ESTÁGIO DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.15094

Palavras-chave:

CTSA, Educação de Jovens e Adultos, Paulo Freire, Estágio Docente

Resumo

Este artigo pretende relatar a experiência de licenciandos do curso de Licenciatura em Educação do Campo/Habilitação em Ciências da Natureza da Universidade Federal de Catalão (UFCAT) na proposição, implementação e avaliação de uma sequência didática a ser desenvolvida em uma escola de Ensino Médio que trabalha com a modalidade de Educação de Jovens e Adultos. A proposta envolveu a elaboração de um projeto contextualizado, a partir de diversos recursos didáticos e metodologias diferenciadas, buscando um processo de ensino e aprendizagem mais ativo. Neste contexto, para a avaliação da experiência foram realizadas reflexões sobre a aproximação dessa proposta de intervenção com a perspectiva de educação freireana, que é uma educação que busca a emancipação dos educandos em prol de uma formação para a cidadania. Para tanto, propôs-se uma sequência didática que dialogasse com os alunos, vinculando conceitos científicos a sua realidade, de forma que eles pudessem dialogar com esses conhecimentos de maneira crítica em busca de uma autonomia intelectual. Ao desenvolver a sequência didática foi observado que ao se experienciar novas metodologias de ensinar e aprender, a partir do diálogo e da troca de conhecimentos, é possível diversificar a prática pedagógica e formar alunos ativos. Elaborar, sistematizar e avaliar este projeto proporcionou uma base sólida e confiança de se trabalhar com conteúdos temáticos de forma interdisciplinar, lúdica e didática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Danilo Fernandes Lobato, Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Catação, Goiás, Brasil.

Bacharelando em Direito pela Universidade Estadual de Goiás - Unidade Universitária de Pires do Rio (UEG/UnU Pires do Rio). Possui graduação em Licenciatura em Educação do Campo, Habilitação em Ciências da Natureza pela Universidade Federal de Goiás / Regional Catalão. Foi Bolsista do Programa de Bolsas de Extensão e Cultura (PROBEC) de 2015 à 2019 do projeto Feiras de Ciências e a construção de conhecimentos significativos bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) de 2017 à 2019, desenvolvendo pesquisas sobre a Dimensão Ambiental nos Cursos de Licenciatura em Educação do Campo. Atuou como Gerente, Editor-Chefe, Redator do sitio Feiras de Ciências da UFG/RC. Temas de interesse: Direitos Humanos, Direito Penal, Direito Constitucional e outros.

Renata José de Melo, Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Catação, Goiás, Brasil.

Graduada do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (2018), habilitação em Ciências da Natureza na Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão. Bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica-Licenciatura (Prolicen). Integrante do núcleo de extensão e pesquisa em Educação e desenvolvimento do campo (Nepcampo). Temas de interesse: Educação do campo, Ciências da Natureza, Juventude, Educação Ambiental. Mestra em Educação (2023) pelo Programa de Pós-Graduação (PPGEDUC) da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Catalão, área de Concentração Educação. Linha de Pesquisa: Leitura, Educação e Ensino de Língua Materna e Ciências da Natureza . Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).Participa das atividades do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Ensino de Ciências e Formação de Professores GEPEEC da Universidade Federal de Catalão/UFCAT- CNPq.

 

Fernanda Welter Adams, Secretaria Municipal de Educação de Catalão (SMCAT), Catação, Goiás, Brasil.

Professora da prefeitura Municipal de Catalão no Ensino Fundamental 1.Tutora Presencial do Curso de Formação Pedagógica do Instituto Federal Goiás. Foi Supervisora Voluntária do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) vinculado ao Instituto Federal Goiano de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano/Campus Morrinhos com vigência 01/08/2018 a 31/01/2019. Foi tutora Tutora a Distância - (Plataforma Moodle-UFG/CIAR) do "Curso de Aperfeiçoamento em Letramento para o Estudante com Deficiência”. Mestre em Educação (2018) pelo programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão com pesquisa na linha Práticas Educativas, Políticas Educacionais e Inclusão sob orientação da Profª Dra. Dulcéria Tartuci. Atua no Grupo de Pesquisa Núcleo de Pesquisa em Práticas Educativas e Inclusão (Neppein) onde tem se dedicado a pesquisar sobre a Formação de Professores de Ciências da Natureza na perspectiva da educação especial e inclusão escolar. Especialista em " Metodologias do Ensino da Química" pela AVM Faculdade Integrada (2016) .Graduada Licenciatura em Química (2014)pela Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão , onde foi Bolsista PIBID e desenvolveu pesquisa na área de Ensino de Química, com ênfase em Jogos Didáticos e ensino CTS e licenciada em Pedagogia pelo Instituto Maximus (2019), onde desenvolveu pesquisa sobre o ensino de ciências na educação infantil.

