A MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL PARANAENSE (1970-1990): SABERES A E PARA ENSINAR

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v11i1.14463

Palavras-chave:

Formação de professores, Saberes matemáticos, Matemática, Ensino Fundamental

Resumo

Este artigo deriva do projeto de iniciação científica desenvolvido na Universidade Estadual do Paraná – Campus Paranaguá, e tem foco na identificação e análise dos saberes matemáticos que são evidenciados na formação dos professores, sejam dos professores que ensinam matemática nos anos iniciais (Pedagogos) ou nos anos finais da educação fundamental (Especialistas). Tomando como ponto de partida a LDB 5.692/71 e documentos oficiais que dela derivam, estendendo-se até a última década do século XX, buscou-se averiguar: Que saberes matemáticos foram propostos para conduzir as ações docentes no estado do Paraná, nas décadas de 1970-1990? Tratando-se de uma pesquisa de cunho histórico-cultural tomou-se como base o estudo dos ideais pedagógicos de formação no Brasil sob as lentes da teoria histórico-crítica de Saviani. Para os estudos de teorias da história sociocultural ancora-se em Chervel e para a história da formação de professores, as teorias de Romanelli e Gatti, fundamentaram as discussões. A história da educação matemática teve como orientação os estudos de Valente e Pinto, entre outros. Os resultados apontaram que os saberes propostos para a formação do professor acompanhavam as discussões teóricas de cada década, com o foco na mecanização do ensino, na formação profissional e em um hibridismo de ideias pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Camila Costa de Oliveira, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Paranaguá, Paraná, Brasil.

Possui graduação em Matemática (Licenciatura) pela Universidade Estadual do Paraná (2022). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática, estudando os seguintes temas: Formação de Professores, Saberes Matemáticos e Ensino Fundamental Paranaense.

Mariliza Simonete Portela, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Paranaguá, Paraná, Brasil.

Doutora e Mestra em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná na Linha de Pesquisa Historia e Politicas da Educação. Graduada em Matemática Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Tuiuti do Paraná (2002) e Especialista em Tecnologias Aplicadas a Educação (2003), Formação de Docentes e Orientadores Acadêmicos em EAD (2011). Pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática no Brasil - GHEMAT, atualmente professora adjunto do Ensino Público Superior atuando com Metodologia do Ensino das Ciências e Matemática. Fundamentos da Matemática e Estatística Aplicada à Educação. Metodologia da Pesquisa Científica e História da Matemática. Grupo de estudos com pesquisa voltada para a História da Disciplina Matemática e História da Formação de Professores que ensinam Matemática. Experiência no Ensino a Distância em Pós Graduação em Metodologias do Ensino de Matemática, Física, Tecnologias na Educação. Orientação de TCCs no Ensino de Matemática e na Formação de Professores. Experiência na área de Matemática no Ensino Fundamental, Médio e Profissionalizante e na Formação de Professores.

Liceia Alves Pires, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Paranaguá, Paraná, Brasil.

Doutora em Educação pela PUC/PR. área de concentração: Pensamento Educacional Brasileiro e Formação de Professores (2019). Mestrado em Métodos Numéricos pela UFPR (2002). Especialização em Educação Financeira com Neurociência para docentes - Metodologia DSOP(EAD) (2021), pela Unoeste. Especialização em Matemática Computacional pelo IFPR- Campus Paranaguá (2016). Especialização em Educação Superior, pela Faculdade Educacional de Araucária, Facear (2012), Especialização em Metodologia do ensino da matemática, pela Facepal, Palmas, PR (1997). Graduação em Ciência/habilitação em matemática pela UTFPR, Campus de Pato Branco - PR (1995). Professora da Universidade Estadual do Paraná - Unepar Campus de Paranaguá - PR. Tem experiência na área de Matemática e Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores, Cálculo Numérico, Matemática Financeira e Educação Financeira.

Referências

BRASIL. Lei nº5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. MEC. Ensino de 1º e 2º grau. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 10 jun. 2022

BRASIL. Parecer 853/71 de 12 de novembro de 1971. Núcleo Comum para os Currículos de 1º e 2º Graus.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, 2, 177-229. 1990.

COSTA, R. R. A Capacitação e aperfeiçoamento dos professores que ensinavam matemática no estado do Paraná ao tempo do Movimento da Matemática Moderna. 2013. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Curitiba, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/116743?show=full. Acesso em: 14 ago. 2022

DANTE, L. R. Mestrado em educação Matemática no Brasil. 1987. ENEM – Encontro Nacional de Educação Matemática. SBEM - Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/enemI.pdf

GATTI, B. A. Pesquisa em Educação e Formação e Professores. In: Formação de Professores: profissionalidade, pesquisa e cultura escolar. Orgs. Ens, R. T. e Behrens, M. A. Curitiba: Champagnat, 2010.

HOFSTETTER R. E VALENTE W. R. Saberes em (Trans)formações. 1 ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2017.

PARANÁ. Projeto HAPRONT: Ciências. Curitiba: MEC/DEF/SEEC/CETEPAR. 1976.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Currículo Básico para a Escola Pública do Estado do Paraná. Curitiba: SEED, 1990.

PARANÁ, Revista Currículo (Ciências e Matemática). Ano 2,nº 15, 1975.

PARANÁ, Revista Currículo (Elementos para o planejamento curricular na primeira série do ensino de 1° grau). Ano 3, nº 24, 1977.

PARANÁ, Revista Currículo (Elementos para o planejamento curricular na quarta série do ensino de 1° grau). Ano 5, nº 39, 1979.

PARANÁ, Revista Currículo (Elementos para o planejamento curricular na terceira série do ensino de 1º grau). Ano 4, nº 35, 1978.

PINTO, N. B. História das disciplinas escolares: reflexão sobre aspectos teórico-metodológicos de uma prática historiográfica. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 125-142, jan./abr. 2014.

PORTELA, M. S e PIRES, L.A. Métodos e saberes mobilizados para ensinar matemática no primeiro grau: Paraná (1970-1990). Anais do XX Seminário Temático Internacional, v.1, nç1, p.1-15, 7abr.2022. Disponível em: https://anais.ghemat-brasil.com.br/index.php/STI/article/view/121/267. Acesso em: 14 ago. 2022

QUEIRÓS, V.Apropriações e representações no currículo de 1º grau, a partir da lei nº 5.692/71. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/35883. Acesso em: 20 jun. 2022

ROMANELLI, O. O. História da Educação no Brasil. 33 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

SAVIANI, D. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. 3 ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2010.

VALENTE, W. R.. A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: os saberes para a formação do educador matemático. In: VALENTE, Wagner Rodrigues. História da Educação Matemática. Cad. Cedes, Campinas, v. 41, n. 115, p.164-167, set.-dez, 2021.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

OLIVEIRA, C. C. de; PORTELA, M. S.; PIRES, L. A. A MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL PARANAENSE (1970-1990): SABERES A E PARA ENSINAR. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23017, 2023. DOI: 10.26571/reamec.v11i1.14463. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/14463. Acesso em: 14 abr. 2024.