UTILIZAÇÃO DE INFOGRÁFICOS NAS AULAS DE FISIOLOGIA HUMANA PARA O ENSINO MÉDIO

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14773

Palavras-chave:

Ensino de Biologia, Ensino investigativo, Infografia, Pesquisa, Tecnologias

Resumo

A maneira de ensinar Biologia passa por constantes mudanças, principalmente em razão do aprender dos estudantes. Assim, este trabalho investigou se infográficos são eficazes para facilitar e melhorar o ensino e a aprendizagem sobre Fisiologia Humana para estudantes do ensino médio, associando a abordagem do ensino por investigação. Foi aplicado questionários semiestruturados a estudantes, além de observação direta das atividades desenvolvidas. Para análise dos dados, foram utilizados o método análise de conteúdo e frequência simples ou absoluta. Estudantes de 3º ano do ensino médio de uma escola estadual de Mato Grosso produziram infográficos com resultados obtidos de pesquisa que fizeram e de informações encontradas na literatura. As aulas ocorreram de modo on-line, devido a pandemia Covid-19. Os estudantes tiveram noções básicas do pensamento científico, puderam se apropriar de conhecimentos úteis para refletirem sobre a própria saúde e viram os infográficos como aliados para melhorar sua aprendizagem. O produto educacional resultante deste trabalho foi um guia didático com orientações para construção de infográficos sobre Fisiologia Humana, descrição resumida da atividade realizada e os infográficos. As limitações deste trabalho se referem a utilização e construção de infográficos estáticos em relação aos animados e interativos, que tem mais possibilidades e a aplicação da atividade investigativa com vários sistemas fisiológicos, pois a abordagem mais específica, com um sistema fisiológico ou órgão é mais facilitada. Espera-se que este trabalho possa ser aproveitado e inspire outros professores de Biologia a fazerem uso de infográficos para auxiliar o ensino investigativo e a aprendizagem de fisiologia humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ozanilda Siqueira Sales, Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil.

Graduada em Ciências Biológicas/Universidade Federal de Mato Grosso (1998), especialista em Biologia Geral/Universidade Salgado de Oliveira (2022) e Mestra em Ensino de Biologia/UFMT/PROFBIO(2022). Atualmente é docente na Secretaria Estadual de Educação, Governo do Estado do Mato Grosso. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase em Educação.

Marcos André de Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, Mato Grosso, Brasil.

Possui graduação em Ciências Habilitação Em Biologia pela Escola Superior de Agricultura e Ciências de Machado (1986), mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade pela Universidade Federal de Mato Grosso (1996) e doutorado em Biociências (Zoologia) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal de Mato Grosso. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Conservação das Espécies Animais, Acidentes por Animais Peçonhentos, História Natural de Serpentes, atuando principalmente nos seguintes temas: Cerrado, Pantanal Mato-grossense, Acidentes ofídicos e escorpiônico, zonas urbanas.

Referências

BACICH L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BINOTTO, B. T., GOULART, C. M. T., & PUREZA, J. da R. PANDEMIA DA COVID-19: indicadores do impacto na saúde mental de adolescentes. Revista Psicologia E Saúde Em Debate, v.7, n.2(2021), pág. 195–213. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N2A13.

BORGES, G. A., LIMA, C. O. De C, GRANJEIRO, E.M., SARINHO V. T., BITTENCOURT, R.A. Body: Um jogo digital educacional de tabuleiro na área de fisiologia humana. SBGames - XV Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/305655250_Body_Um_Jogo_Digital_Educacional_de_Tabuleiro_na_Area_de_Fisiologia_Humana. Acesso em: 02 abr. 2022.

BOTTENTUITT JUNIOR, J. B.; LISBOA, E. S.; COUTINHO, C. P. O infográfico e suas potencialidades educacionais. In: Encontro Nacional de Hipertexto e Tecnologias Educacionais, Sorocaba, 2011. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/14858/1/48_JoaoBatista2.pdf. Acesso em: 14 abr. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação - Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versa ofinal_site.pdf. Acesso em: 09 jul. 2020.

BRITTO, D. M. C. de; MELLO, I. C. de. Ensino de ciências na era da pós-verdade: considerações acerca do discurso presente em fake news. REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e22002, 2022. https://doi.org/10.26571/reamec.v10i1.13007.

CARNEIRO, A. P.; FIGUEIREDO, I. S. de S.; LADEIRA, T. A. A importância das tecnologias digitais na Educação e seus desafios. Revista Educação Pública, v. 20, nº 35, 15 de setembro de 2020. Disponível em: Revista Educação Pública - A importância das tecnologias digitais na Educação e seus desafios (cecierj.edu.br). Acesso em 17 jun. 2022.

DEMO, P. Educar pela pesquisa. 10. Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

DURÉ, R. C.; ANDRADE, M. J. D. DE; ABÍLIO F. J. P. Ensino de biologia e contextualização do conteúdo: quais temas o aluno de ensino médio relaciona com seu cotidiano? Experiências em Ensino de Ciências, v. 13, n. 1, p. 259-272, 2018. Disponível em: https://fisica.ufmt.br/eenciojs/index.php/eenci/article/view/231/209. Acesso em: 20 jun. 2022.

FRUGOLI, A. G.; PRADO, R. de S.; SILVA, T. R. M. da; MATOZINHOS, F. P.; TRAPÉ, C. A.; LACHTIM, S. A. F. Fake News sobre vacinas: uma análise sobre o modelo dos 3Cs da Organização Mundial da Saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP [online], v. 55, 2021. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2020028303736.

