RACIOCÍNIO CIENTÍFICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA EM BASES DE DADOS INTERNACIONAIS

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14625

Palavras-chave:

Educação Infantil, Raciocínio Científico, Pesquisa Bibliográfica

Resumo

O raciocínio científico é definido na literatura como um conjunto de habilidades essenciais para o desenvolvimento das crianças e inerentes ao processo de investigação. O presente estudo teve por objetivo caracterizar os trabalhos que priorizaram a formação do raciocínio científico em crianças pequenas da Educação Infantil. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica na base de dados ERIC, com descritores e recorte temporal específicos. O conjunto final de trabalhos incluídos nesta investigação foi organizado em quatro eixos temáticos de análise, contemplando propostas de intervenção com crianças, formação de professores, papel da família e trabalhos teóricos. Após o processo de triagem e alocação dos trabalhos nos eixos específicos foram selecionados 12 trabalhos elegíveis para o estudo aqui apresentado, com foco nas propostas de intervenção com as crianças. A análise dos dados evidenciou alguns aspectos gerais dos trabalhos, como os objetivos das pesquisas, os participantes envolvidos, os tipos de metodologia empregadas e as conclusões obtidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marília Pedegone, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UESP), Marília, São Paulo, Brasil.

Aluna de Graduação - Pedagogia (Licenciatura Plena) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus de Marília. Tem interesse na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil. Integrante do Grupo de Estudos em Aprendizagem e Desenvolvimento na Perspectiva Construtivista (GEADEC - UNESP/Marília). Atua como estagiária na rede privada de ensino de Marília - Colégio Criativo.

Tatiana Schneider Vieira de Moraes, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Marília, São Paulo, Brasil.


Licenciada em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências, Unesp, Botucatu, SP. Mestre em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto e Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da USP de São Paulo. Docente junto ao Departamento de Educação, Instituto de Biociências, Unesp, Rio Claro, SP. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Alfabetização Científica - Gepac e membro do Grupo de Estudos e de Pesquisa em Especificidades da Docência na Educação Infantil - Gepedei.

Elieuza Aparecida de Lima, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Marília, São Paulo, Brasil.


Livre-docente em Docência na Educação Infantil; Docente do Departamento de Didática e do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Filosofia e Ciências, Unesp, Marília, SP. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Docência na Educação Infantil - Gepedei; membro do Grupo de Pesquisa "Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico-Cultural".

Referências

ALLEN, M. Early understandings of simple food chains: A learning progression for the preschool years. International Journal of Science Education, v. 39, n. 11, p. 1485-1510, 2017. https://doi.org/10.1080/09500693.2017.1336809.

ARCE, A.; SILVA, D. A. S. M.; VAROTTO, M. Ensinando ciências na educação infantil. Campinas, SP: Editora Alínea, 2011. Disponível em: https://www.grupoatomoealinea.com.br/ensinando-ciencias-na-educacao-infantil.html. Acesso em: 02 fev. 2023.

BADGER, J. R.; SHAPIRO, L. R. Evidence of a transition from perceptual to category induction in 3-to 9-year-old children. Journal of experimental child psychology, v. 113, n. 1, p. 131-146, 2012. https://doi.org/10.1016/j.jecp.2012.03.004.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf. Acesso em: 02 fev. 2023.

BRITO, D. W. S.; ANDRADE, A. N.; LOBO, H. B. A criança e a tecnologia digital: brincando e aprendendo ciências na Educação Infantil. REAMEC–Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, v. 9, n. 2, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i2.11116.

CHIU, S.; ALEXANDER, P. A. Young children’s analogical reasoning: The role of immediate feedback. Journal of Psychoeducational Assessment, v. 32, n. 5, p. 417-428, 2014. https://doi.org/10.1177/0734282913515442.

CREMIN, T. et al. Creative little scientists: Exploring pedagogical synergies between inquiry-based and creative approaches in early years science. Education 3-13, v. 43, n. 4, p. 404-419, 2015. https://doi.org/10.1080/03004279.2015.1020655.

DAVIDOV, V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico. Trad. de Marta Shuare. Moscú: Progreso, 1988.

DEJONCKHEERE, P. J.N. et al. Exploring the classroom: Teaching science in early childhood. European Journal of Educational Research, v. 5, n. 3, p. 149-164, 2016. http://dx.doi.org/10.12973/eu-jer.5.3.149.

