O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO E NO ENSINO DE CIÊNCIAS A PARTIR DE UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v7i3.9256

Palavras-chave:

Divulgação Científica, Tecnologia, Redes Sociais, Estado da Arte, Pós-graduação Brasileira

Resumo

A fim de reconhecer o estado da arte das pesquisas sobre o uso de tecnologia, em particular das redes sociais, para a divulgação científica na Educação no Ensino de Ciências, este artigo apresenta uma síntese das produções dos cursos brasileiros de pós-graduação utilizando-se do comparativo entre duas metodologias. A primeira originou um artigo apresentado no V Congresso Nacional de Educação (V CONEDU) cujos dados foram atualizados, decorridos cinco meses, resultando no presente ensaio. Em ambos os casos, as investigações, no que diz respeito à metodologia, são de natureza mista com ênfase na abordagem qualitativa. A coleta de dados se deu no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES, possibilitando conclusões sobre conteúdos abordados, instituições de ensino superior, orientadores, regiões, níveis de formação, anos de defesa, metodologias utilizadas e redes sociais mais pesquisadas.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Caroline Lima de Souza, Universidade do Estado do Amazonas

Tem experiência na área de Ensino de Matemática. Possui mestrado em Educação em Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), especialização em Ensino de Matemática pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI) e licenciatura em Matemática pela UEA. Durante a graduação, foi bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID e pesquisou sobre a Etnomatemática e sobre o software Geogebra como ferramenta metodológica de ensino de matemática. Fez estágio de docência na Escola SESC com crianças especiais, autistas, durante o ano de 2014. Atuou como professora substituta na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e como professora orientadora no Programa de Iniciação Científica Jr. da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (PIC-OBMEP) durante o ano de 2015. Em 2018 concluiu o curso de Especialização em Ensino de Matemática pela FAVENI, com trabalho final intitulado "O Estado da Arte das Pesquisas em Etnomatemática no Brasil". Mais recentemente defendeu a dissertação de mestrado com título "Redes Sociais como meios de Divulgação Científica nas Aulas de Matemática: o que apontam as pesquisas de mestrado". Atua como professora de matemática concursada pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (SEDUC).

Carolina Brandão Gonçalves, Universidade do Estado do Amazonas

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas (1999), Mestrado em Ciências da Comunicação, pela Universidade Federal do Amazonas (2012) e Doutorado em Ciências da Educação - Universidade do Minho (2010) Braga ? Portugal, revalidado no Brasil pela UNICAMP (14/05/2014), em Educação, na área de Politicas Administração e Sistemas educacionais. Atualmente é pesquisadora da Universidade do Estado do Amazonas no Mestrado do Programa de Pós-graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia, professora titular da Universidade do Estado do Amazonas, Pedagoga do Museu Amazônico, no exercício da direção da Divisão de Difusão Cultural - Universidade Federal do Amazonas, professora, coordenadora, protempore, no doutorado em Educação na rede de educadores da região Norte EDUCANORTE (UEA) e vice-coordenadora no polo do Amazonas (UFAM). Tem experiência na área de Formação de Professores, Comunicação, Mídia, Tecnologia, Pedagogia Cultural, Arte e Educação, Pedagogia em Museus, Educação em Espaços formais e não formais, Divulgação Científica, com ênfase em Educação e Ensino de Ciências. 

Referências

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto – Portugal. Porto Editora, 1994.

BRASIL ESCOLA. Internet no Brasil. online. [S.I] [2018?]. Disponível em: . Acesso em 17 de abril de 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Disponível em: . Acesso em: 06 de setembro de 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC, 2000

BRITO, V. B. Divulgação Científica nas Redes Sociais: breve olhar sobre o conteúdo jornalístico da Universidade do Estado do Amazonas no Facebook. Anais XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Rio de Janeiro, p. 1-11, set. 2015. Disponível em: <http://portalintercom.org.br>. Acesso em: 05 de setembro de 2018.

CAPES. Catálogo de Teses e Dissertações. Disponível em: . Acesso em: 30 de agosto de 2018.

CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS: ciência, tecnologia e inovação. Mestres e Doutores 2015: estudos na demografia da base técnico-científica brasileira. Brasília: CGEE, 2016.

CHOI, J.-I.; SPECTOR, J. M.; NATIVIDAD, G.; MAYES, R. (2015). Balancing stable educational goals with changing educational technologies: challenges and opportunities. Central and Eastern European Online Library, v.58, n.1, p.83-9, 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 de abril de 2019.

COSTA, A. P.; OLIVEIRA, L. R. Investigação Qualitativa em Educação: o professor-investigador. Revista Portuguesa de Educação, Minho/Portugal, v. 28, n. 2, p. 183-188, 2015.

COSTA, N. M. L.; PRADO, M. E. B. B. A Integração das Tecnologias Digitais ao Ensino de Matemática: desafio constante no cotidiano escolar do professor. Perspectivas da Educação Matemática, Mato Grosso do Sul, v.8, n.16, p.99-120, 2015. Disponível em: . Acesso em: 8 de fevereiro de 2019.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FAÇANHA, A. A. B.; ALVES, F. C. Popularização das Ciências e Jornalismo Científico: possibilidades de alfabetização científica. Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemática. v. 13, n. 26, p. 41-55, jan./jun., 2017.

