ENSINO DE FÍSICA EM ESPAÇOS NÃO-FORMAIS: VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS ALÉM DOS MUROS DA ESCOLA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v8i3.10623

Palavras-chave:

Ensino de Ciências. Ensino de Física. Espaços não-formais.

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo discutir como a utilização dos espaços não-formais na educação podem ser relevantes para a contextualização de conteúdos para o ensino de Física. Para tanto, partimos dos seguintes objetivos específicos: apresentar experiências extraclasse que demonstrem os conteúdos de Física no cotidiano; refletir sobre as vivências adquiridas pelos estudantes na atividade desenvolvida; evidenciar como atividades práticas fora da sala de aula pode contribuir para o ensino de Física. No transcorrer da pesquisa observamos de maneira prática a ocorrência de fenômenos físicos de troca do estado da água líquida para o estado sólido (gelo), dentre outros processos termodinâmicos. Os resultados obtidos indicam que o ensino de Física, se executado de forma mais concreta em espaços não-formais pode facilitar a compreensão dos alunos sobre os conteúdos ministrados em espaço formal aproximando-os da sua realidade tendo em vista as situações vivenciadas e as experiências refletidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Whasgthon Aguiar Almeida, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Doutor em Educação em Ciência e Matemática pela Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT/REAMEC (2018); Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA (2008); Especialista em Ciências da Educação pela UNISUL (2010); Licenciado em Normal Superior pela Universidade do Estado do Amazonas (2006), possuindo experiência na área de Educação, Educação do Campo e Educação em Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores, Políticas Públicas, Gestão Escolar, Pedagogia de Projetos, Pesquisa em Educação e Orientação de TCC.

Adan Sady Medeiros, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Possui graduação em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2008), Mestrado em Física pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e Doutorado em Clima e Ambiente pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas. É professor Adjunto do quadro efetivo da Universidade do Estado do Amazonas. Tem experiência de pesquisa na área de simulação de sistemas magnéticos nanoestruturados e em ensino de física. Ainda possui experiência em docência nos níveis básico e superior de ensino. Atualmente é coordenador Adjunto do Plano Nacional de Formação de Professores da UEA e realiza pesquisas em modelagem de química da atmosfera utilizando o modelo WRF-Chem.

Valdecy Lima Araújo, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Licenciado em Física pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). 

Referências

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

GHEDIN, Evandro; OLIVEIRA, Elisangela S; ALMEIDA, Whasgthon Aguiar de. Estágio com Pesquisa. São Paulo: Cortez, 2015.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

JACOBUCCI, D.F.C. Contribuições dos Espaços não-formais de educação para a formação da cultura científica. Em extensão, v.7, p. 55-66, 2008.

KRASILCHIK, Myrian; MARANDINO, Martha. Ensino de Ciências e cidadania. 2.ed. São

Paulo: Moderna, 2007.

LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. 6 ed. São Paulo: Atlas,

MALDANER, Otávio Aloísio. A formação inicial e continuada de professores de Química. 3.ed. Ijuí - RS: Unijuí, 2006.

MOURA, Maria Teresa Jaguaribe Alencar de. Escola e Museu de Arte: uma parceria possível para a formação artística e cultural das crianças. Rio de Janeiro: Anais da 28ª Reunião Anual da ANPED, 1-18, 2005.

OLIVEIRA, Renato José. A escola e o ensino de ciências. São Leopoldo-RS: Unisinos, 2000.

PICONEZ. Práticas educativas. São Paulo: Sinodal, 2004.

QUEIROZ R. M.; TEIXEIRA, H. B.; VELOSO, A. S.; TERÁN, A. F.; QUEIROZ, A. G. A caracterização dos espaços não-formais de educação científica para o Ensino de Ciências. Revista Amazônica de Ensino de Ciências, v. 4, n. 7, p.12-23, 2011.

SAMPIERI, Roberto Hernandéz; CALLADO, Carlos Fernández; LUCIO, María del Pilar Baptista. Metodologia de Pesquisa. 5ª ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, A. L. F.; PERRUDE, M. R. Atuação do pedagogo em espaços não-formais: algumas reflexões. Revista Eletrônica Pro-Docência/UEL, v. 1, n. 4, p. 46-56, 2013.

VIEIRA, Bianconi e Dias. Espaços não-formais de ensino e o currículo de ciências. Rio de Janeiro: UFRJ, 2012.

Downloads

Publicado

2020-09-07

Como Citar

ALMEIDA, W. A.; MEDEIROS, A. S.; ARAÚJO, V. L. ENSINO DE FÍSICA EM ESPAÇOS NÃO-FORMAIS: VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS ALÉM DOS MUROS DA ESCOLA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 173-188, 2020. DOI: 10.26571/reamec.v8i3.10623. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/10623. Acesso em: 1 out. 2020.