Simara Maria Tavares Nunes, Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Catação, Goiás, Brasil.

Licenciada e Bacharel (1995) em Química, Mestre (1999) e Doutora em Ciências (2003) - Área de Concentração Química - pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Atualmente é Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Catalão, na área de Ensino de Química, atuando na Licenciatura em Educação do Campo - habilitação em Ciências da Natureza e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDUC). Foi Coordenadora Geral de Estágios da UFG/Regional Catalão (2012-2014), Coordenadora de área do Pibid (2009 - 2014), Coordenadora do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (2018-2022) e Membro do NDE - Educação do Campo. Experiência na área da Ensino de Ciências da Natureza, com ênfase em Formação de Professores. Vice-Líder/Fundadora do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Ensino de Ciências e Formação de Professores - GEPEEC/UFG. Atua principalmente com projetos de Pesquisa e Extensão nos seguintes temas: Formação inicial e continuada de Professores, Educação do Campo, Abordagens CTS/CTSA, Educação Ambiental, Divulgação Científica e o papel da extensão na formação inicial e continuada de professores.

 

Referências

ADAMS, Fernanda Welter; NUNES, Simara Maria Tavares O Jogo Didático “na trilha dos combustíveis”: Em Foco a Termoquímica e a Energia. Revista Eletrônica Ludus Scientiae, v. 2, n. 2, p. 90-105, 2018.

BELMAR, C. C.; WIELEWSKI, G. D. Estágio supervisionado: espaço de aprendizagem de saberes para a docência em matemática na EJA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 2, p. e21066, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i2.12875

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto, Portugal: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 de set. 2008.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 11/2000, aprovado em 10 de maio de 2000 - Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. 2000.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. 4. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.

CORTE, Anelise Copetti Dalla; LEMKE, Cibele Krause. O estágio Supervisionado e sua importância para a formação docente frente aos novos desafios de ensinar. Educere, Brasília, v. 31, n. 3, p.31002-31010, 29 out. 2015.

COSTA, Mayara Lucena da. Estágio Supervisionado de Observação na EJA: uma análise a partir do PPC do Curso de Geografia da Universidade Estadual da Paraíba. Anais do 14º Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia Políticas, Linguagens e Trajetórias. Universidade Estadual de Campinas, 2019.

DE JESUS, H. H. S.; TOLOSA, F. E.; FERNANDES, A. C. Reflexões e contribuições do estágio supervisionado no curso de licenciatura em química da UFPA. REAMEC - REDE AMAZÔNICA DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA, [S. L.], V. 8, N. 2, P. 755–773, 2020. https://doi.org/10.26571/reamec.v8i2.10401

DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André; PERNAMBUCO, Marta Maria Castanho Almeida. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011.

FIALHO, Neusa Nogueira. Os jogos didáticos como ferramenta de ensino. In: III Congresso Ibero-Americano sobre Violência nas Escolas. Anais do VIII Congresso Nacional de Educação. PUCPR, Curitiba: Champagnat, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 62. ed. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 28. ed. São Paulo/SP: Editora Paz e Terra, 2003.

FREIRE, Paulo. A importância do Ato de Ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

FREIRE, PAULO. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FURIM, Mara Mone Ferreira Soares; CASTORINO, Adriano; SELUCHINESK, Rosane Duarte Rosa. Leitura do mundo e leitura da palavra em Paulo Freire. Revista Humanidades e Inovação, v.6, n.10, p.p. 244 – 257, 2019.

