PROGRAMA CURRICULAR PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NA DÉCADA DE 1960 – SALVADOR/BAHIA

Autores

DOI:

10.26571/reamec.v9i3.13108

Palavras-chave:

Movimento da Matemática Moderna, Programa Curricular de Matemática, Experimentações Pedagógicas

Resumo

Na década de 1960, na Bahia, um grupo de professores de matemática tanto do ensino superior como da educação básica elaborou um programa curricular para o ensino de matemática no secundário, o qual foi viabilizado, em caráter experimental, por meio de apostilas e livros didáticos em sala de aula e, posteriormente, publicados e utilizados em maior escala. Assim, este artigo analisou historicamente a proposta do programa curricular de autoria do grupo de professores da Bahia, materializada na produção Coleção Matemática Moderna com saberes matemáticos e metodológicos norteados pelas recomendações internacionais do Movimento da Matemática Moderna, de forma local, historicamente situados e com uma dinâmica social que acomodou as diferentes concepções sobre os processos de ensino e de aprendizagem em matemática. A legitimidade, nesse período, de constituição de classes experimentais, possibilitou experimentações e avaliações desse programa curricular de matemática em escolas da educação básica, na cidade de Salvador, Bahia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Inês Angélica Andrade Freire, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié, Bahia, Brasil.

Licenciada em Matemática pela Fundação de Ensino Superior de Olinda (FUNESO), Mestre e Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e realizou estágio de doutoramento na Université Paris 1 - Panthéon-Sorbonne com auxílio financeiro da CAPES. Professora Adjunta com Dedicação Exclusiva do Departamento de Ciências e Tecnologias (DCT) na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e exerce suas atividades acadêmicas no Curso de Licenciatura em Matemática com Enfoque em Informática. Sua produção científica circunscreve os seguintes temas: História da Matemática e do seu Ensino e Educação Matemática. 

Janice Cassia Lando, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié, Bahia, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade do Estado de Mato Grosso (1996), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (2003) e doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia (2012). Atualmente é professora titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Tem experiência na área de Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: história da educação matemática e formação de professor de matemática. 

Eliene Barbosa Lima, Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Mestrado e Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana. Atualmente é professora titular do Departamento de Ciências Exatas da Universidade Estadual de Feira de Santana, vinculada a área de Educação Matemática. É uma das coordenadoras do Laboratório de Integração e Articulação entre Pesquisa em Educação Matemática e Escola (LIAPEME) e conduz as discussões na linha de pesquisa História da matemática e de seu ensino. Tem experiência na área de Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: história da matemática e do seu ensino, notadamente na história e ensino do cálculo e da álgebra; bem como na história do livro didático de matemática e da formação do professor que ensina matemática.

Referências

AMADO, Gildásio. Instruções sôbre a natureza e a organização das classes experimentais, da

Diretoria do Ensino Secundário. Classes Experimentais no Ensino Secundário. Revista

Brasileira de Estudos Pedagógicos, n. 72, v. XXIX, p. 73-83, abr./jun. 1958.

CA [COLÉGIO DE APLICAÇÃO]. Diário de classe – 1ª série ginasial. Salvador: FACED/UFBA, 1965.

CA [COLÉGIO DE APLICAÇÃO]. Diário de classe – 2ª série ginasial. Salvador: FACED/UFBA, 1967a – 1974a.

CA [COLÉGIO DE APLICAÇÃO]. Diário de classe – 3ª série ginasial. Salvador: FACED/UFBA, 1968b.

CA [COLÉGIO DE APLICAÇÃO]. Diário de classe – 4ª série ginasial. Salvador: FACED/UFBA, 1969b - 1974b; 1975; 1976.

CAMARGO, K.C. O ensino de geometria nas coleções didáticas em tempos do Movimento da Matemática Moderna na capital da Bahia. 2009. 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Bandeirante de São Paulo, São Paulo. 2009. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/186655/K%c3%81TIA%20CAMARGO.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 27 out. 2021.

CATUNDA, O. Uma Experiência no Ensino de Geometria. Boletim do CECIBA, Salvador, n. 8, dez. 1968. [Arquivo do CECIBA, FACED-UFBA].

CATUNDA, O.; DANTAS, M. M. S.; SOUZA, N. C. P.; GUIMARÃES, E. C.; NOGUEIRA, E. C.; ARAÚJO, N. C. Matemática Moderna IV. Salvador: CECIBA/UFBA, [s/d].

