EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EM JORNAIS PEDAGÓGICOS: O CASO DE LA MAESTRA ELEMENTARE ITALIANA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.16740

Palavras-chave:

Imprensa periódica, História da Educação, Educação Matemática, Formação de professores., Aritmética

Resumo

A partir de uma publicação periódica destinada aos interesses das professoras das escolas primárias femininas italianas do final do Oitocentos, pretende-se analisar a apresentação e os conteúdos de aritmética publicados no jornal quinzenal de caráter pedagógico La Maestra Elementare Italiana. Exemplares de 1876 a 1880 integram o corpus de análise, particularmente o Apêndice Didático. Por meio de análise documental histórica e com contribuições de Chartier (2002, 2009, 2010, 2017), questões de aritmética foram categorizadas e quantificadas, resultando na predominância de problemas matemáticos contextualizados que envolviam compra, venda, contagem e medidas de áreas. Em muitas edições da publicação, foi possível identificar a autoria feminina dos mesmos, o que, pelo contexto social e pedagógico do período histórico, mostrou ser um feito ousado. Este trabalho ajuda a pensar a formação docente em matemática e faz parte de uma pesquisa sobre o tema da história da educação dessa disciplina e sua influência no ensino primário de inúmeros emigrantes da Itália do final do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Delma Tânia Bertholdo, Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Farroupilha, Rio Grande do Sul, Brasil.

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade de Caxias do Sul (1988), licenciatura em Matemática pela UCS (1999), mestrado em Engenharia pela UFRGS (1999) e mestrado em Ensino da Matemática pela UFRGS (2020). Atualmente é docente de Matemática com dedicação exclusiva do Instituto Federal do RS campus Farroupilha. Coordena projetos de extensão Meninas nas Ciências na rede pública de Farroupilha, projeto de ensino "História e Memória da Educação na RCI" e "Repositório Digital Finestra: espaço de história e memória da educação em Farroupilha". Realiza pesquisas na área das Ciências para meninas e em História da Educação Matemática.

Terciane Ângela Luchese, Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisadora PQ 1D do CNPq.

Possui graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade de Caxias do Sul (1997), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001) e doutorado em Educação - Linha de Pesquisa Currículo, Cultura e Sociedade, UNISINOS (2008). Pós-doutorado em História da Educação pela Università degli Studi del Molise e pela Università di Macerata. É professora da Universidade de Caxias do Sul desde o ano de 2000, atuando na graduação e nos Programas de Pós-Graduação em História e no de Pós-Graduação em Educação - Curso de Mestrado e Doutorado. Foi coordenadora do PPGEdu/UCS (2013 - 2017), tendo sido eleita e retornado à coordenação (ag. de 2021 até dez. de 2022). É diretora da área do conhecimento de Humanidades (desde maio de 2022). É bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq desde 2013. Integra a rede transnacional TRANSFOPRESS (França - Brasil). Lidera o Grupo de Pesquisa História da Educação, Imigração e Memória (GRUPHEIM), participa do grupo de pesquisa Educação no Brasil: memória , instituições e cultura escolar e Arquivos Pessoais, Educação e Patrimônio. É associada da SBHE, ASPHE, ANPED e ANPUH. É membro associado do Instituto Histórico de São Leopoldo. Foi presidente da Associação Sul-rio-grandense de Pesquisadores em História da Educação (ASPHE) no biênio 2015 - 2017. Integra o Observatório de Educação na UCS. Foi suplente no Comitê de Assessoramento Educação e Psicologia da FAPERGS (2017 - 2019) e atua como membro titular do Comitê de Assessoramento em Educação da FAPERGS (2022 - 2024). Integra o Conselho Editorial da Editora da UCS/ EDUCS (2020 a...). Foi membro do Comitê de Ética em Pesquisa da UCS (11/2020 a 05/2022). Foi editora associada da Revista Brasileira de História da Educação (2017 - 2019). É editora da Revista História da Educação da ASPHE (desde 2019). Compõe a diretoria da Sociedade Brasileira de História da Educação na função de secretária (2019 - 2022). Tem experiência na área de Educação e História, com ênfase em História da Educação e Ensino de História, atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa: processo escolar, instituições escolares, cultura escolar, memórias da educação, etnia, história regional, escolarização entre imigrantes e ensino de História. Trabalhou em programas sociais de atendimento a crianças e adolescentes, inclusive coordenando projeto financiado pelo CNPQ. Foi professora da educação básica na rede pública municipal e particular.