GOMES, André Taschetto; GARCIA, Isabel Krey. Perfil sócio-educacional de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA): um estudo de realidades e interesses acerca do conceito Energia. Lat. Am. J. Phys. Educ., vol. 8, n.. 3, september, 2014.

LUCENA, Maria Socorro; COSTA, Elisângela. A formação do professor para o trabalho em Educação de Jovens e Adultos. In: ALMEIDA, Maria Isabel; PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Estágios supervisionados na formação docente: educação básica e Educação de Jovens e adultos. São Paulo: Cortez, 2014.

LUDKE, Menga; ANDRE, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPV. 1986.

LUTFI, Mansur. Os Ferrados e Cromados: produção social e apropriação privada do conhecimento químico. Ijuí UNIJUÍ: 1992.

MACIEL, Karen de Fátima. O pensamento de Paulo Freire na trajetória da educação popular. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 2, n. 2, p. 326-344, jul./dez. 2011.

MACHADO, Vanessa Caroline; MATTOS, Mayra de. Ensino de geografia na educação de jovens e adultos. In: FERRETTI, Orlando; CUSTÓDIO, Gabriela A. (orgs). Artigos da disciplina estágio curricular supervisionado em geografia II: segundo semestre de 2013. Florianópolis: NEPEGeo; UFSC,2014.

NASCIMENTO, Sandra Mara do. Educação de Jovens e Adultos EJA, na visão de Paulo Freire. Monografia de Especialização PARANÁ, 2013.

NASCIMENTO, G. M. B. do; DOS ANJOS, N. B.; FARIAS, R. R. S. de. Construção de modelos didáticos como ferramenta de ensino-aprendizagem durante o estágio supervisionado. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 213–227, 2019. https://doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v7.n1.p213-227.i7653

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, vol. 3, n. 3-4, pp. 5-24, 2005-2006.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

RODRIGUES, Jéssyca Brena Soares; SANTOS, Patrícia Maria de Moura; LIMA, Rozeane Santos; SALDANHA, Teresa Cristina Bruna; WEBER, Karen Cacilda. O milho das comidas típicas juninas: uma sequência didática para a contextualização sociocultural no ensino de química. Revista Química Nova na Escola, v. 39, n. 2, p. 179-185, 2017.

SANTANA, Caio Henrique de Moura; LINDOZO, Camila Ingrid da Silva. Estágio supervisionado no ensino de ciências: abordagens experimentais e aulas dialogadas. IV CONAPESC, Anais... Campina Grande: Realize Editora, 2019.

SILVA, W. D. A. da .; FREITAS, B. M.; CARNEIRO, C. C. B. e S. .; COSTA, E. A. da S. Formação inicial docente e estágio curricular supervisionado na licenciatura em química: percepções e experiências de alunos concluintes. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21071, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i3.12034

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, REGIONAL CATALÃO. Projeto Pedagógico de Curso. Licenciatura em Educação do Campo - Habilitação Interdisciplinar em Ciências da Natureza. 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. Resolução CEPEC Nº 1539, de 06 de outubro de 2017. Define a política de estágios dos cursos de Licenciatura da Universidade Federal de Goiás - UFG e revoga a Resolução CEPEC nº 731/2005. 06 de out. 2023.

YAMAGUCHI, K. K. de L.; LIMA, N. M. F. Estágio supervisionado no curso de licenciatura em ciências no interior do amazonas: reflexões sobre contribuições e desafios. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21094, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i3.12783

ZANON, Thiarla Xavier Dal-Cin; ZANON, Jéssica Mistura; MILAGRE, Pedro Henrique. Estágio supervisionado na EJA: uma abordagem sobre perfis e metodologias de professores de matemática. In: XII Encontro Nacional de Educação Matemática (ENEM), Anais... São Paulo: SBEM, p. 1-12, 2016.

ZINKE, Idair Augusto; GOMES, Diana. A prática de observação e sua importância na formação do professor de Geografia. XII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, Anais... Curitiba-PR, 2015.

Downloads

Publicado

2023-11-27

Como Citar

LOBATO, D. F.; MELO, R. J. de .; ADAMS, F. W.; NUNES, S. M. T. ESTÁGIO DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23086, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.15094. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/15094. Acesso em: 2 mar. 2024.