JUNGES, A. L.; OLIVEIRA, T. E. DE. Ensino de ciências e os desafios do século XXI: entre a crítica e a confiança na ciência. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 37, n. 3, p. 1577-1597, 2020. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=8085786 . Acesso em: 28 jul. 2020.

KANNO, M. Infografia: guia básico de didáticos. 1 ed. São Paulo: Boreal, 2018.

MAIA, A.C.B. (2020). Questionário e entrevista na pesquisa qualitativa: elaboração, aplicação e análise de conteúdo – Manual Didático. São Carlos: Pedro & João Editores. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Ana-Claudia-Maia/publication/341259892_Questionario_e_entrevista_na_pesquisa_qualitativa_Elaboracao_aplicacao_e_analise_de_conteudo/links/5eb6066d4585152169c0fbd2/Questionario-e-entrevista-na-pesquisa-qualitativa-Elaboracao-aplicacao-e-analise-de-conteudo.pdf

MOREIRA, M. A.; OSTERMANN, F. Sobre o ensino do método científico. Caderno catarinense de ensino de física. Florianópolis. Vol. 10, n. 2 (ago. 1993), p. 108-117, 1993. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/85011. Acesso em 27 jul. 2022.

MOYSÉS, G. L. R.; MOORI, R. G. Coleta de dados para a pesquisa acadêmica: um estudo sobre a elaboração, a validação e a aplicação eletrônica de questionário. In: XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2007. Disponível em: enegep2007_tr660483_9457.pdf (abepro.org.br). Acesso em 03 jun. 2023.

ROSA, R. T. N. da. Das aulas presenciais às aulas remotas: as abruptas mudanças impulsionadas na docência pela ação do Coronavírus – o COVID-19! Revista Científica Schola, Santa Maria, v. VI, n. 1, jul. 2020. Disponível em: www.cmsm.eb.mil.br/images/CMSM/revista_schola_2020/Editorial%20I%202020%20(Rosane%20Rosa).pdf. Acesso em 12 out. 2020.

SCARPA, D. L.; CAMPOS, N. F. Potencialidades do ensino de Biologia por Investigação. Estudos Avançados, [S. l.], v. 32, n. 94, p. 25-41, 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/152653. Acesso em: 20 jun. 2022.

SCARPA, D. L.; SASSERON, L. H.; SILVA, M. B. O ensino por investigação e a argumentação em aulas de ciências naturais. Tópicos Educacionais, [S.l.], v. 23, n. 1, mar. 2018. https://doi.org/10.51359/2448-0215.2017.230486.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico [livro eletrônico] – 2. ed. – São Paulo: Cortez, 2017. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1PSKiIHbkHAtat8GCTzM62d2o4VNPTQYp/view. Acesso em: 28 jul. 2020.

SILVA, W. A. da; KALHIL, J. B. Tecnologias digitais e a construção do conhecimento científico: mensuração de atitudes com Guttman. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 6, n. 3, p. 24-36, 2018. https://doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v6.n3.p24-36.i7709

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. Ed. ver. atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001. Disponível em: https://cursos.unipampa.edu.br/cursos/ppgcb/files/2011/03/Metodologia-da-Pesquisa-3a-edicao.pdf. Acesso em 03 jun. 2023.

SILVA, M. R. DA; TELES, L. A. DE S.; ANDRADE, E. G. DA S. Antivacinação: Um Movimento Consequente Na Realidade Brasileira. Revista de Iniciação Científica e Extensão, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 483–94, 2020. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/307. Acesso em: 27 jul. 2022.

SILVA, C. N. N. DA. A confiança na ciência. Revista Nova Paideia-Revista Interdisciplinar em Educação e Pesquisa, v. 2, n. 2, p. 1-3, 2020. Disponível em: https://ojs.novapaideia.org/index.php/RIEP/article/download/70/37. Acesso em 28 jul. 2022.

SILVEIRA, J. L. da. Educação a Distância Aplicada na Prática: Possibilidades em

Biologia. – Formiga (MG): Editora MultiAtual, Disponível em: http://deposita.ibict.br/handle/deposita/185. Acesso em: 15 fev. 2021.

TEIXEIRA, T. Infografia e jornalismo: conceitos, análises e perspectivas. Salvador: Edufba, 2010.

VANZELA, E. C.; BALBO, S. L.; JUSTINA, L. A. D. A integração dos sistemas fisiológicos e sua compreensão por alunos do nível médio. Arquivos do Mudi, v. 11, n. 3, p. 12-19, 2013. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/article/view/20003/10829. Acesso em 26 jul. 2022.

VIEIRA, L.; RICCI, M. C. C. A educação em tempos de pandemia: soluções emergenciais pelo mundo. OEMESC-Observatório do ensino médio em Santa Catarina. Editorial de abril, 2020. Disponível em: https://www.udesc.br/arquivos/udesc/id_cpmenu/7432/EDITORIAL_DE_ABRIL___Let_cia_Vieira_e_Maike_Ricci_final_15882101662453_7432.pdf. Acesso em: 17 jun. 2022.

YARBROUGH, J. R. Infographics: In Support of Online Visual Learning. Academy of Educational Leadership Journal, vol. 23, ed. 2, 2019. Disponível em: https://www.abacademies.org/articles/infographics-in-support-of-online-visual-learning-8368.html. Acesso em: 04 maio 2020.

Downloads

Publicado

2023-08-25

Como Citar

SALES, O. S. .; CARVALHO, M. A. de . UTILIZAÇÃO DE INFOGRÁFICOS NAS AULAS DE FISIOLOGIA HUMANA PARA O ENSINO MÉDIO. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23040, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14773. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14773. Acesso em: 21 jun. 2024.