RECOMPONDO O ENSINO DA ANÁLISE INFINITESIMAL NOS LICEUS (1948-1953)

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i3.13008

Palavras-chave:

Formação de professores, Conhecimento do professor, Ensino Liceal, Currículo, História da Educação Matemática

Resumo

A análise infinitesimal, que tinha sido excluída dos programas de Matemática do 3.º ciclo dos liceus portugueses em 1936, é reintroduzida nos programas promulgados em 1948. Pelo modelo de formação de professores vigente, após uma formação de cinco anos em Matemática, adquiria-se a habilitação profissional docente através da frequência de um conjunto de disciplinas pedagógicas nas Faculdades de Letras e de um estágio de dois anos num dos Liceus Normais, isto é, num dos Liceus onde essa habilitação era dada. A reintrodução da análise nos programas do ensino secundário liceal vai dar espaço a discussões na imprensa e a reflexões sobre o seu estudo durante os estágios pedagógicos. Com base em legislação, revistas pedagógicas e científicas, livro para o ensino e trabalhos produzidos pelos estagiários, este artigo pretende compreender o modo como ocorreu a reintrodução da análise infinitesimal no ensino liceal e contribuir para aprofundar o conhecimento sobre a formação do conhecimento profissional de professores de matemática do ensino liceal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mária Cristina Almeida, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, Portugal

Doutora, Universidade Nova de Lisboa (UNL). Investigadora no Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA) - Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, Portugal. Endereço para correspondência: Rua Duarte Pacheco Pereira, 27-B, 2830-192 Barreiro, Portugal.  E-mail: ajs.mcr.almeida@gmail.com.

Referências

AIRES, A. P.; Santiago, A. E. Os programas de Matemática do Ensino Liceal em Portugal. In: ALMEIDA A. J.; MATOS, J. M. (Eds.). A matemática nos programas do ensino não-superior (1835-1974). Caparica: UIED e APM, 2014, p. 71-91.

ALMEIDA, M. C. Um olhar sobre o ensino da matemática, guiado por António Augusto Lopes. Tese (doutorado em Ciências da Educação) – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2013.

ALMEIDA, M. C. A formação de professores de Matemática para o ensino liceal (1930-1968). In: MATOS, J. M. (Coord.). A matemática e o seu ensino na formação de professores. Uma abordagem histórica. Caparica: UIED, APM, 2018.

ALMEIDA, M. C. Compêndio de Álgebra para o 3.º ciclo: Reflexões em torna das críticas à sua aprovação. Historia Y Memoria de la educación HMe (História de la Educación Matemática en Iberoamérica), n. 11, p. 191-218, 2020. ISSN: 2444-0043.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, Porto Alegre, v.2, p. 177-229,1990.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, n. 1, p. 9-43, Jan./Jun, 2001.

MATOS, J. M.; MONTEIRO, T. M. Recompondo o conhecimento didático do conteúdo durante o início da matemática moderna em Portugal (1956-69). REMATEC, Revista de Matemática, Ensino e Cultura, v. 6, n. 9, p. 7-25, 2011.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, p. 13-33, 1992.

NÓVOA, António. A Imprensa de Educação e Ensino. Repertório Analítico (séculos XIX–XX). Lisboa: IIE, 1993.

PINTASSILGO, Joaquim; MOGARRO, Maria J.; HENRIQUES, Raquel. A formação de professores em Portugal. Lisboa: Edições Colibri, 2010.

RODRIGUES, A. Liceu José Falcão, Coimbra. In NÓVOA, A.; SANTA-CLARA, A. T. (coord.). Liceus de Portugal. Histórias, Arquivos, Memórias. Porto: Edições Asa, p. 233-242, 2003.

SANTIAGO, A. Os estágios no Liceu D. João III e o papel do metodólogo José Augusto Cardoso. In: Chaquiam, M.; Mendes; I. A; W. Valente (Org.) Anais do III Congresso Ibero-Americano de História da Educação Matemática, p. 219-228. Belém, 2016.

SHULMAN, L. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, Harvard, v. 57, p. 1-22, 1987.

TEODORO, António. A Construção Política da Educação. Estado, Mudança Social e Políticas Educativas no Portugal Contemporâneo. Porto: Edições Afrontamento, 2001.

Downloads

Publicado

2021-11-06

Como Citar

ALMEIDA, M. C. RECOMPONDO O ENSINO DA ANÁLISE INFINITESIMAL NOS LICEUS (1948-1953). REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21089, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i3.13008. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13008. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Estudos históricos sobre currículo de Matemática