem podem ocorrer em espaços formais e em espaços não formais de aprendizagem. O Clube de Ciências é uma proposta não formal de educação científica. A pesquisa objetivou analisar as teses e dissertações produzidas no Brasil nos últimos dez anos sobre Clube de Ciências, investigando a ocorrência, procedência e os principais enfoques dos objetivos desses estudos para, assim, realizar apontamentos acerca das produções científicas brasileiras sobre Clubes de Ciências. O presente estudo compreende uma pesquisa de abordagem qualitativa, realizada por meio de uma revisão bibliográfica de teses e dissertações disponíveis nos Bancos de Teses e Dissertações da CAPES e da BDTD durante o período de 2011 a 2020, cujos dados foram analisados por meio do método da Análise de Conteúdo de Bardin. Os resultados evidenciaram uma maior concentração de pesquisas nas regiões Norte e Sul do País, apresentando como principais participantes estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental. A análise dos objetivos possibilitou a identificação de cinco categorias de acordo com a questão central de enfoque dos trabalhos, sendo elas: Promoção da Alfabetização Científica e construção do conhecimento científico dos alunos, Investigações sobre desenvolvimento dos Clubes de Ciências, Formação de professores, Contribuições na formação dos estudantes e Espaço para iniciação e divulgação científica. Concluímos que os Clubes de Ciências possuem grande relevância para o ensino de ciências, sendo uma importante ferramenta de alfabetização científica dos estudantes, contribuindo, assim, para a formação pessoal e científica. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nilciane Pinto Ribeiro de Sousa, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Araguaína, Tocantins, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura) pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2006), especialização em Vigilância em Saúde: Controle de Zoonoses pelo Instituto de Medicina Tropical do Tocantins e especialização em Embriologia Clínica pela Faculdade de Medicina de São Jose do Rio Preto. Atualmente trabalha como docente do ensino fundamental e médio na rede estadual de ensino (funcionária pública efetiva) e como embriologista na área da reprodução humana assistida. Cursando mestrado em Ensino de Ciências e Matemática ( PPGecim) - UFT.

Rodney Haulien Oliveira Viana, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Araguaína, Tocantins, Brasil.

Biólogo pela Universidade Estadual do Mato Grosso, Doutor em Botânica pela Universidade Federal de Viçosa. Atualmente é professor e Curador do Herbário da Universidade Federal do Tocantins. Tem como área de Estudo a Ecologia Vegetal e o Ensino de Botânica. Doutor em Botânica (UFV). Professor Adjunto UFT, Araguaína, Tocantins, Brasil.

Gecilane Ferreira, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Araguaína, Tocantins, Brasil.

Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT - (1996). Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso - IE/UFMT - (2009). Doutorado em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso - REAMEC/UFMT/UEA/UFPA - (2014). Atualmente é professor adjunto IV na UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT. Coordenador do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática - PPGECIM. Coordenador da Feira de Ciências do Estado do Tocantins - UFT/CNPq. Desenvolve pesquisas na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino e espaços não formais de aprendizagem - "In memoriam"

Leonardo Cipriano Nogueira, Secretaria de Educação (SEDUC), Araguaína, Tocantins, Brasil

Licenciado em Biologia pela Universidade Federal do Tocantins - UFT - (2016). Mestrando em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Tocantins (PPGecim/UFT). Atualmente é professor da educação básica do Estado do Tocantins - SEDUC - TO. Professor Preceptor do programa Residência Pedagógica Núcleo Biologia - UFT. Experiência docente pelo PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência) e pelo PIMI (Programa Institucional de Monitoria Indígena) - UFT (2016). Desenvolve pesquisas com ênfase nas áreas de ensino de ciências - metodologias no ensino ciências, formação de professores e feiras de ciências.

