INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.15212

Palavras-chave:

Interdisciplinaridade, Ensino de Matemática, Formação Continuada, Cenários para Investigação

Resumo

Dados das avaliações nacionais e internacionais de estudantes têm mostrado que o Brasil apresenta desempenho abaixo das metas estabelecidas para o conhecimento matemático em nível de Ensino Médio. Diante disso, esta pesquisa teve como objetivo construir um Guia Didático interdisciplinar a partir da metodologia Cenários para Investigação, articulado às questões socioeconômicas do município de Juara/MT, para o ensino da matemática interdisciplinar e como possibilidade na formação continuada de docentes que atuam no 1º ano do Ensino Médio. O estudo traz a seguinte problemática: como a metodologia Cenários para Investigação, articulada às relações socioeconômicas do município de Juara/MT, pode contribuir na formação continuada de docentes que ensinam matemática no 1º ano do Ensino Médio? Para tanto, utilizou-se como procedimento de pesquisa o questionário fechado e aberto com educadores/as de matemática que lecionam no 1º ano do Ensino Médio. As metodologias aplicadas no estudo são embasadas pelas teorias de ensino e aprendizagem da matemática, bem como a interdisciplinaridade e os Cenários para Investigação. O estudo é de natureza aplicada, com abordagem quali-quantitativa, caracterizando-se como um estudo de caso. A análise dos dados mostra que o Guia Didático desenvolvido foi bem-recebido pelos participantes da pesquisa como mais uma possibilidade didática para aplicação em sala de aula. Espera-se que o resultado da pesquisa e o referido Guia possam apresentar reflexões necessárias sobre o desenvolvimento da autonomia e da identidade dos/as educadores/as em cada unidade escolar do estado de Mato Grosso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Cleitiane Vedovetto Leandro, Escola Estadual Comendador José Pedro Dias, Juara, Mato Grosso, Brasil.

Graduada em Pedagogia, pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2015). Pós Graduada em Educação Infantil, pela Faculdade São Luis (2016). Mestra em Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT, pelo Instituto Federal de Mato Grosso - IFMT, Campus Cuiabá "Octayde Jorge da Silva" (2023) Servidora efetiva da Educação Básica do Estado de Mato Grosso na Escola Estadual Comendador José Pedro Dias. Atuou como servidora interina na Universidade do Estado de Mato Grosso, na área de Metodologia do Ensino no curso de Pedagogia campus de Juara de 2018/2021. Coordenou o projeto de extensão "Dança no campus: transformando corpo e vidas" (2018/2019). . Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação infantil, educação, gênero, docência e creche.

Cristiano Rocha da Cunha, Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Câmpus Octayde Jorge da Silva, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil.

É Licenciado em Física pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com Mestrado (2012) e Doutorado (2016) em Física Ambiental pelo PPGFA do Instituto de Física da UFMT. Professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, IFMT - Campus Cuiabá. Tem experiência nas seguintes áreas: Ensino de Física, Balanço de Energia em Superfícies Vegetadas e Balanço de Ondas. Atualmente é Professor e Orientador do ProfEPT (Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica) a nível de mestrado.

Referências

AUSUBEL, David Paul. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BRASIL. Relatório Brasil no PISA 2018. Brasília: INEP, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/centrais-de-conteudo/acervo-linha-editorial/publicacoes-institucionais/avaliacoes-e-exames-da-educacao-basica/relatorio-brasil-no-pisa-2018. Acesso em: 15 jun. 2023.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Orientações para APCN – 2016. Disponível em: https://www.gov.br/capes/ptbr/centraisdeconteudo/documentos/avaliacao/Criterios_APCN_Ensino_2016.pdf/view . Acesso em: 06 dez. 2022.

CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

DAMEÃO, A. P.; FARIAS, G. dos S.; PEREIRA, P. S. Discussões sobre formação de professores e interdisciplinaridade: o que dizem as resoluções CNE/CP 2/2015 e CNE/CP 2/2019. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e23020, 2023. https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.14343

DE OLIVEIRA, C. B.; GONZAGA, L. T.; GOMES, E. C.; TERÁN, A. F. Espaços educativos: oportunidade de uma prática educativa problematizadorA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 59–73, 2019. https://doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v7.n1.p59-73.i6962

FAZENDA, Ivani C. A. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. 4. ed. São Paulo: Loyola, 1992.

FAZENDA, Ivani C. A. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. 4. ed. São Paulo: Loyola, 1996.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade e transversalidade. Revista Aprendizagem, v. 3, n. 14, 2009. Disponível em: https://www5.pucsp.br/gepi/downloads/revistas/revista-2-gepi-out12.pdf. Acesso em: 15 jun. 2023.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar e intervir. São Paulo: Cortez, 2014.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2002.

FONSECA, João José Saraiva da. Apostila de metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

FREIRE, Paulo. Educação na Cidade. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 59. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz & Terra, 2019a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 68. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz & Terra, 2019b.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A interdisciplinaridade como necessidade e como problema nas ciências sociais. Revista do Centro de Educação e Letras da Unioeste, v. 10, n. 1, p. 41–62, 2008. https://doi.org/10.48075/ri.v10i1.4143.

GATTI, Bernardete A. Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 1, p. 11–30, 2004. https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000100002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. História de Juara/MT. [s. d.]. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/juara/historico. Acesso em: 15 jun. 2023.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar em Revista, n. 17, p. 153–176, jun. 2001. https://doi.org/10.1590/0104-4060.226.

NEGRÃO, F. da C.; MORHY, P. E. D. A inserção da disciplina de educação em espaços não formais no curso de pedagogia. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 219–234, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v7i3.9337

NOGUEIRA, Marilac Luzia de S. Práticas Interdisciplinares: a interdisciplinaridade na educação básica e na educação ambiental. Curitiba: Appris, 2017.

PEREZ, Geraldo. Prática reflexiva do professor de Matemática sob a perspectiva do desenvolvimento profissional. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; BORBA, Marcelo de Carvalho. Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 250–263.

PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza; SILVA, Sylvia Helena Souza da. A formação do professor: reflexões, desafios, perspectivas. In: BRUNO, Eliane Bambini Gorgueira; ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; CHRISTOV, Luiza Helena da Silva (orgs.). O coordenador pedagógico e a formação docente. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2003. p. 25–32.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Editora Feevale, 2013.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia: o espaço da educação na universidade. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 130, p. 99–134, 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000100006.

SILVEIRA, Denise Tolfo; CÓRDOVA, Fernanda Peixoto. Unidade 2: pesquisa científica. In: GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

SKOVSMOSE, Ole. Cenários para Investigação. Bolema - Boletim de Educação Matemática, v. 13, n. 14, p. 66–91, 2000. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10635. Acesso em: 15 jun. 2023.

Downloads

Publicado

2023-08-30

Como Citar

LEANDRO, M. C. V.; CUNHA, C. R. da. INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23047, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.15212. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/15212. Acesso em: 21 jun. 2024.