Referências

BERTHOLDO, Delma Tânia. Livros didáticos de aritmética na Imigração Italiana do Rio Grande do Sul (1875 - 1905). Caxias do Sul: EDUCS, 2019.

CHARTIER, Roger. Os desafios da escrita. São Paulo: Editora da UNESP, 2002.

CHARTIER, Roger (Org.). Práticas de leitura. 4ª ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros. Livros, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. 2ª ed. 4ª reimpr. Brasília: Editora da UNEB, 2017.

CHARTIER, Roger. A história ou a leitura do tempo. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

CHIOSSO, Giorgio (Org.). La Stampa pedagogica e scolastica in Italia (1820-1943). Brescia: Editrice La Scuola, 1997.

CHIOSSO, Giorgio. La Stampa Pedagogica e Scolastica in Italia tra Otto e Novecento. In: Revista História da Educação (Online), 2019, v. 23: e84270 DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2236-3459/84270.

CIVRA, Marco. I programmi della scuola elementare dall’Unità d’Italia al 2000. Torino: Marco Valerio Editore, 2002.

CRUZ, H. de F.; PEIXOTO, M. do R. da C. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, [S. l.], v. 35, n. 2, 2009. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/2221 . Acesso em: 01 ago. 2023.

DE FORT, Ester. Storia della Scuola Elementare in Italia, vol. I, Dall’Unità all’età Giolittiana, Milano: Feltrinelli, 1979.

DE FORT, Ester. La scuola elementare dall’unità alla caduta del fascismo. Bologna: Il Mulino, 1996.

DEI, Marcello. Coletto bianco, grembiule nero. Gli insegnati elementari italiani tra l’inizio del secolo e il secondo dopoguerra. Bologna: Il Mulino, 1994.

FRANCHINI, Silvia; PACINI, Monica; SOLDANI, Simonetta. Giornali di donne in Toscana. Un catalogo, molte storie (1770-1945), vol. I - 1770-1897. Florença: Leo Olschki Edit., 2007. Disponível em:

https://series.francoangeli.it/index.php/oa/catalog/download/570/395/3349?inline=1. Acesso em: 10 jul. 2023.

GABELLI, Aristide. L’Italia e l’istruzione femminile, Nuova Antologia, vol. XV, n. 9, 1870. Disponível em: https://www.nuovaantologia.it/book/15-nuova-antologia-vol-xv-1870/.

Acesso em: 20 ago. 2023.

GABRIELLI, Gianluca. Appunti sulla didattica dell’aritmetica elementare tra l’unità e il fascismo. In: MEDA, Juri; MONTINO, Davide; SANI, Roberto (Org.). School exercise books: a complex source for a history of the approach to schooling and education in the 19th and 20th centuries. Università di Macerata: Edizioni Polistampa, 2010.

LOMBARDO, Franco V. I programmi per la scuola elementare dal 1860 al 1985. Brescia: Editrice La Scuola, 1987.

LUCHESE, Terciane Ângela. O processo escolar entre imigrantes no Rio Grande do Sul. Caxias do Sul: EDUCS, 2015.

RIVISTA STUDI EMIGRAZIONE. Anno XII, giugno-settembre 1975, n. 38-39, p. 353.

SANTOS, Luciana Xavier Morais dos; ANDRADE, Mirian Maria. Mulheres na docência: narrativas e reflexões para a construção de uma consciência crítica sobre sexismo, cultura e sociedade. Revista REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 10, n. 3, e22064, set./dez., 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i3.13918.

Downloads

Publicado

2023-12-09

Como Citar

BERTHOLDO, D. T.; LUCHESE, T. Ângela . EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EM JORNAIS PEDAGÓGICOS: O CASO DE LA MAESTRA ELEMENTARE ITALIANA . REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23098, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.16740. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/16740. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Mat(h)Ifem: diálogos entre Matemática, Arte, Tecnologias e História