DOMINGUEZ, C. R. C.; TRIVELATO, S. L. F. Crianças pequenas no processo de significação sobre borboletas: como utilizam as linguagens? Ciência & Educação, Bauru, v. 20, n. 3, p. 687-702, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/8HBHZrPhvLtRMRRv9sQTVfv/?format=pdf. Acesso em: 02 fev. 2023.

ESHACH, H. Science literacy in primary schools and pré-schools. Netherlands: Springer, 2006.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GODDU, M. K.; LOMBROZO, T.; GOPNIK, A. Transformations and transfer: Preschool children understand abstract relations and reason analogically in a causal task. Child development, v. 91, n. 6, p. 1898-1915, 2020. https://doi.org/10.1111/cdev.13412.

GRAAF, J.; SEGERS, P. C. J.; VERHOEVEN, L. T. W. Experimentation abilities in kindergarten children with learning problems. European Journal of STEM Education, v. 3, n. 3, p. 2-10, 2018. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ1190647. Acesso em: 02 fev. 2023.

HABOK, A. Implementation of a project-based concept mapping developmental programme to facilitate children's experiential reasoning and comprehension of relations. European Early Childhood Education Research Journal, v. 23, n. 1, p. 129-142, 2015. https://doi.org/10.1080/1350293X.2014.991100.

KOERBER, S.; OSTERHAUS, C. Individual differences in early scientific thinking: assessment, cognitive influences, and their relevance for science learning. Journal of Cognition and Development, v. 20, n. 4, p. 510-533, 2019. https://doi.org/10.1080/15248372.2019.1620232.

LARIMORE, R. A. Preschool science education: A vision for the future. Early Childhood Education Journal, v. 48, n. 6, p. 703-714, 2020. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ1273849. Acesso em: 02 fev. 2023.

LEE, Y.; KINZIE, M. B. Teacher question and student response with regard to cognition and language use. Instructional Science, v. 40, n. 6, p. 857-874, 2012. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/43575388. Acesso em: 02 fev. 2023.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Tradução de Manuel Dias Duarte. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MELLO, S. A. Infância e humanização: Algumas considerações na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural. Perspectiva: Revista do Centro de Educação e Ciências Humanas, Florianópolis, v. 25, n. 1, p. 83-104, 2007. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/1630-Texto%20do%20Artigo-4616-1-10-20080506.pdf. Acesso em: 02 fev. 2023.

MUKHINA, V. Psicologia da idade pré-escolar. São Paulo: Martins Fontes, 1ª ed., 1996.

PIEKNY, J.; MAEHLER, C. Scientific reasoning in early and middle childhood: The development of domain‐general evidence evaluation, experimentation, and hypothesis generation skills. British Journal of Developmental Psychology, v. 31, n. 2, p. 153-179, 2013. https://doi.org/10.1111/j.2044-835x.2012.02082.x.

TAVERNA, A. S. et al. Collaborative pedagogy: 3-year-olds bring pedagogical cues into alignment with analogical reasoning to extract generic knowledge. European Journal of Psychology of Education, v. 36, n. 2, p. 423-438, 2021. http://dx.doi.org/10.1007/s10212-020-00475-4.

TEIXEIRA; S. R.; BARCA, A. P. A. de. Teoria Histórico-Cultural e Educação Infantil: concepções para orientar p pensar e o agir docentes. In: COSTA, S. A. da; MELLO, S. A. Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017, p. 29-39.

TOLMIE, A. K.; GHAZALI, Z.; MORRIS, S. Children's science learning: A core skills approach. British Journal of Educational Psychology, v. 86, n. 3, p. 481-497, 2016. http://dx.doi.org/10.1111/bjep.12119.

VAN NIEKERK, R. The development of scientific reasoning of preschool children: Micro-analysis of mind–material–body integration. South African Journal of Childhood Education, v. 9, n. 1, p. 1-12, 2019. http://dx.doi.org/10.4102/sajce.v9i1.574.

VYGOTSKY, L. S.; LÚRIA, A.; LEONTIEV, A. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone/Edusp, 1988.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

PEDEGONE, M.; MORAES, T. S. V. de; LIMA, E. A. de. RACIOCÍNIO CIENTÍFICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA EM BASES DE DADOS INTERNACIONAIS. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23021, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14625. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14625. Acesso em: 19 maio. 2024.