CATUNDA, O.; DANTAS, M. M. S.; NOGUEIRA, E. C.; ARAÚJO, N. C.; GUIMARÃES, E. C.; SOUZA, N. C. P.; MORENO, M. A. A. Ensino Atualizado da Matemática 4. São Paulo: EDART, 1971.

CATUNDA, O.; DANTAS, M. M. Souza; NOGUEIRA, E. C.; ARAÚJO, N. C.; GUIMARÃES, E. C.; SOUZA, N. C. P.; MORENO, M. A. A. Ensino Atualizado da Matemática: 5ª a 8ª séries do primeiro grau, Guia para o professor. São Paulo: EDART, 1974.

CECIBA [CENTRO DE ENSINO DE CIÊNCIAS DA BAHIA]. Resolução de implantação do CECIBA. Salvador: FACED/Universidade Federal da Bahia, 17 nov. 1965.

CECIBA [CENTRO DE ENSINO DE CIÊNCIAS DA BAHIA]. Relatório das atividades da SCM. Salvador: FACED/Universidade Federal da Bahia, jan./maio 1966.

CECIBA [CENTRO DE ENSINO DE CIÊNCIAS DA BAHIA]. Exposição de Motivos para a publicação dos textos do SCM. Salvador: FACED/Universidade Federal da Bahia, 1966.

CECIBA [CENTRO DE ENSINO DE CIÊNCIAS DA BAHIA]. Boletim do CECIBA, Salvador, n. 8, dez. 1968. Salvador: FACED/ Universidade Federal da Bahia.

CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 1., 1961, Bogota. Primeira Conferencia Inter-americana sobre la Educacion de las Matematicas. Anais [...]. FEHR, H. F. (Org.). BUREAU OF PUBLICATIONS: Teachers College, Columbia University, 1962; Mathématiques Nouvelles. Paris: OECE, 1961. p.14-30.

DANTAS, M. M. S. Sôbre a metodologia da matemática. Tese apresentada ao concurso para professor titular da UFBA. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1971.

DANTAS, M. M. S.; NOGUEIRA, E. C.; MORENO, M. A. A. Supervisão: O. Catunda. Apostilas de matemática: 1ª série ginasial - Curso Experimental segundo os novos métodos do ensino da Matemática. Salvador: UFBA/CECIBA, 1966.

DANTAS, M. M. S.; NOGUEIRA, E. C.; MORENO, M. A. A. Orientação: O. Catunda. Matemática Moderna I. Salvador: UFBA, [s/d].

DANTAS, M. M. S.; NOGUEIRA, E. C.; ARAÚJO, N. C.; GUIMARÃES, E. C.; SOUZA, N. C. P. Orientação: O. Catunda. Matemática Moderna II. Salvador: CECIBA, 1968.

DANTAS, M. M. S.; NOGUEIRA, E. C.; ARAÚJO, N. C.; GUIMARÃES, E. C.; SOUZA, N. C. P. Orientação: O. Catunda. Matemática Moderna III. Salvador: CECIBA, 1969.

DIAS, A. L. M. As fundadoras do Instituto de Matemática e Física da Universidade da Bahia. História, Ciência e Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 653-674, 2001. https://doi.org/10.1590/S0104-59702001000600005

DIAS, A. L. M. Engenheiros, Mulheres, Matemáticos: interesses e disputas na profissionalização da matemática na Bahia (1896-1968). 2002. 320 f. Tese (Doutorado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-09062002-091012/publico/Tese.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

DIAS, A. L. M. O Instituto de Matemática e Física da Universidade da Bahia: atividades matemáticas (1960-1968). História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.15, n.4, p.1049-1075, out./dez. 2008. https://doi.org/10.1590/S0104-59702008000400010.

FEHR, H. F. Reforma de la enseñanza de la geometria. In: CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA , 1., 1961, Bogotá. Anais [...]. Fehr, H. F. (org.). Bureau of Publications: Teachers College, Columbia University, 1962.

FF [FACULDADE DE FILOSOFIA]. Regimento do Ginásio Anexo da Faculdade de Filosofia da Bahia. Salvador: Imprensa Oficial, 1944.