FERNANDES, J. P.; GOUVÊA, G. A Perspectiva CTS e o Desenvolvimento de Propostas Pedagógicas no Contexto do Ensino de Ciências. ALEXANDRIA: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, v. 11, n. 2, p. 231-255, novembro, 2018. Doi: http://dx.doi.org/10.5007/1982-5153.2018v11n2p231.

FERREIRA, M. A. A. Mídias, mediações e a questão nuclear: uma proposta de mediação institucional e tecnológica nas aulas de Física no ensino médio' 03/04/2013 undefined f. Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas Instituição de Ensino: Universidade Federal de São Carlos, São Carlos Biblioteca Depositária: undefined. Disponível em: . Acesso em: 10 de fevereiro de 2019.

FERREIRA, N. S. A. As Pesquisas Denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade, ano XXIII, n. 79, p. 257-272, agosto/2002.

FERREIRA, R. A.; PIRES, L. L. DE A. Ciência, Tecnologia e Sociedade: uma relação com o ensino na perspectiva da educação matemática crítica ferreira. Ciclo Revista: experiências em formação no IF goiano. Anais...Rio Verde, v.3, n.1, p.1-9, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 de fevereiro de 2019.

MARTELETO, R. M. Redes Sociais, Mediação e Apropriação de Informações: situando campos, objetos e conceitos na pesquisa em ciência da informação. Pesq. bras. ci. inf., Brasília, v.3, n.1, p.27- 46, 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 de setembro de 2018.

NASCIMENTO, T. G.; REZENDE JR., M. F. A Produção sobre Divulgação Científica na Área de Educação em Ciências: referenciais teóricos e principais temáticas. Investigação em Ensino de Ciências, v.15, n.1, p.97-120, 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 de setembro de 2018.

NOGUEIRA, F. M. Divulgação Científica: produção de vídeos pelas crianças para o ensino de ciências no Ensino Fundamental' 30/10/2014 120 f. Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia. Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS, Manaus Biblioteca Depositária: Universidade do Estado do Amazonas

PESSONI, A.; AKERMAN, M. O uso das mídias sociais para fins de ensino e aprendizagem: estado da arte das pesquisas do tipo survey. ECCOM, v. 5, n. 10, p. 29–42, 2014.

PRENSKY, M. Digital Natives Digital Immigrants. On the Horizon, MCB University Press, v. 9, n. 5, p. 1-6, out. 2001.

REALE, M. V.; MARTYNIUK, V. L. Divulgação Científica no Youtube: a construção de sentido de pesquisadores nerds comunicando ciência. Anais XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, São Paulo, p.1-15, set. 2016.

SILVA, F. N. G. A Utilização do Software Solar System Scope e dos Mapas Conceituais, como Recursos Pedagógicos na Disciplina de Ciências Naturais, no Sexto Ano do Ensino Fundamental, em uma Escola Estadual de Boa Vista-RR' 05/04/2017 95 f. Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA, Boa Vista Biblioteca Depositária: PPGEC e Biblioteca Central

SOUZA, A. C.; GONÇALVES, C. B. O Estado da Arte das Pesquisas Sobre o Uso de Tecnologias na Educação Brasileira. Anais V CONEDU, Olinda, v.1, p.1-10, out. 2018. ISSN 2358-8829. Disponível em: <https://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/resumo.php?idtrabalho=1872>. Acesso em: 08 de janeiro de 2019.

SOUZA, R. Origens da vida no contexto cósmico: estudo sobre o desenvolvimento de MOOC em Astronomia' 09/11/2016 89 f. Mestrado Profissional em Ensino de Astronomia Instituição de Ensino: Universidade de São Paulo, São Paulo Biblioteca Depositária: IAG/USP

SPINA, F. A. Linguagem Científica e Aprendizagem Significativa em Abordagem de Astronomia no Ensino Fundamental' 26/05/2017 110 f. Mestrado Profissional em Formação Científica, Educacional e Tecnológica Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ, Curitiba Biblioteca Depositária: Depósito no Repositório Institucional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (RIUT) e na Biblioteca Central do Campus Curitiba da UTFPR, como Recurso Educacional Aberto, sob licença Creative Commons.

TOMAS, R. N. Divulgação Científica em 140 caracteres: o Twitter institucional da FAPEAM' 25/02/2013 162 f. Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia Instituição de Ensino: Universidade do Estado do Amazonas, Manaus Biblioteca Depositária: Universidade do Estado do Amazonas. Disponível em: tede.uea.edu.br/handle/tede/84. Acesso em: 23 de agosto de 2018.

VIEIRA, E. P. Avaliação da Quadrienal (2013-2016) - Área de Educação na Capes: Reflexões para os Mestrados Profissionais da Educação. Plurais: Revista Multidisciplinar. Salvador, v. 3, n. 2, p. 42-57, abr./ago., 2018.

VOLPATO, G. L. Ciência: da filosofia à publicação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013.

Publicado

2020-07-21

Como Citar

SOUZA, A. C. L. de; GONÇALVES, C. B. O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO E NO ENSINO DE CIÊNCIAS A PARTIR DE UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 7, n. 3, p. 256–276, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v7i3.9256. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/9256. Acesso em: 25 jul. 2024.