CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS: UM ESTUDO DE REVISÃO

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v10i1.13026

Palavras-chave:

Avaliação da aprendizagem, Educação básica, Práticas de avaliação

Resumo

Este artigo de revisão apresenta os resultados de uma análise sobre trabalhos pesquisados na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) que tratam sobre a avaliação da aprendizagem no Ensino de Ciências (EC) na Educação Básica. Esta pesquisa teve como objetivo investigar sobre concepções e práticas de avaliação no EC. A busca foi realizada segundo os descritores: avaliação, ensino de ciências e educação básica. Do total dos trabalhos encontrados, foram selecionados oito. A leitura dos trabalhos levou à identificação de duas unidades significativas voltadas para as concepções e práticas, das quais emergiram duas categorias definidas como: “concepções de avaliação: movimentos contemporâneos” e “práticas avaliativas: compreender para modificar”. Da Análise de Conteúdo realizada identificamos uma discussão sobre a avaliação quantitativa ainda predominante no EC, porém indicando outras perspectivas avaliativas, que perpassam por concepções e práticas de avaliação. Os resultados da análise retratam a predominância da avaliação centrada no resultado, como medida do conhecimento. Também indicam que novas práticas avaliativas podem ser realizadas pelos professores, após refletirem e vivenciarem outras possibilidades avaliativas mais preocupadas com o processo de construção de conhecimento e não com os resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ilse Maria Dahmer Schardong, Colégio Estadual Professor Pedro José Scher (SEDUC/RS), São José do Butiá, Rio Grande do Sul, Brasil.

Formada em Magistério-1992, LICENCIADO em QUÍMICA. URI Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai. Colação de grau, em 14 de janeiro de 2011. LICENCIADO em MATEMÁTICA . Centro Universitário Internacional - UNINTER . Colação de grau, em 20 de março de 2020. No período de 2011 a 2012 concluí duas especializações, uma em Eucação Ambiental e uma em Educação Matemática. No período de 2018a 2019 fiz mais uma especializaçao, essa em Supervisão Escolar.No início da minha vida profissional atuei como Cargo de confiança na Prefeitura Municial de São Pedro do Butiá de 1998 a 2004, nesse período prestei prova para trabalhar como operadora de caixa em mercado da Cotrisa, no qual fui chamada e trabalhei no perídodo de 2004 a 2006. Nesse período prestei concurso público estadual para professor de series iniciais- 2003, no qual fiquei em quarto lugar sendo que a nomeação se efetivou em 2006. Prestei mais dois concursos públicos, um em 2008, ficado em primeiro lugar, mas o estado não nomeu os aprovados,e em 2012 prestei concurso público para atuar em química ensino médio, me classifiquei em primeiro lugar e fui nomeada em seguida. Atualmente sou professora - COLEGIO ESTADUAL PROFESSOR PEDRO JOSE SCHER. no regime de concurso público 40 horas semanais.No ano de 2020 representei a escola, elaborando um projeto, para participar de uma seleção para o PIBID pela UFFS Cerro Largo, a qual fui contemplada. Em novembro de 2020 apresentei um projeto para seleção de Mestrado em Ensino de Ciências -UFFS-Cerro Largo, o qual foi aprovado. Abril de 2021 início do Mestrado de Ensino em Ciências.

Neusete Machado Rigo, Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Graduada em Pedagogia. Pós-graduada em Orientação Educacional. Possui mestrado em Educação nas Ciências pela UNIJUÍ- Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2005). Doutorado em Educação pela UFSM (2017). Tem uma trajetória profissional que perpassa a Educação Básica e Ensino Superior, especialmente no Ensino Fundamental e Ensino Médio, em espaços da docência e da gestão educacional. Atualmente é professora da Universidade Federal Fronteira Sul, campus Cerro Largo/RS. Atua no Ensino em cursos de licenciatura. Coordena, na Extensão, o Projeto de Formação Continuada de Professores da Região Macromissioneira. Integra o Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências - Mestrado/UFFS/Campus Cerro Largo/RS. Vice líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas Públicas Educacionais e Práticas Pedagógicas/UFFS (GEPPEPP). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Especial e Inclusão/UFSM (GEPE). Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão abordando principalmente os seguintes temas: políticas educacionais, formação de professores, educação inclusiva e gestão da educação.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Portugal: Edições 70, 1977.

BOZZATO. C. et al. Concepções de Avaliação da Aprendizagem no Ensino de Ciências pela Pedagogia de Projetos: uma revisão sistemática de produções científicas do período de 2013 a 2017. Revista Insignare Scientia. Vol. 4, n. 4, mai./ago. 2021. http://dx.doi.org/10.36661/2595-4520.2021v4i3.12143.

DANTAS, C. R. S. Avaliação no Ensino de Ciências no nível fundamental: Investigando orientações oficiais e práticas docentes, fazendo “escuta” e intervenções em escolas. Tese (Doutorado em Ensino de Física), Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS. Porto Alegre, 2017. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/172904. Acesso em: 10 abr. 2020.

ESTEBAN, M.T. Pedagogia de projetos: entrelaçando o ensinar, o aprender e o avaliar à democratização do cotidiano escolar. In: SILVA, J. F; HOFFMANN, J; ESTEBAN, M. T. (orgs). Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. 8. ed. Porto Alegre: Mediação, 2010.