Referências

ABREU, A. R. P. Estratégias de desenvolvimento científico e tecnológico e a difusão da ciência no Brasil. In: CRESTANA, S. (Org.). Educação para a ciência: curso para treinamento em centros e museus de ciência. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2001. p. 23-28.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAZO, R.; SANTIAGO, A. Investigación científica en la escuela: Ferias de ciências y tecnologia. Buenos Aires: Plus Ultra, 1981.

BIANCONI, M. L.; CARUSO, F. Educação não-formal. Ciência e Cultura, v. 57, n. 4, out./dez.2005, p. 20-20. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252005000400013.

Acesso em: 10 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Apoio às Feiras de Ciências da Educação Básica Fenaceb. Brasília, DF, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/EnsMed/fenaceb.pdf. Acesso em: 10 mai. 2020.

BUCH, G. M.; SCHROEDER, E. Clubes de Ciências Educação Científica: Concepções dos Professores Coordenadores da Rede Municipal de Ensino de Blumenau (SC). In: ENCONTRO REGIONAL SUL DE ENSINO DE BIOLOGIA (EREBIO-SUL), n. 5, 2011, Londrina. Anais[...]. Londrina: UEL, 2011. p. 1-10.

CCIUFPA - Clube de Ciências da Universidade Federal do Pará. Histórico: Clube de Ciências. Disponível em: http://www.iemci.ufpa.br/index.php/cciufpa. Acesso em: 10 mai. 2020.

COSTA, A. Clubes de Ciências “Pequeno Príncipe”- uma realidade na área rural. Revista do PROCIRS. Porto Alegre: FDRH, v.1, 1988, p.38.

FERNANDES, L. A.; GOMES, J.M.M. Relatórios de pesquisa nas ciências sociais:

características e modalidades de investigação. Contexto, Porto Alegre, v. 3, n. 4, 2003.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. 3. ed. Brasília: Liber Livro Editora, 2008.

FULLAN, M. Change forces: the sequel. London: Falmer, 1999.

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOHN, M. G. Educação não formal, aprendizagens e saberes em processos participativos. Investigar em Educação, (1), 2014, p.35-50.

GOMES, C. M. B. Aspectos Psíquicos e Políticos do Ensino no Clube de Ciências. Revista do PROCIRS. Porto Alegre: FDRH, v.1, n.1, 1988, p.30.

KRASILCHIK, M. O professor e o currículo das ciências. São Paulo: EPU, 1987.

MANCUSO, R.; LIMA, V. M. do R.; BANDEIRA, V. A. Clubes de Ciências: criação,

funcionamento, dinamização. Porto Alegre: SE/CECIRS, 1996.

MARQUES, A. C. T.; MARANDINO, M. Alfabetização Científica, crianças e espaços de educação não formal: diálogos possíveis. Revista Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 44. p. 1-19, 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ep/article/view/143528. Acesso em: 10 fev. 2021.

MENEGASSI, F. J. et al. Relações Entre Concepções Epistemológicas e Pedagógicas de Licenciados e Professores que Atuam em Clubes de Ciências. In: Mostra de Pesquisa da Pós- Graduação. 5, 2010, Porto Alegre. Anais[...]. Porto Alegre. Edipucrs, 2010.

NEVES, J. L. Pesquisa Qualitativa – características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisa em Administração, São Paulo, v. 1, no. 3, 1996.

NUNES, J. B. M. Aprendizagens docentes no CCIUFPA: sentidos e significados das práticas antecipadas assistidas e em parceria na formação inicial de professores de ciências. 2016. 246 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, 2016.

OLIVEIRA, R.; PINTO, J. M. O.; OAIGEN, E. R. Clubes de ciências: ferramenta educacional para a construção de caminhos para a iniciação à Educação Científica. IX ANPED SUL, UCS, Caxias do Sul, 2012.

PAIXÃO, C. C. Experiências Docentes no Clube de Ciências da UFPA: Contribuições a Renovação do Ensino e Ciências. 2016. 151f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências)- Universidade Federal do Pará, Belém, 2016. Disponível em: https://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFPA_af86a695a6a7cd26e2d3ffdb58600cd4. Acesso em: 13 jan. 2021.

