OS PROGRAMAS INSTITUCIONAIS COMO INSTRUMENTOS PARA REDUÇÃO DA EVASÃO DE ESTUDANTES NO ENSINO SUPERIOR: O CASO DO PET/FISICA UFAM

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.16482

Palavras-chave:

Evasão, Sentimento de Pertencimento, PET- Física

Resumo

A evasão de estudantes no Ensino Superior é um problema universal e vem sendo estudado em muitos países. É um tema complexo e com facetas que envolvem fatores internos e externos ao ambiente acadêmico. O abandono à instituição, em geral, é resultado da combinação de diversos problemas como a desilusão do estudante com o curso, a falta de motivação ou clareza nos objetivos, problemas pessoais ou sentimento de não pertencimento à comunidade da qual o estudante faz parte. Este estudo teve como objetivo compreender possíveis correlações entre os estudantes do programa PET-Física da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e a permanência desses estudantes na instituição. A análise é documental, referente aos ingressantes dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Física, no período de 2005 a 2014, e utiliza-se do modelo de evasão de Vincent Tinto (1993). Dentre os resultados da pesquisa, observou-se que a evasão é reduzida quando os estudantes se sentem reconhecidos e parte integrante de uma comunidade, como o PET-Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marta Silva dos Santos Gusmão, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil

Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Amazonas (1984), graduação em Tecnologia em Eletrônica pelo Instituto de Tecnologia do Amazonas (UTAM-1984), mestrado em Física Básica pelo Instituto de Física de São Carlos - USP (1989) e doutorado em Física pela University of Tennessee (1996, USA), Pós-Doutorado em 2016, em Denton, TX, USA. Atualmente, é professora Titular da Universidade Federal do Amazonas. Foi coordenadora dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Física, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Física da UFAM e do Programa de Pós-Graduação em Ensino Ciências e Matemática. Tem experiência na área de Física da Matéria Condensada com ênfase em Propriedades Semicondutores utilizando DFT, e atualmente, estuda argilas minerais com substituição química de seus constituintes para aplicações tecnológicas. Na área de Ensino, contribuiu na elaboração do projeto de mestrado em Ensino de Ciências e Matemática e foi Avaliadora no PNDL de Física em 2012 e 2015. Atua na área de Formação de Professores e na Novas Tecnologias para o Ensino de Ciências. Foi coordenadora de Física do Programa de Iniciação à Docência (PIBID/UFAM), de 2007 a 2014, coordenou mais 60 bolsistas em 4 Escolas Estaduais do Estado do Amazonas.

Yara Araújo dos Santos, Mestranda no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Federal do Amazonas (PPGECIM/UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil.

Licenciada em Ciências Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Amazonas (IFAM/CMC) em 2022. Atuante nas áreas de ensino da Física, Matemática e Ciências. Desenvolveu projetos de ensino e intervenção como o Programas Integrais da Politica de Assistência Estudantil (PNAES-IFAM/CMC) no ano de 2017 e 2019, assim como o Projeto de Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência ( PIBID/ CAPES) em 2018/2019, realizou também o Programa de Iniciação Cientifica (PIBIC-IFAM/CMC) em 2020/2021 como voluntaria e no ano de 20221/2022 como bolsista IFAM/CNPq. Participou da comissão de Heteroidentificação (IFAM/CMC) de 2020 até 2022, retornando agora em 2023. Atualmente é membra vigente do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI-IFAM/CMC) desde 2022.

Hidembergue Ordozgoith da Frota, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazonas, Brasil

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Amazonas (1977), Mestrado (1981) e Doutorado (1985) em Física pelo Instituto de Física de São Carlos - USP, e pós-doutorado pela Universidade do Tennessee e pelo Laboratório Nacional de Oak Ridge, nos Estados Unidos (1990-1992). Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física da Matéria Condensada,tendo atuado principalmente nos seguintes temas: espectroscopia de fotoemissão de raio-X, grupo de renormalização, impurezas magnéticas em metais, ressonância magnética e relaxação na matéria condensada, tunelamento em junções mesoscópicas, propriedades termodinâmicas, transição de fase, pontos quânticos, modelos de Anderson e de Kondo, Dinâmica Molecular, Grafeno e Cálculos de Primeiros Princípios. Orientou alunos de Doutorado, Mestrado e Iniciação Científica na Universidade Federal do Amazonas, árbitro e colaborador dos periódicos científicos Physical Review B: condensed matter e Physical Review Letter, publicados pela Sociedade Americana de Física, associação da qual é membro. Possui trabalhos publicados em revistas internacionais de Física. Foi Reitor da Universidade Federal do Amazonas por dois mandatos consecutivos, de 4 de julho de 2001 a 4 de julho de 2005, e de 4 de julho de 2005 a 4 de julho de 2009. Foi Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação de setembro de 1994 a junho de 1997 e Diretor de Pós-Graduação da UFAM de fevereiro de 1994 a agosto de 1994. Em nível nacional, exerceu a Coordenação do Subprograma Educação para a Ciência (SPEC), do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PADCT II), do Ministério de Ciência e Tecnologia de 1995 a 1997. É distinguido com as seguintes comendas: Medalha do Mérito Universitário, outorgada pelo Conselho Universitário da Universidade Federal do Amazonas; Ordem do Mérito Judiciário - Grau Comendador, concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 11a Região; Vulto Estadual 2006, concedido pelo Governo do Estado do Amazonas; Destaque Nacional em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, concedido pelo Instituto Ambiental Biosfera e Instituto Brasileiro de Estudos Especializados; Medalha Correia Lima, outorgada pelo Ministério do Exército; Homenagem da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, em reconhecimento a seus muitos e belos feitos a favor da educação e do desenvolvimento do potencial intelectivo do povo amazonense; Diploma de Menção Honrosa concedido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas.

