POLÍTICAS E PROCESSOS FORMATIVOS DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

DOI:

10.26571/2318-6674.a2016.v4.n2.p94-106.i5331

Palavras-chave:

Educação Infantil, Política de Formação, Especialização, Aperfeiçoamento.

Resumo

O texto objetiva apresentar o percurso vivenciado na implementação do curso de Especialização em Docência na Educação Infantil desenvolvido pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), curso esse inserido nas ações da Política Nacional de Formação de Professores para a Educação Infantil, no período de 2010 a 2016. A oferta de 10 turmas de Especialização e 8 turmas de Aperfeiçoamento oportunizou a formação continuada de aproximadamente 800 profissionais da Educação Infantil pertencentes a 23 municípios do estado de Mato Grosso. O processo formativo segundo os cursistas favoreceu não só a compreensão sobre a infância e a educação infantil, a articulação entre teoria e prática, como também significativa melhora na relação professor-aluno, oferecendo novos conhecimentos e diferentes possibilidades na elaboração do planejamento e execução de atividades. Além disso, constatou-se que a experiência foi enriquecedora para a maioria dos participantes uma vez que após o término do curso alguns foram convidados para fazer parte da equipe da Secretaria de Educação de seus municípios, outros aprovados em processo seletivo para cargos de gestão, de coordenação pedagógica e ainda para o Mestrado sinalizando a importância da formação continuada e o engajamento pessoal nesse processo. Enfim, considera-se que a reflexão crítica sobre as políticas, as teorias e as práticas, pode oportunizar a vivência de novas propostas pedagógicas na perspectiva da reflexão-ação-reflexão, abrindo novos caminhos na perspectiva do desenvolvimento profissional docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Filomena Maria de Arruda Monteiro, Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1985), Mestrado em Educação Pública pela Universidade Federal de Mato Grosso (1995) , Doutorado em Educação (2003) e pós doutorado (2012) pela Universidade Federal de São Carlos-UFSCar. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação-IE/UFMT (2006), Membro da Comissão de Avaliação trienal 2010 da área de Educação.Vice-Presidente da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica (2015-2016). Coordenadora de Ensino de Graduação em Pedagogia (2015-2016). Vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação PPGE-UFMT (2018). Atualmente é professora Associada da Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT e Editora da Revista de Educação Pública. Representante da região Centro-Oeste na Associação Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica. Membro da comissão Editorial da Revista Brasileira de Educação (RBE). Membro da comissão de organização de evento internacional - Congresso Internacional de Pesquisa (Auto) Biográfica. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Formação Docente (GEPForDoc)-CNPq. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de professores, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento e aprendizagem profissional da docência, pesquisa narrativa e trabalho docente, educação infantil e educação superior.

Rute Cristina Domingos da Palma, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2010), mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (1999), Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1993). Professora associada da Universidade Federal de Mato Grosso. Coordenadora do programa de pós-graduação em Educação no período de 2017/2018, vice coordenadora do Programa de pós-graduação em Educação na gestão de 2013-2016. Coordenadora do polo de Cuiabá do curso de especialização e aperfeiçoamento em Educação Infantil no período de 2013 a 2017. Coordenadora adjunta da Revista de Educação Pública gestão 2017-2021. Coordenadora da seção Educação em Ciências e Matemática, da revista de Educação Pública. Presidente da comissão de autoavaliação e acompanhamento do PPGE no período de 11/2019 a 10/2020. Docente do curso de Pedagogia, do Programa de Pós-graduação em Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática-Doutorado (Reamec) da UFMT. Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM)- Regional Mato Grosso (gestão 2020-2022)Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação matemática, professor formador, formação inicial e continuada de professores, dificuldades de aprendizagem em matemática, estágio supervisionado, e teoria da atividade.

Sandra Pavoeiro Tavares Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduada em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (1979), Mestrado em Educação, Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Mato Grosso (2000), Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (2017). Professora Adjunta do Departamento de Psicologia - Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT. Atua no curso de Psicologia, tem experiencia na área de Psicologia Escolar com ênfase em educação especial, inclusão escolar, formação de professores da educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Formação Docente (GEPForDoc)-CNPq.

Publicado

2016-12-19

Como Citar

MONTEIRO, F. M. de A.; PALMA, R. C. D. da; CARVALHO, S. P. T. POLÍTICAS E PROCESSOS FORMATIVOS DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 4, n. 2, p. 94–106, 2016. DOI: 10.26571/2318-6674.a2016.v4.n2.p94-106.i5331. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/5331. Acesso em: 25 jul. 2024.