PAIXÃO, C. C. Narrativa autobiográfica de formação: processos de vir a ser professor de ciências. Belém: NPADC, 2008. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, 2008.

RAMALHO, P. F. N.; et al. Clubes de Ciências: educação científica aproximando universidade e escolas públicas no litoral paranaense. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 8., 2011, Campinas. Anais[...]. Belo Horizonte: ABRAPEC, 2011. p. 1-11. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/viiienpec/resumos/R1074-1.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

SANTOS, J.; et al. Estruturação e consolidação de Clubes de Ciências nas escolas públicas do litoral do Paraná. In:II Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologia. Anais[...]. Curitiba. Universidade Federal do Paraná, 2010.

SANTOS, W. L. P. dos; MORTIMER, E. F. Uma Análise de Pressupostos Teóricos da Abordagem CT-S (Ciência - Tecnologia - Sociedade) no Contexto da Educação Brasileira. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências. v. 2, n. 2, dez. 2002. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/epec/a/QtH9SrxpZwXMwbpfpp5jqRL/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 fev. 2021.

SEDANO, L.; CARVALHO, A. M. P. Ensino de Ciências por Investigação: Oportunidades de interação Social e sua Importância para a construção da autonomia moral. Alexandri: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 199-220, maio, 2017. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n1p199

SILVA, J. B.; et al. Projeto criação Clubes de Ciências. Revista Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 4, n. 1, 2008. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/3811. Acesso em: 20 fev. 2021.

SILVA, J. B.; BORGES, C. P. F. Clubes de Ciências como um ambiente de formação profissional de professores. XVIII Simpósio Nacional de Ensino de Física – SNEF, Vitória, 2009.

SOUSA, A. I.; CORRÊA, E. J.; TUTTMAN, M. T. Panorama dos programas de bolsas de extensão existentes nas instituições de ensino superior públicas brasileiras. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v.1, n.1, p. 16-20, jul/dez. 2003. https://doi.org/10.36661/2358-0399.2003v1i1.866

SOUZA, R. F. V.; DIAS, F. E. Proposta de melhoria da formação de professores da educação básica através da iniciação a docência em um clube de ciências e cultura. Revista Iluminart, IFSP, n. 7, 2011. Disponível em: http://revistailuminart.ti.srt.ifsp.edu.br/index.php/iluminart/article/view/122. Acesso em: 09 jan. 2021.

SOUZA, R.; SILVA, V. L. S.; SIMÃO, V. L. O clube de ciências como espaço de (eco)formação e criatividade. Revista Dynamis, v.22, n.1, p.74-85, 2016. Disponível em: https://bu.furb.br/ojs/index.php/dynamis/article/view/6480. Acesso em: 15 jan. 2021.

TOMIO, D.; HERMANN, A. P. Mapeamento dos clubes de ciências da América Latina e construção do site da Rede Internacional de Clube de Ciências. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, n. 1, p. 1-23, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epec/a/6PCBj3FRcy3Md7nWWbvVWVD/?lang=pt. Acesso em: 09 jan. 2021.

TRIVINOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a Pesquisa Qualitativa em Educação – O Positivismo, A Fenomenologia, O Marxismo. 1.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

VITOR, F. C.; SILVA, A. P. B. Alfabetização e educação científicas: consensos e controvérsias. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 98, n. 249, p. 410-427, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/dRphmt4jn3HtCCbYLSdX6qc/abstract/?lang=pt. Acesso em: 09 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

SOUSA, N. P. R. de .; VIANA, R. H. O.; FERREIRA, G.; NOGUEIRA, L. C. . CLUBE DE CIÊNCIAS: UM OLHAR A PARTIR DAS TESES E DISSERTAÇÕES BRASILEIRAS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21079, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i3.12435. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/12435. Acesso em: 25 out. 2021.