ESTEBAN, M. T. (org.). Escola, currículo e avaliação. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática de construção da pré-escola à universidade. 29. ed. Porto Alegre: Editora Mediação, 2009.

JARDIN, F. BATISTA, F.B. FAVRETTO, I.O.G. Processo de avaliação no cotidiano de uma escola do campo, sob a ótica dos professores, município de Diamantino – MT. Revista REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá (MT), v. 8, n. 1, p. 360-372, janeiro-abril, 2020. 10.26571/reamec.v8i1.9467.

LOPES, A. R. C. Políticas de integração curricular. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008.

LOPES, S. L. Os Sentidos atribuídos pelo professor do ensino médio às práticas avaliativas. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal de Sergipe-UFS, São Cristóvão, 2013. Disponível em: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4915. Acesso em: mai. 2021.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2.ed. Rio de Janeiro: E.P. U., 2018.

LUCKESI, C. C. A avaliação da aprendizagem componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2011.

MARCELINO, E.F.F. Avaliação da aprendizagem, capital cultural e desigualdade educativa. Revista Científica de Educação, v.4, 2019 ISSN 2526-4257 e020020. Disponível em: http://seer.facmais.edu.br/rc/index.php/RCE/article/view/84. Acesso em: 18 nov. 2021.

MARTINS, A. A. Concepções de um grupo de professores de Ciências da Natureza e Suas Tecnologias sobre o Ensino Por Pesquisa e sobre Avaliação aplicada a essa perspectiva de ensino: encontros e desencontros em torno dessa práxis. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências), Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS. Porto Alegre, 2016. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/139590. Acesso em: 12 abr. 2020.

OLIVEIRA, Inês B.; PACHECO, Dirceu C. Avaliação e currículo no cotidiano escolar. In: ESTEBAN, M.T. (org.). Escola, currículo e avaliação. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

PYTLOWANCIW, R. A Avaliação Formativa no Ensino de Ciências na Ótica de Professores. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC. Florianópolis, 2017.

RIGO, N. M. Inclusão escolar: efeitos do Plano Nacional de Educação nos Planos Municipais. Cadernos de Pesquisa, v. 51, e07304, 2021. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/7304/4145. Acesso em: 10 ago. 2021.

ROSA, M. A. Avaliação no componente curricular ciências da natureza: uma investigação entre professores do ensino fundamental da região do alto vale do Itajaí. Revista ENCITEC, Santo Ângelo. Vol. 11, n.1, p. 237-244, jan./abr. 2021. http://dx.doi.org/10.31512/encitec.v11i1.391.

SANTOS, N.M.R. Avaliação da aprendizagem na perspectiva de um grupo de professores da disciplina de ciências: uma análise do processo em uma escola pública de Cubati/PB. Dissertação (Mestrado no Ensino de Ciência e Educação Matemática), Universidade Estadual da Paraíba-UEPB. Campina Grande, 2018. Disponível em: http://tede.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/tede/3203. Acesso em: jun. 2021.

SANTOS. V. A. Avaliação da aprendizagem na perspectiva dos professores que lecionam a disciplina de Química no Ensino Médio Integrado do IFPE. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática), Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. Caruaru, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/35483. Acesso em: abr. 2021.

SAUL, A. M. Avaliação emancipatória: desafios à teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

SAUL, A.M. Na contramão da lógica do controle em contextos de avaliação: por uma educação democrática e emancipatória. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1299-1311, dez., 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-9702201508143035.

SAVIANI, Dermeval. A Pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SILVA, K. S. D. Proposta e avaliação de atividades de conhecimento físico nos anos iniciais do ensino fundamental para alunos surdos e ouvintes. Dissertação (Mestrado em Educação para Ciências e Matemática), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás-IFECTG. Jataí, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/190986. Acesso em: jun. 2021.

SILVA. E. P. Avaliação da aprendizagem por meio de instrumentos com foco na atividade da sala de aula. Dissertação (Mestrado em Educação) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC 2015. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18798. Acesso em: jun. 2021.

SILVA, T. T. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. 154p. Disponível em: https://sites.google.com/site/teoriasdecurriculo/home/livro. Acesso em: 28 out. 2020.

UHMANN, R. I. M. Processo formativo de professores articulado como movimento de reconstrução de concepções e práticas de avaliação no ensino. Tese (Doutorado em Educação nas Ciências) Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, UNIJUI, Ijuí, RS, 2015. Disponível em: https://bibliodigital.unijui.edu.br:8443/xmlui/bitstream/handle/123456789/4954/ROSANGELA%20INES%20MATOS%20UHMANN.pdf?sequence=1. Acesso em: 07 mai. 2021.

VIEIRA, K.R.C.F. Avaliação em processo: uma contribuição para dinamizar o ensino de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC. Florianópolis, 2006. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/30370206.pdf. Acesso em: 07 mai. 2021.

Publicado

2022-01-14

Como Citar

SCHARDONG, I. M. D.; RIGO, N. M. CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS: UM ESTUDO DE REVISÃO. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 10, n. 1, p. e22004, 2022. DOI: 10.26571/reamec.v10i1.13026. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13026. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Educação em Ciências