FREIRE, I. A. A. Ensino de Ciências e Matemática: processos de institucionalização e modernização na década de 1960. 2017. 111 f. Tese (Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências)- Universidade Federal da Bahia, Instituto de Física, Salvador, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/31474/1/FREIRE%20TESE%20VERS%c3%83O%20FINAL.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

FREIRE, I. A. A. Matemática moderna e seu ensino no secundário: circulação de idéias nos anos 60 na Bahia. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 7., 2008, Porto. Actas [...]. Porto, Portugal: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. 2008.

FREIRE, I. A. A. Ensino de Matemática: iniciativas inovadoras no Centro de Ensino de Ciências da Bahia (1965-1969). 2009. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ensino, Filosofia e História das Ciências)- Instituto de Física, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/16023/1/In%c3%aas%20Ang%c3%a9lica%20Andrade%20Freire.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

FREIRE, I. A. A.; DIAS, A. L. M. Seção Científica de Matemática do CECIBA: propostas e atividades de renovação do ensino secundário de matemática (1965-1969). BOLEMA – Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 23, n. 35b, p.363-386, abr. 2010a. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/3758. Acesso em: 27 out. 2021.

FREIRE, I. A. A; DIAS, A. L. M.. Um Encontro Promissor para o Ensino de Matemática na Bahia: pesquisas e realizações na década de 60 do séc. XX. In: FLORES, C.; ARRUDA, J. P. (Org.). A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e Portugal: contribuições para a história da educação matemática. São Paulo: Annablume. 2010b. p. 143-155.

GARNICA, A. V. M. Resgatando Oralidades para a história da Matemática e da Educação Matemática brasileiras: o Movimento da Matemática Moderna. Zetetiké – Cempem – FE – Unicamp, v. 16, n. 30, jul./dez. 2008. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646895/13797 . Acesso em: 27 out. 2021. Doi: https://doi.org/10.20396/zet.v16i30.8646895

GINZBURG, C. O Queijo e os Vermes. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

GISPERT, H. Pourquoi, pour qui enseigner les mathématiques? Une mise en perspective historique de l’évolution des programmes de mathématiques dans la société française au XXe siècle. Bulletin l'APMEP, Dossier “Histoire de l’enseignement des mathématiques”, n. 438, p. 36-48, janvier 2002. Disponível em: https://www.apmep.fr/IMG/pdf/AAA02005.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

GOMES, L. P. S. Entre a Exposição e a Descoberta: a coleção Matemática e as práticas escolares relacionadas à sua utilização no Instituto Nossa Senhora da Piedade. 2014. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, 2014. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/319166/1/Gomes_LarissaPincaSarro_D.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

GUIMARÃES, H. M. Por uma Matemática nova nas escolas secundárias: perspectivas e orientações curriculares da matemática moderna. In: MATTOS, J. M; VALENTE, W. R. (Org.). A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e de Portugal: primeiros estudos. São Paulo: Editora Da Vinci/Capes/Ghemat, 2007.

LANDO, J. C. Práticas, inovações, experimentações e competências pedagógicas das professoras de matemática no Colégio de Aplicação da Universidade da Bahia (1949-1976). 2012. 307 f. Tese (Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências) - Instituto de Física, Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana, Salvador, 2012. Disponível em: https://ppgefhc.ufba.br/sites/ppgefhc.ufba.br/files/tese_janice_lando.pdf. Acesso em: 27 out. 2021.

ORGANIZAÇÃO EUROPÉIA DE COOPERAÇÃO ECONÔMICA. Mathématiques Nouvelles. Paris: OECE, 1961.

PESTRE, D. Por uma nova história social e cultural das ciências: novas definições, novos objetos, novas abordagens. Cadernos IG-Unicamp, v. 6, n. 1, p. 3-56, 1996.

SCHUBRING, G. Análise histórica de livros de matemática: notas de aula. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

UFBA [UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA]. Planos Trienais, 1965-1967, Boletim Informativo da UBa, Ano IX, n. 97, p.19-33, nov. 1964. Salvador, Arquivo da UFBA.

VEJA. São Paulo: Ed. Abril, Edição Especial, out. 1962. Disponível em: http://veja.abril.com.br/historia/crise-dos-misseis/indice.shtml. Acesso em: 15 jan. 2008.

Downloads

Publicado

2021-11-06

Como Citar

FREIRE, I. A. A.; LANDO, J. C.; LIMA, E. B. PROGRAMA CURRICULAR PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NA DÉCADA DE 1960 – SALVADOR/BAHIA. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. e21092, 2021. DOI: 10.26571/reamec.v9i3.13108. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/13108. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Estudos históricos sobre currículo de Matemática