Referências

AQUINO, A. A. de; LAVOR, O. P. Ensino de instalações elétricas residenciais: uma sequência didática a partir de uma aplicação mobile. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 125–146, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9862

BARBETTA, P. A. Estatística Aplicada às Ciências Sociais. 8ª. ed. – Florianópolis: Ed. UFSC, 2012.

BOYNARD, K. M. S.; NOGUEIRA, J. M. Indicadores de gestão em conflito com indicadores de qualidade? Lições econômicas para a gestão universitária. Revista GUAL, v.8, n.4, Edição Especial 2015. https://doi.org/10.5007/1983-4535.2015v8n4p237.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Metodologia de cálculo dos indicadores de fluxo da educação superior. Brasília: INEP, 2017. Disponível em:

https://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/indicadores_educacionais/2017/metodologia_indicadores_trajetoria_curso.pdf . Acesso em: 16 jul. 2023.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Resumo Técnico do Censo da Educação Superior 2021. Brasília, DF: INEP, 2023. ISBN 978-65-5801-119-4 (online). Disponível em:

https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/resumo_tecnico_censo_da_educacao_superior_2021.pdf. Acesso em: 16 jul. 2023.

COIMBRA, Camila Lima; SILVA, Leonardo Barbosa; COSTA, Natália Cristina Dreossi. A evasão na educação superior: definições e trajetórias. Educação e Pesquisa, v. 47, 2021. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147228764

DOURADO, Camila Pinto; SANNOMIYA, Miriam. Percepção dos estudantes em aulas de química do ensino superior em modo remoto emergencial. REAMEC-Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 10, n. 2, p. e22033-e22033, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i2.13582

DURKHEIM, Emile. Le suicide: étude de sociologie. Alcan, 1897.

HEIDEMANN, Leonardo Albuquerque; MORAES, Kaluti Rossi de Martini; GIONGO, Sandro Luiz. Evadir ou persistir? Uma disciplina introdutória centrada no fomento à persistência nos cursos de licenciatura em Física. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática-RBECM. Passo Fundo/RS. Vol. 3, no. 1 (Jan/Jun 2020), p. 160-188, 2020. https://doi.org/10.5335/rbecm.v3i1.10091

LOBO, Maria Beatriz Carvalho de Mello. Panorama da evasão no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e soluções Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. Cadernos, Brasília, DF, v. 25, 2012. Disponível em: https://www.institutolobo.org.br/core/uploads/artigos/art_087.pdf. Acesso em: 20 out. 2023.

MASSI, Luciana; VILLANI, Alberto. Um caso de contratendência: baixa evasão na licenciatura em química explicada pelas disposições e integrações. Educação e Pesquisa, v. 41, p. 975-992, 2015. https://doi.org/10.1590/s1517-9702201512135667.

MOROSINI, Marília Costa et al. A evasão na Educação Superior no Brasil: uma análise da produção de conhecimento nos periódicos Qualis entre 2000-2011. In: ICLABES. Primera Conferencia Latinoamericana sobre el Abandono en la Educación Superior. EUIT de Telecomunicación, 2012. https://hdl.handle.net/10923/8762.

NIEMBA, Armando. O abandono dos estudantes no ensino superior: o modelo de Vincent Tinto. Amazônica-Revista de Psicopedagogia, Psicologia escolar e Educação, v. 13, n. 1, jan-jun, p. 195-211, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonica/article/view/8317. Acesso em: 20 out. 2023.

OLIVEIRA, AG d. Bioestatística descodificada: Bioestatística, epidemiologia e investigação. Ed. Lidel, 2ª edição. 2014.

SANTOS, B. M.; SILVA, H. E. da; ROSA, R. C. Relato de experiência: atividades lúdicas e experimentais para o ensino de ondas. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, v. 8, n. 2, p. 327–351, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.9368

SILVA FILHO, R. L. L. et al. A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, v. 37, p. 641-659, 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000300007.

TINTO, Vincent. Dropout from higher education: A theoretical synthesis of recent research. Review of educational research, v. 45, n. 1, p. 89-125, 1975.

https://doi.org/10.3102/00346543045001089

TINTO, Vincent. Stages of student departure: Reflections on the longitudinal character of student leaving. The Journal of Higher Education, v. 59, n. 4, p. 438-455, 1988. https://doi.org/10.1080/00221546.1988.11780199.

TINTO, Vincent. Leaving college: Rethinking the causes and cures of student attrition. University of Chicago press, 1993.

TINTO, Vincent. Completing college: Rethinking institutional action. University of Chicago Press, 2012.

TINTO, Vincent. New Perspectives and Sustainable Solutions to Educational Dropout of Young Adults. A Conference sponsored by Arhus University, Campus Emdrup. November 28, 2019. Disponível em:

https://konferencer.au.dk/fileadmin/konferencer/At_blive_paa_sporet_2019/Tinto_2019_Copenhagen_Background_Paper.pdf. Acesso em: 11 jun. 2023.

Downloads

Publicado

2023-10-30

Como Citar

GUSMÃO, M. S. dos S. .; SANTOS, Y. A. dos .; FROTA, H. O. da . OS PROGRAMAS INSTITUCIONAIS COMO INSTRUMENTOS PARA REDUÇÃO DA EVASÃO DE ESTUDANTES NO ENSINO SUPERIOR: O CASO DO PET/FISICA UFAM. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23065, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.16482. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/16482. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Rede de Formação e Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.